Menu
Crônicas da Surdez / Implante Coclear

Sobre as grandes decisões que tomamos na vida…

IMG_4877-002

 

 

Segunda-feira, dia 11/11/2013, é a ativação do meu Implante Coclear. Foi a primeira grande decisão que tomei na minha vida, pois passei meses pesando prós e contras, me decidindo, esperando até ter certeza de que era isso mesmo que queria e deveria fazer. Quando bati o martelo me senti tão bem! Não senti medo ao entrar em cirurgia, os 45 dias com zumbido enlouquecedor e com um ouvido ‘morto’ (e o outro quase isso) passaram rápido. É claro que tive surtos emocionais várias vezes, mas são sentimentos tão íntimos que não vale a pena expor pro mundo para que as pessoas que estão pensando em tomar essa decisão não se deixem influenciar por isso. Meu surtos foram por lembrar de toda a minha trajetória, de tudo o que a surdez me roubou – coloque aí nessa conta uma boa parte da minha autonomia e a maior parte da minha não-vontade de grandes interações sociais.

Sinto como se quisesse fazer parte do mundo de novo, e por mundo entendam estar junto com as pessoas. Pessoas = comunicação. Cada pessoa nova é um desafio, hoje, para mim: lábios novos, tom de voz novo, novas articulação de palavras. E isso é tão frustrante e cansativo! Quando pequena, lembro de ser serelepe, espoleta, extrovertida, corajosa, louquinha, e à medida em que fui perdendo a capacidade de ouvir, tudo isso foi indo embora junto. Sinto saudade daquela pessoa! Minha decisão foi baseada em conseguir mais qualidade de vida, afinal, com surdez profunda, cheguei no ponto em que não tinha mais nada a perder. Escrevo com o coração na mão: quero tanto, tanto, tanto que tenha dado certo, e ao mesmo tempo fui imensamente alertada para não ter expectativas. Louco, hein?

 

IMG_4834

 

 

Coloquei nas mãos de Deus. Dizem que se perdendo que a gente se encontra, que às vezes a vida nos vira do avesso e descobrimos que o avesso é o nosso lado certo, não? Aqui dentro, sinto que uma nova etapa da minha vida começa agora. Com som, ou sem som, uma nova etapa. Torçam por mim para que seja uma nova etapa SONORA, pois nunca desejei tanto algo, de todo o meu coração. Espero estar pronta para tudo o que vem pela frente!

PS: você que já é adulto e está lendo esse post e decidindo se fará Implante Coclear, pense com calma, ponderação e, principalmente, leve em conta a opinião valiosa do(s) seu(s) médicos.

Sobre

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 38 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

12 Comentários

  • Ana Lucia Santiago
    15/11/2017 at 4:54 pm

    Suas experiências são lições para muitos outros na mesma condição. As experiências serve para nos amadaurecer se a nossa motivação for positivamente para aprender e servir para ajudar outros. Parabéns !

    Responder
  • […] ignorar os impactos próprios da perda. Destaco aqui uma frase da própria Paula, em seu post “Sobre as grandes decisões que tomamos na vida”: “Quando pequena, lembro de ser serelepe, espoleta, extrovertida, corajosa, louquinha, e à […]

    Responder
  • luciane
    20/05/2014 at 12:01 pm

    Bom Dia!!!!!!!!

    Adorei seu blog, e amei a sua coragem e com certeza td dará certo tem paciência e fé pois o importante vc ja teve coragem , logo vc estará nessa nova etapa sonora …
    Paula,quem tem deficiência auditiva unilateral tbm pode fazer o implante,espero que sim…

    Força e Fé que td dará certo estou aqui torcendo por vc…

    Responder
  • MONICA
    12/11/2013 at 8:46 pm

    NOSSA, ATÉ EU ESTOU ANCIOSA POR TI. MAL VEJO A HORA DE ENTRAR NO BLOG E SABER COMO FOI “OUVIR NOVAMENTE”, POIS ASSIM SERÁ, PENSAMENTO POSITIVO E FÉ EM DEUS MENINA!!!!

    Responder
  • rafael
    10/11/2013 at 8:21 pm

    li seu texto… bom…comparado com o assi o ic e fantastico… sou implantado bilateral à 6 meses e jà consigo falar ao telefone com pessoas proximas, entender quase 100% dos programas da tv sem leitura labial, conversar de perto com às pessoas tb sem leitura labial… tb tenho algumas dificuldades, como por exemplo os sons graves… mais faz parte, acho q nunca vai ser igual ao ouvido biológico,porém, acredito q com muita paciência, fonoterapia, persistencia…enfim…acho q no meu caso pode chegar perto…
    fica tranquila q vc vai amar o ic e acho que foi umas das melhores decisões d sua vida… até…

    Responder
  • Kassia
    10/11/2013 at 1:37 pm

    Amanhã será o grande dia! Desejo tudo de bom pra ti guria! !

    Responder
  • Claudia Ferraz
    09/11/2013 at 1:52 am

    Paula querida! Foi por um link no blog da marina smith que vim parar aqui no crônicas….e desde aquele dia ouço a vida com outros ouvidos….sabe, tenho a audição absolutamente normal Graças a Deus, mas desde o primeiro dia que li seus relatos mergulhei na sua história, ri, chorei, te admirei!!!! Hj valorizo mais cada som que ouço e torço, mas torço muuuuuito para que Deus te abençôe no seu implante e que vc também possa ouvi-los….Parabéns pela sua coragem, força, e por ser essa pessoa tão LINDA, por dentro e por fora que vc é!!! Sou fã da sua capacidade de ser feliz e lidar com as coisas da vida. Os seus relatos me fizeram ver a vida de uma maneira muito mais leve. Tenho fé que seu implante vai dar muito certo e que em breve, vc estará falando ao telefone, ouvindo musicas, ouvindo o barulhinho gostoso da chuva fina caindo…enfim, tenho certeza de que Deus estará com vc, e que ELE te proteja e ilumine na segunda feira e sempre!!! Vou rezar por vc!!! Pensamento positivo!!!! Beijosssss

    Responder
  • Janise
    08/11/2013 at 8:48 pm

    Olá, Paulinha, olá, Edilson… Já tenho mais de um ano e meio de ativação e sim, ruídos externos, como helicópteros, aviões, buzinas, barulho de chuva forte, até latidos de cachorros, me incomodam. Porém, isto é coisa mais atual. Porque assim que foi ativado o IC queria mais era ouvir barulho. Chegava até a deixar cair facas, colheres, só pra ter o prazer de ouvir o barulho. Mas a minha lua-de-mel com o barulho acabou. Mas, Paula, vai dar certo, sim! Todas as pessoas que conheço que fizeram o IC, estão mais contentes, confiantes.
    Abraços.

    Responder
  • Edilson
    07/11/2013 at 8:51 pm

    Paula, estou em fase de adaptação do meu IC, sugiro muita perseverança no exercício da paciência. Os ruídos, externos irão incomodar!
    Fraternas saudações.

    Responder
  • Janete Toigo
    07/11/2013 at 1:57 pm

    Oi Paula
    Também estou muiiiiito ansiosa pela ativação. A minha será amanhã…hoje mal consigo me concentrar em algo, não quero pensar muito, estou indo toda faceira, mas ao mesmo tempo receosa, porque não sei o que me espera…depois, se você quiser saber como foi minha primeira experiência de ativação posso te contar neste final de semana, porque sempre adoro o que você escreve e tudo o que você coloca parece ser eu mesma a escrever tamanha a identificação com você. Meu zumbido hoje está nas alturas, estou zumbitando demais…acho que meu sistema nervoso está colaborando para isso.
    Abraços e boa sorte para nós.

    Responder
  • Ana Lúcia Issa
    07/11/2013 at 11:17 am

    Paula,
    Tudo isto que você está sentindo, faz parte e é natural. Quando queremos muito uma coisa não tem como dar errado. Acredite, uma nova etapa SONORA está chegando e você está pronta pra recebe-la. Muita calma nesta hora, tudo já DEU CERTO, estamos torcendo muito, junto com você. Beijos 😉

    Responder
  • (Sun Melody)
    07/11/2013 at 11:08 am

    Oi Paula! É verdade, um óptimo conselho para quem inicia esta jornada de pensar ou não em fazer o IC – a decisão nunca é feita com demasiada levidade, porém, por isso necessário avaliar o ponto de situação em que cada pessoa se encontra. Ponderei durante dois anos, entre pesquisas, conversas e testemunhos reais que tiveram a amabilidade de me ceder diversos encontros para ver de perto a interacção da mesma para com o mundo. Quando finalmente tinha a certeza absoluta de que o IC era algo que queria de verdade, então, num pulo entre a cirurgia e activação foi num instante. Grandes mudanças ocorreram, som e ruídos, descobertas, discriminação auditiva, aprendizagem – a minha vida mudou drasticamente para melhor. E outra etapa começou, hoje em dia, sou uma cyborg portuguesa emigrada… às vezes quero gostaria de saber onde vou buscar tanta força e coragem, não esquecendo jamais, que não sou e nem serei uma super-mulher. Posso assim simplificar serenamente que o segredo, está nada mais no querer de ser feliz e evoluir conquistando sonhos. Aguarda aí bilateral, cá vou eu!

    Desejo-a tudo de bom para a activação!

    Beijos pré-sonoros!
    Sun

    Responder
  • soramires
    07/11/2013 at 11:03 am

    Que a ansiedade te seja leve amiga…que a paciência e o otimismo te acompanhem nessa nova etapa. Você é uma mulher cheia de coragem, vai saber encarar essa nova etapa de vida. Abraço gigante.

    Responder

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.