Clipping Crônicas da Surdez

Como foi o lançamento do livro Crônicas da Surdez em Porto Alegre

Na última quarta-feira aconteceu o lançamento do livro Crônicas da Surdez em Porto Alegre, na Livraria Cultura. Cheguei uns dez minutos atrasada, 18:40, por causa do trânsito, mas nada preocupada, pois pensei que as pessoas começariam a chegar lá pelas 19:00hs. Me enganei redondamente. Assim que coloquei os pés na Cultura várias pessoas já estavam lá, e em poucos minutos uma fila enorme se formou. Engraçado que olhei e pensei ‘em meia hora mato essa fila e aí vou poder bater papo com todo mundo e beber um vinho no coquetel’. Quando lembro desse meu pensamento caio na risada, pois só consegui levantar da cadeira às 22:00, e só tomei um copo d’água. Foi surreal! Uma das primeiras pessoas a pegar um ‘autógrafo’ foi o meu grande amigo Sérgio Faraco, escritor gaúcho três vezes premiado com o Açorianos de Literatura e usuário de aparelhos auditivos. Fiquei tão feliz de ver que o livro tocou o coração de pessoas de todas as faixas etárias, e mais feliz ainda pela quantidade de gente especial e querida que foi me prestigiar.

 

32588_634673446548581_459860927_n 5405_634675003215092_366490750_n 35007_634678766548049_577734562_n 71952_634681176547808_1902203345_n 157084_634681313214461_1099503077_n 181040_634676836548242_995512915_n 181040_634676836548242_995512915_n 184810_634681576547768_963226373_n 221706_634681746547751_1332066260_n 224733_634681149881144_1212400178_n 224789_634676026548323_1247415577_n 295617_634684059880853_288293889_n 390384_634671096548816_4632821_n 392826_634682239881035_604748897_n 392971_634678283214764_1328430380_n 398940_634675236548402_976218669_n 402602_634681629881096_1758783819_n 426432_634672353215357_1140098050_n 482074_634678943214698_1082337014_n 482246_634672329882026_981271375_n 482292_634684109880848_1555209558_n 484344_634674983215094_1910455021_n 484388_634677936548132_1161469652_n 486578_634681679881091_552451578_n 487989_634673033215289_658055669_n 524905_634676969881562_1305098463_n 524964_634677403214852_1620092289_n 527659_634674226548503_98466852_n 527794_634682009881058_316134829_n 527819_634678286548097_642221520_n 544207_634678603214732_929305535_n 544346_634677149881544_1824540261_n 549923_634676919881567_436817572_n 552101_634681036547822_1577453364_n 552150_634683563214236_1199760171_n 562860_634682153214377_1429916459_n 575943_634678999881359_720409005_n 575972_634681473214445_1581328149_n 576175_634673406548585_1986033381_n 576627_634677963214796_1225607651_n 577130_634677159881543_1303271316_n 577527_634670743215518_351967873_n 577636_634678799881379_1788477364_n 578254_634681779881081_545643371_n 580071_634670913215501_247212366_n 581564_634677726548153_236001434_n 581676_634669059882353_2138169781_n 598779_634673673215225_2007048057_n 599638_634682396547686_772521805_n 601427_634672749881984_1987463885_n 602109_634682623214330_1404402749_n 602151_634682233214369_1577076747_n 602168_634672226548703_1893493633_n 602228_634672339882025_1687693764_n 602867_634673056548620_854578802_n 5943_634674736548452_1578858965_n 45538_634675883215004_445664273_n 295669_634670883215504_1437468888_n 388557_634670393215553_330573232_n-1 487446_634675093215083_251362374_n 555125_634674889881770_1686466714_n 576639_634669046549021_761052959_n 246491_492935570771324_76338395_n 579981_634676873214905_341617998_n 208863_4858832981934_688180373_n 578049_634670289882230_1748687288_n 602743_634670403215552_719615608_n 602845_634670456548880_529969454_n 524997_634670489882210_1404639025_n 422835_634670623215530_463601797_n 531547_634670656548860_152020136_n 522452_634670686548857_1886064980_n 576175_634673406548585_1986033381_n 484187_634673709881888_1205288865_n 578118_634673836548542_433931997_n 554933_634673863215206_990375945_n 576754_634674823215110_1839620459_n 526731_634674919881767_917669575_n

Não tenho nem palavras para agradecer a presença e o carinho de cada um de vocês. Foi certamente o dia mais especial da minha vida até hoje. Em 2010, quando criei o Crônicas, jamais pensei que chegaria até aqui.

Abaixo, o texto que coloquei no meu Facebook quando cheguei no hotel, depois de todo o bafão:

“Foram uns 400 abraços apertados ontem – fora os beijos e upas. Foi surreal observar aquela fila que so crescia, crescia, crescia. Foi um torpedo no coração ver o Sérgio Faraco esperando um ‘autógrafo’ meu. Foi como caminhar nas nuvens ver a quantidade de gente incrível que saiu de casa no primeiro dia do outono pra ir prestigiar algo que fiz com tanto carinho. Foi uma coisa de louco rever amigos tão especiais, tão queridos e que há tanto tempo eu não via. Foi sensacional chorar junto com a mãe daquela pitoca linda biimplantada. Foi tão bonito ouvir de uma senhora na fila “eu vim te ver porque te achei muito simples e quis te dar um abraço” – e segurar as lágrimas quando ela encheu os olhos d’água ao ver minha dedicatória. Foi reconfortante me descobrir tão querida por tanta gente que me inspira e de quem sou fã. Foi engraçado ver os amigos mais chegados com os olhos arregalados dizendo “mas o que e isso, guria!”. Foi um choque notar que o livro mexeu, de alguma forma, com pessoas dos 8 meses aos 90 anos. Foi terno rever as minhas três primeiras visitas na maternidade. Foi emocionante ver minha família me encarando com o peito estufado de orgulho. Foi um alívio que deu tudo certo, e a verdade e que mal posso acreditar na noite de ontem. Porque ainda mais importante do que se perceber amparado nas horas ruins e ter com quem dividir as horas boas. Enfim, to emocionada, arrepiada, agradecida e sentindo uma felicidade indescritível – e pensar que, assim que cheguei, pensei “mas bah, em meia hora eu mato essa fila e vou poder bater papo e tomar um vinho!” Ahahah, ledo engano, nao deu tempo nem de tomar um copo d’água. 🙂

O meu MUITO OBRIGADO a todos que estavam naquele que posso chamar de dia mais especial da minha vida ate agora. To me sentindo gente grande. Vocês são demais!!”

Para ver todas as fotos, tiradas pelo fotógrafo Ewandro Oliveira, clique aqui.

cronicas_Da_Surdez_lancamento

Quem for de SANTA MARIA já está convidado para o lançamento aqui, que acontece no dia 3 de abril, quarta-feira! Espero todo mundo lá!

5 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

53 Comentários

  • Paula, estamos aqui, através desta janelinha virtual, eu e minha irmã Estephania, comemorando com você! Parabéns, desculpe não termos podido comparecer pessoalmente no dia do lançamento, estivemos presentes com o coração e sempre na torcida pelo seu sucesso e seu lindo sorriso! Com carinho, Fredi e Estephania Manica

  • Paula Parabéns! Sigo seu blog há mais de 2 anos e qdo você falou sobre o livro fiquei curiosa… Comprei pela internet e hoje li todo livro, de uma só vez, parabéns mais uma vez pelo seu trabalho e iniciativa, através dele sou uma mãe mais preparada pra enfrentar os obstáculos da minha filha.

  • Adorei a sessão de autográfos e tava muito bacana! Li o livro e NOTA DEZ! Meus parabéns! Sucesso garantido! 🙂 Beijão!

  • Paula…não tenho palavras para descrever o quanto vc. é especial e como sabe transmitir sentimentos, emoções e vivências que nós surdos oralizados sentimos em todos os momentos da nossa vida. Parabéns pelo sucesso, continue sempre escrevendo, vc sabe fazer isso muito bem. Não esqueça de aparecer aqui em Caxias do Sul, é bem pertinho de vc.
    Um grande abraço e sucesso sempre!!!

  • Paula …não preciso nem desejar Sucesso. !! Ele já é um sucesso !!! Através desse livro vou conseguir entender um pouquinho de como a minha filha se sente e entende o mundo.
    Irá me ajudar a entender o mundo dos D.A .
    Abrigada por essa oportunidade.

    te desejo tudo de bom .

    Carla Sanches.

  • Só posso desejar sucesso a uma pessoa que merece, que não conheço pessoalmente mas que me ajudou a distância com este blog, e com certeza o livro também só vai me ajudar mais e mais.bjão

  • Paula,
    De verdade para mim tem sido muito importante e significativo ter descoberto e acompanhar seu blog desde janeiro último 🙂
    As situações adversas que tenho enfrentado… minha audição (ou o que resta dela) sendo levada gradual e ininterruptamente é sem dúvida de causar aflição em qualquer pessoa 🙁
    Mas aqui, acompanhando tudo o q vem por meio de seus posts, nossa: isso me fez tão bem, isso me faz tão bem!
    Me emocionou e chorei muito ao ler sua última publicação, do lançamento de seu livro em POA 😀
    Li tb outros comentários acima, reforço: para mim tão emocionante e significativo tudo isso…
    De coração quero tanto poder ir até São Paulo para sua noite de autógrafos – ueba! Poder conhecê-la… só um abraço, um sorriso apenas… poder te dizer “oi, meu nome é Dailton”… ou simplesmente te dizer “muito obrigado!”.
    Com imenso carinho,
    Um amigo,
    Dailton
    PS: Estou diante da tela do computador aqui no meu trabalho. Meus colegas percebem algo… tento manter meu choro contido mas não consigo… gostaria de poder segurar suas mãos :*-/

  • Boa tarde Paula, gostaria sabe se vou encontra esse livro em Minas Gerais?
    Qual site posso encontrar seu livro? Att

  • Paula, parabéns por todo esse merecido sucesso! Tens a minha admiração por inúmeras razões, mas a tua postura diante da vida provavelmente é a que tem meu primeiro aplauso. És uma pessoa muito linda, por dentro e por fora. E agora me diz como eu faço pra parar de olhar esse vestido lindíssimo que usaste??? Essa corrente dourada me passou um belo significado, acredita? Beijos!

  • Mil e um parabéns de sua fã aqui em Salvador, você mais que merece esse sucesso todo!!! Sejas sempre essa iluminada, continue a escrever, nos divertir, nos informar, nos inspirar!!! =D
    Eu ainda vou conseguir meu autógrafo no livro ou não me chamo Silvia huahauhuahua… Preciso logo encomendar pelo menos 3 exemplares… um pra mim, um para minha irmã e outro para minha fono 😉

  • Que maravilha, pena que estou tão longe para te prestigiar. O Sucesso está só começando. Parabéns e muitas felicidades.

    Thiago Régis
    Surdo Oralizado
    Manaus / AM

  • Parabens, Paula!!!!!!!! E fantastico quando fazemos algo q da frutos…. E suas palavras inspiram e vão inspirar muita gente. Q esse seja apenas a primeira de muitas coisas maravilhosoasa a acontecer em sua vida.
    Bjs com carinho
    Andrea

  • Paaaaulaaaa! Q bárbaro a sua noite!
    Meus sinceros e emocionados PARABENS !
    E quando será em Sao Paulo, querida?
    Viajarei até lá para te ver em pessoa e te dar maaais um abraço!!
    Q festa bonita, qta gente!!
    Vc merece, minha linda! Um grande beijo de sua leitora grande fã !
    Lydia

  • Paula, foi muito bom te rever e conhecer novas pessoas na sessão de autógrafos. Se não fosse por ti e as sucessivas reações em cadeia que aconteceram após começar a frequentar teu blog, eu não teria conhecido essa turmarada bacana de POA e afora. Continua sempre assim e vem mais seguido pra cá! Bjs

  • É uma pena braba que eu perdi tal oportunidade de ouro como essa. Espero lhe conhecer pessoalmente um dia apesar de não trocarmos muitas palavras. Assim que eu comprar o livro vou pedir seu autógrafo, por gostar muito do seu estilo literário. 🙂

    Um abraço pelotense pra ti.

  • Paula, acabei nesse exato momento de ler o livro. Tinha me “programado” para lê-lo junto a outro até a quarta-feira, mas a leitura foi tão gostosa e tão necessária, que não larguei até concluí-lo.

    Preciso (realmente preciso) fazer algumas considerações: teu livro deveria ser uma leitura obrigatória a qualquer pessoa que deseje ser mais “gente”, independentemente de ser algum profissional da educação, das sociais, da saúde ou de qualquer área ou de área nenhuma. Ele abre portas para coisas que, quem ouve, como eu, não se dá conta – como exemplo (e li no livro que aconteceu com mais amigas, rsrrs), te puxar pelo braço e querer cochichar em teu ouvido (no Zeppelin, no dia que tinha um alemón beeem pegável, lembras? haha). Enfim, menina-moça-mulher, quero dizer que o que nos torna quem somos são as nossas experiências… assim, eu não desejaria que tu não fosses surda oralizada, porque tu não seria exatamente quem tu és hoje… e tenho muito orgulho de fazer parte do teu mundo justamente porque tenho muito orgulho de ti!

    Ademais, como citei em uma das “Divagando”, quando escrevi sobre homossexualidade, fico pasma com a confusão que muitas pessoas fazem entre caráter e orientação sexual… e essa mesma pasmaceira me vem quando percebo que muitas (muitas!!!) pessoas fazem a mesma coisa com os deficientes (me refiro a qualquer tipo de deficiência aqui). Quanta ignorância – seriam esses, deficientes cognitivos???

    Ainda, sobre pais que incutem (mesmo “sem querer”) ou sentem vergonha por terem filhos surdos, fico pensando que inicialmente seja um rombo, uma ferida narcísica em seus egos, pois num primeiro momento a deficiência, para alguns, irá falar deles mesmos no que tange a “incapacidade de fazer um filho perfeito”. É compreensível que isso ocorra por algum tempo, mas caminho se faz caminhando e, se não aprendermos a usar as pedras para pavimentar a estrada, a vida fica mais dura do que precisaria… a esses pais, fica a tua mensagem de que devem ensinar e incentivar os filhos que a vida não é fácil para ninguém e que é possível seguir em frente de cabeça erguida.

    Por tudo, obrigada! Obrigada por me permitir fazer parte de teu mundo diverso, obrigada por teres escrito esse livro – que pode me ajudar muito caso eu venha a atender algum surdo/deficiente auditivo (e outros) no consultório, e que me trouxe um entendimento melhor sobre o mundo de quem não ouve em parte ou totalmente… Obrigada por ser a Paula. Obrigada!

    Um beijo grande!

    *deve ter erros de portuga, escrevi no vapt-vapt sendo o mais verdadeira e “sem pensar” (haha) possível ; )

  • Oi Paula,
    Adoramos nos ver nas fotos ! O lançamento do teu livro foi lindo e tu merece todo esse sucesso. Estou lendo e posso dizer ‘degustando’ cada pagina dele. Vou guardá-lo como uma relíquia para que quando a Isabella tiver a idade adequada ela possa lê-lo.
    Muitos beijos
    Cristine e Isabella

  • Paula, descobri seu blog e livro por acaso. Minha mãe é deficiente auditiva bilateral, tem 6 anos. Ela teve meningite e a sequela foi a perda da audição. Hoje ela tem 62 anos e ainda sente o baque desta mudança. Comprei o seu livro e vou dar de presente de páscoa para ela.
    Obrigada por escrever e compartilhar com todas as pessoas os desafios e as alegrias de não ouvir.
    Sucesso para você!!!
    Abraços,
    Chrys Miranda

  • Paula,
    Lindas as fotos, pena que moro em MG,senão iria lhe dar um abraço e ganhar o autografo… Eu comprei seu livro e chegou essa semana, vou começar a ler.
    O interessante que minha mãe leu e disse: devia ter escrito esse livro a muito tempo, assim eu poderia te entender.
    Por mais q falemos, as vezes acham q exageramos, mas nada haver, é a realidade, sendo q nada impede de viver a minha vida ao lado da família q dos amigos que tenho!
    Depois direi o que achei do livro!
    Bjão!

  • Paula! Adorei te conhecer! Sou surda oralizada, igual a você, e ao ler seu livro me identifiquei com várias situações as quais tu vivenciou. Continues escrevendo, pois tocas o coração de muitos e mostras ao mundo que nós, surdos oralizados, existimos e podemos ser pessoas de sucesso. Adorei ver minha foto postada no seu blog! Parabéns pelo lançamento do livro e saibas que o dia do teu evento foi um dos dias mais marcantes da minha vida, pois pude me identificar com vários surdos tão bem sucedidos quanto eu. Quando vieres a Porto Alegre, estás convidada para sair conosco! Abraços e beijos, da Nanda.

  • Paula, parabéns pelo lançamento!!!
    Parabéns pela dedicação em abordar assuntos pessoais e envolventes com a perda auditiva. 🙂
    Muito bacana ver as colegas Vivi e Patrícia no teu lançamento!!!!
    Grande beijo em ti e nas colegas,
    Sá 🙂

  • Olá, Paula! Fico muuuito feliz com o lançamento do seu livro, pena que sou de Recife/PE e não pude estar presente! Mas como eu queria receber um mega abraço seu e um livro autografado! Espero que o livro chegue por aqui em Recife e eu possa tê-lo em minhas mãos, assim consequentemente imaginarei que um dia tive a oportunidade de ganhar o seu abraço!
    Sucessos,
    Caroline, surda oralizada.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.