Implante Coclear

25 de fevereiro: dia internacional do implante coclear

25 de fevereiro é um dia importante para todos os implantados do mundo, e serve de lembrete para que continuemos contando nossas histórias e conquistas e compartilhando vivências para inspirar aqueles que podem vir a se beneficiar de um IC. Quando me perguntam o que o Implante Coclear mudou na minha vida a única resposta que consigo dar é: TUDO. Ter o benefício da comunicação total de volta foi algo que revolucionou a minha existência em todos os níveis. Por isso, não apenas minha gratidão mas também minha vontade de compartilhar serão eternas. Vontade de pegar esse senhor que inventou essa maravilha e encher de abraços de urso! <3

FullSizeRender (2) IMG_6362 FullSizeRender (3)

Vivo postando fotos de IC’s e AASI’s estilosos, e essa semana resolvi finalmente customizar os meus! Fui de pandas com zebras e coraçõezinhos. Comprei uns adesivos fofos na Acessorize em Ipanema e mandei ver! Meu marido diz que pareço uma adolescente mas, cá entre nós, adorei e continuo com o IC cheio de bichinhos. Aliás, vocês sabem: comigo esse papo de ‘discrição’ não cola e não rola. Jamais esconderia esse objeto que me dá tanta felicidade e orgulho.

28 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

1 Comentário

  • Paula , boa noite. Li uma matéria sobre você na revista marie claire. Me identifiquei muito e ao mesmo tempo senti uma certa inveja por ter voltado a escutar. Tenho 37 e minha audição está caindo cada vez mais. Faço uso de aparelho auditivo desde 2012, mas não percebo muita diferença. Pelo contrário, cada dia que passo acho q esta pior. Já não consigo ir ao teatro, filmes somente legendado e tenho evitado cada vez mais o contato com as pessoas. Perdi meu emprego em 2015 e desde então estou trabalhando em casa. Sinto me cada vez mais sozinha, mais isolada. Até as pessoas próximas perdem um pouco a paciência e satirizam. Não sei se eu seria paciente para o implante. Mas gostaria muito….. Parabéns pelo site! Pela luta!

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.