Crônicas da Surdez

PS: I love you

balloon

 

Engraçado como tudo o que falamos brincando acaba se tornando realidade. Quando conheci um casal de amigos, lembro de ter pensado: “Quero alguém que me olhe exatamente assim“. Ploft. Três meses depois, esse alguém apareceu. Do nada. E essa loucura de voltar a ouvir de repente se transformou numa tripla jornada: a redescoberta dos sons, de mim mesma e do amor. Na minha santa inocência, planejei um longo período de solidão para poder passar por tudo isso com calma, tentando entender essa reviravolta inesperada da vida. Mas não. Ele veio e me tirou a paz, o sossego, o sono. Encheu de cor todo o preto e branco que me habitava. Arrancou minhas raízes do solo. Me desmontou e começou a montar outra vez. E foi assim que uma voz se tornou o som mais lindo entre todos os sons que voltei a ouvir. O medo de não entender as palavras ditas foi substituído pela coragem de tentar. As pequenas conquistas não são mais caladas nem diminuídas – ele deixa tudo imenso. Por muito tempo me eduquei a aceitar a progressão da perda sufocando sonhos. Assim não doía tanto. Agora fecho os olhos e me vejo correndo em direção ao sol e sonhando com tudo o que nunca me permiti. O desconhecido virou um esplendor quase palpável. E esse novo caminho súbito tem sido doce ao lado dele. Quando você secretamente desiste de transformar o peso em leveza, surge alguém que transforma dor em nuvem. Que te puxa de volta pro movimento da roda-gigante da vida. O silêncio não faz mais sentido. O pesar de não ouvir virou o prazer de ouvir tua voz. Quero teu “r” carregado, teu sotaque misturado, teu bico dobrado que tantos sorrisos me causa. Quero conversas de madrugada, passinhos de aproximação vindos de longe, telefonemas. Quero tua risada, tua pronúncia, teu ‘você’. Quero o movimento dos teus lábios, dos teus olhos, da tua alma. Quero tudo ao teu lado. Que tua voz seja sempre meu porto seguro, daqui para a frente. Obrigada pela mistura indescritível de som com felicidade. Tu és a música que faz vibrar meu coração.

157 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

16 Comentários

  • Que mega relato emocionante! Que declaração linda!!!!! Adoreiiiii… Paula, vc tem sido tão especial para tanta gente, é claro que, ploft!, um amor assim especial também surgiria… Quem planta amor, colhe amor! Felicidades aos dois!

  • Olá Paula
    Sou fonoaudióloga, de Londrina (PR) e amei ler sua história. Seu blog é realmente emocionante! Deus continue abençoando sua vida!

  • Que texto mais lindo Paula, quanta emoção… Quanto amor!
    É a primeira vez que visito o seu blog, mas passei praticamente o dia todo lendo os seus textos aqui.
    Eu não tenho nenhuma deficiência auditiva, mas tenho problemas pulmonares que me obrigam a viver dependente de oxigênio. Antigamente, mais exatamente toda a minha infância tive que usar oxigênio direto!
    Hoje em dia é só durante a noite, digamos que minha vida seja ao modo Cinderela… Tenho que voltar para casa de qualquer forma, porque sem os cilindros de oxigênio, não posso dormir, eu não consigo respirar.
    O seu blog é inspirador e me faz ter mais energia para continuar com o meu! ?

    Beijinhos
    Suas palavras fazem tocar o coração!

  • Paula segundo post que leio do seu blog e posso dizer: me arrepiei!!
    Tbm quero me sentir assim, que ele sempre venha com aquele friozinho na barriga!

  • E um relato puro e verdadeiro! Foi simplesmente maravilhoso e uma experiência única ler este relato, eu me emocionei! Amei!

  • Felicidades Paula, tu mereces. Agora precisas mostrar ele pra gente conhecer e pedir pra ele te tratar bem direitinho com muito carinho, respeito e muito, mais muito amor, heim?!
    Beijo no teu coração.

  • Paula: lindo relato! Parabéns pela trajetória vencedora!
    Para a Diana do comentário de 20.02.14 – 2h12: eu namoro um surdo bilateral que tb é parcialmente cego. Penso que eu namoro uma pessoa que me aceita como eu sou e eu aceito o que ele é. Se tem defeitinhos de fábrica? Acho que a personalidade compensa. Ele apareceu em minha vida do nada, de repente “ploft” e ele estava ali. Quando vc encontrar quem te ama, vai descobrir que, para seu amor, defeitinhos de fábrica não importam. Seu amor vai querer estar junto de vc, tal como vc é. Felicidades! Confie em vc mesma e deixe a porta do seu coração aberta para que a felicidade possa entrar!!! Bj

  • Conheço a Lakita, admiro, amo, reverencio e respeito de paixão, ela sabe… Sabe muito bem… Conheço o Edu muito superficialmente, de um único encontro… Não digo que quero um Edu… Pq pessoas são essencialmente diferentes… Já tenho mais tempo q vc q passei a escutar bem… Mas igualmente espero pelo dia q alguém me entenda, me aceite e me receba assim… Com todos os defeitos de fábrica, com todos os pinos de titânio e cicatrizes q tenho no corpitcho… Se não for nesta vida, talvez na próxima… Não sou linda e fashion q nem vc, tenho alguns defeitinhos de fábrica a mais… Mas enquanto existir vida, ainda há tempo para devaneios… Ando meio cética, depois q até no trabalho, me disseram q eu não era boa o suficiente pra estar onde estou pq não falo com fluência no tel fixo, mas coração é um bicho meio doido e, se tiver q existir alguém, pra gostar de mim, assim, deste jeitinho doido q eu sou, há q vir… Deste jeitinho mesmo… Ler vc me faz me permitir sonhar, q coisas boas, com as quais já me sinto muito cética, ainda possam vir a acontecer…

    • Diana, toda mulher tem sua beleza especial, não importa os “defeitinhos de FABRICAS ” temos nosso valor, e teremos a capacidade como qualquer mulher “normal” de ser amada e aceita do jeito que somos.
      Eu tinha o mesmo pensamento que você até encontrar meu namorado que aceitou e respeita e ainda me deu a honra de ser mãe, e fica comigo a cada consulta, a cada tudo, acompanha de pertinho tudinho, e considero muito isso nele e me sinto realizada. Deus faz tudo no seu precioso tempo, e Ele é o Seu Pai eterno que quer o melhor pra você. Espera, somos TÃO especiais e Belas como todas a mulheres sem o que tirar e nem por, e existe para todas a porta aberta do amor e das oportunidades da vida. Beijos e MUITO Sucesso…. Yohana

  • Lindo, lindo, lindo… Tuas palavras e o boy (já vi no insta), com todo respeito! Hehehhe
    Paula, fico muito feliz com toda essa tua felicidade e desejo que o frio na barriga que tu deve sentir com todas essas novidades dure a tua vida toda!
    Beijos e vou rezar para o zumbido parar para tua felicidade ser completa!!

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.