Histórias dos Leitores Implante Coclear

Implante coclear: a história da Raquel

Assumir que eu era surda foi uma das coisas mais difíceis e importantes que eu já tive que enfrentar na vida. Não me lembro quando, mas exatamente como, fui no meu otorrino e para mim, ele era o único que sabia com exatidão todos os meus problemas, ele era uma espécie de “o padre que sabia dos meus pecados” e em uma de nossa conversas, ele disse:

Raquel, entrego você por aqui. Vou te encaminhar para uma especialista no seu problema. Eu não posso mais ajuda-la. Já ouviu falar no blog da Paula?

E naquele momento, eu pensando: E agora???? Especialista??? Meu Deus! Vou ter que usar aparelhos enormes… Mas consegui pensar no que eu havia acabado de ler em seus lábios:

Que maluco, que Paula? Que Blog? Paula de Blog, Blog de Paula…affe!

Apenas respondi: – Não!

Então, disse o médico:

Chegue na sua casa e procure o blog dela, Paula da Surdez.

Que diabos alguém no mundo, poderia colocar o nome de um blog, de “Paula da Surdez” (parecendo propaganda política) – Paula da Surdez 15105 rsrs. Fiquei imaginando uma menina falando pausado e picado, em libras….. sei lá. Não era animador – “Paula da Surdez”.

Chegando em casa, procurei o tal blog e o glorioso Google me direcionou certinho para o Crônicas da Surdez e então comecei a ler, ver os vídeos, relatos, histórias, depoimentos, um imenso oceano de informações, passei a noite lendo, lendo e lendo. Fiquei maluca de saber que tinha muita gente com o mesmo problema que eu, alguns casos até piores, sei lá, se dá para dimensionar isso, mas parecia surreal pra mim.

Aquilo me encantou, me engrandeceu, me emocionou, mexeu comigo. Me olhava no espelho e dizia: – Mentirosa, Raquel! Você é uma grande mentirosa, uma farsa!

A revelação da surdez, eu sei bem que deveria aparecer, e quando falo sobre a revelação da surdez, é sobre os detalhes, era contar que eu já estava com PERDA AUDITIVA BILATERAL PROGRESSIVA PROFUNDA, ouvindo de forma picotada, somente vozes de homens me eram favoráveis e mais nada, isso mesmo, sem aparelho eu já não tinha mais nada. Estava vivendo sozinha em um silêncio ensurdecedor.

Cansei de me sacanear quando conheci o Crônicas da Surdez, e fiquei amiga da Paula, sim, ela minha amiga, foi ela quem me tirou do buraco, me fez enxergar o quanto de qualidade de vida eu ainda poderia ter. Contar para alguém o que eu estava vivendo, não era garantia de que as pessoas iriam acreditar em mim, eu já estava doutorada em leitura labial, já sabia ler lábios como ninguém, ler os movimentos corporais e enganei por muito tempo, muita gente.

Escondia o aparelho (quando resolvia usar). E quando me via em apuros dizia: “Tenho um probleminha no ouvido, tímpano furado, repete por favor?”

Meu marido sabia, não com tanta exatidão e tantos detalhes, mas ele sabia e eu o enganei também, enganei a minha família toda, meus pais, meu filho, meus irmãos. Resolvi sair do armário, e contar para alguém o que eu estava passando era primordial, eis que resolvo fazer um teste com um urso de pelúcia, parece maluco, mas coloquei um urso na cama e chamei ele de Paula, e ali comecei a contar como eu estava, das vergonhas que sentia e principalmente de como estava a minha audição.

E de tanto ler o blog, ver os vídeos da Paula as respostas que o Urso deveria dar, já estavam na minha cabeça. Era como se eu falasse e o “urso – Paula” já respondesse. Entrei neste grupo, calada…. apenas lendo. Entrando diariamente, coloquei o Crônicas com a opção “ver primeiro” e ali acompanho TODOS os relatos, diariamente.

Cresci, mas cresci GIGANTE. Hoje tenho uma dívida de consideração com a Paula (ela nem sabe) mas se soubesse o TAMANHO do bem que me fez, certamente ficaria orgulhosa. Graças a esse grupo, TODOS da minha família sabem sobre minha surdez. TODOS os meus amigos sabem.

Fiz o Implante Coclear dia 14/09/2018 – mas não ativei ainda, tive algumas complicações no estomago, nada relacionado a cirurgia. Estou ótima, sem grandes tonturas e desconfortos. Apenas meu estomago que já não era bom, “gritou” socorro. Já estou tratando.

Sei que agora minha nova jornada começa, e acredite Paula, já tenho 3 palestras agendadas, achei o máximo. E como esse grupo me ajudou? Como ele faz bem a mim? A motivação em qualquer espaço é muito importante, e acredito que ao ler meu relato fica nítido perceber o tamanho do bem que o Crônicas da Surdez – PAULA – proporcionou na minha vida. Gratidão eterna. Gratidão a todos que participam do grupo, gratidão a essa família grandiosa! Crônicas da Surdez me fez CRESCER. Paula, MUITO OBRIGADA!

Entre para o Grupo Crônicas da Surdez você também!

42 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

2 Comentários

  • Nossa, me vi em vc quando menciona o otorrino dizendo que não há mais nada a fazer, semana passada passei por isso .A minha otorrino é bem atenciosa e sabe o que tudo isso está me causando e me disse de forma clara que não tinha muito o que fazer e que eu teria que optar por aparelho e se caso a audição desse perda profunda poderia fazer implante mas antes teria que fazer o uso do aparelho. De uma certa forma senti um pouco aliviada porque a cada consulta me enchia de esperança ,agora estou tentando digerir tudo isso para prosseguir minha vida.

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.