Aparelhos Auditivos Novidades Tecnologia

Experimentando o Pure Carat: primeiras impressões

Testei o Pure Carat 501. Desde que fiquei sabendo desse lançamento me coçava de vontade de conhecer. Em primeiro lugar, porque o Pure Carat tem mais potência que o Pure, ou seja, o ganho auditivo é maior. Além disso, ele tem funcionalidades como…

SpeechFocus: Microfone directional, com possibilidade de captar o som que vem de trás.

Número de canais: Dependendo do modelo, o número de canais varia. O 101 tem 6 canais, o 301 tem 8 canais, o 501 tem 12 canais e o 701 tem 16 canais.

Microfone direcional: Microfone directional automático multi-canal adaptativo, que reduzem o ruído externo para que o usuário possa focar no interlocutor.

Mudança de cor da caixa: A caixa do aparelho pode ser trocada facilmente. O paciente pode escolher a cor que preferir. As cores disponíveis são bege, branco, prata e preto.

FeedbackStopper: Este recurso evita a ocorrência da microfonia.

SoundBrilliance: É um programa específico para ouvir música, estende a faixa de audibilidade até 12KHZ. Disponível nas versões 501 e 701.

E2e wireless 2.0: Sincronização binaural, os aparelhos comunicam-se entre si.

TruEar: Facilita a localização sonora, ajudando o cérebro a identificar de onde está vindo o som.

SoundSmoothing: Redutor de ruídos transientes como bater de pratos, talheres, etc.

miniTek e Tek: Conectividade com TEK ou miniTEk, permitindo a comunicação dos aparelhos com outros sistemas de áudio.

Gerenciador de ruído e fala:  garante a audibilidade da fala e a redução do ruído ambiental.

Redutor de ruído de vento: esse não precisa de explicação! 🙂

SoundLearning: sistema de aprendizado que aprende as preferências do usuário e ajusta o aparelho automaticamente.

eCharger:  é compatível com carregador de pilhas, e o eCharger também tem a função de desumidificar o aparelho.

ProPocket e ePen: controles remotos comuns para mudança de programa e de volume.

PRIMEIRAS IMPRESSÕES

Como sempre me acontece, o primeiro molde me machucou. Nesse caso, é porque o fiozinho que liga a caixa que fica atrás da orelha com o receptor que fica dentro da orelha está curto demais. Por isso que vivo dizendo para quem compra seus primeiros AASI: é preciso paciência. Muita paciência. Acho que uma pessoa em um milhão sai do consultório 100% satisfeita. Aparelho auditivo não é óculos, que você coloca e ploft, problema resolvido. Longe disso! Acho que em 10 dias o fio mais comprido fica pronto. Espero que esse não me machuque, senão serão mais 10 dias de espera até vir outro.

A primeira coisa que notei foi o quanto eu estava ouvindo melhor a minha própria voz!! Bem mais alta e muito mais clara. 🙂

Quando entrei no carro ao sair do consultório, fui tentar colocar meus óculos de sol, mas desisti. Como o fio está super curto, o aparelho e os óculos ficam disputando um espaço que as minhas orelhas não têm! Rsrsrsrs!! Aliás, alguém tem algum truque para usar retroauricular com óculos ao mesmo tempo??? Além disso abri um sorrisão ao ouvir o pisca-pisca. “Tic tic tic tic tic“, bem alto. Coisa que há muito tempo não ouvia. Fiquei faceira!

Ao chegar em casa, notei que o barulho horroroso do vento do ventilador simplesmente tinha sumido. Como assim??? Com o intracanal, ao chegar perto do ventilador, a sensação (por causa do barulho) era de que eu estava no meio de um furacão. Já o Pure tem essa função que reduz o ruído do vento, e reduz muito!! Agora escuto um sonzinho agradável vindo do ventilador. Isso significa que vou gostar de passear com o Pure Carat na praia!

Também notei que a TV estava mais alta do que de costume, mesmo continuando no mesmo volume. Fiquei bem feliz!!! A voz da minha mãe estava mais alta também, e eu ouvi barulhos que não ouvia, tipo a água pingando na pia do banheiro e lavadora de roupas funcionando de longe.

No trabalho, a primeira coisa que percebi foi que o ar-condicionado estava mais alto, mas nada irritante!! E os sons do teclado….bem, agora entendi porque me chamam de espancadora de teclados!!

No segundo dia de uso, meu cérebro estava tão animado por tantos sonzinhos novos que me deu vontade de cozinhar, só pra ficar ouvindo o som da comida sendo feita. Fiz um risoto de shiitake, funghi, alho assado e alecrim e curti cada momento: do chiado da cebola sendo refogada ao som da água sendo absorvida pelo arroz. Só quem não escuta é capaz de entender uma emoção dessas.

Enquanto escrevo esse post, é meu sétimo dia de uso, e tenho me sentido como um bebê a cada ‘novo’ som que escuto. São sons que eu já conhecia de outros Carnavais, mas que já não faziam mais parte do meu dia-a-dia – o sentimento é de reencontro, tipo “nossa, vocês ainda estão por aqui!“. Sinto como se eu tivesse um mundo todo a ser descoberto outra vez, e é uma sensação boa, de entusiasmo e felicidade. Já deu pra notar que estou super entusiasmada por estar ouvindo mais e melhor, né?? Torço para que caia uma chuva logo para ver se escuto o som da chuva com eles!!!!

PS: A Siemens não autoriza divulgação de preços, pois é um produto médico que requer avaliação prévia e não é adequado para todo mundo. Cada revenda pratica seu próprio preço, mas acredito que esteja na faixa dos R$10.000 por aparelho. É preciso pesquisar os preços de todas as revendas próximas à sua cidade, ver qual tem o melhor preço, negociar um desconto e aí sim fechar negócio!! 😉

16 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010, e também escrevo o blog Sweetest Person desde 2007. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

35 Comentários

  • Bom dia, Paula. Estou usando aparelhos auditivos da BELTRONE, mas esses aparelhos auditivos cada dia vão ficando mais caros. Será que algum POLÍTICO não teria que enviar Projeto de Lei que retira desses aparelhos todos os IMPO$TO$, para veículos etc, eles tiram, por que mão para esses aparelhos que faz muita falta a muita gente. Vou colocar sua pagina nos favoritos. Obrigado pelos esclarecimentos muitos úteis.

  • Alguem conhece a marca resound? tem um aparelho equivalente ao top da Simens, estu em teste com ele, é o primeiro, por isso ainda não tenho comparação… Custa, cada um 12 mil reais!!! Minha perda é bilateral severa a profunda em agudos e graves ainda é preservada.
    Gostaria de opiniões.
    Obrigada.

  • Olá amigos,
    Enfim, conheci vocês. Temos muitas coisas em comum e isso é muito bom, principalmente pela troca de experiências que nos poderão ser útil na nossa vida cotidiana, principalmente na profissional.
    Minha perda auditiva começou aos 15 anos, tenho otoesclerose bilateral, é hereditária e também,segundo os médicos pode ter sido acelerada pelo sarampo que contraí bem bebezinha.Hoje tenho 48 anos e sou uma pessoa ativa mas com alguns limites, já que meu diagnóstico dá como perda severa profunda nos sons finos e nos sons graves tenho perda severa moderada.Minha doença é irreversível. Então temos que nos adaptar a esse mundo e tentar tirar o máximo da tecnologia abençoada não é? É só querer e ir atrás.Tenho muita história para contar e se quiserem me conhecer é só me mandarem e-mail.O que mais gostaria de saber no momento é como vcs conseguem ouvir através do celular principalmente sem aqueles ruídos infernais. Tenho novos aparelhos digitais que são da marca Beltone e outro (a 3 anos)da Widex, mas em termos de ouvir no celular, deixam muito a desejar, mesmo com a regulagem para ouvir somente o som do telefone. Fico sempre insegura na hora de atender qualquer ligação. Por favor me mostrem alguma solução para isso, já que sou funcionária pública e preciso muito da tecnologia para ouvir melhor os sons.Por agora é só e aguardo ansiosamente por alguma resposta. Agradeço desde já.Abraço a todos.

  • Troquei meu aparelho de Oticom para Siemens. Piorou muito. Acredito que foi muito mal regulado. O som vibra. Está um inferno. Soube hoje do crônicas. Vou ler tudo. Obrigado

  • Olá,
    Comecei a fazer teste de aparelhos agora. Estou em dúvida de que aparelho é melhor. Phonak, Widex ou Siemes… Minha deficiência é unilateral. Agora estou testando a Widex, mas o som não está nítido, fui ao shopping ontem nossa que barulho, estava ficando até tonta e não estava entendendo nada. A fala das minhas filhas está alta mas não entendo o que elas dizem, isso melhora ou é o aparelho mesmo… Help.

    • Troquei meu aparelho de Oticom para Siemens. Piorou muito. Acredito que foi muito mal regulado. O som vibra. Está um inferno. Soube hoje do crônicas. Vou ler tudo. Obrigado

  • Paula, tbém “sofri” no início da adaptação deste modelo de aparelho auditivo.
    Sugiro vc manter as hastes dos óculos rente à sua pele, e colocar/deixar os aparelhos “mais pra fora”. Passe os dedos indicadores bem rente ao fiozinho, acompanhando sua pele. Ajuda a ficar melhor encaixado. Ah, abra a boca e empurre o receptor no teu conduto. Ajuda tbém. Palavra de usuária e fonoaudióloga.
    hihihihihi

    Viu, me conta como está sendo pra vc no celular, com relação ao teu ITC…

    ssssssssmack!!

    (entendi e me vi em td q vc falou, som da comida, som do pisca alerta do carro etc).

  • Olá!

    Eu não uso aparelho mas, pretendo usar, pois minha vida fica complicada por não ouvir direito o que me falam. Minha irmã é fono e diz que os aparelhos Phonak são os melhores, no ano passado experimentei um desses que fica por fora (não sei o termo certo), eu uso óculos e não ficou muito bom. Achei que ainda não era minha hora. Agora, porém, sinto que preciso usar. Alguém pode me dar dicas? Pelos exames que fiz a perda é leve a moderada. Quanto a preços alguém pode contar alguma coisa? E manutenção? Pilhas? Higiene. Enfim, tudo.
    Já agradeço a quem me der dicas

  • Uso óculos e com um aparelho digital… qdo olho no espelho, a minha orelha fica orelhuda do que outra que é normal… eheheheh

  • Nossa que lindo aparelho moderno Pure Carat, gostei.
    Que grande novidade com esse aparelho, a minha audição é muita profunda e severa… um ouvido direito está 0% e outro esquerdo está 10% ou 20% (não lembro), uso aparelho digital da Widex, muito bom.
    E agora esse Pure Carat, humm vou testar…

  • Paula,
    senti que mais que falar do aparelho vc quis expressar a emoção de ouvir melhor, coisas pequenas do cotidiano, como o barulho do arroz e barulho da chuva, qdo ouvimos nem damos conta como é precioso esses eventos sonoros.
    Qto ao aparelho parece ser ótimo mas retroauricular é chato qdo junta óculos, dói mesmo e no calor então , parece que pesa a orelha.
    Pena que o preço seja tão caro, compartilho da opinião da Sô, mas enquanto o Brasil não desenvolver tecnologia, tudo que vem de fora é mais caro , infelizmente.
    Mas depois conta se continua ainda melhor que o seu intra.ok
    Bjo
    Ah, quero ver a Siemens fazer um dia aqui no blog, um sorteio aqui de um aparelho auditivo isso sim.Rsrsrs

  • Tatiana, isso que você descreve, de uma loja ter várias marcas seria o ideal para agente.
    Tania eu também penso comprar meus próximos aparelhos auditivos no exterior. Se pesquisar no google vai encontar vários sites e talvez possa comprar diretamente.

  • Ai meu deus, que delícia que foi ler esse post! 😀 Deu vontade de ter um Pure Carat para mim também! O meu, da Oticon, também reduz um bocado (mas acho que nem chega perto do que Carat é capaz de reduzir) o ruído do vento, o que me deixou bem impressionada. O AASI anterior a esse se transformava em um inferno sonoro quando eu ia à praia!

    Agora, eu acho que eles deveriam (qualquer empresa, digo) melhorar essa situação quando acontece de não nos adaptarmos ao fiozinho. Não sei se estou sendo ignorante em alguma coisa, mas eu acho que eles deveriam ter alguns fios prontos para que a gente possa testá-los e ver qual deles é o mais adequado. Moldes, tudo bem, eu entendo, é algo único e que precisamos esperar mesmo, mas esperar 10 dias ou mais pelos fios? Paciência!

  • Paula

    Quero agradecer os benefícios que recebo, através das informações super importantes e necessária no seu blog.

    Tenho perda auditiva bilateral severa a profunda e ainda não encontrei um AASI que me desse um conforto auditivo.
    Esse novo aparelho da SIEMENS me parece quase perfeito e é claro quero muuuuuuito poder adquirir ”um” pelo menos.

    Gostaria de saber se é possivel adquirir aparelhos nos Estados Unidos por encomenda de amigo (a). Será possível que alguém possa adquirir um aparelho da Siemens de posse da audiometria? Poderia até autenticar os meus documentos inclusive a audiometria. Pois, sabemos da exorbitante diferença de preços. E sei que o valor (Brasileiro) do AASI não é acessível para a maioria. Ah! esse aparelho é tudo para mim! Não vou desistir dele.
    Minha maior frustação é não poder ouvir ao telefone (O

    • Tania,
      Que bacana poder ajudar!!
      Eu não sei se dá pra comprar nos EUA atraves de um amigo que leve a audiometria, mas alguem aqui deve saber nos orientar!
      PS: qual a cidade em que vc mora aqui no Brasil?
      Bjos

    • Tânia, o grande problema é que para você ter assistência técnica no Brasil é necessário Nota Fiscal e você dar entrada na alfandega na hora que chegar ao Brasil, ai todas as suas economias foram por agua abaixo. E dificilmente uma revenda vai regular seu aparelho sem cobrar.

      Senti muito isso quando trabalhei numa grande empresa de notebook, todos mundo ia para EUA e trazia seus lindos, potentes e baratos notebook, mas como qualquer componente eletrônico, (igualmente ao AASI), pode dar problema, ai que eles descobriam que nenhuma marca dá assitencia no Brasil para componentes comprados fora. No caso do notebook, somente a Acer dava, mas vc tinha que apresentar até o passaporte para garantir que vc comprou e não adquiriu via ponte da amizade.
      Acredito que AASI deva ser a mesma coisa.

    • Quanto a audiometria isso é necessário para analisar se o aparelho é realmente compatível com a perda auditiva de cada um , e também para o ajuste do aparelho ao cliente, na siemens e Phonak são ajustados eletronicamente sendo o acerto muito próximo do ideal. e mesmo assim caso necessário ajustes vá na assistência e peça o ajuste mesmo pagando sairá barato .
      Assistência Técnica tanto com a Siemens e Phonak a garantia é mundial , quebrou levou e arrumou , bom quanto a durabilidade deles não duvido todos meus aparelhos siemens ultrapassaram 7 anos sem nem uma revisão, portanto confio de olho fechado em comprar um Aquaris ou Carat .
      Quanto ao transporte , alfandega, o aparelho é tao minusculo que ninguém vai ver na orelha do cidadão a não ser que diga que tem um aparelho, nunca vi a paula dizer que foi parada por causa do aparelho dela. a moça é internacional .

  • Paula, gostei do seu teste e do relato dos ganhos. Só não gostei do preço, mais ou menos R$ 10.000,00 por aparelho? O que faz o custo ser tão alto?
    E porque as empresas no Brasil não divulgam os preços nos sites como fazem empresas nos EUA?
    O que seriam os impostos e o que seria o lucro dos representantes? O consumidor tem o direito de saber!
    Gostaria que existissem fonoaudiólogos independentes de marcas que trabalhassem com várias marcas e que a gente pudesse importar diretamente ou mesmo ir passear e comprar os aparelhos auditivos no exterior.

    • So,
      Me informei e, aqui no RS, aparelhos auditivos são ISENTOS de ICMS.
      Parece que no Brasil inteiro também.
      Estou procurando a informação sobre o IPI agora.

      Enfim, como a venda de aparelhos auditivos é um comércio regido pelo capitalismo, cabe a nós consumidores encontrar aqueles que têm os MENORES preços. A diferença de preço entre uma revenda e outra, da marca que for, pode ser MUITO grande. Aí entra a pesquisa e, claro, uma boa negociação.
      😉

      Se alguém souber sobre o IPI, me avise!
      Bjo,

    • So,

      no exterior (ao menos na Alemanha), há lojas de Hörgeräte , ou seja, equipamentos auditivos. Diferentemente daqui, elas não são vinculadas a nenhuma marca, vendem todas elas. O profissional dessas lojas (não é uma fonoaudióloga, e sim uma “audióloga”; lá, as fonos cuidam somente da fonoterapia) tem por objetivo recomendar o aparelho que melhor se adeque às necessidades daquele cliente. E imagino que seja possível comprar no exterior (eu mesma comprei um acessório pro meu Naída, da Phonak, que me custou menos da metade do preço brasileiro…).

      Paula,

      não sei te dizer sobre a alíquota exata do IPI, mas ele incide, sim, sobre os AASI. Até vi por aí uma proposta de isentar os AASI do IPI também.

      A verdade é que o Brasil como um todo é um país caro, para isso contribuem uma série de variáveis econômicas, como a carga fiscal, a inflação, a escala e a produtividade. Em qualquer comparação de preços com Europa e EUA o Brasil sai perdendo, justamente por conta desses fatores.

  • Oi, eu me adapto bem com os óculos e o AASI, acho que o meu espaço entre a orelha e a cabeça é bem grande rsrsrsrsrs
    Em abril faz 3 anos que estou com o meu Aída e tenho uma consulta para finalizar o acompanhamento, sei que vou receber um desconto para uma troca por outro mais atual, só que fico na maior dúvida pois são tantas opções no mercado e o preço é tão “salgado” que é muito difícil.
    Fico tentada a a aproveitar o preço da Phonak, mas antes tenho vontade de testar essas novidades da Siemens, meu Deus que tentação!
    Esse modelo é aquele que você mencionou que também tem a opção de mascarar os zumbidos?
    bjs. Cássia

  • Paula,

    Primeiramente, quero deixar os meus mais extensos elogios pelo seu sonoro blog! Adoro os seus posts!

    Tenho perda auditiva, no meu caso, trata-se também de uma perda bilateral, e agora me encontro numa verdadeira jornada em busca do meu “aparelho perdido”. Isso mesmo!

    A minha odisseia atrás de novos aparelhos começou depois que meus velhos companheiros intracanais da Siemens já não supriam mais as minhas demandas.

    Infelizmente, em minha cidade, a única representante da marca tivera que se mudar. E a notícia havia chegado até a mim como um verdadeiro soco no pé do estômago, pois fiquei sem a assistência própria da Siemens.

    Atualmente, o mercado de revenda por aqui apresenta uma gama boa de aparelhos com aparente qualidade e tecnologia, mas, lógico, eu fico muito receoso porque o investimento é altíssimo (o que não é novidade!).

    Daí me pergunto, depois da Siemens, qual seria a melhor indicação?

    Espero que dê tudo certo e que possas desfrutar de toda a sinfonia do mundo com o seu “achado”! rsrsrs

    Abraços!

    • Victor,

      para aparelhos mais potentes, as melhores marcas são a Siemens e a Phonak, segundo a opinião de uma profissional de loja de equipamentos auditivos na Alemanha.

      Eu mesma já usei das duas marcas (atualmente, uso Phonak), e as duas são excelentes.

      • Oi, Paula! As informações são de grande valia! Valeu mesmo pela ajuda!

        Eu moro em São Luís-MA. E, no momento, estou testando o aparelho da Phonak que instalou o seu centro auditivo há uns dois meses.

        Paula, confesso que estou um pouco decepcionado com o aparelho, pode ser algo passageiro, não sei, mas o fato é que o som captado pelo aparelho da Phonak esta chegando aos meus ouvidos com um som semelhante à de alguém que fala perto de um ventilador de cabeceira, como se a voz vibrasse de um jeito meio robótico.

        Em que pese o meu comentário, eu ainda não cheguei a um veredicto, ainda é cedo. O aparelho, no seu conjunto, tem lá os seus itens de série bem bacanas.

        Não sei se conheces a Beltone, já experimentei e parece ser um bom produto, tem ainda a Widex, Argosy e Danavox.

        Enfim, acho que já podes ver o quanto ando indeciso. Realmente é complicado quando está em jogo a qualidade de vida e o investimento!

        Um dia terei que optar por um desses aparelhos e até lá eu vou fazendo as devidas comparações e montando o quebra cabeça para então me definir.

        Grande abraço!

        • Victor,

          desculpa me intrometer aqui (de novo… rs). Vc parece ter ficado bastante tempo com seus AASI antigos, né?

          Isso que você me comentou acontece sempre que troco de aparelho, de molde ou fico muito tempo sem usar (por estar no conserto, revisão etc). Em alguns dias, essas sensação passa, é uma questão de paicência e, em alguns casos, ajuste fino.

          Abs

  • Paula,

    realmente, é MUITO frustrante a adaptação a um aparelho novo (até mesmo um molde novo faz diferença no som…). Mas o resultado final é muito bom! Vale muito a pena!

    Sobre os óculos, vale a pena ajustar as hastes do óculos na ótica. Quando passei dos aparelhos intra-auriculares pros retro-auriculares, tive esse problema: aparelho+franja+óculos= falta de espaço. Aí, depois de acertar (finalmente) o comprimento do tubinho (que, no meu, troca-se em 5 minutinhos), ainda tinha problemas com o óculos. A fono sugeriu, então, ir à ótica e ajustar as hastes (deixando-as mais abertas). Fiz isso e resolvi o problema!

    Desejo muuito sucesso e redescobertas auditivas com esse novo AASI!

  • Olá Paula, tudo bem?

    Queria saber para que tipo de perda que é este aparelho?
    A minha é profunda e severa, e to passando por 2 testes da siemens. Até agora, nao superou o meu aparelho mesmo.

Deixe seu comentário