Crônicas da Surdez Novidades

Retrospectiva 2019

Fazer essa Retrospectiva 2019 é olhar para o ano mais marcante da minha vida e compartilhar os momentos com vocês. Mas, mais do que isso, compartilhar os aprendizados, porque é isso que fica.

Lembro como se fosse hoje do dia em que recebi o email dando os parabéns: “Você foi selecionada como Residente pela América Latina no Facebook Community Leadership Program“. A ficha demorou um mês até cair. Na verdade, um ano depois do início do projeto, ainda me pego pensando se é sério mesmo que isso tudo aconteceu…

Quando a Melanie Kahl veio de Nova Iorque nos ajudar a construir o projeto Surdos Que Ouvem, tínhamos nada menos do que 17 iniciativas – que iam de doação de aparelhos auditivos até um longa metragem. Ela ficou em choque e nos mandou escolher três. Teimosa que sou, briguei até ela me deixar escolher quatro! Aprendizado: se pudesse voltar no tempo, teria ficado com apenas uma iniciativa! Não fazia a menor ideia do trabalho que teria pela frente…

Nos primeiros meses, tinha reações físicas ao stress, à pressão, cobranças, prazos, montagem de equipe, definição de deadlines, prioridades. Voltava para casa caminhando pela Avenida Atlântica toda noite com a sensação de que meu sangue estava fervendo. O corpo cobrou a conta mais à frente: travei a cervical e fiquei uma semana sem conseguir me mexer, o cabelo começou a cair ainda mais, a lombar gritava… Essa parte não foi legal!

Nesse sentido o maior aprendizado foi finalmente conhecer o significado das palavras planejamento e estratégia. Como tudo aconteceu rápido demais, não tive o tempo que precisava para planejar e saí executando feito uma doida. Deu certo, mas às custas de muito stress e insônia. Faria diferente, com certeza, e relaxaria e aproveitaria mais durante o processo. Muitos foram os dias em que saí de casa às 7:30 tendo tomado um café preto e só fui comer lá pelas 20h depois de acabar o trabalho. Única parte boa disso foi ter perdido uns quilos, rsrsrs.

Quando as gravações da campanha chegaram ao fim, foi um alívio! Foram vários finais de semana gravando, imprevistos, muitos abraços, sorrisos, encontros e muitas, mas muitas lágrimas. Me emocionei em cada uma das 11 entrevistas que conduzi, foi emocionalmente intenso para todos os envolvidos. Inesquecível!

No primeiro Conexões Sonoras em São Paulo, eu tremia e gaguejava de nervoso. Acabamos com mais de 1.150 pessoas em três eventos, e isso superou toda e qualquer expectativa de sucesso de público que tínhamos. Os 11 personagens que toparam contar suas histórias de #surdosqueouvem emocionaram milhões de pessoas e nos ajudaram de todas as formas possíveis! Pra mim foi lindo acompanhar o crescimento e o desabrochar de cada um deles, em vários sentidos. Morro de orgulho de todos! #amovoces

Começamos 2019 com 9000 membros no grupo, hoje somos 14.000. A fanpage duplicou de tamanho. A família Crônicas da Surdez + Surdos Que Ouvem só cresce! 🙂

A melhor parte é receber as mensagens de vocês todos os dias nos contando como se sentem ajudados, amparados, unidos. E sobre como é importante termos essa comunidade tão forte e coesa, que se apoia tanto, que recebe novos membros com tanto amor, carinho e informação.

Foi tão bom esse ano conhecer e entrevistar o Pedro Neschling, a Benedita Zerbini e a Brenda Costa! Tanta gente nova veio fazer parte da nossa família por causa deles! Pessoas públicas saindo do armário da surdez para apoiar a campanha Surdos Que Ouvem era algo que eu havia arriscado sonhar lá no início, e termos realizado isso foi surreal.

Para além do SQO, 2019 foi um ano importante em muitos outros quesitos:

Trabalho: primeira palestra no exterior, em Malta, na Europa. Foi uma das viagens mais incríveis que já fiz, e Lucas completou um ano lá. Tive a oportunidade de fazer consultorias sensacionais, inclusive para clientes de fora do país. Foram muitas palestras, de Google à Universidades. Terminei o ano com uma palestra na Avon que me tocou o coração.

Amizade: conheci várias pessoas que ficarão na minha vida pra sempre e que me surpreenderam de maneiras muito lindas. E chego ao fim do ano tendo conseguido manter e fortalecer a amizade com os amigos que trabalharam comigo esse ano (e que me aguentaram nos momentos mais difíceis!). A todos os amigos que foram “abandonados” nesse processo, tenho certeza que vocês têm a generosidade de compreender esse momento – em breve, a gente se encontra!

Família: ver o Lucas crescer e se tornar cada vez mais forte e independente é bom demais. Fico fora o dia inteiro e agora sou capaz de curtir ao máximo as horas do dia que passamos juntos. Quero que ele tenha orgulho de mim no futuro, e não sinto culpa por trabalhar tanto. Depois, as coisas acalmam!

Amor: ter sido capaz de fazer meu casamento ser um refúgio e um porto seguro nesse ano intenso e insano me traz uma paz…Sem o Luciano, nada disso seria possível. Já era e segue sendo meu principal conselheiro. E encontramos nosso jeito de trabalhar juntos de um jeito bom – trabalhar com o cônjuge tem seus desafios!

Autoconhecimento: brinco que 2019 equivaleu a uns 5 MBA’s. Aprendi TANTO sobre quem sou, como me comporto, do que gosto e não gosto, do que tolero e do que não tolero, quais são meus valores, sonhos, objetivos…

Estudos: realizei um sonho de adolescência. Fui aluna da Columbia University em dois cursos – Strategic Storytelling e Digital Marketing Strategy – e foram dias da mais pura felicidade. Parecia uma besta nas aulas, porque só conseguia ficar com um sorrisão no rosto, tanto pela oportunidade única quanto pelo fato de estar ouvindo e entendendo em outra língua sem sofrer.

Por último

Me faltam palavras para agradecer. São muitas as pessoas a quem devo muito pela sua dedicação, envolvimento, tempo, amor, cuidado, força, apoio. Time do Facebook, por toda a amizade, confiança e mentoria nesse processo. Time SQO, por todo o empenho de vocês em cada etapa até aqui e por tudo o que passamos e ainda vamos passar juntos. Família e amigos, pela paciência, ajuda e compreensão. Clientes e parceiros, pela confiança no nosso trabalho.

E o agradecimento mais do que especial aos membros do nosso grupo, a todos que acompanham a fanpage, os sites e as redes sociais – sem vocês, NADA disso seria possível. É por vocês e para vocês que trabalhamos e seguiremos trabalhando com o objetivo de salvar o mundo um ouvido por vez! Porque a surdez é invisível, mas nós não!! 🙂

Muito, muito, muito obrigada por tudo! E que venha 2020 com seus novos desafios!

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.