Clipping

Na Feira do Livro de Santa Maria

15/05/2013

DSC_0187-620x350

*foto Opss Comunicação

Foi muito legal participar da Feira do Livro de Santa Maria sexta-feira passada. Fui para um bate-papo com a mediadora – e jornalista – Morgana Hamester e foi divertidíssimo. Fiquei meio apreensiva mas quando vi na platéria leitores das antigas do blog (oi Carmela!!) bateu aquela tranquilidade. Conversamos sobre vários assuntos e bati bastante na tecla da falta de acessibilidade. Um bom exemplo é que uma leitora do blog que é surda sinalizada estava na platéia, e não tinha intérprete de LIBRAS no evento, ou seja, ela não teve a oportunidade de entender o que foi dito (a sorte é que ela foi com a avó, uma fofa, que traduziu bastante coisa pra ela, que é surda e bailarina, acreditam?). E também não tinha um telão com legendas em tempo real e isso com certeza fez falta para quem era surdo oralizado. Cá entre nós, como eu disse lá, acho que temos que abrir o berreiro. Tempo atrás rolou um Festival de Vídeo e Cinema aqui em Santa Maria, mandei email perguntando se os filmes brasileiros exibidos teriam legendas e a resposta foi ‘não, talvez no ano que vem a gente pense nisso’. Tipo, OIII??? Enquanto aceitarmos essa falta de respeito e de bom senso que é a falta de acessibilidade para quem não escuta em eventos públicos e privados, cinemas, teatros, etc isso não vai mudar. Estou convencida de que só fazendo bafão, mesmo. Pelas vias educadas a gente fica sentado boiando sem entender coisa nenhuma, e em pleno ano de 2013 isso é patético num grau…

Mas, voltando ao assunto, quero agradecer à Opss Comunicação pelo convite. Adorei. Cada vez mais gosto de falar em público sobre o assunto deficiência auditiva. 🙂

No site da Feira do Livro, eles escreveram um post sobre a minha participação:

“O Livro Livre dessa sexta-feira, 10 de maio, contou com a presença da blogueira formada em Ciências Sociais pela UFSM Paula Pfeifer e teve o seu bate-papo mediado pela jornalista Morgana Hamester. Paula conversou sobre a produção de seus dois blogs Sweetest Person e Crônicas da Surdez, que deu origem ao livro de mesmo nome, com bom humor e descontração. O blog Sweetest Person surgiu em 2007 para que Paula pudesse abordar temas como moda, beleza, maquiagem e literatura, seus assuntos favoritos. Em 2010, o blog Crônicas da Surdez foi criado com o intuito de “fazer alguma coisa útil e de fundamento”, afirma a blogueira. De acordo com Paula, o blog é a pessoa que ela sempre quis ter para conversar, porém nunca teve, onde contém relatos dos acontecimentos do seu dia a dia.

Paula relatou a descoberta do seu diagnóstico de surdez, aos 16 anos, que para ela foi como uma “bomba no colo”. A blogueira conta que no começo passou por várias fases para aceitar a nova realidade, sendo uma delas a de ficar trancada e deprimida, mas que hoje ela aceita a deficiência sem problemas. Outro ponto do bate-papo foi regido pelo tema da acessibilidade para deficientes auditivos, que de acordo com Paula precisa melhorar. A blogueira cita a falta de acessibilidade em exemplos como filmes brasileiros sem legenda, uma peça de teatro e eventos em espaços públicos sem o acompanhamento de um intérprete.

O livro Crônicas da Surdez é a materialização do blog e está dividido em três partes. Na primeira Paula conta sua história de vida, na segunda há uma compilação de crônicas e na terceira uma seleção de depoimentos de leitores do blog. O livro foi lançado no dia 20 de março e está a venda na livraria da Cesma.”

Seja o primeiro a amar.

Você poderá gostar de

5 Comentários

  • Responder ´francilene gomes 22/07/2013 at 11:30 pm

    tenho uma filha de 5 anos so descobrir que ela tinha perda de audição quando ela tinha 4 anos ela falava no maximo 20 palavra e uma das coisas que mais mim angustiava era a possibilidade dela não falar e não ter acesso a escola ja que moro no interior da pb e não tem escolas com libra em setembro ela completa 6 anos e em dezembro faz 2 anos que ela usa o aparelho e ja fala muitas palavras ainda tem muitas dificuldades mas a cada palavra e uma grande alegria para mim.Na escola ela ja sabe escrever o seu primeiro nome e no celular e no computador ela escrever o primeiro e o segundo, conhece as vogais.

  • Responder Viviane 21/05/2013 at 12:11 pm

    Parabéns, mais uma vez, Paula.
    Espero que consiga ajudar muita gente reivindicando por nossos direitos…
    Tudo de bom…

  • Responder Nicole 17/05/2013 at 6:13 pm

    olá Paula! só passei para parabeniza-la pelo livro, por esse projeto e por em destaque com beleza e bom humor,um assunto tão necessário como esse, da acessibilidade para os deficientes auditivos. É mesmo uma inspiração.
    sucesso!
    http://www.nicolecristineblog.blogspot.com

  • Deixe seu Comentário