Histórias dos Leitores

Do AASI para o IC

*depoimento de uma leitora

Caso alguém não saiba, AASI significa aparelho de amplificação sonora individual, enquanto IC significa implante coclear. Para ser candidato a um Implante Coclear, o paciente deve ter surdez severa a profunda bilateral e ter feito uso de prótese auditiva – mas sem obter resposta satisfatória (resultados mínimos satisfatórios). Para saber mais sobre isso, clique aqui.

” Bom dia, pessoal!

Hoje resolvi escrever um pouquinho sobre o meu implante coclear, a diferença entre AASI e IC, pois no último dia 23 de outubro fiz um ano de implantada e agora no dia 26 de novembro faço um ano de ativada e estou muito feliz com meu amigo inseparável que é o IC.

Antes de começar, vou contar um pouquinho da minha história. Sou surda bilateral profunda desde que tenho 1 ano e 6 meses. Foi quando a minha mãe descobriu minha surdez, de causa desconhecida.

Tenho 29 anos, sou oralizada, faço leitura labial, mãe de duas crianças lindas.  Sou independente, faço tudo que está ao meu alcance, como ir ao banco, resolver problemas envolvendo terceiros, ir ao médico, trabalho normalmente… Claro que quando a pessoa não me entende, apelo para o papel e caneta, mas é raro. A única coisa em que dependo dos outros é para usar o telefone, mesmo tendo o meu TS (telefone para surdos) usando a intermediação da telefônica discando o 142. Tive algumas dificuldades e limitações, ainda tenho, como a maioria dos deficientes auditivos, na escola, na sociedade, com os amigos, etc. Mas sempre eram superei com ajuda da minha mãe.

 Minha escola era inclusiva e muito bem praticada pois não me lembro de ter tido problema –  aliás, o único problema era a preguiça para estudar, (risos)! Sofri preconceitos mas sabia me defender. Às vezes,  me dava uma revolta, mas depois ela era amenizada com o amor da minha mãe, que sempre me colocava pra cima, falando que minha deficiência era pequena e que não deveria me importar com o que os outros falavam. Isso ocorria na época da escola. Agora, na fase adulta, quase não sofro. Muito raro. Se há preconceito, nem percebo, porque nem ligo mais. Me aceito completamente como eu sou…

Quando tive meu primeiro filho, comprei um acessório que me ajudava a me alertar quando ele chorava. Era  tipo uma babá eletrônica com lâmpadas que piscavam quando ele chorava. E a minha segunda filha, por incrível que pareça, já sabia que eu era surda. Desde pequenininha, sempre me chamou me tocando ou puxando minhas calças. 🙂

Desde então, comecei a fazer uso de próteses auditivas até o momento de implantar. Fiquei alguns anos sem usar, pouco antes de optar pelo implante, porque meu aparelho quebrou e era absurdamente caro para mandar arrumar. Quando comecei a sentir falta de ouvir, fui atrás para conseguir via SUS e consegui. E logo em seguida veio o implante, por recomendação das minhas queridas ex-fonos e não me arrependo…

Agora vou comentar a diferença entre AASI e IC. O IC alcança freqüências que o AASI não alcançava para mim. Estou descobrindo ainda muitos sons, aprendi a ouvir sons nunca ouvidos, como o marulhar das águas, chuva, chuveiro ligado, a pressão da panela de pressão, um bife fritando, meus filhos falando em outro cômodo e eu ouvindo minha filha falando: ‘paraaaaa, Jonas!’. Ouvir meus filhos me chamando de longe, o canto dos passarinhos, as asas do beija-flor batendo, o miado de um gato, o gás saindo do refrigerante ao abrir, o pisca-pisca do carro, algumas palavras pescadas no ar… Para muitos ouvintes, esses sons são insignificantes, mas para quem viveu no mundo dos surdos, ou melhor, com limitações para ouvir, é muito gratificante –  agradeço sempre a Deus pela oportunidade de ouvir melhor. A música ficou mais gostosa de ouvir, ouço ritmos que o AASI não pegava; isso me dá um prazer indescritível. A letra não consigo discriminar, mas ainda chego lá. Os sons chegam muito mais claros, mais nítidos, não fica parecendo um só som para tudo, dá para diferenciar som da fala e sons ambientais. E fora que minha leitura labial melhorou muuuiitooo, parece que meu cérebro capta o som da fala sem eu perceber.

A minha voz também melhorou, não preciso mais ficar forçando a fala para tentar ouvi-la. Com isso, a fala ficou mais clara, leve e nasalada. Tudo isso é muito bom para a minha vida, e aos poucos, vou conquistando muito mais.

Para aqueles que já são implantados, parabéns pela corajosa escolha e que venham muito mais sons, para aqueles que estão a caminho do implante, força e coragem que tudo dará certo, não desistam!”

—Se algum leitor do Crônicas também tiver feito Implante Coclear, divida suas experiências conosco nos comments! 😉

37 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010, e também escrevo o blog Sweetest Person desde 2007. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 34 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

19 Comentários

  • Me emocionei desde o depoimento da Rafaela, ate os comentários, estou fazendo um trabalho para a faculdade e a cronicas da surdez me abriu os olhos de uma forma que eu nem consigo explicar.
    Incrivel a realidade de quem é deficiente auditivo, e como as mães são guarreiras!!!
    Precisamos todos aprender a LIBRAS deveria ser um curso obrigatorio, para que ninguem se sentisse excluido em nenhuma fase da vida…

  • Olá meninas,

    Já me aceitei como surda, mas ainda há um comentário que me incomoda: Você é surda quando lhe convém.
    Essa frase sem vem acompanhada de um sorrisinho cretino. Há pessoas que são do meu convívio e até não me importo, mas há pessoas que se sentem no direito da “piadinha”. Isso ainda me incomoda. Quando escuto, faço questão de “não” escutar, ignoro.
    Infelizmente há pessoas gentis e pessoas desagradáveis, fazer o que?
    O que queria compartilhar mesmo com vocês, é que minha fonoaudióloga me presenteou com um telefone para usar em meu serviço. Ele amplia o som e eu consigo ouvir! Estou muito feliz! Estreei hoje e deu certo!
    É bom ouvir, é bom saber com quem você está ao telefone. Eu raramente reconhecia a voz e quase nunca o assunto. Agora ficou tudo mais claro!
    Bjs à todos!

  • eu uso o aparelho q meus colegas de trabalho diz ser o fonesinho hehehe e sempre q posso tiro por menos pois sou profissional na minha area e sempre procuro a perfeição no q faço e particularmente sou otimo profissional e passo conhecimentos aos demais companheiro e não me sinto incapas de nenhuma tarefa pois sou respeitado mas sem meu fonesinho não sou muita coisa não consigo nem mesmo asistir televisão quando eu casei era uma prova para minha esposa pois a televisão era no ultimo volume eu estava perdendo minha audição e não sabia dai fui aos exames audiometria, tomografia e etc enfim cheguei aonde eu nem imaginava um dia chegar ser deficiente auditivo mas não dou a minima pelo contrario boto meu fonesinho pela manha pego minha motoca e vou trabalhar a noite para minha igreja, finais de semana passeio com minha esposa pelas cachoeiras tomo banho e tudo, vamos de moto para tudo q e lado, eu não queria ser surdo mais sou e dou graças a DEUS por isso no dia q DEUS por sua misericórdia resolver restaurar minha audição amém se não vou usando meu fonesinho e seguindo minha vida como milhares

  • Renata,eu sou estudante de fonoaudiologia na ULBRA em canoas, RS e estou fazendo um trabalho de pesquisa sobre a profissão, inclusive sobre os aparelhos auditivos e os impactos da perda auditiva. Gostaria de acrescentar o teu depoimento,se você permitir, pois uma das questões muito debatidas por nós estudantes dentro da sala de aula, é justamente a visão das pessoas que tiveram perda auditiva e de como podemos ajudá-los. É lindo o teu depoimento, fiquei emocionada e gostaria de poder compartilhar com outras pessoas.
    Aguardo sua resposta, meu e-mail é gaier.nubia@gmail.com
    Parabéns pela tua história de não ter se deixado abalar pelo preconceito alheio, como outras histórias que já conheci.
    beijos!!!

  • Oi Renata,adorei o seu texto,meu bebe tem perda auditiva grave bilateral e fiquei emocionada com seu texto.ele está agora com 10 meses e usa o AASI a dois meses,mas ainda é difícil a adaptação dele ,agora vai fazer os exames para colocar o IC.estou muito confiante,talvez escreva nossa história aqui.ainda tenho algumas dúvidas sobre os dois aparelhos mas vou continuar pesquisando.bjos

  • oi rafaela que bom vc vai fazer a cirurgia
    força!!!!!!vai da tudo certo!!!!me emocionei agora rs rs
    como ja tinha escrito ai emcima ,pois minha filha ja fez o implante
    mto bom mesmo!!!a cirurgia dela foi em junho,um sucesso!!medicos mto bem treinados!!!
    olha vou esta orando por vc amanha!!fica calma e so pense qdo tudo passar!!!e vc ver a gloria de Deus no seu sucesso!!!
    minha filha e como sua estoria ela sempre estudou em escola normais e perdeu a audiçao ainda com 1 ano mais e hereditario.Ela tbm e oralizada,nao gosta de libras,pois isso é que esta sendo um sucesso,pq ela se esforça a entender as pessoas e qdo nao entende ela escreve no celular e mostra rs rs
    olha o implante e mto bom mesmo!!!! sem duvidas!!!
    o que acontece é que nao e uma magica!!
    tem que ter forças para lutar e vencer!!!
    ela implantou o nucleo 5
    e ja esta no 2 mapeamento que vc ianda vai passar pela fono.
    Bom qdo vc se recuperar que é mto rapido
    avisa pois quero saber como vc esta!
    bjs e forças sempre.

    • Oi, Nagila! Obrigada pela torcida e palavras de força! E amém! Deus já está trabalhando pra que tudo corra bem!
      Não sei quem está mais ansiosa, se eu ou minha mãe! rsrs
      Espero que minha cirurgia seja tão sucesso quanto foi a da sua filha. 🙂
      Vou implantar com um um médico que é referência no norte e nordeste em IC, Dr. Luiz Rodolpho Penna Lima Jr. Estou confiante, pois sei que estou em ótimas mãos, com uma equipe responsável e habilidosa… E com Deus ao meu lado.

      Assim que me recuperar venho contar tudo aqui! Não vejo a hora!!! 😀

      Beijos!

  • Que maravilha ler depoimentos como esse! Me dão mais coragem e força pra seguir com minha decisão.
    Minha mãe teve rubéola no 2º mês de gestação e, por conta disso, nasci com deficiência auditiva profunda no OD e moderada no OE. Sou oralizada e sempre estudei em escolas normais e todos os meus amigos são ouvintes. De início meus pais e médicos até achavam que eu era perfeita. Só descobriram minha deficiência aos 3 anos, quando perceberam que eu assistia a TV com o volume alto e não ouvia quando falavam comigo de longe.
    Apesar disso, só comecei a usar AASI aos 16 anos. Eu me sentia “normal” sem o AASI… Era só colocá-lo que me sentia deslocada, com tantos olhares, cochichos, risinhos… Acabei deixando de usá-lo na escola, às escondidas da minha família. Com 3 anos de uso, meu AASI quebrou e o conserto sairia caríssimo. Daí se foram 5 anos sem usá-lo!
    Em julho passado tive uma gripe fortíssima que durou quase 1 mês inteiro… Não tenho certeza se ela foi a causa, mas tudo indica que sim. Só sei que em setembro, em questão de 3 dias minha audição começou a piorar. Sentia como se houvesse pressão no ouvido, os sons chegavam abafados, baixos… E depois começou a aparecer zumbido no meu OE. E como ele me irrita!

    Procurei vários otorrinos e fiz inúmeros exames. Agora tenho perda profunda bilateral, não ouço nada (que saudade dos sons, das vozes, de música!), faço leitura labial (e quando não resolve, apelo pro caderninho e caneta tbm! rs) e farei a cirurgia do IC terça-feira que vem, dia 31/01.

    Estou super ansiosa e na esperança de que tudo corra bem! Não vejo a hora de ouvir a voz das pessoas que amo novamente!
    E detaaaalhe: Estou me formando em Rádio e TV! haha Sou estagiária de uma rádio, produzo um programa semanal lá. E tem sido um desafio pra mim. Mas sigo firme… É o que amo fazer! 🙂

    Adoro esse Blog! Foi uma das minhas melhores descobertas nesse tempo agoniante de perda total da minha audição.
    Obrigada, Paula! E obrigada a todos que compartilham suas histórias aqui! Estamos juntos!

    • Rafa, te desejo toda a sorte do mundo na cirurgia!!!
      Quanto estiveres recuperada me escreve, porque seria sensacional um depoimento teu aqui no CS!! Se formando em rádio e TV com deficiencia auditiva?? Essa eu quero muito ler!
      Beijãozão

      • Assim que estiver podendo acessar a net, te escreverei sim, Paula!
        É amanhãããã! Foi tudo tão rápido! ^^

        Obrigada pelo desejo de sorte! 🙂

        Beijão!

  • Renata agradecemos pelo seu depoimento temos um bebe de 1 ano que vai dia 09/05/2011, fazer o ic. Tínhamos a preocupação de saber o que ele conseguiria ouvir… Ficamos muito contente em saber os detalhes dessa audição tão preciosa! Fica com Deus!!! Parabéns pela sua história!!

  • que lindo!!!
    uma bencao de DEUS!!! em sua vida!
    fiquei mto emocionada ao ler seu depoimento
    pois estou quase todos dias a procura de depoimentos
    a respeito do implante,pois tenho uma filha de 15 anos
    que pretendo mto fazer e com suas belas palavras escritas aqui
    nao tenho mais duvida em realizar esse implante
    obrigada pela forca que nos envolve a fazer essa operacao.
    Deus te abencoe ricamente.
    nagila.

  • Renata querida,

    Seu depoimento é emocionante !
    Você realmente merece tudo de melhor nesta vida.
    Só quem luta e acredita pode alcançar tanto sucesso.
    Continuo torcendo por você e vibrando a cada nova conquista sua.

    Beijos do fundo do coração,

    Bia

  • Que lindo relato, me tirou dúvidas de novo sobre como ser mãe e não ouvir, me lembrou de sons ” insignificantes”, que as vezes esqueci e me dão uma saudade, som do gás do refrigerante, da chuva..ai que sons lindos!!Da panela de pressão..bem nunca fui mto boa minha relação com o fogão então eu sempre calculei no relógio..rssr.
    Mas PARABÉNS, que sua cirurgia deu certo, que vc pôde ser contemplada com ela, pois sabemos que ainda não da p/ todos.Que Deus te ilumine sempre .Bjos sonoros!!!

  • Re fiquei feliz de saber q vc está ouvindo, pois da última vez q nos vimos eu esqueci de perguntar…….Realmente a Júlia te percebe diferente do Jonas, (coisas de mulher) ela fala baixinho quase só usando os lábios é bem incrível!!!! Que legal fiquei contente. Bjão Ju

  • Meninas, muito obrigada pelos elogios, não esperava esse retorno, rsrsr. Cacau, para você ver, nem sempre aparentamos oq realmente somos… As pessoas falam muitas coisas distorcidas….
    Beijinhuuuusss

  • Oi Renata, sou eu, sua colega de trampo, a loira que não é loira,rsrsrs.
    Li seu depoimento e amei, palavra por palavra. Me emocionei até, viu menina?!?! Você é uma dádiva de Deus, vitoriosa, uma mulher de coragem, de fibra mesmo, estou passando a te conhecer melhor pela NET,…engraçado isso não é mesmo?!? E agora quando te olho, percebo o quanto vc é linda por fora e por dentro. Um grande beijo pra vc e que Deus te Abençoe.
    Cacau

  • Renata, o texto está lindo… linda a sua filha saber como te chamar…. isso mostra toda a sensibilidade que ela tem… Muito lindo!!!
    Pra mim, ouvinte, nunca me toquei desses detalhes. Mas acho que sempre soube que Deus tinha me reservado um filho DA, pois essa deficiencia na infancia e na adolescencia sempre me chamou a atenção, apesar de nunca ter conhecido ninguem proximo (minha escola era mega tradicional e nada inclusiva), mas toda vez que encontrava alguem na rua, ficava olhando e tentava entender o que eles falavam em sinais. Ficava em casa conversando com meu irmao usando o alfabeto com as maos.
    Qaundo meu Felipe perdeu a audição, meu mundo caiu, pois era um mundo novo. O AASI nao deu resultado algum, fomos para o IC e todos os dias agradeço a Deus por isso. Meu filho consegue escutar tudo, e se comunica ainda com certa dificuldade, mas a fono nos avisa que quando ele tiver uns 4 anos vai falar muito bem. Ele dia 06/01 vai fazer dois anos de ativado. Mes que vem ele vai fazer 3 anos.
    O menino adora uma musica, na hora da saida da escola ele sai cantando: “eu vou, eu vou, pra casa agora eu vou…”, e eu vou atras babando!!!! rsrsrsrsrs
    Realmente o IC facilitou muito a nossa vida!!!
    Beijos e muitos sons pra vc!
    Alessandra

  • Mto boa essa história, principalmente sobre o fato de ela ter dois filhos, me arrepiei quando li que a filha dela já sabia, bem lá no fundo, que a mãe era surda, ao chamá-la apenas tocando. 🙂
    Quero mto ter filhos no futuro, só receava isso, mas com esse experiência contada pela leitora, amei saber que com tudo sempre se dá um jeito.
    Parabéns pela vitória dessa leitora!

    bjos!

Deixe seu comentário