Aparelhos Auditivos Saúde auditiva

Como ouvir música sem destruir a sua audição

Foto: Shutterstock

Como ouvir música sem destruir a sua audição? A perda auditiva é praticamente uma epidemia entre os jovens de países de renda média e alta – e está ficando cada vez pior, não melhor. A Organização Mundial da Saúde disse semana passada que 1.1 bilhão de pessoas com idade entre 12 e 35 anos escutam música em dispositivos de áudio pessoais com volumes não-seguros, correndo o risco de ter perda auditiva permanente. Pior, as pessoas que têm perda auditiva não procuram ajuda rápido o suficiente e não reconhecem que o seu comportamento as coloca em risco.

A proliferação dos smartphones, que oferecem fácil acesso à apps para ouvir música e geralmente já vêm com fones de ouvido, coincide com as estatísticas cada vez mais altas de perda auditiva. Não há nenhuma dúvida da relação entre as duas coisas. “Todos têm algo em seus ouvidos ultimamente. A exposição constante está definitivamente causando um aumento nas estatísticas de perda auditiva“, diz a Dra. Diane Catalano, audiologista clínica no Duke University Medical Center. Anna Gilmore Hall, diretora executiva da Hearing Loss Association of America concordou, adicionando que as pessoas estão vivenciando a perda auditiva severa muito mais cedo hoje em dia.

Abaixo, algumas medidas simples que você pode tomar para se proteger da perda auditiva permanente induzida por ruído:

Tenha fones de ouvido que se ajustem perfeitamente em seus ouvidos

86% dos consumidores americanos com idade entre 25-34 anos tinham smartphones em 2014, de acordo com pesquisa recente da Nielsen. Eles também estão nos bolsos de 85% das pessoas com idade entre 18-24 anos. São muitos telefones! O problema é que os fones de ouvido que vêm com esses telefones não foram feitos para servir perfeitamente nos seus ouvidos, o que significa que eles deixam entrar muito ruído ambiente. As pessoas tendem a aumentar o volume para compensar isso, diz a Dra. Catalano.

É imperativo que seus fones de ouvido se encaixem corretamente nos seus ouvidos, por isso você deve testar diferentes tipos antes de comprar. Eles devem caber confortavelmente e isolar o som. Os melhores vêm com alguns tamanhos diferentes de ponta, assim você pode escolher o que melhor se adapta ao seu ouvido. Não existe isso de ‘tamanho único’. Também é possível conseguir um fone de ouvido personalizado, mas tenha cuidado para não empurrá-los demais para dentro. O mesmo vale para fones de ouvido que tapam as orelhas: eles devem cobri-las completamente e bloquear o som do ruído ambiente.

Dê um descanso para os seus ouvidos

A Organização Mundial de Saúde recomenda que os jovens se limitem a uma hora por dia escutando música em smartphones e afins. “Você não deve se expor a mais de 80dB por mais de 1 hora”, diz a Dra. Hall. “Dê um descanso a si mesmo e deixe seus ouvidos se recuperarem”. 80dB é o equivalente ao barulho do tráfego nas cidades ou ao caminhão do lixo. Após várias horas, esse nível de ruído pode prejudicar seus ouvidos. Leve isso em consideração a próxima vez em que decidir colocar o volume dos seus fones nas alturas.

Diminua o volume do seu smartphone

Os smartphones geralmente não fazem um bom trabalho lhe dizendo que você está ouvindo música em volumes perigosos. Em iPhone’s, Dra. Catalano diz para não usar mais do que dois terços do volume disponível. Em 2013, a União Européia estabeleceu um limite de volume para dispositivos de áudio pessoais – incluindo smartphones – limitando a 85dB. A regra mandava que apps como Spotify avisassem quando os usuários ultrapassassem esse limite. Isso não é exigido nos Estados Unidos, mas muitos telefones Android incluem um aviso quando você aumenta o volume para um nível perigoso. Já os iPhones permitem que você estabeleça um limite de volume nas configurações.

Tenha protetores de ouvido

Mesmo quando você não está ouvindo música com fones de ouvido, sua audição ainda pode estar sendo prejudicada. Shows de rock, bares barulhentos, eventos esportivos, metrô, engarrafamentos e construções são ambientes de risco. Considere usar protetores de ouvido se você sabe que estará num ambiente barulhento assim por um longo período de tempo.

Lição importante: nunca empurre nada muito fundo dentro do seu ouvido. Fazer isso pode causar vários problemas, inclusive perda auditiva.

Faça uma audiometria

Você sabe que não deve ouvir música alta. Você sabe que deve usar protetores de ouvido. Agora você precisa se certificar que sua audição continua saudável. As doutoras Catalano e Hall dizem que as pessoas devem monitorar sua audição fazendo audiometrias. 

Adultos devem tentar fazer um teste a cada 5 ou 10 anos, de acordo com a Dra. Catalano. Ela também diz que muitas pessoas descobrem que estão com perda auditiva mas esperam anos até que ela piore antes de fazer algo a respeito. Como ela disse para o Huffington Post: “Quanto mais cedo buscar ajuda, melhor!

Fonte: Huffington Post (tradução livre minha)

28 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010, e também escrevo o blog Sweetest Person desde 2007. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

2 Comentários

  • Muito bom esse post. Sou professora de adolescentes e ele ficam literalmente o dia todo com fones de ouvido, e muitas vezes o som esta desligado, mas eles tem compulsão pelo fone. Sempre alerto a eles sobre a possibilidade de perda auditiva.

  • Eu sempre estou na rua na hora que as turminhas estão saindo dos colégios, e é aquilo, fones enterrados nos ouvidos e a gente ouve o que eles estão ouvindo, de tão alto que está.
    Na época que aqueles aparelhinhos de MP3 começaram a circular por aí, eu não tinha dinheiro para comprar, e foi sorte, porque naquela época provavelmente eu teria estourado os ouvidos com aquilo. Quando tive meu primeiro celular com mp3, eu já estava mais esperta, rs, até porque já estava apresentando um quadro de zumbidos no ouvido. Quando começou era horrível, eu ficava procurando o “bicho” que deveria estar escondido dentro de casa, não dormia, estava ficando meio doida. Felizmente não tive perda auditiva, o que provavelmente poderia ocorrer se eu fosse adepta dos fones.
    Hoje o zumbido está controlado, já me acostumei com o que ainda ouço. Mas fones, nunca. E o protetor está sempre na bolsa, barulho alta agrava meu problema, mesmo que apenas por um tempo, mas eu prefiro evitar.

Deixe seu comentário