Aparelhos Auditivos Crônicas da Surdez

Preço de aparelho auditivo em 2018: resultado da pesquisa entre os leitores do Crônicas da Surdez

Há algum tempo fiz um pedido no Grupo Crônicas da Surdez no Facebook: que as pessoas comentassem quanto pagaram pelo seu último par de aparelhos auditivos. Decidi começar 2018 dando uma luz para quem está em busca de preço de aparelho auditivo, porque acredito que nada pode ser melhor do que transparência. A gente se organiza no grupo, na fanpage e aqui no site, e compartilha as informações que deveríamos conseguir facilmente mas que, infelizmente, não conseguimos.

Entrei em contato com o Conselho Federal de Fonoaudiologia, e fui informada que o mesmo não tem competência para legislar sobre esse assunto, ou seja, não é por determinação do CFF que os preços não são divulgados – o PROCON de cada cidade pode dar orientação sobre a questão. Me parece mercadológico: são muitas marcas/lojas/revendas de aparelhos auditivos em cada cidade do Brasil, e não divulgar os preços é uma maneira de se proteger dos concorrentes.

UPDATE: clique aqui para ler o Código de Ética do Conselho Federal de Fonoaudiologia. Nele, consta o texto texto abaixo. Na minha interpretação pessoal, isso não tem a ver com divulgação de preços, pois uma coisa é fazer um anúncio (propaganda/publicidade) e outra coisa é informar o preço quando um paciente pergunta, mas enfim, regras são regras. A informação que recebi mais esse artigo 37 me fazem pensar que seria ótimo se o CFF visse esse post e se manifestasse a respeito.

Art. 37. Constituem infrações éticas do fonoaudiólogo relacionadas à propaganda e à publicidade:

I – anunciar preços e descontos, exceto na divulgação de cursos, palestras, seminários e afins;

II – consultar, diagnosticar ou prescrever tratamento por quaisquer meios de comunicação de massa;

III – induzir a opinião pública a acreditar que exista reserva de atuação clínica para determinados procedimentos;

IV – anunciar títulos acadêmicos que não possua ou especialidades para as quais não esteja habilitado;

V – anunciar produtos fonoaudiológicos ou procedimentos por meios capazes de induzir ao uso indiscriminado destes.

 

Quem perde com isso? Na minha opinião, tanto o consumidor (que precisa ficar perambulando por aí, se submetendo a coisas desagradáveis e perdendo seu tempo) quanto as lojas/marcas (que ficam mal vistas pelos consumidores). Seria ótimo se tivéssemos fácil acesso, pelo menos, à informação “o modelo X da marca Y pode variar entre R$1.000 e R$10.000“, concordam?

O compromisso do Crônicas da Surdez é trazer aos seus leitores informações precisas e isentas! Se você digitar no Google “preço de aparelho auditivo“, tirando o link deste post do Crônicas, a única coisa que encontrará serão links de anúncios de lojas de AASI e de blogs de lojas de AASI. É por isso que decidi finalmente trazer esse post ao ar – não sei se vocês sabiam, mas todo mês são milhares de pessoas chegando aqui em busca dessa informação!

Graças às respostas de vocês, fiz uma compilação por marca, data e local da compra, e busquei colocar os mais atualizados/relevantes!

Se você comprou seu aparelho em 2017 ou 2018, pode responder a pesquisa, pois 1x por mês atualizaremos a tabela de preços. Clique aqui!

Phonak

Audeo B: R$4.200 (cada) em São Paulo, em 09/2017

Naída: R$4.200 (cada) em Vitória, em 04/2014

Naída q90 Up: R$14.000 (o par) em São Paulo, em 11/2015

Não especificado: R$6.000 (cada) em Volta Redonda, em 05/2017

Audeo b-50: R$5.600 (cada) em Botucatu, em 08/2017

Sky 70: R$5.500 (cada), em São Paulo, em 11/2017

Sky 90: R$9.700 (cada), em São Paulo, em 11/2017

Audeo q-90 (cada), em Belo Horizonte, em 08/2015

Não especificado: R$10.000 (cada), em Niterói, em 12/2016

Naida: R$6.840 (cada), em São Paulo, em 07/2017

Não especificado (modelo intermediário): R$7.000 (cada), em Belo Horizonte, em 05/2017

Audeo b-50: R$8.595 (o par), em Sorocaba, em 08/2017

Audeo Q: R$6.400 (cada) em Uberlândia, em 04/2015

Virtuo Q90: R$14.000 (cada), no Rio de Janeiro, em 07/2015

Não especificado: R$4.500 (cada) em Sorocaba, em 11/2016

Não especificado com 20 canais: R$7.250 (cada), em Campinas, em 12/2015

Q50-SP: R$5.000 (cada), em Salvador, em 11/2016

Audeo q50: R$5.000 (cada) em Salvador, em 11/2017

Naída Q70: R$18.000 (o par), em 09/2016, em Pelotas (RS)

Não especificado: R$14.500 (o par), em Porto Alegre, em 07/2017

 

Siemens/Signia

Retroauricular não especificado: R$2.500 (cada) em Ubatuba, em 09/2015

Não especificado: R$15.800 (cada), em Goiânia, em 06/2017

Pure 5: R$7.995 (cada) em Lagoa Vermelha (RS), em 10/2016

Não especificado: R$14.000 (o par), em Porto Alegre, em 10/2016

Cellion: R$14.000 (cada), em Curitiba, em 05/2017

Não especificado: R$6.000 (cada), em Sao Jose dos Campos, em 12/2015

Pure: R$7.000 (cada), em Catanduva, data não especificada

Aquaris: R$7.000 (cada), em Recife, em 12/2015

Não especificado: R$7.000 (cada), em Santa Maria (RS), em 2013

Pure 3: R$13.583 (o par), em Caxias do Sul (RS), em 10/2016

Nitro: R$12.000 (cada), em São Paulo, em 03/2014

Cross: R$9.150 (cada), em Brasília, em 09/2017

Pure Carat: R$6.780 (cada), em Volta Redonda (RJ), em 02/2014

Motion: R$5.160 (cada), em São Paulo, em 03/2016

Primax: R$7.980 (cada), em Lagoa Vermelha (RS), em 10/2016

Nitro 5: R$6.500 (cada), em Brasília, em 10/2016

Cellion 7px: R$5.180 (cada), em Goiânia, em 09/2017

Pure 5: R$19.000 (o par), em São Paulo, em 12/2017

Cellion Primax: R$15.000 (cada), em Niterói, em 04/2017

 

Resound

Alera AL410-P: R$3.850 (cada), em Santo André, em 03/2015

Não especificado: R$6.000 (cada), em Vitória, em 12/2016

Alera 4: R$2.750 (cada), em Divinópolis (MG), em 03/2014

Não especificado: R$5.000 (cada), em Franca (SP), em 05/2016

Não especificado: R$6.500 (o par), em São Paulo, em 2013

Não especificado: R$8.085 (cada), em Franca(SP), em 05/2016

Não especificado: R$3.250 (cada), em Betim (MG), em 10/2015

Linkx 7: R$6.000 (cada), em Passos, em 02/2017

Linx 7: R$14.000 (o par), em Caxias do Sul (RS), em 06/2017

VEA 210: R$3.200 (cada), em Foz do Iguaçu, em 04/2016

Linx 2: R$17.000 (o par), em Santa Maria (RS), em 06/2016

BTE: R$4.000 (cada), em Santo André (SP), em 04/2017

Enzo: R$5.000 (cada), em Osasco, em 11/2016

Linx 2 7: R$10.000 (cada),  no Rio de Janeiro, em 11/2017

 

Beltone/Audibel

Não especificado: R$8.000 (cada), em São Paulo, em 10/2015

Change: R$5.500 (cada), em Franca (SP), em 12/2016

Legend: R$8.200 (cada), em Belém (PA), em 12/2015

Não especificado: R$6.000 (cada), em João Pessoa, em 09/2013

Legend 663: R$7.000 (cada), em São Luis (MA), em 07/2016

Change: R$4.800 (cada), em Jaú (SP), em 12/2015

Não especificado: R$11.000 (o par), em Porto Alegre, em 01/2013

Boost Plus 9: R$7.500 (cada), em João Pessoa, em 09/2017

Não especificado: R$15.000 (cada), em Salvador, em 04/2016

Não especificado: R$7.020 (cada), em Guarapuva, em 10/2016

Não especificado: R$5.500 (cada), em Belém, em 10/2017

PGS 115: R$4.000 (cada), em Uberlândia, em 2017

Legend: R$6.500 (cada), em Salvador, em 02/2016

 

Argosy

Zhara: R$3.500 (o par), em São Paulo, em 06/2017

Não especificado: R$9.000 (cada), em Curitiba, em 11/2013

Gala: R$4.250 (cada), em Santo André, em 08/2017

IPCA300: R$3.600 (cada), em Santo André, em 09/2015

Miniretroauricular: R$3.800 (cada), em Curitiba, em 2016

Não especificado: R$4.990 (cada), em Belém, em 11/2017

Alize 500 SP: R$3.000 (cada), em São Paulo, em 12/2017

Gala 16 canais: R$17.000 (o par + acessório Roger), em Belém, em 09/2017

Alize 500 CRT: R$8.800 (o par), em Curitiba, em 03/2017

 

Widex

Passion: R$17.000 (cada), em São Paulo, em 02/2017

Unique Fusion 220: R$5.800 (cada), em Brasilia, em 05/2017

Free: R$11.500 (cada), no Rio de Janeiro, em 05/2015

Unique 330: R$9.673 (cada), em Florianopolis, em 08/2017

Aikia: R$4.000 (cada), em São Paulo, em 2017

Baby:R$5.000 (cada), em São Paulo, em 05/2015

D-F5 110:R$7.100 (cada), em Belo Horizonte, em 01/2016

Não especificado: R$6.990 (cada), em Petrópolis, em 08/2017

Clear 330: R$9;.000 (cada), em São Paulo, em 12/2015

 

Oticon- Telex

Ria: R$5.100 (cada), em Lages (SC), em 09/2016

Opn: R$8.750 (cada), em Londrina (PR), em 07/2017

Não especificado: R$7.000 (cada), em Araraquara, em 09/2017

Opn 2: R$5.078 (cada), em Belo Horizonte, em 08/2017

Opn 1: R$8.500 (cada), em Londrina (PR), em 08/2017

Nera: R$11.000 (o par), em Juiz de Fora (MG), em 09/2017

Claris H150: R$4.000 (cada), em Brasilia, em 09/2017

Opn 1: R$8.000 (cada), em Macaé (RJ), em 08/2017

Opn 1: R$18.000 (o par), em Brasilia, em 07/2017

Claris H330: R$13.400 (o par), no Rio de Janeiro, em 10/2017

Claris 150: R$14.500 (o par), em Lavras (MG), em 09/2017

Sensei Pro: R$5.931 (cada), em São Paulo, em 01/2016

Claris 300: R$6700 (cada), em Curitiba, em 08/2017

Opn: R$8.200 (cada), no Rio de Janeiro, em 11/2017

Ria Pro: R$4.300 (o par), em Curitiba, em 12/2017

Opn 1: R$8.200 (cada), em São Paulo, em 10/2017

Sumo: R$4.239 (o par), em São Paulo, em 11/2017

 

Rexton

Não especificado:R$14.000 (o par), em Fortaleza, em 04/2017

Não especificado: R$4.000 (cada), em Curitiba, em 09/2017

Emerald 80: R$4.500 (cada), em Santa Rosa (RS), em 09/2017

Emerald S: R$4.000 (cada), em Brasilia, em 05/2017

Não especificado: R$2.750, em Santo André, em 09/2017

Não especificado: R$4.000 (cada), em Cuiabá, em 11/2017

 

Starkey

Muse i1000:R$4.500 (cada), em Sao Paulo, em 03/2017

Muse: R$4.500 (cada), em Sao Paulo, em 04/2017

Não especificado: R$3.700 (cada), em Pato Branco, em 12/2013

Muse 12000 RIC: R$7.500 (cada), em Brasília, em 01/2017

 

Unitron

RIC: R$4.000 (cada), em Santos, em 10/2017

Não especificado: R$9.000 (cada), em Poços de Caldas, em 06/2017

Não especificado: R$7.500 (cada), em São Paulo, em 11/2017

 

Muito importante

Os preços variam porque dentro de um aparelho existem várias possibilidades de canais, de tecnologia, o AASI pode ser lançamento ou não, pode ser básico, intermediário, ou top de linha. São muitos os fatores envolvidos! Além da questão mercadológica, esse é o principal motivo para que as lojas/marcas não divulguem preços, pois as pessoas podem trocar as bolas. Explico! Um aparelho “X” pode custar, dependendo da tecnologia/canais/acessórios, entre R$5.000 e R$17.000, e se alguém sair falando que pagou R$5.000 (sem saber que comprou o modelo básico), as pessoas que compraram o top de linha por R$17.000 podem achar que foram enganadas, e não é nada disso!

Cada caso é um caso, cada perda auditiva é única, e o aparelho que seu amigo/vizinho/colega/conhecido usa pode não ter nada a ver com você e com a sua perda auditiva. São muitas as variáveis envolvidas num único aparelho auditivo para se chegar ao preço final, portanto, siga a velha e boa dica: teste pelo menos três aparelhos de três marcas diferentes, veja qual deles tem a sonoridade mais agradável e busque uma fonoaudióloga de confiança para saber se ele é o mais indicado para você!

Não tem $$ para adquirir o seu?

O Sistema Único de Saúde brasileiro fornece aparelhos auditivos. As marcas participam de licitações públicas e, quem vencer, fornece aparelhos para o SUS durante algum tempo. Busque informações junto à Secretaria de Saúde da sua cidade para saber qual é o caminho e a burocracia para entrar na fila e conseguir os seus. Eles terão tecnologia mais básica, mas farão o que todo aparelho deve fazer: lhe ajudar a escutar melhor!

 

Entre para o Grupo Crônicas da Surdez no Facebook

Leia mais:

Por que os aparelhos auditivos custam tão caro?

Preço de aparelho auditivo: o que você precisa saber

Quanto custa um aparelho auditivo?

66 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010, e também escrevo o blog Sweetest Person desde 2007. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

10 Comentários

  • Sou Hellen tenho perda auditiva bilateral
    Na minha cidade SP Embu das Artes
    Consegui fazer as carteirinhas de gratuidade de onibus
    Foi simples e apenas ir ate uma UBS e solicitar .

  • Legal essa informação de marcas e valores. Já fiz algumas pesquisas tb um tempo atrás para saber e entender mais sobre aparelhos auditivos.

  • Pessoal, tudo bem?

    Quais aparelhos que tem a tecnologia bluetooth? Sei que a Oticon OPN tem, mas disseram aqui que existe mais aparelhos que já possuem a tecnologia… em quesito de conectividade o bluetooh é o mais atual?
    Minha surdez é “linear” ou seja não é necessário aparelhos com muitos canais para cobrir toda a minha deficiência. E por conta disso “os basicões” me atendem bem . Mas eu quero um que me ajude com telefone e outras conectividades.

    Agradeço se alguém puder me ajudar!

    • Audibel possui, dependendo do modelo de seu celular é possível ouvir não só as ligações diretamente na orelha, como também qualquer tipo de áudio (vídeos, áudios do Whatsapp, etc)

  • Paula, parabéns pela iniciativa!
    Gostaria de fazer uma sugestão para deixar as informações mais fáceis de serem comparadas: ao invés de escrever no formato “preço (cada/par)”, escolher uma das opções (cada/par) e atualizar o preço de acordo. Assim fica mais imediato bater o olho e comparar os preços entre um aparelho e outro.
    Mais uma vez, parabéns pelo blog e obrigada pelas informações!

  • Este é definitivamente o melhor post que já vi aqui. Nos EUA é muito comum/fácil ter acesso à tabela de preços de aparelhos online!! Aqui no Brasil é preciso marcar hora, ouvir um monte de baboseira, perder tempo e ainda assim às vezes até sair sem o preço. Perdi meu minitek no ano passado, e obtive (graças a um amigo) o preço de um do representante em Goiânia, e veja só, custava mais que o dobro que o de Brasília!! É excelente esse comparativo entre cidades (não entre modelos, é claro).

    Agora só falta as empresas responderem e-mails ou quaisquer tipo de comunicação que eles usam, sem termos que perder tempo marcando-hora-indo-ao-local-etc só para perguntar, por exemplo, se tem novidades. Eu, por exemplo, trabalho o dia inteiro e não posso ficar perdendo tempo indo para distante da minha casa e do meu trabalho no meio de horário comercial (porque só atendem em horário comercial) para resolver questões que poderiam facilmente serem resolvidas por e-mail!

    Para a minha perda, a Siemens é a melhor empresa, mas aqui em Brasília eu detesto o atendimento dos representantes, e infelizmente estou presa geograficamente a eles. Gostaria muito de me adaptar à Phonak, por exemplo, cujo atendimento só tenho elogios,mas não podemos escolher nossa perda…

  • Adorei a iniciativa! Irá facilitar a vida de muitas pessoas. E espero que com isso as empresas mudem a postura e comecem a divulgar os preços dos aparelhos. Sugiro divulgar em formato Excel para facilitar a visualização e para te facilitar na atualização e postagem. Muito obrigado pela iniciativa. Abraço

  • EU COMPREI MEU APARELHO EM 2015 o preço era 4.000, mas com desconto pagando a vista paguei 3.700 . A prefeitura da minha cidade fornece com verba municipal, o próximo aparelho vou pegar pela Prefeitura de Barueri, pois não estou em condições de comprar o do outro ouvido.

Deixe seu comentário