Acessibilidade Crônicas da Surdez Destaques

Dicas de apps para surdos

O post de hoje traz dicas de apps para surdos que possuem smartphones, sejam eles iPhones ou Androids – vi neste link e achei legal compartilhar. Peço a vocês que dividam conosco nos comentários outras dicas de apps para pessoas com deficiência auditiva, especialmente se houver substitutos brasileiros que façam o mesmo que esses abaixo fazem, ok? Em janeiro, publiquei um post com outras dicas de apps para surdos. Divirtam-se! 🙂

 

app surdez

uHear

uHear permite que você teste a sua audição a qualquer momento e em qualquer lugar. Ele testa dos sons mais baixos até o entendimento de fala no ruído. Você precisará responder um questionário. Ao final dos testes, o app mostra um gráfico que explica em que grau de perda auditiva você se encontra, caso exista uma perda. Foi criado por Donald Hayes, Ph.D. Diretor de Audiologia da Unitron. Não esqueça de procurar um fonoaudiólogo/otorrino se você suspeita de estar com perda auditiva.
Custo: Grátis

i2

Captionfish

Ideal para os cinéfilos, esse app ajuda a encontrar filmes legendados perto de você (o app é americano, ok?). Esperamos ter algo parecido no Brasil em breve, seria incrível, mas ainda engatinhamos nessa questão – vide os protestos por legendas nos cinemas, Jesus do céu. Com ele você descobre se o filme tem legendas (com texto na tela), se as legendas ficam numa tela à sua frente ou se são legendas fechadas com sistema especial, num raio de 60 milhas. Alguém copie essa idéia aqui pelamordedelllss!
Custo: Grátis

apps surdos

TooLoud?

O  TooLoud analisa os sons do ambiente e informa se sua audição está em risco. Um gráfico mostra os níveis de ruído e indica quantos decibéis estão ecoando nos seus ouvidos neste momento. Ele também manda avisos para que você saiba que está num ambiente com barulhos altíssimos e perigosos.
Custo: Grátis

app surdez 4

Hearing Loss Simulator

Imagine um app capaz de explicar a perda auditiva para os outros! Se você vive pedindo às pessoas a sua volta para falar mais alto, este app vai mostrar a eles como você se sente – basta gravar sua voz e mostrar como uma pessoa com a sua perda escuta a gravação. Também possui vários sons pré-gravados de acordo com cada perda. Dá para escolher entre vários graus de perda auditiva para que as pessoas percebam a diferença. Boa fonte de ajuda para amigos e familiares entenderem a nossa situação.
Custo: U$1.99

i5

SoundAmp R

SoundAmp R te permite usar o smpartphone como se fosse um aparelho auditivo, amplificando os sons e a fala. Grave aulas, apresentações e conversas e depois escute de novo com um som claro e alto. Dá para exportar arquivos para o seu computador. Para um melhor resultado, você precisará usar fones de ouvido com fio e microfone. A parte ruim é que ele não amplifica a música ou telefonemas. Mas ajuda. Não esqueçam que no Brasil temos o app LISTEN (eles têm fanpage) e ele funciona amplificando música do mesmo modo. Um app faz uma coisa, outro faz outra. O Listen é grátis!
Custo: U$4.99

i6

Purple Communications VRS

Purple Communications’ Video Relay Service (VRS) ajuda pessoas com perda auditiva a fazer videochamadas usando Língua Americana de Sinais. Usando a câmera do smartphone, você sinalizará para um intérprete, que falará o que você sinalizou para a pessoa com quem você quer se comunicar. Para te responder, o intérprete usará ASL. O app está um passo além dos SMS para surdos sinalizados, já que é possível acompanhar lábios, expressões faciais, etc. Já ouvi falar de algo parecido no Brasil, mas não era grátis, envolvia assinatura mensal, se alguém souber mais sobre isso, deixe nos comentários.
Custo: grátis para pessoas com perda auditiva

28 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010, e também escrevo o blog Sweetest Person desde 2007. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 34 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

2 Comentários

Deixe seu comentário