Clipping

Crônicas da Surdez na Globo – Encontro com Fátima Bernardes e na TV Brasil – Sem Censura com Leda Nagle

Ontem foi um dia de altas emoções! Fui convidada para ir ao programa Encontro com Fátima Bernardes falar sobre minha experiência com o implante coclear. Meu amado (quase marido) Dr. Luciano Moreira – do Portal Otorrino – foi junto e no fim acabamos os dois falando sobre a nossa história. Foi bem bonito! A Fátima é uma paixão e deixa os convidados super à vontade, parece que você está na sala da sua própria casa.  Tive a chance de conhecer a família linda que tem trigêmeos e dois deles têm implante coclear, sendo que um deles havia sido ativado ao vivo no programa no dia 7/10, e foi lá mostrar sua evolução após 15 dias. Super sapeca, dança, canta e adora barulho! Família super guerreira, amei conhecê-los. Além disso, eu tinha uma leitora que trabalhava no programa e não sabia – a Fernanda, que também tem deficiência auditiva e está animada avaliando a possibilidade de um IC. Quem quiser assistir ao vídeo, clique aqui – já aviso que infelizmente não tem legendas.

 

Captura de tela inteira 22102014 095121.bmpCaptura de tela inteira 22102014 095206.bmpFullSizeRenderIMG_3319IMG_3320IMG_3324IMG_3337

 

Depois da Globo fomos para a TV Brasil dar uma entrevista para o Sem Censura, da Leda Nagle. Foi muiiiito bacana. O vídeo só será disponibilizado por eles daqui uma semana, segundo a produção do programa me informou. A Leda é muito simpática e foi uma fofa conosco, adoramos.

 

 

FullSizeRenderyIMG_3336

 

Eu gostaria de explicar algo – embora realmente não precise ‘dar uma explicação’, sinto que devo – já que recebi ataques grosseiros e desnecessários de ‘líderes surdos’ pelo Facebook me xingando de tudo o que vocês possam imaginar. Em ambos os programas eu estava falando sobre a MINHA própria experiência de vida. Eu nasci OUVINDO, eu amo o som e a deficiência auditiva progressiva, no meu caso, quando chegou ao grau profundo, foi uma morte para mim. E o implante coclear me proporcionou um renascimento. Me orgulho muito disso e não tenho vergonha nenhuma de dizer, muito pelo contrário, grito aos quatro ventos a delícia de voltar a fazer parte do mundo sonoro. Realmente não entendo como alguém pode se ofender com a experiência de vida alheia. Quando deixei de ouvir todos os sons, as vozes das pessoas que amo, o barulho do vento, do mar e todos os barulhos da vida isso foi, sim, uma morte. Quem não conhece o som não tem o direito de julgar aqueles que conheceram e querem o som de volta se for possível. O mais engraçado é perceber que os que mais pregam a ‘tolerância e o respeito’ são os que menos toleram e respeitam as opiniões e vivências alheias. Eu e todos os surdos oralizados somos TÃO SURDOS quanto qualquer surdo sinalizado, e se não fazemos parte da ‘cultura surda’, não usamos língua de sinais e não estudamos em escola especial, isso não nos torna menores do que ninguém. Parem com essa tentativa inútil de homogeneizar a surdez e querer convencer os ouvintes de que é ótimo perder um sentido – nascer sem um sentido é uma coisa, perdê-lo ao longo da vida é outra bem diferente.  Tenho muito orgulho da minha história, de tudo o que o implante coclear me trouxe de maravilhoso, dedico boa parte do meu tempo a ajudar as pessoas a buscarem qualidade de vida através da tecnologia (AASI’s e IC’s) e sou uma entusiasta apaixonada pela reabilitação auditiva.

Um beijo do tamanho do mundo e obrigada a todos que enviaram milhares de emails, mensagens, tweets e inbox! Foi um dia especialíssimo. E fico emocionada de ver cada mais gente conhecendo e se deslumbrando com os benefícios do implante coclear e dos aparelhos auditivos!  <3

152 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010, e também escrevo o blog Sweetest Person desde 2007. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

63 Comentários

  • Paula, eu estou muito feliz por você, que já usa o aparelho auditivo implante coclear! É muito importante para poder ouvir. Eu também uso o implante coclear mas eu nasci surdez e então fiz a cirurgia quando eu completei os meus 2 anos na estrada para Bauru-SP. E já tenho quase 19 anos com o meu aparelho, e eu fico muito feliz por vocês que usam o implante coclear! Muitas pessoas sofrem por causa disso que tenham dificuldades né? Mas as pessoas tem que continuar lutando para aprender a ouvir melhor e conversar bem tranquilo. Então nunca desiste o implante coclear por favor! Porque ficar sem ouvir não é legal, eu mesmo já sofri quando meu aparelho estragava e mandava o meu aparelho pelo correio para SP para consertar e esperava para chegar logo para ouvir novamente, sem ouvir é ruim, tentava entender pelo leitura labial quando as pessoas conversava comigo. Mas eu falava para eles falarem mais devagar para eu entender a leitura labial. Mas então é isso Paula, estou muito feliz por você, parabéns e você é GUERREIRA!!
    obs: sou de Minas Gerais, universitária Arquitetura e Urbanismo do UNIFEMM.

  • Estou encantada com a sua luta,com a sua força,enfim com vc!Assisti o programa da Fatima,mas só agora que parei para ver o programa novamente,pois comecei uma atividade na faculdade que perguntava se antes da aula eu já conhecia o I.C.?Foi então que me lembrei de vc e do programa,li os comentários e o que escreveu aqui,esta me ajudando muito nesta matéria,mas acima de tudo me interessei e estou completamente admirada com todos vcs.Parabénssssss,amei conhecer um pouco da sua história,pretendo comprar seu livro.Sou sua fã,bjs,fica com Deus!

  • Ah que lindo seu depoimento na Fatima Bernardes! E estou impressionadíssima como sua dicçao melhorou, além de amar o seu sotaque de gaúcha. Parabéns! Estou muito feliz que você vai se casar também!

    Abraço
    Claudia

  • Paula, lendo este teu post, e tb outros teus e da Lak, soh me vem uma coisa na cabeça… “Senhor, perdoa-os, eles não sabem o que dizem…” e eh bem por aí… a missão de vcs eh mto maior que qq ataque que venham a receber… perdoa e toca em frente!! Bjao e parabéns 🙂

  • Li seu blog acima sobre ofensa, e entendo a confusão. Assisti seu programa, e vc somente estava falando sobre SUA surdez. Nasci surda de nascença, e sempre fui oralizada, e só aprendi a usar LIBRAS aos 23 anos. Agora tenho 35 anos, continuo mais feliz do que antes, e sou pouco diferente de surdos pois escrevo bem, falo, e eles não entendem mesmo. Sempre me ignoram, e não me importo. O mais importante é ter felicidade sua,e mais ninguém. Não sou contra IC, nem favor mas cada pessoa toma decisão com consciência boa precisa ter respeito de todo mundo. Tenho muitos amigos implantados, nunca manisfestei contra eles, e respeito as escolhas deles. Vejo somente a felicidade deles sobre usar IC e fico feliz por eles. Já fui influenciada por amigos, família, para usar IC, e me recusei, e ainda não estou interessada pois não há motivo para usar IC, pois nunca escutei desde que nasci, e sou feliz assim.

  • Fico muito triste com esse preconceito velado contra surdos oralizados.
    Mas, de tudo, o que mais me deixa chateada é quando falam “mas vc escuta! vc não é surda! surdo é quem não escuta nada!”. Como se qualidade sonora e compreensão vocal não fossem tão importante qto. É fácil dizer que “é só uma perda moderada” qdo não é a própria pessoa que precisa ficar meia hora pensando no que o amigo falou pra tentar entender a fala que perdeu no contexto…. Quando te escrevi a 1ª vez estava me adaptando ao AASI. 3 meses após, eles são minha paixão e não vivo mais sem, nem nunca abrirei mão por causa da opinião de ninguém! Beijo!

  • Não tem que dar ouvidos pra esses surdos que são contra o Implante Coclear. Nasci surda e convivo com surdos desde meu nascimento, estudei na escola especializada até a 7ª série, depois fui para colégio normal, com intérpretes e tudo mais. Atualmente eu faço faculdade. E posso afirmar com toda certeza e absoluta – e com minha experiência de convivência diária com surdos – os surdos que têm dificuldade na língua portuguesa – de escrever e ler- , nunca interpretam as coisas direito, não entendem 1/3 do que escrevemos. Por isso eles começam a xingar, a protestar, fazendo campanhas no Facebook, só basta pra eles lerem as duas palavras “surdo/surdez” e mais uma palavra qualquer, por exemplo “ruim” ou até mesmo “morte” que eles já começam a brigar quando uma coisa não tem nada a ver com outra.
    Comecei a seguir seu blog há algum tempo, e adoro ler o seu blog, as informações sobre o IC, são tão interessantes e as experiências dos outros também.
    Sou surda, porém não me sinto assim, eu sou diferente da maioria dos surdos, tanto que venho convivendo cada vez menos com os surdos, não é a toa que todos me chamam de surda paraguaia rss mas enfim, não dê ouvidos para esses surdos hostis, pois posso te afirmar uma coisa, eles são contra o IC porque têm medo.

    Que você tenha sucesso sempre!

    • Bia,
      Acho que o bafafá em torno da minha entrevista foi basicamente isso: má interpretação.
      Falei por mim, da MINHA experiência, não estava lá como deputada ou representante de qualquer espécie.
      Te convido a contares a tua história aqui no blog, se topares, me escreve.
      Beijo,

  • Paula querida, não se esqueça de uma coisa:
    Muitos têm e não podem, muitos podem e não têm.
    Nós que temos e podemos, agradecemos a Deus. Amém!
    Obrigada pela pessoa que você é. Não deixe de lutar pela nossa causa.
    Sucesso e parabéns pelo casamento!
    Beijos, Nara Lobato.

  • Paula! Não vi o programa ao vivo, pois estava na faculdade, mas cheguei em casa, fui logo correndo ver os vídeos no site!
    Caramba! Me emocionei! Tá linda! E brilha mais ainda com seu futuro marido ao lado! Parabéns pelo super trabalho e inspiração que você dá pra nós! Sei que não comento com frequência, mas sempre estou acompanhando pelo instagram, facebook e os dois blogs viu! hehe!
    Desejo sucesso sempre e muita benção pra vocês dois!
    Beijos!

  • Meu anjo que emoção te ver e OUVIR falar…sim estou de AASIs novo e estou CURTINDO A VIDA SONORA ADOIDADA!! Aliás,depois que conheci Crônicas da surdez tudo melhorou na minha vida!
    Parabéns e sucesso!!
    Grande beijo!

  • Paula linda, sou sua fã! Parabéns pela entrevista, foi ótima!! Fiquei impressionada!! E super charmosa, estilosa toda!!! Arrasou!!

    Exemplo de superação, de disciplina e uma mega força de vontade! Mostra uma pessoa que ama a vida!!!

    Adorei o que vc disse:” Eu e todos os surdos oralizados somos tão surdos quanto qualquer surdo sinalizado”. hahahahaha Foi o máximo!!! Liga não para aqueles surdos que nos hostilizam pq eles próprios é que são preconceituosos e ficam querendo dizer que são mais surdos que nós(eu tb sofro com isso), tudo desculpa ou porque optaram em só se comunicarem por sinais ou por comodismo mesmo. Temos que respeitar a opção de cada um, já eu optei em me habilitar, estudar, ler mto, estudar em colégio normal e VIVER PARA O MUNDO gente!!! Seja ele ouvinte ou surdo, não importa, quero mais é ser feliz, Deus é mais! Casei com o marido ouvinte e tenho dois filhos rapazes enormes lindos e ouvintes também e todos eles são apaixonados por mim, cuidam de mim com todo amor do mundo, me admiram e têm o maior orgulho de me terem como esposa e mãe!

    Sou surda de nascença com perda bilateral profunda, fiz o implante coclear no ouvido esquerdo, já com 30 anos, a evolução não foi como eu esperava mas não me arrependo, foi válido. E uso aparelho ASCII no outro ouvido. Oralizada, falo mais ou menos bem mas tenho uma gramática, o vocabulário muito bom mas a minha voz não é como gostaria, mas eu tenho culpa… Larguei a habilitação com 17 anos!!! rsrsrsrs Até tentei fazer continuar após o IC mas não consegui persistir, vira e mexe penso sempre em voltar a fazer habilitação mas com o corre corre da vida termino que não priorizo. Agora infelizmente não consigo falar ao telefone e ouvir umas música, só as “batidas” msm. :/

    Enfim admiro a sua luta, o seu trabalho, sempre antenada e informar todas as “crônicas da surdez”!!! Nós, os surdos, só temos que agradecer a vc em mostrar para todos as nossas dificuldades, as nossas histórias lindas de superação e mostrar que podemos ser felizes como somos!!!

    Pena que só fiquei sabendo da sua entrevista com Fátima ontem, acabei de ver o vídeo e hoje mesmo vou comprar o livro.

    Desejo megas hiper sucesso para vc!!!

    Beijo grande!!!

  • Oi, Paula
    Fiquei feliz de ver sua história no Globo, história com a qual eu e milhares de surdos oralizados se identificam.
    Você tem ideia de quantos surdos oralizados e não-oralizados existem no Brasil? Sabe se alguém já se juntou para requerer obrigatoriedade de legendas em todos os programas, canais abertos e fechados na TV e outros facilitadores para, imagino, esse grande público excluído?
    Você é um exemplo. Parabéns!
    Silvia

  • Parabéns..Te acompanho há anos tb….e vc me ajudou muito já…Até por email….Só fiquei triste de nao ficar sabendo a tempo de assistir..mas vou tentar ver…E se vc conseguir uma legenda..coloca o link pra gente.
    Vc está de parabéns e é um exemplo contra o preconceito. e haja preconceito..Por exemplo…dos programas que vc participou..nem todos tem CC..E só aproveitando a deixa…Se vc souber ou alguém puder me informar..A NET agora só tem canal em HD..Parece que a tecnologia é incompatível com CC…É isso mesmo? Pq se for, vou informar o Ministério Público…Não sei se eles sabem sobre isso…
    Bjao e continua assim…

    • Renata, eu vivo reclamando da falta de legendas, até perguntei la na Globo mas a resposta foi só “pois é, não tem”, no vídeo disponibilizado na web.
      Mas no programa ao vivo era só acionar o closed caption.
      Beijosss

  • Parabéns Paula. Nunca desista dessa sua (nossa) causa de mostrar ao mundo que existem surdos oralizados. Você foi minha grande incentivadora e a pessoa que me fez assumir minha surdez. Quem nunca ouviu não sabe o que está falando, não ligue para isso. Me emocionei mais uma vez ao assistir o vídeo e não precisar de legenda por estar ouvindo com meu IC todas as falas e pensar que a um ano atrás não teria compreendido sequer uma palavra.
    Abraços

    • Janete, nunca!
      No que puder estarei SEMPRE por aí divulgando os surdos oralizados, o IC e os AASI!
      Imagine a minha felicidade por estar lá ouvindo tudo por causa do IC também…
      Grande beijo e obrigada pelo carinho

  • Que legal vc ter participado dos programas. Tem jeito de vc nos avisar com antecedência? Só fiquei sabendo agora, que pena… não tô no facebook, recebi apenas o email do blog… ou será que vc comentou e não vi? Bjs

  • Em primeiro lugar, venho parabenizar por sua participação nos programas.
    Lamento a reação negativa devido aos ataques, pois tu apenas referiu á sua história e escolha de vida. ( não assisti a sua entrevista na Globo, uma pena).
    Cada caso é caso. Mas desnecessário o julgamento da escolha alheia dos individuos em relacao ao IC ou a Libras.
    Sou surda bilingue e professora de Libras, mas aprecio a ligação entre dois mundos.
    Abraços,

  • Paula,

    Parabéns! Atuo na área da inclusão de pessoas com deficiência há muitos anos. Graças à Sonia Ramires conheci seu blog e vários outros; também tenho o prazer de conhecer a Lak e a Anahi.

    Seu trabalho de divulgação é super importante; cada um tem o direito de fazer sua escolhas. Como disse o Djavan, “cada um sabe a dor e a alegria de ser o que é”.

    Vá em frente!

    Acabo de me lembrar do Mario Quintana: Eles passarão, eu passarinho!

    Continue passarinhando, voando livre, leve, solta e bonita!

    Com carinho
    Marta Gil

  • Que vergonha, então não temos direito de ouvir melhor? Algo que sempre falei, enquanto existir tribos ou etnia, alguém sempre vai se achar no direito de algo e irá faltar o respeito devido a isto!

  • Paula, adorei te ver no programa mesmo que sem legenda. Pedirei ao meus pais para que me contem o que você falou no programa.

    O que me emociona é saber que faço parte de um pedaço deste seu livro e que o livro está circulando nas mãos de várias pessoas como a Fátima. Nossas histórias sendo lidas. Acho isso demais! Um dia espero te encontrar e fazermos fotos juntas com este livro.

    Sou surda de ‘nascença’, e super entendo os seus sentimentos pois tento imaginar a sensação de que falta uma parte de você. Apesar de eu não sentir falta por ter crescido assim desde bebê, sou super a favor de você ter buscado voltar a ouvir. Vejo que está tão mais leve, mais feliz e com um novo amor!! Estou feliz por você! Beijos!!

  • Paula, fiquei muito feliz em ver você no alto astral em tudo e em todos lugares. Sim, sempre tem lideres absurdos inclusive a minha irmã surda sinalizada. Amo ser implantada e minha filha também adora usar IC e já pede ser bilateral. Parabéns! Continue assim feliz, solta, incentivadora e com orgulho de IC. É um exemplo para todos nós! Abraços!

  • Parabéns, Paula.Você falou o que eu sinto, era como se fosse eu falando, pois eu perdi audição adulta.Amei tudo.Tenta conseguir alguém que legende os dois programas que você participou,ajudará na divulgação, e muita gente não viu.Eu só vi o da Fátima que tem CC, o Sem Censura eu não pude ver e sei que não tem CC.
    Ah,eu não entendo além de Eu ficar surda e lidar com isso, tenho que ver essas brigas que não levam a nda.Por que será que as pessoas não deixam as outras serem felizes com as escolhas delas??!Eu super respeito e sei um pouco de Libras.Fundamentalismo é fim.Parabéns, força na peruca e seja Feliz!!Bjão

  • Sou surdo bilíngue e não assisti a sua entrevista por estar no serviço, mas não deixo de parabenizá-la. Além disso, gostaria de registrar meu repúdio aos ataques.

    Abraço,

    Yuri

  • Paula você foi otima no programa, você deixou tudo muito claro que era sobre você , sobre sua vida a que se referia. Pessoas que interpretaram de maneira equivocada você deve ignorar. Verdade mesmo que você transmite muito positivismo, voce faz a gente se aceitar melhor, aconteceu isso comigo depois que comecei a ler tudo o que escreves sobre a surdez…..torço pra adquirir seu segundo livro pois o primeiro, eu amei!!!!!! Bj a você

  • Nossa gosto muito de ler sobre o assunto surdez, sou portador de deficiência auditiva, mas na verdade estou sempre buscando o melhor da vida, pois todos nos merecemos conhecer e vivenciar as coisas boas da vida e uma delas é exatamente ouvir, acompanho vcs pelo facebook

  • Paula querida, você esteve ótimas nos dois programas, além de bonita e simpática você foi clara e explicou direitinho a questão de perder audição e ´poder recuperar através do IC. Sei que você está muito acima desses supostos líderes surdos que mesquinhos e maldosos querem que todos os surdos sejam iguais a eles, ignorando o direito à escolha e a diversidade.

  • Paula linda! Não ligue para esses comentários e sofro com preconceito por ser oralizada e hj sou bilíngue com orugylho! Aprendi LIBRAS com 25 anos (hj tenho 27, sei respeitar os outros. Sei como eh a sua experiência e fale o que quiser, pois eh o que vc está vivendo! Lindua sua historia e continuo sendo sua fã!! Ainda quero livro(o segundo) autografado quando for lançar!!! Parabéns!!!! Bjs ?

Deixe seu comentário