Aparelhos Auditivos Destaques

Dicas para cuidar melhor do aparelho auditivo do seu filho

Foto: Shutterstock

Ter um filho que usa aparelho auditivo é viver em estado de alerta! Afinal, a criança pode perder os aparelhos, pode deixar cair no chão, pode arrancar fora, jogar na privada…

Identifique os aparelhos

Coloque um adesivo na parte de trás do aparelho que contenha o nome + email + telefone de contato para o caso de perda. Muitas pessoas que encontram aparelhos auditivos perdidos não sabem o que fazer com eles.

Deixe longe do cachorro da casa

Você pode não acreditar, mas os cachorros adoram mastigar aparelhos auditivos! Já perdi as contas de quantas fonoaudiólogas me contaram histórias hilárias sobre isso – hilárias para quem ouve, não para quem precisa comprar outro par de aparelhos… Mantenha-os LONGE do cachorro, sempre. 🙂

Use algum truque anti-sumiço

A fita de peruca é uma ótima dica, já escrevi sobre ela neste post, é só clicar. Ela ajuda a segurar aparelho auditivo e implante coclear atrás da orelha, e assim você poderá relaxar bastante quanto ao AASI sumir de repente. Inclusive porque, se a criança decidir tirar da orelha, vai ter mais dificuldade e lhe dar a chance de perceber o que ela está tentando fazer.

Desumidificador elétrico

Ser refém de sílica já era: ninguém merece precisar ficar atento à validade dessas bolinhas que fazem mal para o meio ambiente! Hoje em dia existem diversas opções de desumidificadores com luz UV que esterilizam e desumidificam os aparelhos auditivos. São super práticos para viajar e um ótimo investimento a longo prazo.

Limpeza diária

Manter os aparelhos auditivos limpos é primordial, e vale conversar com calma com a fonoaudióloga para aprender como fazer e como NÃO fazer isso! A limpeza diária com pano seco e bombinha para tirar as gotinhas nos canos do molde vai ajudar os AASI a terem vida muito mais longa.

22 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010, e também escrevo o blog Sweetest Person desde 2007. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 34 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

Deixe seu comentário