Menu
Crônicas da Surdez

Deficiência auditiva X praia

Existem duas experiências a respeito de praia para quem usa aparelhos auditivos: com som ou sem som. Sempre que chego na praia me pego morta de medo da maresia e do que ela é capaz de fazer com meus AASI. Nos primeiros dias fico naquele stadenervos querendo ir pra beira da praia com eles e pensando com meus botões: “Nem a pau, Juvenal!”. Só que depois o medo passa. A saudade de ouvir o som do mar e das ondas quebrando fala muito mais alto. Sabe qual é a sensação que tenho ao chegar na praia de AASI após alguns dias relutando em usá-los? Como se eu estivesse presa numa terceira dimensão sem saber. É muito estranho. Toda aquela paisagem maravilhosa ao meu redor e som nenhum para acompanhar o momento. Solitário, solitário. Não rola. Enquanto eu puder ouvir usando aparelhos auditivos, é isso que vou fazer. Existe algo mais relaxante que o som do mar? Se existe, desconheço. Parece um milagre ligar os ‘bichinhos’ e de repente me deparar com uma paisagem que faz sentido: ondas quebrando, pássaros cantando, crianças berrando, ambulantes tentando vender seu peixe. Confesso que aperta o coração. Parece que meu cérebro fica me levando de volta pros tempos em que eu ouvia tudo isso com a minha própria audição.

Com piscina, é a mesma coisa. Eu sou do tipo neurótica e fico checando se estou de AASI ou não – nessas horas bem queria ser compatível com um à prova d´água! Imagina que desastre dar um biquinho na piscina e, ao colocar o rosto pra fora da água, se dar por conta que assassinou seus aparelhos? Me arrepio só de pensar. Ficar na piscina tomando banho de sol sem som algum também é solitário demais. Ficar olhando para aquele céu azul lindo e tendo que imaginar coisas para arejar a cabeça na falta de uma música de fundo… Nesses momentos é que faz um sentido danado para mim o fato de que só quem pode achar a audição algo ‘supérfluo’, que não faz falta, é quem jamais se deliciou com essa dádiva que é ouvir. Quem ouve pouco se importa, nem dá valor. Só que quando você é uma pessoa que foi perdendo a sua capacidade de ouvir ao longo da vida, falar sobre o sentido audição é emocionante. Estar num lugar como praia ou piscina, sem som algum acompanhando, nossa…

Pareei meus Pure Carat com o Mini Tek e passei longas tardes ao sol ouvindo jazz, mais especificamente, Diana Krall. E foi muito bacana notar que esses aparelhos ‘matam’ aquele barulho chaaaato do vento entrando na cavidade auditiva – escuto só um ventinho delicioso e que não incomoda nada, nada.

About Author

Moro no Rio de Janeiro e tenho 39 anos. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Sou autora dos Crônicas da Surdez e Novas Crônicas da Surdez.

27 Comments

  • katia
    10/03/2013 at 10:23 pm

    Olá Paula hj através do zero hora Dnna conheci vc e sua história e fiquei mto feliz pq encontrei algem com quem posso me identificar. Demorei aglgum tempo para admitir minha defeiciencia auditiva q se manifestou aos 30 anos mais ou menos, mas ainda assim demorei mais 7 anos pra procurar ajuda e usar o aparelho auditivo é ainda um dilema tenho vergonha e medo de que as pessoas vao falr quando souberem escondo usando o cabelo solto, sou professora e sofro por causa do barrulho dos alunos, o meu sonho é usar um aparelho intra q não aparece por fora mas fui ver o custo e por enquanto não consigo comprar. Hj ao ler a sua história penso q como vc não posso desistir de lutar, de viver e de trabalhar por isso Paula peço sua ajuda pq estou com depressao não consigo encarar a deficiencia é mto dificil pra mim.
    Parabéns pelo seu livro, qdo eu puder vou comprar.
    Um grande abraço! fiqe com Deus.

    Reply
  • Diefani Piovezan
    28/02/2013 at 12:10 am

    Rs, compreendo bem…fui pra praia no carnaval e fiquei com o IC na areia, mas n cheguei nem PERTO da agua com eles…tirava, colocava num saquinho plastico e ia. E eu entendo sua neurose, eu faço isso no banho, msm pq qdo estou de touca eu vou com eles ligados, mas qdo vou lavar o cabelo fico checando, pois morro de medo e já quase entrei com eles algumas vezes.

    Reply
  • […] Fonte> Crônica da Surdez […]

    Reply
  • maria clarisse de siqueira
    21/02/2013 at 3:10 pm

    QUE MARAVILHA SUA CRONICA,PIOR QUE QUANDO NÓS OUVIMOS NÃO DAMOS O DEVIDO VALOR.FICAMOS ABORRECIDOS COM A PERTUBAÇÃO DO SOM EM NOSSOS OUVIDOS,SOU OUVINTE E GOSTO MUITO DE LER ESSAS OBSERVAÇÕES DE VCS QUE PERDERAM TOTAL OU PARCIAL A AUDIÇAO.HOJE DOU MAIS IMPOTÂNCIA AOS SONS;PASSARINHOS CANTANDO,PESSOAS FALANDO E ATÉ UMA GOTEIRA QUE ANTES ME DEIXAVA INCOMODADA HOJE NÃO ME PERTUBA.NÓS SERES HUMANOS NOS ADAPTAMOS A TUDO E VCS SÃO PESSOAS MARAVILHOSAS DESCOBRIRAM UM NOVO JEITO DE ”OUVIR ” O MUNDO.

    Reply
  • Valmira
    16/02/2013 at 3:33 pm

    Paula, parabéns pelo Blog, é uma ferramenta ‘mão na roda” para pessoas com o nosso problema, nasci na praia, vivo na praia, respiro praia, sou deficiente auditiva de grau severo, uso AASI em apenas um ouvido, e te digo que nunca deixei de ir a praia com meu AASI, sem ele me sinto cega, meus AASI sempre foram da Siemens e sempre tiveram longa longevidade, se temos um AASI que nos proporciona ouvir o som do mar porque se privar desta dádiva? Fico na areia, caminho pela praia numa boa, quando quero tomar um banho de mar, tiro meu AASI , deixo ele protegidinho numa bolsa e lá vou eu me banhar, lavar a alma que água do mar é um santo remédio!!
    Abraço,
    Valmira

    Reply
  • Juliana Fiori
    16/02/2013 at 1:32 am

    Haha haha … Vc ee geniallll !!! Adoroooo esse blog ..
    Nao sofroo sozinha rsrsrs …..
    .. Chegando o veraoooo so penso isso !!!
    E quando alguem Puxaaa assuntoooo bemmm na hora
    Que voce resolve tirar Los pra da um tchiiibummm !!!
    E ai vc pensa: Que raio essa criaturaaaa ta falandoooo ???
    Raivaaaaa kkkkkk

    Fazerr o que neh ?!!! So responderrr com um simples
    Sorrisooo e saiii da situacaooo correndo … Kkkkkkk. Que raivaaaa que
    Da nessas horas kkkkk

    Fiquemmm bem .. Sejam felizess !!!

    Reply
  • Glauber J. da Silva
    09/02/2013 at 11:44 am

    Olá Paula!! É verdade, ouvir o mar é relaxante, lembro quando garotinho antes de perder a audição aos 6 anos com meningite eu pegava uma concha e colocava no ouvido, lembro bem daquele som como se estivesse ouvindo o mar eheheh, hoje uso o IC, ainda não fui a praia com IC, mas morei por dois anos no litoral, nessa epoca não usava aparelho nenhum, mas olhava o mar e ficava “ouvindo” as ondas quebrando, mas era solitario demais, as vezes aumentava a angustia, e ansiedade, estar na praia sem ouvir nada e só olhando aquela imensidão do mar, o céu azul, batia uma quietude que muitas vezes me fazia ver a dura realidade de não ouvir e sentir a solidão como companheira, sim, é verdade Paula, só quem já ouviu entende a realidade da surdez.

    Reply
  • MONICA
    08/02/2013 at 8:33 pm

    outro fato tbm horripilante é não poder bater papo enquanto estiver na piscina, na praia com os amigos, ou vc entra na agua somente até a cintura ou vc tira os aparelhos e fica incomunicavel…é tão chato isso, só de pensar que eu ouvia isso td sem aparelhos e hoje tenho que ter tanto cuidado para que a água não chegue nem perto dos ouvidso….só nós sabemos como é né gente!!!!!!

    Reply
    • Hélio
      22/11/2019 at 2:31 am

      Eu tmb estou agr aos 51 anos perdi a audição a poucos anos uns 7 anos sem bem oque é passar por isso

      Reply
      • Pryscilla Cricio
        07/08/2020 at 2:13 pm

        Olá Hélio,

        Tudo bem?

        Venha para o nosso grupo fechado no Facebook com mais de 15.300 pessoas com deficiência auditiva que usam aparelhos ou implantes. Para se tornar membro, é OBRIGATÓRIO responder às 3 perguntas de entrada.

        https://www.facebook.com/groups/CronicasDaSurdez/

        E para receber avisos sobre nossos eventos e cursos, por favor, clique e responda 4 perguntas (leva 30 segundos):

        https://forms.gle/MVnkNxctr1eahqR5A

        Estamos te esperando!

        Abraços,

        Equipe Surdos Que Ouvem

        Reply
  • Greize
    07/02/2013 at 11:01 pm

    Uso na praia sim,e clube também. Coloco chapéu quando vou caminhar, e quandovou nadar tiro.É como vc disse sem o sons do mar, ou de alguma coisa ao redor parece que estou em uma “terceira dimensão”.É só ter cuidado.

    “Nem a pau juvenal”, vc desenterrou essa hein.hahaha

    Reply
  • Maressa
    07/02/2013 at 3:05 pm

    Oi, Paulinha…senti saudades dos seus post… estou terminando de ler…do primeiro post a o de hoje…rsrs

    Nunca ouvi o som da praia…pois só fui na praia duas vezes na minha vida…mais eu amo a natureza..amo praia, piscina…tudo que Deus criou eu amo…só o som que não conheço muito…então não tenho o que falar…peguei meu Pure hoje pois ele estava em manutenção..rsrs e espero em breve ir na praia e ouvir o barulho do mar… 🙂

    Reply
  • Karyne
    07/02/2013 at 12:49 pm

    Sempre usei AASI retro ao ir à praia ou pscina e nunca deu problema, inclusive entro na agua até a altura do ombro. Cuido mais com o sol usando chapéu ou boné. Já aconteceu de dar pane, mas por causa da transpiração. Mas aí é chegar em casa, limpar e ir direto pra silica!!!

    Reply
  • janete toigo
    07/02/2013 at 12:42 pm

    Adorei seu post! Adorei simplesmente porque me identifico com tudo o que escreveste, estar na praia sem AASI é como estar assistindo a um cenário totalmente a parte de tudo o que está acontecendo, sinto-me como se estivesse assistindo a um filme sem som. Vi que não deu, era impossível, então comecei a ir com os aparelhos, cabelo amarrado e um turbante na cabeça para protegê-los, não sei se é a solução, mas para mim foi como entrar para o cenário.

    Reply
  • FERNANDA SOUZA
    07/02/2013 at 11:15 am

    Verdade concordo e me emociono muito.

    Reply
  • Karina
    07/02/2013 at 9:56 am

    Esse ano, foi a primeira vez que visitei a praia com os meus AASI… Sem comparação!!! A sensação foi de nunca ter ido a praia… Outro mundo!!!

    Reply
  • Dailton Zilioti Oliveira
    07/02/2013 at 9:38 am

    🙂
    Dailton – Campo Grande, MS

    Reply
  • Simone
    07/02/2013 at 9:34 am

    Aaaaaahhhh, que gostoso ir à praia. Até hoje eu ainda prefiro sentir a sensação do vento e do sol, ver o movimento qualquer…quanto a ouvir, não é tão simples.
    A praia é uma ótima opção de lazer e diversão, porém, com moderação, por causa do sol que pode envelhecer a pele.
    Continua com o seu blog, adorei ler a sua postagem, achei isso agradável de ler! 🙂
    Abraços.

    Reply
  • Mirella Horiuti
    07/02/2013 at 9:09 am

    Oi Paula!
    Amei seu post! Vi os comentários e queria alertar sobre o uso do Super Seal. É um acessório bem bacana mas não serve para qualquer aparelho retro. Se o(s) microfone(s) dos aparelho estiverem no corpo do aparelho ( ou seja, próximo ao controle de volume ou botão de programas) essa capinha cobrirá a entrada do som. Conclusão: o aparelho não captará nenhum som.
    Espero ter ajudado!
    Bjos

    Reply
  • Cinara Mota
    07/02/2013 at 8:56 am

    Quando vou na praia com o meu AASI visível, fico naquela neura sem sentido: “ai meu deus, será que vão roubar? ai meu deus, e se eu correr, será que cai?”
    Nem sei porque tenho esta neura, mas ok né!

    Eu QUASE entrei na piscina uma vez com ele, mas quando eu estranhei que tava ouvindo o vento bater e a agua caindo,demorei uns segundos para notar que estava de AASI ahhaha…na mesma hora voltei pra tirar o bendito.

    Mas honestamente, eu adoro ir á praia com ele. Amo ouvir o som das ondas, das pessoas gritando na rua e na areia, casal brigando (sim, sempre tem um brigando na praia), as risadas gostosas das crianças.

    Graças a deus que temos a chance de ouvir né, imagine o silêncio absoluto forever? VISH

    Reply
  • So
    07/02/2013 at 8:30 am

    Para quem usa AASI retro auricular tem a capinha de látex
    chamada Super Seals, eu uso há anos…é uma “camisinha” que veste o AASI e protege de areia, umidade, etc…dá para ouvir os papos, o barulho do mar, etc é só tirar o AASI para entrar na água.
    PROCURAR NO GOOGLE “SUPER SEALS”

    Reply
  • Diego
    06/02/2013 at 11:29 pm

    Bom, nunca conheci a praia. Mas acho que seria mto. O meu medo serás que vou conseguir ouvir os sons do mar, pq desde começo do ano tô sofrendo mto, pq minha TV dentro ouvido não para, assim que eu chamo o zumbido dentro do meu ouvido,rsrs. Pior que não consigo marcar meu médico. Pior ainda, meu aparelho parou, tive que troca do esquerdo não escuto nada pra o escuto babado… Mas quero ouvir o som do mar das aguas nas pedras… Obs. Sou unilateral nasci surdo do lado esquerdo e também sou homossexual assumido. Imaginem cada situação que eu passo. Mas agradeço que sou assim, pq sou feliz e Amado por mtos. Bjos

    Reply
  • Gui Chazan
    06/02/2013 at 11:17 pm

    Desde que me conheço por gente, não uso aparelhos na praia. Tenho essas vontades que disseste, Paula, mas só vou na praia pra jogar futebol na areia. Se a maresia não acabasse com eles, a areia acabaria. No fim, aproveito pra treinar a leitura labial, já que no resto do tempo tô sempre ouvindo. Beijos

    Reply
  • Natan
    06/02/2013 at 9:53 pm

    Oi Paula.
    Mandei um email pra vc!
    Pq me identifico com vc… gostaria papear um pouco sobre a deficiencia e com a viagem!
    Espero q vc tenha lido!
    Desculpe por te atrapalhar o tempo!
    Fico aguardando!

    Otimo dia pra vc!
    🙂

    Reply
  • Dani Hinerasky
    06/02/2013 at 8:30 pm

    Gosto de saber dessas experiências, principalmente por conviver com a surdez. (minha vó é totalmente surda e minha mãe já perdeu a audição de um ouvido). beijos

    Reply
  • Jefferson *Anjim*
    06/02/2013 at 8:16 pm

    Pra isso existe o Siemens Aquaris 😀

    Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Iniciar conversa
Marque a sua consulta na Clínica Sonora