Notícias

Seu cão escuta bem?

IMG_6100

Fonte: Época

A perda da audição é um problema que também pode acometer nossos pets. Algumas vezes o dono pode confundir o problema com desobediência ou desatenção. É preciso estar atento para detectar e tratar as possíveis causas o mais rápido possível, pois, algumas vezes, o problema pode ser revertido.

A surdez pode ser congênita, quando o filhote já nasce incapaz de ouvir, ou adquirida durante a vida. As causas variam de infecções de ouvido crônicas, lesões, produtos químicos tóxicos e alguns medicamentos, ou o envelhecimento. Não se sabe ao certo porque, mas, estudos mostram que algumas raças têm maior propensão a nascer com a surdez congênita uni ou bilateral.

O Dálmata, Bull Terrier, Setter inglês, Whippet, Jack Russell terrier, Akita, Boxer, Beagle, Rottweiler, Cocker Spaniel, São Bernardo, Daschund, Maltês, Poodle, são alguns exemplos das 89 raças identificadas com este potencial.

Cães albinos também teriam maior predisposição. Um teste simples pode auxiliar o dono a perceber se seu cão escuta ou não. Basta fazer algum barulho quando ele estiver dormindo ou não estiver olhando pra você. Um cão que ouve bem acorda ou se vira em direção ao som. O importante é não permitir que ele perceba o seu movimento, nem sinta qualquer vibração pois isso ira mascarar o resultado do teste.

Uma vez constatado o problema, a família deve se empenhar e iniciar a adaptação a surdez para facilitar a comunicação com o cão e protegê-lo de possíveis perigos. Para se comunicar com eles, troque dicas verbais por comandos visuais. Quando você diz ao seu cão “Venha”, por exemplo, inclua um gesto com a mão para que ele entenda o comando e recompense-o com afago ou um petisco sempre que for atendido. Faça o mesmo para outros comandos como “Senta”, “Fica”, cada um com um gesto diferente para que o cão possa diferenciar facilmente.

Mantenha seu cão na coleira e seguro quando estiver fora de casa para evitar acidentes ou atropelamento. Evite toca-lo repentinamente sem que ele possa vê-lo ou ao menos detectar sua presença, pois ele pode se assustar e reagir inesperadamente.

É mito dizer que cães surdos são mais agressivos. Cães surdos brincam, latem e podem ter uma vida saudável e funcional, eles precisam apenas de paciência, cuidado, amor e atenção. Cães surdos podem ter uma vida maravilhosa e fazer quase tudo o que um cão com audição pode fazer. Não há nada de errado, eles só não podem ouvir.

25 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010, e também escrevo o blog Sweetest Person desde 2007. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

1 Comentário

Deixe seu comentário