Acessibilidade Viagem

Acessibilidade para surdos oralizados em NY: aro magnético

Foto: Shutterstock

Continuo me encantando com a acessibilidade oferecida a surdos oralizados por todos os cantos em NY, inclusive na minha penúltima ida à cidade escrevi um post sobre um hotel acessível a surdos oralizados, lembram?

Na última viagem encontrei aro magnético (hearing loop) nos guichês do metrô e também em Helping Points espalhados dentro do metrô. Não posso esquecer de dizer que também há aro magnético nos totens da imigração do JFK Airport.

Se você usa aparelhos auditivos ou implante coclear, ative o T-Coil e seja feliz em Nova Iorque!

Aro Magnético em NY

Aro magnético no Brasil

A Sônia Ramires (Sô) é a maior divulgadora do aro magnético no Brasil, no blog SULP. Foi com ela que aprendi que o aro magnético é um amplificador que converte o som numa frequência magnética que pode ser captada diretamente pela bobina magnética de próteses e implantes.

Nesta matéria da ADAP com a Sô, consegui ótimas informações:

  • O uso deste tipo de amplificador permite uma transmissão direta do som ao aparelho auditivo sem os efeitos adversos da distância, do eco ou do ruído ambiente;
  • É relativamente mais barato que o Sistema FM, já que pode ser utilizado por diversos usuários ao mesmo tempo, sem necessidade de um receptor à parte. Portanto, é uma alternativa viável para estabelecimentos públicos e comerciais. É claro que, neste caso, a responsabilidade pela aquisição do Aro Magnético seria do estabelecimento e não do usuário, como é o caso do Sistema FM;
  • Na Europa, esse sistema é bem comum em lojas, transporte público (incluindo taxi, em Londres) e locais como cinemas, teatros e auditório;
  • Pode ser utilizado por pessoa que use prótese auditiva que tenha um captador magnético (telebobina ou T-coil). Uma quantidade considerável de aparelhos e implantes auditivos possui essa função, mas muitas vezes, é preciso ser ativada pelo profissional que faz a programação.

Fico aqui quebrando a cabeça com uma pergunta: por que não existe uma lei no Brasil que exija aro magnético em todos os espaços públicos (e privados como cinemas, escolas e teatros)?

A minha parte, já fiz: adquiri um Aro Magnético para a SONORA, com a SOM PARA TODOS. Vamos colocar na sala de atendimento médico – já fiz o teste com o equipamento e achei o som maravilhoso, agora só falta cabear a sala para começar a funcionar. 🙂

25 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010, e também escrevo o blog Sweetest Person desde 2007. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 34 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

Deixe seu comentário