Menu
Crônicas da Surdez / Implante Coclear

A vida muda quando você volta a ouvir

Esse post é dedicado a todos vocês que têm surdez profunda. No meu segundo livro, falei da surdez profunda como o fundo do poço e falei do Implante Coclear como nossa chance de sair do fundo do poço. A verdade é que a pergunta de 1 milhão de dólares é muito simples (e se destina àqueles que têm indicação para a cirurgia):

“Você quer fazer um implante coclear?”

Sim, pois quem tem que querer é você. Não adianta sua mãe, pai, irmão, marido, periquito ou papagaio quererem que você faça, pois é a sua vida que irá mudar e é você quem terá que lidar com essas mudanças. E nesta pergunta estão embutidas outras perguntas importantíssimas para as quais as pessoas não costumam dar muita bola.

“Você está preparado para voltar a ouvir?”

A gente só pensa que quer voltar a ouvir como num passe de mágica, mas a verdade é que cada mísero som que entra no nosso cérebro após o implante coclear vai nos causar muitos sentimentos diferentes. Costumo dizer que para mim, voltar a ouvir primeiro foi uma facada no coração, e depois se transformou num cafuné na alma. No início não é muito fácil voltar a ouvir após tantos anos de deficiência auditiva. É um recomeço, e qualquer recomeço requer muiiiiiita capacidade de adaptação. Nosso cérebro, nosso corpo, nosso coração e nossa alma terão que se readaptar após o IC. Minha opinião? Vale a pena encarar esse desafio!

“Você consegue manter suas expectativas baixas?”

É claro que a decisão pelo IC pressupõe que queremos melhorar, mas não podemos ter expectativas irreais. Quando decidi, jamais me passou pela cabeça que eu iria voltar a falar no telefone, que iria entender a fala humana sem leitura labial, que iria ouvir passarinhos e todos os sons que não faziam mais parte do meu dia-a-dia há anos. Minhas expectativas eram baixíssimas: eu achava que iria ouvir um pouquinho mais alto do que com meus aparelhos auditivos, e isso já estaria ótimo para mim. Relembrando aquela época, chego à conclusão de que ter mantido as expectativas baixas foi uma das coisas que mais me ajudou no processo.

“Você entende que precisará se esforçar e se dedicar muito em prol do seu resultado?”

Seu cérebro fará uma ginástica forçada 24horas para se adaptar aos novos estímulos sonoros e você terá que ajudá-lo. Sentar e esperar resultados milagrosos não vai te levar a lugar algum. Treinamento auditivo e fonoterapia quando indicados são absolutamente necessários e úteis. Use e abuse deles!! Voltar a ouvir é como ser sedentário há anos e de repente começar a treinar para ser halterofilista. Pode cansar, pode irritar – e os resultados não aparecem com a rapidez que almejamos.

“Você compreende que cada caso é um caso?”

Infelizmente, a medicina ainda não é capaz de prever o comportamento de cada cérebro humano. Nós costumamos e precisamos nos inspirar nos resultados de alguém, mas não podemos achar que conosco será igual ou parecido. Nosso cérebro é único. A estimulação que ele recebeu ao longo da nossa vida é única. Nosso ambiente é único. Nossa força de vontade é única. Nossa anatomia é única. Por isso, não caia no erro de ficar comparando seus resultados com os de outra pessoa.

“Você já se informou sobre as marcas de implante coclear?”

Essa decisão é importantíssima. Fale com usuários de diferentes marcas, informe-se sobre a assistência técnica de cada uma. Saiba os preços das peças e acessórios de cada marca. Saiba quanto cada marca custará para o seu plano de saúde. Saiba tudo!! Você vai se casar com a marca escolhida, portanto, a decisão é pessoal e intransferível. Não tenha preguiça se buscar informação para não se arrepender depois.

A vida muda quando você volta a ouvir. Esteja preparado para isso! Leia também este post do Portal Otorrino sobre a decisão de fazer implante coclear.

About Author

Moro no Rio de Janeiro e tenho 39 anos. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Sou autora dos Crônicas da Surdez e Novas Crônicas da Surdez.

9 Comments

  • Valdirene Silva
    08/05/2016 at 8:10 pm

    Tenho perda auditiva bilateral, e desde janeiro estou sem ouvir…. O medico indicou o IC e estou fazendo exames para fazer a cirurgia. Minha duvida… posso escolher marca/modelo a cirurgia sendo coberta pelo plano de saúde? Ou pelo menos fazer a sugestão de marca, já que o implante sera meu e me acompanhara pelo resto da vida?

    Reply
  • socorro costa
    03/04/2016 at 10:35 pm

    Foi muito valido o seu comentario, pois sinto que fiz a escolha certa para meu neto Alysson, pois ele e criança e eu tinha que resolver sobre o IC

    Reply
  • socorro costa
    03/04/2016 at 10:32 pm

    gostei muito do seu comentario, cada vez sinto que fiz a coisa certa com meu Neto Alysson, pois ele e criança e eu tinha que decidir sobre o IC. bjs.

    Reply
  • Silvana
    28/03/2016 at 12:32 pm

    Olá Paula ,minha surdez segundo os otorrinos é progressiva,só que eles me disseram meio que no chute que era morte do nervo auditivo.O aparelho auditivo não estibula o meu lado direito,não ouço nada.O seu lado implantado você ouvia mesmo que pouquinho com aparelho aiditivo?

    Reply
  • marcelo
    26/03/2016 at 2:19 pm

    Olá Paula, você consegue ouvir músicas em boa qualidade com seu implante? abraços!!

    Reply
  • ANA CLÁUDIA RUFINO
    25/03/2016 at 8:16 pm

    Oi Paula! Quem tem deficiência de leve a profunda pode obter benefícios ?

    Reply
  • Liliana
    23/03/2016 at 7:00 pm

    Olá Paula, antes de mais obrigada por publicar este texto. Você deve ter um sexto sentido, porque há alguns dias que tenho pensado sobre se devo ou não fazer o IC. Até publiquei num grupo do facebook pedindo que partilhassem histórias e experiencias, mas sem querer ser ingrata, as respostas pouco me ajudaram.

    No futuro, posso vir a precisar de IC se ter mais perda auditiva. Sinceramente não estou muito satisfeita com a qualidade da minha audição e noto mais cansaço e dificuldade em comunicar. Fazer o IC é algo que me entusiasma e assusta muito ao mesmo tempo, pois desde os 5 anos que consigo fazer uma vida normal usando os aparelhos auditivos. IC para mim significa recomeçar de novo, mas segundo o seu texto é um recomeço para todos e serviu como ponto de partida para descobrir mais informações para ter respostas e diminuir o meu medo.

    beijos

    Liliana:)

    Reply
    • Paula Pfeifer Moreira
      26/03/2016 at 3:32 pm

      Liliana, se a sua perda é profunda, a melhor coisa que vc pode fazer por vc mesma é um IC!
      beijo

      Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Iniciar conversa
Marque a sua consulta na Clínica Sonora