Nucleus 6

Usando o Mini Mic do Nucleus 6 na academia

Quero começar esse post falando de algo que eu amo com força no Nucleus 6: o fato dele ligar sozinho ao menor sinal de bateria. Penso nessa facilidade deliciosa todos os dias quando ‘visto’ o meu, porque não uso mais o botão de ligar e desligar do implante. E isso dá um bom alívio, pois meu Nucleus 5 eu apertava tanto os botões (vivia com quatro mapas/programas alternando entre eles) que vivia me perguntando quando é que isso acabaria dando algum problema. Por sorte, nunca deu – acho que uma boa dica é usar sempre o controle remoto para mudar de programa. Mas cada upgrade que a tecnologia permite tem suas vantagens, e isso de ligar automaticamente quando colocamos bateria ou pilha ou damos apenas um toque no botão (não precisa apertar e ficar segurando por uns segundos como era no N5) é MUITO bom. São pequenas facilidades que fazem toda a diferença no dia-a-dia. 

FullSizeRender

Esses dias fiz uma descoberta que mudou a minha vida – e não estou exagerando! Me matriculei na academia e esse foi sempre um ambiente odioso pra mim. Primeiro, por ser um lugar de malhação (hehehe) e segundo, porque era uma barulheira desgraçada e atordoante, as TV’s nunca tinham volume e muito menos legenda e eu não ouvia mais com fones de ouvido há anos. Era um ambiente no qual eu precisava ficar demais presa em mim mesma e isso me irritava. Só que agora tudo mudou por causa do Mini Mic!

Ele conecta com a esteira da Bodytech que possui uns 15 canais diferentes e eu recebo o som direto no Nucleus 6, o que me permite correr e caminhar ouvindo música como se fosse a coisa mais natural do planeta. E o grande detalhe: sem fios!!! Já tinha tentado ir para a academia com o iPhone e o cabo de áudio do N5, mas acabava enrolada no fio ou então não dava certo quando eu queria correr pois não era suficientemente longo. Com o Mini Mic fico livre, leve e solta. Deixo ele encostado na tela da esteira e fico com mãos e orelhas livres. Tecnologia wireless, te amo. O resultado é que fico tão feliz e vidrada no que estou ouvindo (todos os canais são dublados, o que funciona como treinamento auditivo, e a dublagem nunca é igual às legendas o que torna tudo mais emocionante por estar ouvindo e entendendo e discordando das legendas) que agora 1h de esteira parece 10 minutos. Antes de descobrir esse poder do Mini Mic, eu me arrastava para andar 20 minutos… Ouvindo música e programas de TV tudo fica mais prazeroso. O som realmente acalma meu cérebro.

25 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

1 Comentário

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.