Publicidade Zumbido

Zumbido e as tecnologias disponíveis

O zumbido é um ruído que as pessoas percebem no ouvido ou cabeça, principalmente quando não existe nenhum som no ambiente. Sabe aquele apito que aparece no ouvido depois de sair de uma festa com musica alta? Esse é o zumbido.  As pessoas que sofrem com o zumbido podem  perceber este som apenas no silêncio,  outras quando prestam atenção e  existem aqueles que percebem o zumbido o tempo todo.

Pesquisas mostram que cerca de 15% da população mundial sofre com isso. A incidência aumenta com a idade: aproximadamente 1 em cada 5 pessoas, entre 55 e 65 anos, tem algum sintoma de zumbido. No Brasil estima-se que mais de 28 milhões de pessoas têm zumbido.

O zumbido é um sintoma, não uma doença e seus efeitos são diferentes para cada pessoa. Nem todas as pessoas  que sofrem de zumbido se incomodam com ele. Porém, aqueles que se incomodam são irritados, perdem o sono, evitam atividades sociais, apresentam dificuldade de concentração e a capacidade escolar e no trabalho é prejudicada. Nos casos extremos, pode ocorrer depressão.

 A causa do zumbido nem sempre é diagnosticada. No entanto, é fundamental fazer uma avaliação médica pois o zumbido pode ser o sintoma de alguma doença e muitas vezes o zumbido está associado à perda auditiva. Quando o sintoma está associado à perda auditiva, independente do grau de perda a amplificação sonora (uso do aparelho auditivo) pode ser a solução. O aparelho auditivo estimula o sistema auditivo periférico e aumenta  a informação que chega ao cérebro, minimizando a perda das informações auditivas. Com isso, algumas pessoas deixam de perceber o zumbido quando fazem uso do aparelho auditivo.

Além do aparelho auditivo tradicional, existem aparelhos que possuem recurso especialmente desenvolvido para o zumbido. Estes aparelhos podem ser utilizados por pessoas que sofrem de zumbido associado ou não a perda auditiva. Eles são chamados de geradores de ruído e o que se espera com o uso é reduzir a atenção que a pessoa dá para o zumbido. Os geradores de ruído desviam a atenção para outro estimulo sonoro e diminuem o contraste com o  silêncio, propiciando alivio e conforto.

Embora não exista cura para o zumbido, existem muitas estratégias terapêuticas aprovadas para ajudar aqueles que possuem perda auditiva e zumbido. Uma das principais é o enriquecimento sonoro, que usa o gerador de ruído e aconselhamento.

A Phonak, possui o Audéo Q, um aparelho auditivo com o  gerador de ruído. O Audéo Q pode ser utilizado tanto por pessoas que possuem zumbido associado a perda auditiva, quanto por pessoas que possuem apenas o zumbido. Além disso, ele é pequeno, discreto e “fashion”. Está disponível em diversas cores, podendo desaparecer atrás da orelha na escolha de uma cor idêntica a cor do cabelo do usuário.

 

audeoq_3phonak audeoq1

 

Além disso, a Phonak desenvolveu um aplicativo o “Phonak tinnitus Balance App”, que fornece ao usuário  uma biblioteca de sons e músicas no seu celular ou tablet, para auxiliar no tratamento do zumbido. Para o sucesso do tratamento consulte o seu profissional de saúde auditiva, ele indicará o programa mais adequado para você.

26 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010, e também escrevo o blog Sweetest Person desde 2007. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 34 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

5 Comentários

  • Oi, Paula. Faz algum tempo não faço comentários, mas sempre entro neste blog que tanto nos ajuda. Mais uma vez parabéns pelo sucesso no implante. Talvez um dia possa fazer uma cirurgia, colocar um estribo artificial e deixar um pouco os aparelhos…mas Deus é quem sabe quando. Ainda me falta coragem, pois é uma cirurgia que precisa de tempo para recuperar…
    Sobre os zumbidos, escutava quando criança, mas era eventualmente. Agora, são outros sons que tem me incomodado. Minha médica disse que não tem cura e que pode ser estresse. Tento me manter calma, mas parece que não adianta muito. E tomar remédios que viciam parece ser uma péssima solução, querem nos encher de remédios tarja preta…
    Tenho fé de que, todos que sofrem, um dia possam se livrar desse incômodo, que muitas vezes atrapalha nosso convívio.
    Que Deus nos proteja e nos guie sempre…
    Abraços e tudo de bom.

  • Oi Paula, o problema do meu zumbido é quando tiro o Ic e o Aasi, ao chegar em casa à anoite. Tem dias que é tranquilo, só um pianinho tocando, mas em outros dias tenebrosos fica uma serra elétrica, um trator ou seilá o que perturbando minha paz. Minha otorrino me prescreveu um tarja preta para os dias que o zumbido estivesse me incomodando muito, não sei se alivia alguma coisa, pois logo adormeço.

  • Oi, Paulinha! Eu sofro demais com os zumbidos, ruídos… Fui em um otorrino e ele me receitou um medicamento que foi pior. Um outro otorrino disse que, se eu me mantiver calma, esses ruídos não existirão. Sabe, Paulinha, isso de falar que se estiver calma, não haverá ruídos, é um grande absurdo. Então, às vezes, me vejo obrigada a desligar o aparelho do Implante para diminuir o barulho; mas, aí acabo ficando revoltada, porque se eu fiz o Implante é porque quero ouvir… Complicado, hein? Mas é a realidade! Abraços e boa ida à Porto Alegre para o Dia A.

  • Sofro muito com zumbidos (agora que fui operada para colocar o implante na semana passada está particularmente mau), mas sempre percebi que parte da resolução do problema é justamente não lhe dar muita importância (não focar demasiado no zumbido); o que não é particularmente fácil em alturas de maior cansaço ou naqueles “dias difíceis do mês”…

Deixe seu comentário