Deficiência Auditiva

Três coisas que você nunca deveria fazer aos seus ouvidos

Os ouvidos e a saúde auditiva são extremamente importantes. E há um punhado de desinformação a respeito de como devemos cuidar de ambos e preservar nossa audição, nossa saúde auditiva e os níveis de cera no ouvido.

Os ouvidos são um pouco como um sistema de metrô que funciona perfeitamente – você só irá começar a prestar atenção neles quando derem problema. No entanto, isso não é desculpa para negligenciar os cuidados adequados, especialmente porque você não quer ter que lidar com as consequências do mau cuidado: perda auditiva, zumbido, etc. Portanto, aqui estão 3 coisas que você jamais deve fazer aos seus ouvidos. Amigos não deixam amigos irem a shows sem protetor de ouvido ou correr com fones que tocam música que pode ser ouvida até do espaço! 😉

1. Usar cotonete

Você deve olhar para uma caixinha de cotonetes e ficar pensando que foram feitos sob medida para colocar no canal auditivo e retirar a cera. Desculpe-me por dizer, mas você está redondamente enganado, não só sobre o que deveria colocar no ouvido mas também sobre a cera. Ela não é sua inimiga, pelo contrário, ela é necessária para o correto funcionamento dos ouvidos – e retirá-la agressivamente é um péssimo hábito.

O uso de cotonetes pode causar vários problemas ao interior do canal auditivo. Eles podem remover a cera, causando irritação e coceira, e podem danificar a audição empurrando a cera ainda mais fundo ao invés de retirá-la. Quando isso acontece às vezes é preciso ir ao médico e fazer um procedimento para retirar. E há casos de perfuração de tímpano pelo uso do cotonete.

2. Fones de ouvido nas alturas

Aquele papo de “as crianças vão arruinar seus ouvidos com esses fones!” não é chatice das pessoas mais velhas. O volume dos seus fones de ouvido pode impactar seriamente a sua audição, e vale a pena conhecer os fatos da próxima vez que você colocar seu iPod no máximo.

A perda auditiva acontece quando as minúsculas células ciliadas que convertem as ondas sonoras em sinais elétricos são danificadas ou morrem, e as evidências mostram que o volume alto da música em fones de ouvido contribui para que isso aconteça. Como você sabe se a sua música está em um volume perigoso? A regra geral sobre “muito alto” é que se uma pessoa sentada ao seu lado pode ouvi-lo, é provável que vá danificar a sua audição.

O Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido recomenda uma regra 60:60: não subir mais que 60% do volume máximo no iPod ou dispositivo musical, e usar fones no máximo por 1h por dia. A perda auditiva induzida por ruído combina dois fatores: volume e quantidade de tempo. Gerencie com cuidado o uso dos fones de ouvido para evitar danos no futuro.

3. Não usar protetores em ambientes com muito barulho

Ok, você poderá não curtir tanto a música se estiver com protetores auriculares num show, mas seus ouvidos agradecerão se você fizer isso. Não há motivo para evitar essa proteção, todos os músicos protegem a própria audição e inclusive algumas bandas já começaram a pedir que todas as pessoas no show usem protetores!!

A exposição ao ruído alto por períodos prolongados é uma das principais causas da perda auditiva, por isso as pessoas que trabalham em ambientes ruidosos como aeroportos e construção civil são obrigadas por lei a usar aqueles protetores enormes. Acima de 85dB, estamos sob sério risco; uma conversa fica em torno de 65dB, muitos iPods vão a 110dB!! Se você deixa em casa os seus protetores auriculares quando vai a shows ou baladas, saiba que você está correndo um sério risco.

Fonte: Bustle  (tradução livre minha)

16 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.