Novidades

Apps para crianças com surdez

Fonte: HearinsSonyARose

Foto: Shutterstock

Quando a Sonia tinha apenas alguns meses de vida, a sua terapeuta de fala pegava um iPad durante as consultas e abria o jogo “Peekaboo Barn” – e eu ficava imediatamente preocupada. Sempre me disseram que aquela tela fazia mal para as crianças. Eu demorei a entender os benefícios desse equipamento eletrônico maravilhoso e tudo o que ele pode fazer por crianças com surdez.

Hoje, o iPad da Sonia se tornou uma das ferramentas mais importantes das sessões de fonoterapia. Usamos com responsabilidade. Nossa filosofia é que ela pode usar em pequenas doses e em contextos específicos. Sonia pode usar o iPad no carro ou no avião e em restaurantes. Focamos em entretenimento (jogos) e não em TV. E é um ótimo jeito de motivar a Sonia a colocar seus implantes cocleares. Aqui estão um dos nossos jogos favoritos para quem tem perda auditiva. Quem tiver dicas, compartilhe conosco!

PS: tradução livre minha, e os apps são todos em inglês, o que é bom se você quer que seu filho se familiarize com este idioma o mais cedo possível! 🙂

TODDLER JUKEBOX – Tiptap, Inc. (Grátis ou $1.99)

VOCÊ VAI AMAR PORQUE:  Esse app tem ótima música (guitarra acústica e vocal) e o barulho quase não incomoda. Costumamos usar como uma ferramenta para a fala tocando a música, dançando com ela e então apertando o botão de pause e falando “pare”. Isso encorajou a Sonia a aprender a ouvir logo que foi ativada.

PEEKABOO BARN – Night & Day Studios, Inc. (Grátis)

VOCÊ VAI AMAR PORQUE:  Ótimo app para construção de vocabulário. Tente além dele os apps PEEKABOO Trick-Or-Treat, PEEKAZOO, PEEKABOO Wild. Todos são maravilhosos. Os desenhos são fofos e simples. Usamos muito dos seis aos doze meses da Sonia.

MY VERY HUNGRY CATERPILLAR – Story Toys ($4.99)

VOCÊ VAI AMAR PORQUE:  Estamos apaixonados por este, que é ótimo para encorajar a coordenação mãos-olhos e ensinar às crianças como usar o touch screen que, na minha opinião, só vai se tornar mais e mais importante.

FUN WITH DIRECTIONS – Hamaguchi Apps for Speech, Language & Auditory Development ($15.99)

VOCÊ VAI AMAR PORQUE: Esta é uma ferramenta incrível para ajudar crianças a aprenderem a ouvir. Ele dá direções simples, e no final de cada fase a criança ganha uma “Superstar Direction”  na qual o jogo pergunta a ela o que foi pedido que ela fizesse. Ótimo para aprender a ouvir e para a memória auditiva. Como o app não tem propagandas dentro dele, achamos um ótimo investimento.

WHAT’S THAT SOUND? LEARNING TO LISTEN AND IDENTIFY SOUNDS – Different Roads to Learning, Inc. ($1.99)

VOCÊ VAI AMAR PORQUE: É um jogo interativo no qual a criança associa um objeto aos sons associados a ele. É simples, mas mantinha a Sonia prestando atenção. Você pode adicionar ou remover figuras entre as disponíveis.

DANIEL TIGER’S DAY & NIGHT – PBS KIDS ($2.99)

VOCÊ VAI AMAR PORQUE:  Além de melhorar a linguagem (compreensão, perguntas, seguir instruções ditas pelo jogo, etc.), nós adoramos como o personagem Daniel Tiger ensina habilidades sociais – mais do que qualquer vídeo ou jogo que já encontramos. Sonia adora ouvir a música “Goodnight Daniel” e isso nos ajudou com a nossa rotina da hora de dormir.

BLUE HAT, GREEN HAT – SANDRA BOYNTON – By Loud Crow Interactive, Inc. ($2.99)

VOCÊ VAI AMAR PORQUE: É um e-book, mas as figuras fazem coisas divertidas e inesperadas. A criança pode escolher ler o livro ela mesma ou então ativar a narração. Ótima ferramenta para compreensão de linguagem e construção de vocabulário, além da descoberta de novos sons.

WRITING WIZARD FOR KIDS – By L’Esacapadou ($4.99)

VOCÊ VAI AMAR PORQUE: Ótima ferramenta para ensinar qualquer criança a escrever corretamente de um jeito divertido e cheio de recompensas.

8 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010, e também escrevo o blog Sweetest Person desde 2007. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

2 Comentários

  • Olá!
    Procuro pessoas interessadas em discutir, pesquisar, descobrir metodologia de ensino, que realmente auxilie no ensino e aprendizagem de pessoas surdas.

    Sou amante da Andragogia, por isso trabalho com alunos a partir dos quinze anos de idade, ou que que sejam maduras.

    Na metodologia andragógica, o professor é coautor do conhecimento, ambos professor e alunos projetam os trabalhos dentro de uma zona de tempo com limite visível, e projeto construído a quatro mãos.

    Para ensino da língua portuguesa, todos os materiais em uso são e estão dentro da Pedagogia e de projeção via oral, Ditado e Aferição via leitura do aluno. Pronto já está fora. Porque o surdo deve aprender que não é deficiente e que a fala é música, que a fala tem “melodia, harmonia e ritmo” que as letras são imagens, logo, a voz deixa de ser ouvida, mas deve ser lida. Assim usamos o celular, a lousa eletrônica ou a tela do Notebook ou PC.

    E quem deve estar sempre presente além do fonoaudiólogo, o psicólogo, é o assistente social para prover condições operacionais e dar suporte ao novo modelo de trabalho. Perdão por me alongar. Grato

    • O seu foco é em oralizados ou sinalizados?

      Sou oralizada e estudei em escola construtivista a vida toda. As únicas orientações eram de me fazer sentar na frente, para facilitar a leitura labial, e que os professores buscassem ficar de frente para a sala. Por ser oralizada e sempre ter excelentes ganhos com os aparelhos, sempre fiz todos os ditados em sala de aula (com suporte de leitura labial). A única exceção que era feita para mim eram os exercícios de compreensão auditiva das aulas de inglês. De resto, eu era uma aluna como outra qualquer.

Deixe seu comentário