Crônicas da Surdez Viagem

Um encontro em Buenos Aires

Vocês sabem que meu sonho é conhecer ao vivo e a cores todo mundo que faz parte dessa turma grande de leitores/amigos do Crônicas da Surdez, né? Melhor do que descobrir no mundo virtual pessoas que passam pelas mesmas experiências de vida que nós, só mesmo trazendo isso pro mundo real. 🙂

Em Buenos Aires, tive o prazer de conhecer uma pessoa muito especial: a Estephânia. A Esteph (íntima) é surda bilíngue, e mora na capital argentina, onde cursa faculdade – aliás o curso dela é sensacional, Restauração de Bens Culturais e Arte.

Marcamos num restaurante chamado Il Ballo de Mattone, e eu peguei um taxista truqueiro que me levou lá pro outro lado da cidade, sendo que o restaurante ficava bem pertinho do hotel. Me atrasei, e quando cheguei, a Esteph estava sentada numa mesa esperando. Mas o lugar era meio kitsch (eu que escolhi, #shameonme) e, pior, totalmente escuro.

Vamos combinar: é desesperador pra quem não escuta conversar no escuro!!! Decidimos mudar pra outro italiano ao lado, muito bem iluminado e mais agradável do que a minha primeira escolha. Ufa!!!

Ficamos umas quatro horas conversando – a Esteph fala muuuito bem!! Foi tão legal!! Dois dias antes, assisti em Buenos Aires no canal Sony Spin, pela primeira vez, o seriado Switched at Birth e amei! Escutar em inglês e ler as legendas em espanhol é bem divertido, e eu já estava ansiosa pelo próximo capítulo. A Esteph explicou que por lá passava somente nas segundas-feiras, e bem tarde da noite (na outra segunda fiz aquele esforço pra ficar acordada, mas acabei dormindo uns dez minutos depois que começou, rsrsrs). Como ela foi viajar no dia seguinte, acabamos nos encontrando apenas uma vez, e foi incrível. Já tenho uma nova amiga que vou rever todas as vezes que voltar à Argentina! 🙂

Entre no Grupo Crônicas da Surdez no Facebook

Faça seu PIN no CI World Map – o mapa-mundi dos surdos oralizados

5 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

26 Comentários

      • Oi Paula,

        eu moro aqui há muitos anos: no país da Siemens, heheheheh…. Eu nao sou deficiente auditiva nao, aliás eu acho que deveria dar um pulo no otorrino, pois minha audiçao nao é o meu melhor sentido… Acho o seu blog o máximo, adoro acompanhar as histórias e fico torcendo para que as pessoas tenham o final feliz que merecem.

        Se você precisar de algo daqui, algum tipo de informaçao, ou traduçao, estou ao seu dispor, tá? Meu email aparece aqui nesta mensagem. Adoraria fazer estas viagens contigo, mas infelizmente nao posso, porque tenho duas crianças lindas pra cuidar. Tomara que você encontre uma companhia legal entao!

        Ah, e eu adoro assistir Switched at Birth, é um dos meus seriados prediletos.

        Beijos,
        Claudia

      • Percebi que nao respondi sua resposta inteiramente. Eu moro relativamente próximo a Frankfurt, aliás bem próximo do aeroporto, que é o ponto de chegada de muitos vôos internacionais.

        Mais beijos
        Claudia

  • Esta menina de óculos, não sei se também poderia chama-la de Esteph, com sorriso tão encantador, cabelos cacheados e dourados, e uma expressão que…eu diria… um único olhar é capaz de representar um poema de mil palavras!!! Com tamanho charme e carisma, provavelmente não tenha Facebook, causaria congestionamento na internet, me resta ficar admirando este blog, que obteve de forma tão magistral esta participação deveras especial. Parabens!

  • Oi, Paulinha!
    Acabei de falar via MSN com a Estephania. Genial!
    E disse a ela que hoje é o 5º dia que está ativado meu IC.
    E que tô muito feliz.
    Depois de quase 3 anos surda, voltar a ouvir é mt gratificante.
    Beijos.
    Janise

  • Sou super curiosa em saber como são os leitores do blog ao vivo! Queria muito conhecer vcs! Como faz? Vamos combinar? Adorei saber o fato de ter um curso de idiomas pra gnt! Meu sonhoo!

    • Bárbara,

      Tu queres MESMO saber como são os leitores deste blog? Vou falar por mim: sou apenas um rapaz latino americano, moreno, alto, bonito e sensual. E o MELHOR de tudo: sou GAÚCHO.

      Minha mãe atesta tudo.

  • Oi, Paula.

    Acho ótimo vc fazer essa nova amizade. Aliás, acho maravilhoso. 🙂
    Fiquei feliz ao saber que vc e a Espeth se dão bem. Continuem mantendo a amizade. Se Deus quiser, que a amizade fique por booooooom tempo!!
    Me parece que vc adora a cidade de Buenos Aires.
    Beijos.
    Simone.

    • Nossa que massa! Eu já sabia do encontro de vcs.
      Essa a semana a Estephania e eu conversamos por horas no msn, ela é muito legal! Demos muita risada juntas.

      Paulinha, vc tem que armar o encontro do povo leitor do Crônicas, assim, não precisamos ficar brigando para te conhecer e armando fila. hahahaha.

      A Esteph disse que se vc fizer o encontro em São Paulo (minha terra, rs) ela vem de Buenos Aires pra cá, então, bora armar o encontro! Se precisar de ajuda, é só me gritar que faço o que puder! hehe.

      Beijos.

        • Lugar ideal é aquele que começa no Chuí e termina no Mampituba. O resto é o resto.

          O segundo lugar ideal é Santa Catarina, que separa o lugar ideal do resto do Brasil.

  • Que bacana, Paula!

    Realmente, os taxistas argentinos são terríveis. Da última vez que fui a Buenos Aires, pedi a um taxista que levasse eu e a minha mãe ao famoso cemitério da Recoleta – que, por sinal, ficava SUPER PERTO do nosso hotel! Levamos 35 minutos para chegar lá. Só tivemos idéia da sacanagem que ele fez quando pegamos um táxi honesto na volta – ou seja, o percurso durou menos da metade do tempo tomado na ida.

    Enfim, muito legal saber que os surdos podem organizar encontros no exterior – isso mostra que somos demais! hehehe Por sinal, gostaria de compartilhar uma experiência que tive em Los Angeles: fui lá, novamente com minha mãe, em julho de 2010, para conhecer a California State University of Northridge, que além da Gallaudet University, também tem um EXCELENTE programa acadêmico voltado para surdos! É simplesmente fantástico. Fiquei dois meses lá só conhecendo a cidade de Los Angeles e Northridge, bem como as cidadezinhas nos arredores e em companhia de surdos que moravam lá – muitos deles eram orientais (chineses, coreanos e alguns japoneses)! A CSUN realmente recebe os surdos de braços abertos. Fui super bem recebido pela dra. Aileen Rolon, e isso só fez crescer a vontade de (quem sabe?) fazer uma pós ou qualquer outro curso lá.

    Então, uma amiga minha que mora em Calabasas, Tracy, me apresentou uma família surda simplesmente FANTÁSTICA!!!!!! Era formada por um casal surdo (Andrei e Mihaela), dois filhos OUVINTES (Danny e Jason) e uma filha do outro casamento do Andrei, que é surda e atriz (a Evelina). A família Gaina é totalmente adaptada e independente. Foi inesquecível! Os filhos não choram porque sabem que os pais não podem ouvir. O que eles fazem, então? Simplesmente vão até a barra da saia da mãe e puxam! hehehehehe Quando eu percebi isso, ADOREI. O mais velho, Jason, já estuda no colégio normal e tem outros amigos, tanto surdos quanto ouvintes, e tem uma relação de harmonia e compreensão com os pais. Foi uma experiência ótima e gratificante!!!!!!

    Era isso… Muito obrigado pela oportunidade de compartilhar.

    Abraços.

      • Aqui o site da California State University of Northridge (mais especificamente, do National Center of Deafness): http://www.csun.edu/ncod/

        Eles possuem diversos programas acadêmicos. Normalmente, eles utilizam a ASL (American Sign Language) para se comunicar com os surdos, mas também recebem surdos oralizados – como é o meu/nosso caso. Eles têm serviços de interpretação, legenda e muitas outras coisas! Você precisa ver as salas de aulas que são disponibilizadas: fiquei com a boca no chão quando as vi.

        O que eu fiz foi agendar uma consulta com a dra. Aileen Rolon, que é uma espécie de Advisor (conselheira). Fui super bem recebido e ela me apresentou o local, além de um tour pelo campus, que é IMENSO. A CSUN também oferece acomodação para os alunos, já imaginou? Eles possuem uma estrutura fenomenal. Só não posso dizer que é melhor que a da Gallaudet pq ainda não conheço esta rsrsrs

        E, infelizmente, o preço deles é meio salgado. Mas acredito que, a longo prazo, deve valer muito a pena! Só não fiz a graduação na hora justamente por causa do valor cobrado (além de ter passado para o curso de Direito aqui em Brasília no mesmo semestre D:) – mas dá pra fazer pequenos cursos de verão, tipo, um mês de aulas de inglês em janeiro, por exemplo, e aí sai SUPER barato. Tenho planos de fazer isso ainda em 2013, se Deus quiser!!!! Fiquei e ainda fico morrendo de vontade de voltar lá.

        Vale muito a pena ir lá, nem que seja só pra conhecer, Paula! 😀

        • Adorei saber de California State University of Northridge! Já ouvi falar da Gallaudet, realmente usam mais a ASL. Mas um amigo meu, surdo oralizado, já fez curso de inglês lá. Acho que tem que conversar com o responsável pra conseguir curso de conversação. Gallaudet fica em Washington e California State University of Northridge, obviamente, em California, no Estado mais ensolarado uhu!

          Faço aula particular de inglês, eu adoro falar inglês e tenho falado muito bem nas aulas. Mas fora da sala, às vezes sou travada! Não consigo falar claramente, talvez por ser muito exigente. Então quero muito fazer um curso de inglês no exterior. É essencial conviver todo dia com o idioma para ser fluente, fazer novas amizades, fazer comprinhas sozinha (uhu!), etc.

          A primeira vez que fui pra Paris, fiquei doida na Sephora. Imaginem eu lá? Eu tava com a minha mãe e ela não fala inglês. Eu tava desesperada querendo conhecer vários produtos! Imediatemente virei outra pessoa e consegui me virar muito bem rs! A vendedora até me elogiou e fiquei tão orgulhosa!

          Ah tb tem um curso chamado lipreading em Londres (City Lit), mas dura uns 3 meses e eu só posso tirar um mês de férias do trabalho.

          Vou pesquisar mais sobre California State University of Northridge! Tell me more!!!!

          Beijos!

          • Oi, Raquel!

            Me conta mais sobre esse curso de lipreading em Londres. Fiquei muito curioso! É caro?

            Então, se você for pra CSUN (que é como eles “abreviam” o nome da Universidade, que nem em Brasília. Aqui é Universidade de Brasília, mas a galera “abrevia” para UnB – Unibê, desse jeito rsrsrs), vai AMAR a experiência. Vai se sentir super acolhida e etc. A Dra. Rolon é um amor de pessoa e se não me engano, continua atendendo deficientes auditivos, tanto oralizados quanto sinalizados em ASL, até hoje.

            Pelo fato de estar localizada em Northridge (que é uma cidadezinha relativamente famosa, pois sofreu um mega terremoto que destruiu tudo) e ser o centro da referida cidade, a CSUN possibilita que você conheça inúmeras outras cidades da California. Tipo, eu ficava na casa de uma família amiga que morava em Northridge e de lá, saía pra conhecer Los Angeles (a minutos), San Diego (a horas), Camarillo, e um monte de outras. É muito bom!

            Aqui tem uma foto minha com a dra. Rolon, só para vocês terem idéia do quão simpática ela é: https://fbcdn-sphotos-a.akamaihd.net/hphotos-ak-snc6/195953_1939836657088_1277557729_2400339_3635290_n.jpg

            https://fbcdn-sphotos-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash4/188763_1939826456833_1277557729_2400309_6432002_n.jpg

            Abraços!

          • Essas duas universidades são sensacionais e espero que um dia eu tb possa visitá-las ainda mais que atualmente trabalho numa biblioteca bilíngue.

            Abraços

        • Oi!
          O link é http://www.citylit.ac.uk/
          Clique no “Deaf Education” no menu esquerdo. Tem todas informações lá (preço e duração do curso). Entrei em contato para ver se podia fazer curso só de um mês e responderam que só tem cursos lipreading de 3 meses =( Tava doida pra fazer em Londres!!!!!!!!!! Vc pode entrar em contato de novo pra ver se mudou alguma coisa lá.
          Vamos compartilhar as informações sobre cursos? Vamos nos falar por e-mail ou Facebook? Adoraria saber mais sobre CSUN! Qto é?

  • Esses taxistas são terríveis, se percebem que a pessoa é estrangeira tentam cobrar mais mesmo. Por isso quando tomo taxi por lá capricho no espanhol aportenhado e já indico o caminho. Conheço bem a cidade.
    Que bom que pode conhecer sua leitora/amiga. pena que não pude ir nessa época, vou agora e terei reunião com meus amigos da Mutualidad Argentina de Hipoacúsicos. Temos reuniões quinzenais que são muito divertidas, também fazemos passeios turísticos e idas ao cinema com legendas ou aro magnético.
    Abraços.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.