Deficiência Auditiva Histórias dos Leitores

Um caso de surdez súbita e unilateral

Foto: Shutterstock

Um caso de surdez súbita e unilateral, depoimento enviado por Flávia Costa. 🙂

“Dia 26/09 foi o Dia Nacional do Surdo. A data me lembrou que, no começo deste mês, fez 14 anos que fui acometida por surdez súbita, um presentinho, sem dor, sintomas ou causa definida, que a vida me mandou cinco dias antes do meu aniversário de 20 anos.

Desde então, sou surda unilateral, o que significa não ouvir nadica de nada com o ouvido esquerdo.

Surdez Súbita

Pois é, desde esse dia, o meu ouvido direito tem sido o meu “braço” direito para assuntos de audição. É claro que, se pudesse escolher, gostaria de escutar com os dois ouvidos, mas sou grata por ter meu “braço” direito funcionando com 100% de sua capacidade, o que faz com que, muitas vezes, escute melhor que pessoas não deficientes.

Mas se todo mundo nasce com dois ouvidos é porque eles são necessários, e pessoas com surdez unilateral enfrentam algumas dificuldades: o surdo unilateral não consegue identificar a direção do som, tem dificuldade em conversar em locais com muitos ruídos e, aqui falo por mim, ficam irritados em locais com muito barulho e gente conversando, e podem ser acometidos por torcicolo por ficar virando o rosto para tentar escutar o interlocutor.

Apesar dessas dificuldades, eu me adaptei bem à minha vida com apenas um ouvido, e até esqueço que sou surda. Apesar disso, evidente que, às vezes, passo por situações constrangedoras, engraçadas, e outras que dependendo do meu humor me deixam um pouco irritada.

Aqui em casa mesmo, procurando por algum familiar, chamo pelo nome, e a pessoa “escondida” em algum cômodo responde apenas: – tô aqui –, eu identifico que o som veio lá do quintal, e vou lá fora procurá-la, chego lá e nada, aí penso comigo, ah ouvido danadinho me enganou de novo né, e volto para dentro de casa rindo.

Outras vezes, na mesma situação e, com um humor um pouco pior, só respondo: – tô aqui não é resposta, em que cômodo você tá? – mas como, normalmente, sou bem-humorada e esqueço o detalhe da surdez, na maioria das vezes acabo mesmo é fazendo uma caminhada até o quintal.

Por conta dessa dificuldade em identificar a direção do som, certa vez no trabalho, eu estava passando por uma espécie de corredor, e havia dois colegas, um de cada lado, há cerca de três metros de mim e um deles começou a conversar comigo. Eu virei para o que estava a minha direita, achei estranho que apesar de continuar ouvindo a voz, a boca do cara não se mexia, então, virei para o que estava à esquerda, que me olhava com uma cara de interrogação. Caí na gargalhada e como ele sabia do meu problema entendeu a situação.

Eu não escondo a minha dificuldade auditiva, faço questão que as pessoas com quem convivo no dia-a-dia tenham conhecimento dela, pois, muitos, por não saberem acabam achando que sou idiota ou metida. Um colega de trabalho, que via eventualmente, pois ele trabalhava em setor diferente, uma vez, chamou-me enquanto eu prestava atenção em algo que acontecia há uns dez metros de distância.

Normalmente eu escutaria, mas hoje para ouvir do lado esquerdo uso não só o ouvido direito, como também a minha atenção. Como eu não ouvi, ele comentou com alguém que estava do lado: – a gente chama a Flavia e ela finge que nem escuta –, bem na hora eu me virei, não ouvi tudo, mas perguntei o que estavam falando de mim. Não fiquei com raiva ou chateada, expliquei a situação para ele que pediu desculpas dizendo que não sabia.

Durante a faculdade, uma das minhas amigas, rapidamente se acostumou com minha dificuldade auditiva, acho que ela lembrava mais do que eu, e era engraçado. No burburinho do corredor, ela sempre andava do meu lado direito, eu nem precisava mudar de posição, o que faço com a maioria das pessoas.

Dentro da sala de aula, quando queria provocá-la, sentava do lado direito em que ela estava, e ela dizia: – não, senta desse lado, e se eu quiser falar com você? – eu dizia: – você pode falar a vontade, eu só não vou escutar –. Achava muito legal a maneira que ela lidava com minha deficiência, mas coitada, segundo ela, de tanto andar do meu lado direito, começou a ter dificuldades de andar do lado esquerdo de outras pessoas.

Conversar em uma rua movimentada ou em um local com muito barulho para quem não é deficiente já é difícil, imagina para quem escuta só de um ouvido. Em situações assim eu até tento ouvir e fazer leitura labial ao mesmo tempo, mas nem sempre é possível o sucesso. Então, eu pergunto o que a pessoa falou, olhando para a boca dela e, não entendendo de novo, pergunto mais uma vez, e o que acontece: novamente não entendo bulhufas.

Eu me recuso a perguntar de novo, duas vezes é minha cota máxima. Aí uso um truquizinho que, normalmente, dá certo: eu dou um sorrisinho e balanço a cabeça fingindo que estou entendendo. Pronto, a pessoa nem percebe que não ouvi uma vírgula. Taí uma dica para ouvintes e não ouvintes. Se der certo, depois me conta.

Locais com muitos ruídos, geralmente, deixam-me irritada, some esse ambiente e duas pessoas tentando conversar comigo ao mesmo tempo, resultado: descontrole emocional. As pessoas me consideram uma pessoa educada, mas certa vez, após uma reunião de trabalho com a sala cheia de gente falando, alguns decibéis acima do convencional, estava em um canto conversando com um colega e veio outro falando ao mesmo tempo, eu não conseguia prestar atenção em nenhum dos dois. E numa atitude pouco comum dei um grito, eles ficaram me olhando assustados, até eu me espantei, mas se não tivesse feito isso acho que teria surtado.

Mas apesar desses inconvenientes, a surdez unilateral tem lá suas vantagens. Alguns comentários maliciosos de engraçadinhos no meio da rua, quando falados do meu lado esquerdo passam totalmente inaudíveis. Dormir com temporal, fácil, é só deitar sobre o lado direito e o temporal vira uma chuva distante, o mesmo artifício vale quando o vizinho dá uma festa até altas horas e eu durmo tranquila sem escutar nada.

E claro, a surdez sempre pode ser uma desculpa quando alguém fala alguma coisa e você, mesmo tendo escutado, quer fingir que não ouviu. Mas essa aí é segredo, não conta para ninguém tá. 😉

Como pode perceber, apesar de alguns inconvenientes, levo uma vida normal. Diria até que, sem óculos, a minha miopia de 2,5 graus me limita mais que minha surdez. Mas, quero alertar que surdez súbita é considerada urgência médica, e caso perceba alguma dificuldade auditiva procure imediatamente um hospital e cobre o atendimento.

Casos de surdez súbita, como o meu, nem sempre vêm acompanhados de sintomas de dor ou sangramentos. A rapidez no atendimento é fundamental, e pode reverter um quadro que, se não tratado prontamente, poderá mudar a vida para sempre.

Observações: A pessoa que perde a audição de um dos ouvidos, de repente e sem sintomas, nem sempre consegue perceber que ficou surda, por isso, é importante ficar atento a algumas sensações: percepção de pressão no ouvido semelhante à de quando viajamos, escutar a própria voz dentro da cabeça. Na dúvida tente escutar ao telefone testando os dois ouvidos.

*Trabalhei durante muitos anos na área administrava em uma empresa distribuidora de produtos veterinários e sou graduada em Comunicação Social. Estou em um período de ócio produtivo, estudando sobre assuntos diversos e fazendo o que mais gosto: escrevendo.”

139 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

136 Comentários

  • Ola, pessoal
    Também fiquei surdo unilaterial do lado direito devido a Caxumba (papeira) que tive a um mês atrás. No dia 4/3 fui deitar e me senti muito tonto, no outro dia acordei surdo. Os medicos nao me receitaram corticoides na primeira consulta, vindo a tomar somente 2 semanas depois. Minha audição é de grau severo, estou morando em Dublin e retornando ao Brasil para me recuperar desse choque. Minha vida toda vai mudar, emprego, país namorada.. esta sendo muito difícil para mim.. estranho saber que tem mais gente com este problema, achei que era menos comum. Enfim, voces sabem de algo que possa ser feito? Tenho um barulho. Zumbido, incessante dentro do ouvido que nao vao embora, o medico daqui disse que vou ter quw aprender a lidar mas é impossivel, tenho sinto tonturas, isso passa com o tempo?
    Forte abraço a todos voces,

    • Gabriel, Também moro em Dublin e na última quinta-feira (20/06) acordei surdo de um lado. Mesmo com vacina, o médico disse que poderia ser caxumba. O resultado sai amanhã. No seu caso você conseguiu reverter seu caso?

    • Olha moro em Dublin e tenho tb perda severa no ouvido esquerdo, escutando somente 5 % ou menos! Realmente os zumbidos me ocorrem sometimes! Quanto a tontura realmente isso é um problema que vc deve procurar um nutricionista e um otorrino, pois as tonturas ocorrem por causa do comprometimento do labirinto, esse que é responsavel pelo equilibrio de nosso corpo. Cumpre ressaltar que todos que possuem esse tipo de deficiência deve ter uma alimentação diferenciada, ou seja, redução do açucar é um dos principias pontos . Realmente com o tempo o nosso corpo se adapta a essa condição! Talvez pode ser que seu caso seja temporário diferentemente do meu que é permanente.

        • Obrigado Pedro. O que estou impressionado é que já fui no Clínico Geral daqui e ele me disse que pode demorar até 3 semanas. Não contente, resolvi ir no hospital, só receitaram um diclofenaco e hoje resolvi ir num hospital especializado em ouvido, sem receita, somente com a promessa de me ligarem semana que vem pra agendar um teste de audição.
          Paula – Já pedi mandei uma solicitação.

      • Boa noite, Paula! Gostaria, primeiramente, de parabenizá-la pelo site.
        Diferente de você, não ouço do direito.

        Devido à caxumba, com uma semana de repouso total e tomando medicação, amanheci sem ouvir nada no ouvido direito, o que se manteve até hoje. Fiz exame de audiometria e foi constatado que a minha audição do ouvido direito estava comprometida totalmente. Os níveis aferidos estavam todos baixos, senão zerados.

        Também tive afetado o nervo do equilíbrio. No início ficava tonto constantemente, porém, hoje em dia, é bem menos. Consigo, inclusive, jogar bola.
        Foi um golpe duro quando descobri que não poderia mais ouvir do ouvido direito, no entanto, como você disse, sou agradecido por ter pelo menos um para ouvir. Não reclamo. Não murmuro. Sei que isso só afetaria ainda mais a minha estima, então tento relevar isso. Penso que a vida prega suas peças e nós, quando não podemos evitá-las, temos de nos adaptar. VIDA QUE SEGUE!

  • Olá! Boa noite! Estou passando pelo período mais difícil da minha vida… Em um dia de dezembro (2018), que não me recordo qual, meu filho amanheceu se sentindo mal, com vertigem, tonteira e vomitando, além de reclamar que seu ouvido esquerdo estava surdo… ele passou o dia inteiro com esses sintomas… eu achando se tratar de virose qq só o hidratei bastante e dei remédio para enjoo… no dia seguinte meu filho já não tinha mais nenhum outro sintoma a não ser sua audição prejudicada… porém ele pouco tocava no assunto, no máximo dizia q seu ouvido estava meio entupido… o tempo passou e fui percebendo Luan aumentar o volume da televisão, usar fone de ouvido do lado esquerdo, mas isso em fatos bem isolados… ate que um dia fomos ao cinema… eu sentada ao seu lado esquerdo fui fazer um comentário a respeito do filme e Luan me pediu pra falar do lado direito pois no esquerdo ele não estava ouvindo…. ali o meu chão se abriu! No dia seguinte levei meu filho ao otorrino e tive a pior noticia que poderia ter… Luan apresentava uma perda neurossensorial severa do ouvido esquerdo… eu não sabia o que fazer, não podia demonstrar pro meu filho todo o meu desespero!!! Meu filho sempre tão saudável, do nada, amanhecer surdo! Não satisfeita fiz outra audiometria e, infelizmente, o laudo se repetiu… Fiz uma ressonância que não acusou nada e até então seu laudo é de surdez súbita! Luan, graças a Deus, até agora tem se virado bem com a situação… seu rendimento escolar se mantem o msm e ele continua mto ativo como sempre foi! Em compensação eu, como mãe, e total ‘ignorante’ em relação ao assunto e a tudo que cerca esse novo mundo que estamos entrando, estou mto abalada totalmente sem chão! Choro a todo tempo, não como, não durmo e fico o tempo inteiro me questionando o pq disso ter acontecido com meu filho e pesquiso sobre o assunto! Os médicos dizem que essa situação é tão rara! Em criança eu nunca ouvi falar de nenhum caso!!!! Enfim, estou num processo de aceitação desse novo cenário… me mostrando forte ao Luan e dilacerada por dentro, pois nenhuma mãe quer que algo aconteça ao seu filho, ne?! Minha agonia maior é pelo fato, de até então, não termos um diagnóstico do que realmente está acontecendo com meu Luan… será que é somente algo súbito msm ou algo de pior ainda está pra acontecer??? Essa incerteza tem me consumido dia-a-dia! Em relação a deficiência auditiva em si, procuramos um excelente otorrino (Dr Luciano Moreira) que nos deu a assistência necessária com mto profissionalismo e carinho! Peço a Deus, a cada minuto, que meu guerreirinho saiba enfrentar todos os novos desafios que a vida lhe impôs pois sua felicidade é o que mais importa pra mim!!
    Fiquei mto feliz por encontrar esse espaço para poder desabafar um pouco e interagir com pessoas que passam por parecidas situações!
    Grande Abç!!!!!
    Caroline, mãe do Luan

  • Tô passando por uma situação parecida, essa semana dormi bem e acordei com perda parcial da audição do ouvido direito, no mesmo dia que acordei assim fui ao médico que me receitou corticóides, já iniciei meu tratamento e agora vem o medo e as dúvidas. Alguém conseguiu reverter essa situação com o tratamento?

  • Tenho 28 anos,sempre tive essa surdez súbita do lado direito. As pessoas sempre perguntam se eu perdi ela com o tempo e digo que , Não, não perdi,sempre tive ela desde nascido!. Hoje me adpto muito bem ao meu problema consigo ouvir coisa que as vezes nem minhas esposa ouve,ela vira pra mim e pergunta se sou surdo mesmo. RSrs
    Tudo que a leitora disse eu passo também. Quando estou em um ônibus se eu sentar com o ouvido bom pro lado da janela já era as conversas rsrsrs bate aquele vento “maravilhoso” e distorce tudo que a pessoa esta falando comigo. Já deixei tanta gente falando sozinha e pensando que sou metido,mas sou apenas surdo só isso rsrs.
    Gostaria de saber se isso é considerado uma deficiência e se me torno uma PCD, pois já perdi muitas entrevistas em empresas grandes por não conseguir passar no exame de audiometria. Passo em todos os exames e no audiometria fui reprovado. Será que consigo um documento comprovando esse tipo de deficiÊncia?

    • Fala meu amigo.
      Sua postagem é um pouco antiga, mas quem sabe você não vê minha mensagem?

      Ainda não é caracterizado como deficiente pessoas que escutam apenas de um ouvido.
      Apenas quando se tem uma perda bilateral (nos dois ouvidos), total ou parcial.

      Mas tem uma ementa desta lei que está em trâmite para que perdas unilaterais (de um ouvido) sejam caracterizados como deficientes.

      Eu estou acompanhando as atualizações do processo, se quiser vocês podem acompanhar também por este link: https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/125796

      Áh! Nesse link tem um local aonde vocês podem votar se aprovam ou não esta alteração na lei.
      É importante votarmos e compartilhar com nossos amigos, para que este projeto ganhe mais força. Ele já está bem avançado. Compartilhem!

      Um abraço

    • Olá. Ninguém até aqui falou do barulho
      Meus Deus! Tem sido um desespero desde que perdi minha audição esquerda há 4 meses.

  • Bom dia.
    Excelente relato.
    Meu nome é Anderson, tenho 27 anos.
    Tive surdez súbita no ouvido direito.
    É exatamente assim que me sinto. As vezes engraçado, as vezes raiva. Mas vamos levando.
    Fiquei surdo no dia 06/08/16
    Desde então, tudo mudou.
    O ruim dessa surdez súbita, é que MUITA, mas MUUUITA gente nunca ouviu falar. Inclusive médicos e fonos. Minha filha nasceu de 18/07/17, na visita da fono para auxiliar na amamentação, contei que tive surdez súbita. Ela. O que é isso?
    Enfim. Alguém sabe de algum benefício/auxílio (PREVIDENCIÁRIO/INSS)?
    Já que a surdez súbita não é considerada acidente de trabalho. (Pelo menos é o que me disseram)
    Obrigado.
    Boa sorte para nós ‘meio-surdos’

    • Igualmente Anderson… uma situação inusitada, sem explicação, ou melhor, cheia de possíveis causas que nós a todo instante nos colocamos,. Revivo dias anteriores, momentos, alimentação, fatos, ansiedades para tentar encontrar um motivo. O medo, a insegurança, pois se nada explica, poderia ocorrer novamente?? Enfim, assim estou há mais de 01 ano, o fato me ocorreu na data de 09/03/2016 e até hoje é tudo muito estranho e novo!!! No entanto, temos que prosseguir e o corpo, na sua tamanha sabedoria e inteligência, vai se adaptando!!! Boa Sorte pra gente.

      • Bom dia Amigos.
        Eu gostaria de saber quantos de vocês, tiveram surdez súbita, e passaram por um exame de ressonância magnética para investigar a razão do problema?

        Por favor comentem.

        Abraço e saúde para nós e nosso outro ouvido! 🙂

  • Olá gente, sou Micael Alencar tenho 20 anos, moro em Brasília DF.
    Quando eu era pequeno tivi minigite, o que ocorreu foi perda de audição do lado esquerdo, já fui em todos os médicos do hospital público, todos diceram que tenho perda, mas eles nao me consideram como deficiente auditivo, falaram que sou normal ..
    Alem disso já perdi muito emprego por que nâo tenho laudo médico dizendo da minha deficiência, isso ta me deixando muito desanimado, tou deixando de estudar por exemplo faculdade, se tivesse um laudo médico terei um atendimento melhor um facilidade para aulas especiais.
    Me falaram que tenho muitos benificos com com o meu, e bom é, mas tenho muitas dificuldades para lidar com muitas.
    Nao sei o que fazer …. Quero poder trabalhar como deficiente para poder ter um atendimento melhor especial.
    O QUE EU FAÇO?? ?????

  • Oi Flávia, muito bom o texto,me identifiquei com quase tudo. Sou surdo desde 2015, após um traumatismos. No hospital demorou pra eu perceber mas n sentia dificuldades de compreensão porque minha surdez é na direita e no leito todos falavam comigo pela esquerda pela posição dá cama. No início foi horrível, parecia que eu tava escutando até demais com um ouvido só, qualquer barulho mais alto já incomodava. Mas me adaptei bem, as vezes não lembro que sou surdo, até ouvir uma buzina e sair procurando de onde. Faço faculdade, e é complicado/bom porque prendo mais minha atenção as professoras, porém qualquer conversa paralela já me atrapalha. Vi nos comentários que você gosta de natação mas não pratica por causa dá água entrar no ouvido e prejudicar a audição no momento. Primeiro é horrível quando vc entra na água e escuta a água entrando na única fonte de interpretação de som, mas se você não ter um tímpano furado ou algo que comprometa a sua única reserva em contato com a água, vai nadar então! Eu pratico natação e realmente vc escuta menos com água no ouvido, mas não é uma diferença que comprometa uma comunicado normal, e outra essa água saí também é fica tudo normal. Confesso que no início tive medo de comprometer minha única reserva, mas recomendo, se gosta passa em um médico só pra garantir e se joga na piscinas. Abraço, obrigado pelo depoimento.

  • Ola meu nome e Morrison tenho 15 anos e sou surdo do ouvido direito , nasci assim nunca escutei com o direito , mas tenho muita vontade de escutar com ele , tipo uma pessoa normal sabe , poxa as vezes fico triste com isso , queria que tivesse uma cura para isso , alguém sabe se existe ??.
    Eu quero escutar com o direito , alguém pode me ajudar ??

    • Olá tenho 15 anos e tenho exatamente o mesmo problema que você, mas a diferença é que eu não escuto do esquerdo envés do direito, há varias soluções apesar de eu nunca ter optado por nenhuma. Nunca disse a nenhum dos meus amigos apenas eu e os meus pais sabemos e acho que lido bem com isso.È claro que como nunca escutei dos dois ouvidos não da pra comparar com so um mas sinto me bem

  • Li o depoimento e me emocionei. Pois tbm tenho surdez no oivido esquerdo desde criança. E as vezes me encomoda, pois tem gente que rir por eu n escutar oq ela diz. .e tbm as vezes doi o ouvido q ouço .nisso tenho medo.

    • Eu tenho tambem no ouvido esquerdo mais as vezes eu escuto as vezes não fico triste porque sempre quis nadar mais a agua entra e não escuto 🙁

  • Oi Flávia,
    Achei o seu blog através de uma pesquisa que fiz sobre surdez súbita.
    Acordei há uma semana com o ouvido esquerdo parcialmente tampado, achei que uma simples lavagem no otorrino resolveria rsrs… Infelizmente estou com suspeita de surdez súbita, não sabia que existia isso, mas estou na expectativa que com o tratamento tudo resolva, mas com medo que seja irreversível. O maior problema no momento é o barulho do zumbido que é constante, isso me deixa um pouco irritada, e como você mesmo diz, o problema é identificar de onde vem o som e ficar em lugares fechados e como muito barulho.
    Estou na torcida e com fé em Deus que melhore.
    Abraços
    Thaisa

    • Olá Flávia, gostei muito fo teu testemunho. Ao ler parecia que estavas a retratar exactamente o que me aconteceu. Tudo de bom.

    • Nossa Thaisa.. como nosso caso é parecido! A minha ocorreu exatamente 1 ano apósa sua.. dia 01.05.2017.. surdez súbita no ouvido esquerdo de grau moderado. Fiz e estou fzndo vários tratamentos.. mas infelizmente continua da mesma forma. É difícil a aceitação, acho q mais por causa do zumbido..

      Me fala como vc está após 1 ano.. acho q no início, tudo é mais difícil.. tenho esperança de q vá me adaptando a situação.. e entregando a cura a Deus!

      Beijinhos e fik com Deus

    • Nossa Thaisa.. como nosso caso é parecido! A minha ocorreu exatamente 1 ano apósa sua.. dia 01.05.2017.. surdez súbita no ouvido esquerdo de grau moderado. Fiz e estou fzndo vários tratamentos.. mas infelizmente continua da mesma forma. É difícil a aceitação, acho q mais por causa do zumbido..

      Me fala como vc está após 1 ano.. acho q no início, tudo é mais difícil.. tenho esperança de q vá me adaptando a situação.. e entregando a cura a Deus!

      Beijinhos e fik com Deus
      Responder

  • Olá,

    Primeiramente, excelente depoimento e maravilhosos comentários de outros leitores também. Parabéns a todos. Afirmo que foi um achado esse site e ainda com esse texto em particular, pois no dia 29/04/2016 (recente, cerca de 06 dias) devido a uma inflamação nas pregas vocais, eu venho apresentando o quadro de surdez súbita do lado esquerdo. Tudo começou com uma sensação de pressão nos dois ouvidos, mas como eu estava com uma inflamação nas pregas vocais, achei que vinha disto. Pode ser que sim, pode ser que não. Simplesmente no dia 29 eu acordei e não ouvia mais nada no meu ouvido esquerdo, a não ser, de vez em quando, um zumbido. Por ter acontecido numa sexta, eu pensei que seria algo passageiro (novamente devido a inflamação, achei que sarando a inflamação a audição voltasse ao normal) e esperei até segunda-feira para ir ao meu otorrino procurar ajuda. Acontece que na segunda-feira eu acordei muito tonto e cheguei até a vomitar. Meu médico na hora pediu para eu realizar uma audiometria tonal e vocal com urgência, assim o fiz no dia seguinte. Mostrei para ele os resultados e ele disse que seria caso de Surdez Súbita, então me prescreveu alguns remédios no qual venho tomando, porém a minha audição ainda não voltou. Confesso estar com medo dessa situação. Bastante, na realidade. E o que me preocupa também é essa minha tontura que há 04 dias não passa (hoje deu uma diminuída na intensidade, mas não posso andar ou virar a cabeça para o lado que já me sinto tonto novamente).

    Gostaria de saber se alguém já passou por essa situação também, que me pudesse dar uma luz; um alento. Me sinto perdido por não compreender o porquê, mesmo usando os remédios, não passa ou melhora. Se alguém puder me ajudar, ficarei imensamente grato.

    • Fala Eduardo, infelizmente me juntei ao time e estou com surdez no ouvidi esquerdo. Isso aconteceu ha uns 4 meses e o otorrino me receitou corticoide, o que eu tomei e senti uma melhora logo apos o tratamento. Minha audicak havia voltado quase 100%. Fiquei feliz, mas faz umas 3 semanas, voltei a estaca zero. Minha audicao esta em uns 40% no ouvido esquerdo e voltei a ouvir um constante zumbido, chato pra caramba. Segundo o medico, cada pessoa, um sintoma e para cada pessoa o tratamento pode ou nao dar resultado. Alem disso, comecei a sentir dores no ouvido desde ontem e, por isso, voltarei ao medico para uma ressonancia.
      E chatissimo, mas como a Flavia mencionou, sou grato por meu ouvido direito funcionar bem e me manter ouvindo.
      Vamos ver como evuluimos.
      Boa sorte (pra nós)!

  • Oi Flávia, li tudo que você escreveu e me identifiquei muuuitoo. Sofri um acidente em 2004 e tive um traumatismo craniano onde perdi a audição total do ouvido direito. Sofro de labirintite, tem dias que não consigo nem levantar da cama, quando entro em crise é complicado, sinto tontura, vômito, diarreia, tudo roda… E para completar agora tenho sentindo um zumbido muito forte no ouvido surdo (é estranho escutar zumbido em um ouvido surdo né, mas escuto, rsrsrs) Beijos…

  • Olá Flávia!
    Adorei seu depoimento.
    Eu gostaria de perguntar a respeito da perda súbita de audição.
    Você não sentiu nada estranho antes?
    Eu tenho sentido umas coisas estranhas. Eu às vezes, os dois ouvidos tampam e não ouço nada por alguns segundos.
    Como já tenho deficiência auditiva que vai de leve a severa profunda, fiquei com minhas dúvidas.
    Ano que vem procuro um otorrino.
    Abraço.
    Feliz natal e feliz ano novo!

  • Olá flavia,li seu depoimento e deu me deu uma acalmada nos nervos kkkk, hoje acordei sem ouvir nada tambem do meu lado direito, minha primeira reação foi ficar semi-desesperado. Kkk mas vamos ver vou ir no hospital e ver se tem salvação mas seu depoiento me deixou bem mais calmo… obg!

  • Doutores Otorrinos:
    Certo dia, deitei como de costume, e na manhã seguinte acordei totalmente sem Audição esquerda.

    PERGUNTO:
    Qual poderá ser a causa e se há tratamento?

    Aguardo resposta pelo meu E-mail ou por este mesmo seguimento de resposta!

    Obrigado!

  • Oi Flávia, ha dois dias atrás eu acordei com um pouco menos de audição no ouvido esquerdo e hj ja estou com menos audição nele. Vou passar em um otorrino

  • Oi Flavia.
    Tudo o que vc passa e passou, tbm vivo.
    Sou surda do ouvido direito, lendo sua historia me vi.
    Um grande beijo
    que Deus te abençoe

  • Olá Flávia, tbm sou portador de deficiência unilateral há 32 anos… Nunca tinha lido um depoimento tão fiel, poderia simplesmente copiar e colar o seu texto e assinar ao final… Somos gêmeos!

  • GOSTEI MUITO DO SEU COMENTÁRIO, ME AJUDOU A ESCLARECER ALGUMAS DUVIDAS.
    EU ESTOU COM INFLAMAÇÃO E ZUMBIDO NOS OUVIDOS A DUAS SEMANAS,JÁ TOMEI MEDICAMENTOS PARA INFLAMAÇÃO NO QUAL SUMIRAM AS DORES, POREM TOMEI SINARIZINA PARA ZUMBIDO E NÃO PAROU, ALÉM DISTO TEM TRÊS DIAS QUE MINHA AUDIÇÃO REDUZIU 50%, E AS VEZES SINTO QUE O SOM ENTRA POR MINHA BOCA KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, NUNCA TINHA PASSADO POR ISTO.
    MÁS COMO ESTOU CAMINHANDO PARA OS 52 ANOS, DEVE SER FRUTOS PELOS JANEIROS JÁ VIVIDOS KKKKKKKKKKKKKK, MÁS ESTOU TRANQUILO ENTREGUEI NAS MÃOS DO SENHOR DEUS. ( GIL ARTES \ EMAIL: jrgilartesgil@hotmail.com \ face: GIL CARVALHO CARVALHO \ PAGINA: DO FUNDO DO BAÚ GIL ARTES FOTOS )

  • Olá Flavia, parabéns pelo seu depoimento.
    Sou portador de deficiência auditiva unilateral do lado direito desde o dia em que eu nasci.
    Meus pais só vieram perceber a parti dos meus quatro anos de idade. Sempre tive uma relação complicada com amigos e familiares.Minha mãe me levou ao otorrino assim que desconfiou do caso, após o exame uma péssima noticia: O medico falou que não teria como voltar ao normal e que o meu caso teria que ser estudados por especialista. e como não tinha-mos condiçoes deixamos pra lá.Mas com o tempo e com a ajuda do altissimo senhos Meu Deus, eu fui aprendendo a viver com tecnicas, gestos, sinais e aquele velho truque que voçê citou ”da uma risadinha balançando a cabeça”kk Da pra mim ter uma vida normal, com alguns constrangimentos e distirbio superavel. estou com 22 anos e trabalho como atendente de loja.
    Poucas pessoas sabe do meu problema, eu tento esconder bastante o possivel por causa do preconceito de muitas gentes que usam problemas de pessoas pra tirarem sarros.

  • PARA MEUS AMIGOS DO ZUMBIDO – PERCA AUDITIVA UNILATERAL
    NOVIDADES

    Se você ouve, mas nem sempre entende o que é dito ou tem dificuldade para acompanhar conversas em ambientes ruidosos, você pode estar sofrendo de perda da audição. Talvez por expor seu ouvido a ruídos excessivos, por algum problema congênito ou simplesmente pelo envelhecimento. Seja qual for a fonte, o tratamento que um médico especialista pode oferecer quase sempre acontece por um aparelho auditivo ou implante quando se trata de uma surdez mais profunda. Mas, talvez, em cinco anos você tenha à sua disposição uma bateria de novos medicamentos para retardar ou mesmo reverter a perda de audição.

    Isso não é um sonho. A indústria farmacêutica se lançou ao desenvolvimento de medicamentos e terapias que pode revolucionar o tratamento de problemas de audição e outras doenças comuns, tais como tontura e zumbido, aqueles barulhos que só existem dentro de nossos ouvidos.

    A nova meta dos laboratórios

    O ouvido passou de um órgão esquecido aos gigantes farmacêuticos para a sua nova meta. O negócio é atraente. Em um mundo cada vez mais envelhecido, quase a metade da população acima de 75 anos de idade têm um problema de audição.

    Novartis, por exemplo, começou a testar em um grupo voluntário terapia genética que procura restaurar a audição perdida na forma mais natural possível: regenerar células ciliadas. Estas células são chave na audição porque transformam o sinal acústico que vem do lado de fora em um sinal elétrico que o cérebro pode entender.

    Gene, terapia direta para a cóclea

    As células ciliadas, alojadas na cóclea, morrem de agressão externa e não renascem, ao contrário do que acontece no ouvido das aves. Estas células atrofiam por danos causados ??por infecções, uso de antibióticos, envelhecimento, ruídos de trauma que vêm através dos fones de ouvido “Se fosse possível regenerar essas células, seriam erradicadas a grande maioria dos tipos de surdez”, alerta o professor José Manuel Juiz, chefe do Instituto de Investigação em Deficiências Neurológicas da Universidade de Castilla-La Mancha (Idine).

    O tratamento em que trabalha Novartis e a empresa Gen Vec no Hospital de Kansas (EUA), foi desenvolvido com a descoberta de um gene chamado Atoh1, que atua como um comutador mestre para ativar o crescimento de células ciliadas do ouvido interno. Uma droga experimental (conhecida como CGF166) é injetada dentro do ouvido interno, sem expor o resto do corpo. O gene “viaja”, em um vírus modificado para se tornar inofensivo, para o interior da cóclea (caracol) para forçar o crescimento de células ciliadas. Os pesquisadores acreditam que você só precisa aplicar o medicamento uma vez para iniciar a regeneração. Rob Gerk, um americano de 31 anos que teve meningite quando era criança, foi o primeiro a experimentar, e ainda não temos resultados.

    Um comprimido por dia a partir dos 50 anos

    A terapia usada com Rob requer uma sala de cirurgia e uma pequena intervenção para acessar a cóclea, a área protegida do sistema auditivo. Mas espera-se que não se demore a desenvolver uma medicação oral, mesmo que, se não puder reverter, possa se prevenir a surdez. “Provavelmente iremos tomar um comprimido por dia para retardar a perda relacionada com a idade. Bastaria que a droga atrasasse em cinco ou dez anos a perda auditiva”, garantiu ao “New York Times” Edwin W. Rubel, professor na Universidade de Washington.

    Rubel é co-fundador de uma empresa chamada Oricula Therapeutics, que também embarcou na aventura de obter uma pílula milagrosa para ouvir. O professor Juiz concorda com Rubel e prevê que, em torno dos 50 anos de idade, o momento em que você começa a perder a audição, você irá tomar uma droga preventiva, tais como tomamos atualmente o remédio de colesterol.

    Ajudando o cérebro a interpretar os sinais

    A farmacêutica Autifony Therapeutics explora as possibilidades de uma pílula diária que ajuda o cérebro a interpretar melhor os sinais que recebe desde o nervo auditivo. Esta abordagem não é exagero, porque, na verdade, só ouvimos o que nosso cérebro nos permite ouvir.

    Auris Medical, um laboratório suíço, também testou um medicamento experimental útil (AM-111), em pessoas que sofreram uma perda súbita de audição. A droga não é por via oral, é inserida no ouvido e só é eficaz se injetada numa janela de tempo muito pequena, dentro de 48 horas da ocorrência da surdez.

    O poder de vitaminas

    Outra das linhas mais promissoras de ação é usar produtos que tentam reduzir o dano oxidativo sofrido pela orelha. Uma empresa de Seattle, que trabalham neste campo, e já mostrou que pode evitar a perda auditiva temporária. Para provar isso, eles expuseram um grupo de jovens com audição normal para um teste: colocá-los todos durante quatro horas ouvindo música alta que chegavam a eles diretamente através de seus fones de ouvido. A uma metade do grupo foi dada antes um medicamento para proteger a audição, e o outro, um placebo. O trabalho de prevenção funcionou nos que receberam o medicamento.

    Os militares dos EUA é um dos patrocinadores de algumas dessas investigações. Buscando uma solução para os ouvidos dos soldados, danificados pelo som alto de seus rifles. A Universidade de Illinois está realizando um estudo para testar se um aminoácido (metionina) pode preservar a orelha da poluição sonora do tiroteio.

    Albacete coordena um projeto europeu

    Europa também está investigando a prevenção da surdez com a ajuda de antioxidantes. O grupo de Juiz de Albacete em Idine coordena um projeto europeu trabalhando em terapias antioxidantes. Seu objetivo é fazer com que nossas células da orelha não sejam destruídas pelos ataques sofridos ao longo da vida. Se a regeneração não for alcançada, estes tratamentos podem ajudar a, pelo menos, evitar a deterioração.

    “Estamos testando um produto que combina vitaminas antioxidantes com magnésio. Quando as vitaminas antioxidantes são combinadas com a capacidade vasodilatadora do magnésio, menos audição será perdida, pelo menos é isso o que nós encontramos em experiências com animais”, explica o professor José Manuel Juiz, coordenador do projeto. Com o grupo de Juiz Albacete, eles colaboram em outros grupos de investigação na Holanda, Alemanha e Suécia.

    Os experimentos do Idine foram transferidos para a Universidade de Hannover, onde eles começaram a experimentar esta combinação em pacientes com implantes cocleares.

    Adeus aos aparelhos de ouvido?

    Somos capazes de esquecer os aparelhos auditivos? Manuel Manrique, uma especialista em Clínica do Ouvido da Universidade de Navarra, nega sem hesitação. “Todas essas drogas ainda não são uma realidade clínica, mas, mesmo se fossem, o uso seria feito em combinação com dispositivos eletrônicos”.

    Manrique está confiante de que as novas drogas irão se juntar a tecnologia e tornar-se uma ferramenta a mais para os otorrinos. Sua previsão é que primeiro se tornem realidade medicamentos que podem prevenir a surdez e, em seguida, virão as estratégias regenerativas.

    Um derivado da cetamina contra o ruído no interior do ouvido

    Alguns os enfrentam na forma de apitos sonoros, outros como batidas ou zunidos. Eles podem ocorrer esporadicamente ou ficar 24 horas por dia. A terminologia médica define este problema como zumbido. Quem sofre disso não tem descanso, mas ninguém mais pode ouvir o ruído que não vem de qualquer fonte externa, e sim do interior do ouvido. Para combater essa tortura, não há tratamentos médicos eficazes. Mas, nesta “explosão” farmacêutica que tem como protagonista o ouvido, a empresa Auris também está testando a eficácia da injeção de um derivado de cetamina, um anestésico. Parece que reduz os inconvenientes dos que sofrem de zumbido causado por infecção ou trauma.

  • Olá, procurando informações sobre surdez súbita, achei esta página, e como me identifico…,no dia 22/01/deste ano dormi e acordei surda do ouvido esquerdo, e desde então tem sido muito difícil meus dias, tudo que você falou eu também sinto e um zumbido sem fim,tomei tudo que me receitaram mas agora depois de pesquisar muito sei que não tem cura, e não adianta ficar me intoxicando de remédios que não resolvem, agora só estou tomando vitaminas, Flebon e Ginkgo biloba, e sigo a bula, e agora sei que tenho que me adaptar a situação, gostei muito de lê seu depoimento, me deu ânimo, obrigada!

    • PARA MEUS AMIGOS DO ZUMBIDO —

      MATERIA DA NET
      http://www.direitodeouvir.com.br/consumo-de-cafe-pode-ajudar-a-reduzir-o-zumbido-no-ouvido/

      Uma pesquisa americana indicou que o consumo de café pode contribuir para a redução do tinnitus, como é conhecido cientificamente o zumbido.

      Segundo o estudo, que foi realizado pelo Brigham and Women’s Hospital, nos Estados Unidos, as mulheres que consumiram de 450 a 599 miligramas de cafeína ao dia – algo entre 4 e 6 xícaras de café – apresentaram 15% menos incidência de tinnitus que as mulheres que consumiram menos de 150 miligramas de cafeína ao dia – uma xícara e meia de café.

      A pesquisa acompanhou 65 mil mulheres com idades entre 30 e 44 anos, desde 1991. Na ocasião, nenhuma mulher havia experimentado sinais de zumbido. Em 2009, 5.289 dessas pessoas informaram ter experimentado sintomas de tinnitus.

      O estudo não encontrou evidência para explicar os resultados, mas, com base em uma pesquisa anterior, os pesquisadores dele chegaram à conclusão de que, como a cafeína estimula o sistema nervoso, tem um efeito direto no ouvido interno.

      Curiosamente, a pesquisa contraria um conceito muito difundido de que a cafeína seria um gatilho para o zumbido. Para colocar um fim na polêmica acerca do tinnitus e do consumo da substância, seria necessário determinar quais as características do café que favorecem o combate ao problema auditivo e quais as doses da bebida que poderiam ser consideradas seguras para os pacientes com zumbido.

      Sintomas do zumbido

      As causas do tinnitus podem ser as mais variadas, desde o excesso de cera até lesões e infecções do ouvido. Entretanto outros fatores também podem originar esse sintoma são eles: diabetes, problemas cardiovasculares, desvios de coluna, além do consumo excessivo de álcool e tabaco.

    • CARA AMIGA DO CLUB ZUMBIDO

      TENHO TOMADO ALGUNS REMÉDIOS QUE FAZEM O ZUMBIDO ABAIXAR O VOLUME
      CONVERSE COM SEU MEDICO
      BETARSEC 2 CMP DE 24 MG COMBINADO COM VICOG 5 MG
      MAS ISTO E PARA MIM , CADA PESSOA TEM SUAS LIMITAÇÕES
      ABS BOA SORTE

  • Ola! tudo bem
    Estou Desesperada, porque eu já tinha surdez unilateral do OE, e agora tive perda súbita de audição do ouvido direto, fui ao otorrino que me passou PREDNISONA 20 mg. Dormi no domingo e acordei na segunda dia 24 sem ouvir praticamente nada, e com um barulho enlouquecedor na cabeça, não tive tontura nem zumbido, graças a Deus. no OE foi diagnosticado como síndrome de ménière, a audição foi perdendo aos poucos desde 2006. ja tomei por muito tempo labirin e agora por conta própria voltei a tomar. peço ajuda tem mais alguma coisa que possa ser feita? desde já agradeço.

  • Oi Flavia, td bem?
    Minha situação é parecida. Faz 2 meses que fui diagnosticada com surdez súbita, os médicos dizem que foi devido ao acidente de carro que tive, pois acordei surda do ouvido esquerdo 4 dias após o acidente. No meu caso o médico disse que não recomenda a cirurgia e nem aparelho, que tenho que seguir a vida normalmente e é isso que estou fazendo. Apesar de ser muito recente estou levando a vida numa boa, no inicio foi difícil sentia muita tontura mas hoje estou bem melhor. Lendo seu depoimento me identifiquei, gostei de suas dicas!! Um grande abraço..

  • Oi Flavia, tudo bom?
    Eu também sou surda unilateral. Usei o bioCros da Phonak por algum tempo, mas foi uma experiência frustrante.
    Há duas semanas atrás fui implantada e ontem o meu implante coclear foi ligado pela primeira vez!
    A experiência tem sido maravilhosa! Vou relatar tim-tim por tim-tim no meu blog VemComigoBrasil.com.
    Mas só queria passar rapidinho para te avisar que o implante coclear, segundo novas pesquisas, é a melhor opção para surdos unilaterais! E o SUS é obrigado a pagar os custos do aparelho e da cirurgia.
    Beijos,
    Adri

  • ola FLAVIA mi identifiquei bastante com o que escreveu e quero te relatar o seguinte,… tb sou surda 100% do ouvido esquerdo perdi aos 23 anos da noite pro dia mais durante uma semana antes senti muitas tonturas que faltava cair… mais “passava” e tinha dias que não sentia nada quando foi em uma sexta feira para sábado acordei sem minha audição, meu celular tocou e eu não sabia de qual lado vinha o som…e senti/ouvi um zumbido coloquei meu celular proximo ao ouvido e nada colocava do lado direito ouvia tudo do esquerdo NADA mi desesperei procurei o medico e so obtive atendimento 5 dias depois da perda auditiva fiquei internada durante 3 dias e sem sucesso hj AOS 25 ANOS ainda não mi acostumei e estou pensando em fazer uma cirurgia da coclear ….pois li um depoimento de um rapaz que teve o mesmo caso que o nosso e hj ele esta recuperando a audição….o que vc acha vc foi tb atras desse tipo de cirurgia se informou ??? um forte abraço.

  • olá, estou a procura de uma informação sobre surdez total. Minha irmã co 62 anos, segundo meu avo disse que teve infamação nos ouvidos estava saindo pus. Achamos que a causa é esse. Se alguém tiver algum caso semelhante gostaria que me escrevesse. Já foi feito um teste mas não lembro bem a caus mas o resultado não foi satisfatório, quem sabe com a nova tecnologia
    Obrigsdo

    • olá, estou a procura de uma informação sobre surdez total. Minha irmã co 62 anos, segundo meu avo disse que teve infamação nos ouvidos estava saindo pus. Achamos que a causa é esse. Se alguém tiver algum caso semelhante gostaria que me escrevesse. Já foi feito um teste mas não lembro bem a caus mas o resultado não foi satisfatório, quem sabe com a nova tecnologia
      Obrigsdo

  • olá, estou a procura de uma informação sobre surdez total. Minha irmã co 62 anos, segundo meu avo disse que teve infamação nos ouvidos estava saindo pus. Achamos que a causa é esse. Se alguém tiver algum caso semelhante gostaria que me escrevesse. Já foi feito um teste mas não lembro bem a caus mas o resultado não foi satisfatório, quem sabe com a nova tecnologia
    Obrigsdo

  • Tive surdez subita unilateral há exatos 4 meses! Não consegui descobrir a causa. Tive piora da audiçao dois dias depois e após esse periodo uma nova melhora. Hoje o que mais me atrapalha é o zumbido! Enfim , gostaria de dizer que baixei um aplicativo no IPHONE que se chama BETTER HEARING. No início fazia várias vezes por dia agora tenho feito apenas uma vez.
    Não sei se minha audiçao melhorou porque a perda auditiva não me incomoda, mas posso afirmar cim toda certeza que o zumbido está mais baixo e tolerável.
    Li também a respeito de um programa que se chama BIOSOM. Não experimentei ainda, mas, fica a dica! Espero poder ajudar alguém!

  • Recebi meu diagnóstico há 10 dias: Neurinoma do Acústico. Estou aguardando a burocracia do plano de saúde para marcar a cirurgia. Meu tumor é de tamanho médio, e dificilmente vou recuperar a perda de audição, agora é torcer para o sucesso da cirurgia e conviver com a surdez unilateral.

  • Oi Flavia,

    Há 3 dias acordei com um zumbido no ouvido esquerdo e hoje consegui me consultar com um médico que me disse que eu estou com 30% menos de audição no ouvido esquerdo depois de alguns exames… sinto que tem piorado e amanhã tenho uma ressonância marcada.
    O médico não deu diagnóstico e receitou Predsim. tá difícil lidar com isso viu, seu post me ajudou a entender melhor.

    Obrigado

  • Olá! Ótimos post e comentários!
    Na última quarta, 26.02.2014, acordei com o ouvido entupido e tonteiras. Na hora, já percebi um zumbido e a audição comprometida da OD. Consegui marcar uma consulta no otorrino no dia seguinte. Logicamente, eu imaginava se tratar de uma labirintopatia. Fiz audiometria e a perda foi comprovada.
    Na quarta próxima, tenho uma ressonância magnética agendada, para verificações mais aprofundadas, mas a principio, o diagnóstico é Surdez Súbita.
    O médico me receitou um Corticoide (Predsim) e um medicamento para as tonteiras (Vertizine).
    As vezes, acho que foi negligência minha, pois já havia percebido uma perda auditiva leve, mas não procurei ajuda médica.
    Sobre as tonteiras, não vi nenhum cometário. É um sintoma comum? Passa com o tempo?
    Sou atleta amador e tem me atrapalhado um pouco em minhas atividades.
    Minha esperança ainda é um recuperação, ainda que parcial, da audição.

  • Boa Tarde!

    Oi Flavia.

    Dia 19.10.2013 tive surdez súbita. Fiz o tratamento e Graças a Deus, minha audição voltou. Foi algo que nunca pensei que aconteceria comigo, ate mesmo por não saber da existencia. Foi um momento onde encontrei apoio aos relatos que estão aqui,forças em amigos principalmente em Deus. E o seu testemunho foi que me deu forças para correr atras de tratamento e ate mesmo de aceitação da doença caso o tratamento não desse certo. Obrigada.
    Por te me ajudado.
    Bjos fica com Deus

    • Oi Josiane, poderia explicar melhor como foi o seu caso, pois eu também fui acometido de surdez súbita unilateral (O.D.), chegando 90db minha perda, assim como a Flavia dormi ouvindo e acordei surdo da O.D.
      Quantos Dbs chegou a sua perda?
      Quais tratamentos você fez?
      E quantos dias depois sua audição voltou ao normal?
      Eu estou completando 46 dias e não tive nenhuma melhora significativa (nada na verdade) e os médicos me disseram que o meu quadro já estabilizou e é irreversível. Mas ainda tenho fé em Deus que volte totalmente ou melhore alguma coisa.
      Enfim se puder compartilhar um pouco mais do seu caso/experiência me ajudaria. Obrigado.

  • flavia eu tenho perda neurossensorial profunda na orelha esquerda eu fiz exame mais faz tres anos nao voltei no medico eu nao sei posso usa aparelho eu acho vou te que fazer outro exame, eu tenho muito vergonha de falar as outras pessoas so meu marido saber, nem minha família sabe que eu surda unilateral queria que você me falasse alguma coisa.

  • Flávio, gostei muito do seu texto, me identifiquei muito, e não sabia que tomam tantas pessoas, eu infelizmente não sei quando eu fiquei sido unilateral. Porque era criança, eu também sofro algum preconceito por me acharem metido só porque pensam que acham que não quero ouvir ou acham que estou fingindo, tenho 18 anos e as vezes alguns ficam fazendo de mal gosto como falar justamente do lado que sou surdo (que é o esquerdo) justamente por isso que não conto pra muita gente

  • Ola Flavia , me chamo Luciano e tenho 34 anos. Sou 95 % surdo do ouvido esquerdo devido a problemas de gestação e ouço 100% através do direito .Na minha infância meus pais ja procuraram diversos tratamentos mas infelizmente não deram certo , então acabei aprimorando a capacidade de ouvir só por um lado. Sou casado tenho dois filhos e por ironia do destino minha esposa fala super baixo ( rsrsrsrs) e que a toda hora que ela fala comigo eu fico repetindo; hã ?, hã ?, o quê ? , como ?.Me identifiquei com todos os seus problemas e maneiras de contornar a situação ( também sempre uso a tática de fazer a pessoa ficar sempre a nossa direita ) e ri muito com seu comentário do uso a nosso favor desta surdez pois eu faço o mesmo, rsrsrs( na hora de dormir com chuva e com barulho colocar o ouvido bom no travesseiro ).
    Vou esperar virar o ano e agendar nova consulta com o Otorrino para saber se houve alguma mudança no quadro , mais por rotina .
    Grande Abraço !!!

  • Bom dia!!!

    Flavia…

    Me indentifiquei de mas com seu depoimento, no escutamos do mesmo lado…quando comecei a ler, dei risada sozinha, pois cada trecho que lia, parecia que era a meu proprio depoimento…amei…muito sucesso…e que os nossos politicos entenda as nossas dificuldades e nos deixer trabalhar na lei de cotas, já que muito de nós, nos exames admissionais são dado como inaptos.

    Umforte abraço…

    • Oi, Márcia,

      Que bom que você se divertiu com a coincidência das situações, realmente passamos por alguns momentos delicados, mas também muito engraçados. Como você, também espero que haja uma resolução definitiva para esse impasse em relação a caracterizar o surdo unilateral como deficiente ou não. Na torcida para que os poderes públicos possam “escutar” com todos os ouvidos e, principalmente, falar a mesma língua. Abraços e tudo de bom.

  • Ola Flavia
    dia 19.10.2013 sabado as 14hras perdi a audição do ouvido direito. foi muito derrepente pareceia q estava entupido os dois.Na terça 22.10 foi ao otorrino ele fez uma lavagem e passou medicamentos. Como não percebi melhoras foi em outro medico otorrino 25.10 onde constatou o proplema e me passou medicamentos para tratamento. A sensação de entupimento esta bem melhor o zumbido tbem. Estou orando muito a Deus para ter a recuperação.

    • OLá Josiane,

      Espero que corra tudo da melhor maneira possível para você, boa sorte e que Deus lhe abençõe. Um abraço.

  • Flavia quero comprar o livro da cronicas da surdez, me passe como devo fazer. bjos. Saudades dos seus comentarios

  • Boa dia, a todos. Acabei de ler o comentário do Ricardo, sou surdo unilateral. Sendo que meu companheiro passou a mesma coisa que vc Rircado, até no momento de nos conhecermos ele não percebeu que eu sofria de surdez, conforme o tempo e conversas que ele notou e falei com ele, só que agora tudo que faz e quando sairmos ele fica no meu lado direito, e cada situação. Mas o que vale é o amor que ele sentir por mim. Este é o meu maior aparelho auditivo na vida! Pode ter certeza que com isso seu companheiro se senti protegido por vc, como eu sinto com meu! Abraços para vcs e felicidades

  • Eu morri de rir aqui lendo seu depoimento, por que meu companheirão é exatamente 100% surdo do ouvido esquerdo e eu tenho sempre que ficar do lado direito dele. Acontece que acabei acostumando tanto com isso, que agora só ando sempre do lado direito das pessoas, e quando elas passam pro meu lado direito eu dou a volta, é automático. E isso acontece nos assentos dos ônibus, sofás e tudo mais, só sento do lado direito das pessoas, graças ao hábito que pequei com meu companheiro surdo!

    Outra: Quando eu conheci meu companheiro, eu não sabia da sua surdez, e quando a gente conversava “horas!” ele ficava me olhando “de lado” e eu ficava pensando: “que merda é essa que esse cara só fica me olhando de lado o tempo todo…” aí um dia eu perguntei… fiquei embaralhado com a situação mas gargalhando da minha ingenuidade ou imbecilidade.

    Se você ficar do lado esquerdo dele e falar qualquer coisa que seja ele não escuta nadinha. Mas quando ele está “incorporado” fale no ouvido esquerdo que ele escuta, ou melhor a “Entidade” escuta tudo. Só você mesmo testando para ver como é, me divirto ou me assusto às vezes.

    Já rimos muito com essa situação, as pessoas estão sempre se surpreendendo com um simples detalhe da surdez unilateral.

  • Flavia fiquei surda subitamente em 16/06/2013, do ouvido direito. Fiz todos os exames possiveis, e os medicos nao acham a causa. Ta dificil de me acostumar. Mas com suas dicas vou aprendet e me acostumar. Grande abraco. Rita

    • Olá Rita,

      Realmente, no início é complicado, principalmente em locais com ruídos, é preciso muita concentração. Em situações assim, no seu caso, converse sempre de frente para as pessoas e com o corpo posicionado levemente à direita do interlocutor (pernas direitas paralelas), torna mais fácil a compreensão.
      Não sei se você está fazendo algum tratamento, mas como é recente e estão investigando, desejo que corra tudo bem e que você tenha muita serenidade.
      Muita paz pra você, abraços!

  • Olá! Me identifiquei quase que totalmente com seu relato. A diferença é que senti um zumbido forte no OE e fiquei zonza por um bom tempo. O zumbido passou só depois de alguns anos… Isso foi há quase 30 anos e eu estava grávida do meu 1º filho. Fiquei surda durante uma curta viagem e como era período das festas de final de ano, demorei a procurar o médico (cerca de 2 semanas depois) Tb ouço muito bem do OD e poucas pessoas percebem a minha surdez, apesar de não escondê-la, apenas esqueço de citá-la pq esqueço que ela existe (rs). Evito sons exagerados, mas uso fone de ouvido (no singular pq só uso do lado que escuto rs.) em minhas caminhadas e não sinto qualquer incomodo.

  • ola flavia acabei de ler seu comentario.sou surdo bi lateral direito gostaria de saber de vc se vc ja passo contragimento a entrar em uma empresa por causa do seu poblema se ja mim avise pq eu ja obrigado bjssss

  • Obrigada Flavia Costa, realmente fui à procura de um tratamento tão logo percebido o ocorrido, tenho fé em conseguir me recuperar, os médicos dizem que o primordial é realmente o tratamento o mais rápido possível, apesar de não se ter a causa certa do ocorrido para iniciar o tratamento, mas tenho fé e com certeza irei conseguir reverter esse quadro!!! Mas, nosso corpo humano é realmente uma caixinha de surpresas, não é??? Se eu não passasse por este processo, nunca teria conhecimento sobre esse problema…

  • Recebí o possível diagnóstico de surdez súbita hj, vou fazer exames para confirmar e comecei a pesquisar na internet e vi que tem muita coisa parecida!!! Dormi bem e acordei com um zumbido no ouvido, no outro dia fui falar com a minha mãe ao telefone e percebi que não estava ouvindo praticamente nada e achava que meu telefone estava com problema!!! O barulho excessivo tbém me irrita, fui buscar minha filha na saída da escola hj e toda aquela criançada falando ao mesmo tempo me deixou tontinha, sem conseguir entender nada!!! Alguém saberia dizer se este caso é totalmente irreversível??? Vai ser muito difícil eu me acostumar com esse zumbido no ouvido, já ando meio irritada durante o dia, por esse motivo e por ter recebido esse presente inesperado e sem aviso prévio!!!

    • Olá Simone,

      A questão da perda definitiva de audição varia de caso a caso, muitas pessoas conseguem se recuperar completamente ou ter melhoras significativas. Por isso, como disse no texto, buscar o rápido atendimento é primordial, para se identificar possíveis causas e iniciar o tratamento imediatamente. Desejo sucesso em seu tratamento e que você tenha calma e serenidade neste momento. Abraços!

    • Ola pessoal , tive pela segunda vez surdez subita , agora cm zumbido , em do , si e as mi ..rss me deixa louco , o que me conforta e saber que existem pessoas com problemas piores , e sem solucao .
      nao e a primeira vez que aparece . em 2009 na primeira vez ela veio sem zumbido e se foi em alguns meses, acho q uns 5 , deu para levar
      Estou pensando em fazer Camera Hiperbaria , esta semana , vamos ver o q acontece ok ? enviarei comentarios dos resultados .
      A todos amigos ,de SS , desejo melhoras .
      abs
      Marcus

  • Olá!
    Me identifiquei totalmente com você e seu texto, tive meningite bacteriana com 9 meses de idade e, possivelmente por isso sou surda do ouvido direito ( o contrário do seu rsrs). O que achei mais interessante foi que você disse que as vezes ouvimos melhor do que aqueles que ouvem dos dois ouvidos, eu percebo isso também. Minha mãe, por exemplo, vive dizendo que eu escuto melhor que ela, quando a chaleira esta fervendo na cozinha e estamos na sala eu aviso – mãe a água ferver, e ela diz – nossa eu não to ouvindo, e olha que você não escuta de um ouvido. Você sabe a razão de isso acontecer?
    Obrigada, amei o blog.

    • Carol, é só um palpite, mas acredito que “escutamos” melhor, em termos gerais, que aqueles que têm uma audição perfeita, não por uma questão auditiva, mas por termos uma percepção mais apurada em relação aos sons. Como precisamos nos esforçar mais para ouvir, acabamos dando mais valor a todo tipo de barulho a nossa volta, o que faz com que os sons (ou até mesmo a falta deles)não nos passem despercebidos. Uma resposta um pouco mais descontraída: imagina o ouvido bom na academia, seria aquele que todos olham admirando o bíceps e o tanquinho bem trabalhados, resultado de uma carga maior e mais constante de peso no dia a dia(rss).
      Bom, é isso…abraços!

  • Li todos os comentarios aqui é concordo com cada virgula que li.
    Perdi a audição do lado esquerdo ao inicio do ano de 2012. em um dia fui dormir bem, e no outro acordei tonto, com o ouvido tapado. Hoje estou me adapatando, mas não me nada fácil, prinicpalmente o zumbido que encomoda dia e noite

  • ola pessoal li todo o texto e é assim que acontece comigo tambem, fiquei surdo do ouvido esquerdo quando tinha 11 num acidente automotivo, hoje estou com 40 fico apavorado quando alguem que conheço senta do meu lado esquerdo pois se falar perto do ouvido nao escuto nada tenho sempre que ter uma distancia para que o ouvido direito possa captar o som mas sempre procurei levar uma vida normal pena que perdi um bom emprego numa grande empresa por causa da surdeis pensei até processar a empresa por discriminaçao mas deixei para lá recentimente li a respeito de direitos para surdos bi e unilateral e vi que tem alguns projetos sendo votados tomara que sejam aprovados pois o surdo tem dificuldade em concorrer em vagas com pessoas totalmente normais, nao somos invalidos mas temos restriçoes que devem ser consideradas um abraço a todos.

  • Olá! Cara, lendo o seu relato, me identifiquei muitoo.. Ja passei por cada coisa.POr exp: me chamarem na sala e eu ir no quarto. tenso isso.
    Agora mesmo estou muito irritada com o barulho aqui no quintal, de martelo em blocos etc. É horrivel!E ninguém entende pq eu fico tão nervosa. Isso é sério!
    Se alguém conhecer uma forma para amenizar o problema, agradeço.

  • Ola Galera estou entrando por grupo sou surdo no ouvido esquerdo desde pequeno, a coisa ta feia aki pra mim pois to correndo atraz de laudo para trabalhar e nada! Oh se possivel me adc no msn mk748@hotmail.com para converssamos preciso de pessoas que possuam o mesmo que eu,assim nao me sentirei tão excluido da sociedade… obrigado!

  • Oi! Nossa! Eu ri e chorei lendo isso!! ESSA SOU EU! Tudo! Finjo que não escutei, finjo que escutei, durmo bem, qndo minhas criancas choram alto, as deito no meu ombro esquerdo e deixo chorar fazendo um carinho sem o menor problema! Me irrito muitas vezes tb e já passei apertado em trabalhos… Não me envergonho e não escondo, mas as vezes é conveniente tentar de tudo pra botar a bola pra frente! Obrigada por compartilhar! 🙂

  • Boa tarde, Flavia. Acabei de ler seu depoimento, tudo que vc se passa eu também passo! Só que eu nasci com a surdez unilateral! Sempre passei por algo semelhamente desde a minha infância. O que mais ainda é engraçado, as pessoas nem imaginam que tenho este deficiência! Eu falo que tenho não acredita! Fico feliz por sabe que tem pessoas que passam o mesmo contidiano que eu! Gostaria que vc me add no face, esta website pra vc add.
    Tenha um maravilhoso 2013
    Bjos
    Hellon Diego

    • Olá Hellon,

      Como você citou, algumas pessoas, talvez por desconhecerem esse tipo de deficiência, têm dificuldade em acreditar que alguém possa ser surdo de apenas um ouvido, não é algo muito divulgado. Obrigada pelo seu comentário e um ótimo 2013 pra você também. Tentei encontrá-lo no face mas não consegui. Se quiser, é só me procurar lá através da fanpage do crônicas e adicionar. Abraços.

  • Sou surdo unilateral fiquei imprensinado com seu depoimento que se indentifica com minha pessoa perdi minha audiçao um dia antes do meu aniversario também foi meu presente!Mas Deus é muito bom quando tem uma perda de um membro do nosso corpo Nosso Deus compesa com outro desejo muitas felicidades um feliz ano novo para vc e sua familia e tudo de bom em 2013um grande abraço !!!

    • Olá Francisco,

      Adorei o seu comentário, tem razão, é impressionante a capacidade que temos de nos adaptarmos e nos recompormos nas deficiências. Como eu sempre digo, eu não sei por que ganhei esse “presente”, eu nem queria, rs, mas já que ele veio, que bom que posso me virar apesar dele. Obrigada pelas felicitações, um lindo Natal para você também, e um 2013 com muitas coisas boas, fi

  • Olá Marcelo, bom dia

    O blog, na verdade, é da Paula. Esse texto é apenas um depoimento entre tantos que existem por aqui. Estou certa que no Crônicas você poderá encontrar muitas informações e esclarecimentos que lhe auxiliarão com seu bebê. Deus abençoe a você, seu filho e toda sua família. Abraços.

  • Boa noite Flávia.
    Sou um pai de primeira viagem. Tenho 35 anos e um bebê de 1 ano e 10 meses.
    Há dois dias, após um exame rotineiro de Marcelinho, a pediatra solicitou e o teste “bera” identificou ausência de resposta no ouvido esquerdo. No teste do ouvido, recomendado pelo SUS após nascimento, não tinha dado nada.
    Começamos exames complementares, a fim de completar um diagnóstico. Na próxima segunda, voltaremos ao otorrino.
    Estive péssimo ontem. Já passou!
    Meu filho é a minha maior riqueza. Estou ávido por aprender a lidar com qualquer dificuldade.
    Seu blog foi o primeiro que encontrei a respeito de surdez. Amei.
    Forte abraço, Deus te abençoe.
    Posso postar alguma dúvida aqui?

  • Oi Flávia, também me identifiquei com várias situações em que vc passa, tive caxumba aos onze anos e perdi quase toda audição do ouvido direito, só ouço pelo dito cujo sons em alto volume. Esse truque de sorrir, balançar a cabeça e fingir que estou ouvindo, quando alguém fala em baixo volume justamente do lado direito já fiz e continuo fazendo e muito,rsrsr, só que é um pouco constrangedor, imagina se estivermos concordando com algo do qual discordamos totalmente, hein?!kkkkkk, já pensei muito nisso! Pra dormir faço a mesma coisa que vc, odeio ouvir ruídos e costumo até pressionar o meu ouvido esquerdo com o travesseiro para não ouvir quase nada,rsrsr. Agora, eu consigo identificar a origem dos sons, ou seja, de que direção ele está vindo, e não costumo me irritar em lugares barulhentos, convivo numa boa com sons altos, mas procuro evitar para não me prejudicar ainda mais. Agora o que me incomoda mesmo são as sequelas, além da surdez, adquiri também um zumbido constante no meu ouvido direito, talvez devido não ser totalmente surda do mesmo. As vezes penso em usar um aparelho para ver se o zumbido diminui. Bem, é isso, eu amei seu post!

    • Olá Raquel,
      Interessante, eu praticamente não tenho zumbido. Em momentos de muito silêncio quando “quero” prestar atenção, escuto algo parecido com concha do mar, o que não é ruim, se pensar que moro longe de regiões litorâneas e carrego o barulho do mar no ouvido surdo, rs. O meu pai, que não tem problema de perda auditiva, tem um zumbido que, às vezes, deixa ele doido. Que bom que você consegue identificar a direção do som, afinal, para mim, essa é a situação que mais me lembra que tenho perda auditiva, porque não há como contornar virando o rosto ou balançando a cabeça fingindo que está entendendo. Acho que deveriam criar um GPS para situações como esta, rs. Abraços, RAquel, e obrigada pelo comentário.

  • Dei muitas risadas agora Flavia, sou surdo unilateral do ouvido direito, pedi quando criança com uma caxumba, não escuto praticamente nada, não faço uso de aparelhos, e como você disse, em alguma situações escuto melhor que algumas pessoas que escuta normalmente, me identifiquei muito com a historia, também tinha amigos que me entendiam, que acabava virando brincadeira, também uso dos mesmo truques que você.. mas hoje estou a procura de um aparelho, pois como disse a percepção do som, de onde vem, fica muito ruim quando se tem apenas um ouvido, aqui em casa rende algumas gargalhadas, quando procuro o telefone sem fio que não esta na base, ele sempre me engana..

    • OLá Rodrigo. Esse tal de telefone sem fio também complica minha vida. Ainda bem que aqui em casa tem um outro, mas, muitas vezes, quando canso de procurar pelo sem fio e penso em atender por ele a ligação até já caiu…rss. Abraços e boa sorte com o aparelho.

  • Oi Flávia eu era surda unilateral como vc. Nunca tive problemas pois escutava tão bem do OD que esquecia.Só duas situações que lembrava, qdo alguém vinha falar(cochichar no OD), eu dizia do outro esse não escuto nada, e em um emprego em aeroporto, pois exigem Audiometria.E só. Levei minha vida na boa, era ouvinte pq ouvia tudo mesmo só de um ouvido.Mas…tive perda do outro OE(do ouvido bom) devido a uma doença.Agora tenho perda nos dois.
    A dica fica cuida bem do ouvido bom,Fazendo sempre audimetrias, de resto vc é ouvinte..rs.Saúde;)

    • Olá Greize. Às vezes também tenho problemas com cochichos, parece que estão soprando dentro do meu ouvido, além de eu não escutar nada. Valeu pelo comentário, abraços.

  • Obrigada, Flávia voce ama livros!!! (Obrigada meu Deus,
    conheci alguem que curti Ler)!
    tambem amo lê…e leio muito e se bobear repito o livro de novo..rsrs
    Gostei da forma como voce escreve…e acabei lembrando que voce é formada em comunicação social…

    Todas as pessoas que passam aqui no Cronicas me ensina um pouco da vida de um Deficiente Auditivo. Pois ainda tenho meus anseios, medos e duvidas.E claro a vida cotidiana de um Deficiente Auditivo nunca é a mesma…pois sempre passamos cada coisa…rsrs

    Obrigada…

    Ah! gostaria de conhecer mais DA assim como eu…
    para tirar duvidas…etc.

    Me add. nega.n@hotmail.com

  • Bom dia!

    Flávia, gostei muito do seu depoimento…e lembrei de muitas situações parecida que tambem passei…assim como sua amiga de faculdade tambem tenho amigas que compartilham a minha dificuldade e me inclui na sociedade ja que eu fujo de falar com as pessoas…Sou Surda Bilateral, tenho perda total no OD e moderada no OE e perdi meu AASI faz 2 meses. E ao contrarios de muitos DA não suporto fica no silencio gosto de barulho e sendo teimosa que só eu sou amo musica e claro ouço apenas 40 minuto de musica com o fone de ouvido…rsrs
    Sei que não devo …minha fono vive me dando puxões de orelha…rsrs, mais é sufocante ficar sem ouvir ou não ter a minima ideia da onde vem os som… Eu escuto bem baixinho pra ouvir as pessoas so no pé do ouvido ou fazer leitura labial…rsrs. Flávia ao contrario de voce ainda tenho muito o que aprender.

    Enfim… Desejo tudo de bom e muitas Benção de Deus…e conquistas realizada…E continue assim levando a vida com sabedoria….

    BEIJOSS..

    • Olá Maressa. As artes são paixões para quem as curte, por isso é tão difícil se distanciar delas, como é o seu caso com a música. Gosto de música mas nunca fui uma apaixonada, isso facilita um pouco, a minha paixão é a literatura. Mas não sou de ferro, claro que tenho meus fones de ouvido. E quanto a questão da sabedoria, bom fiquei tímida, só agradeço e acredito que todos nós aprendemos um pouquinho a cada dia, seja com nossas experiências ou com a dos outros.
      Desejo muito sucesso para você (seja na vida ou nas parada musicais dos fones de ouvido…rss).
      Beijos.

    • Olá Daniela. Segundo a minha médica o aparelho não me ajudaria. A minha perda é neurosensorial de grau severo em praticamente todas as frequencias, e moderada em 4000 e 8000. No meu caso só o implante. Mas em contrapartida meu ouvido direito escuta em todas as frequencias, e capta sons de até 5 decibéis, pelo menos é o que mostram as audiometrias.
      Abraços.

      • Olá, Flávia! Você disse que sua perda auditiva é de grau severo e praticamente todas as frequências e, por isso, não poderia se beneficiar de um aparelho auditivo, sendo recomendado o IC.
        Olha, pelo que eu entendi você tem audição dentro da normalidade no OD (segundo o que disse), e a DANS severa é no OE.
        Você já fez um teste com aparelho auditivo? Estou perguntando porque existem aparelhos auditivos potentes que excedem 135dB de saída máxima.
        O som obtido com o IC será diferente do que será percebido pelo OD e isso pode ser desconfortável ao extremo para você.
        Pense bem, o meu conselho é que você consulte mais de um especialista e faça um teste com aparelho auditivo antes de decidir-se pelo IC. Fica a dica!

  • Flávia, assim como outros leitores acima, sou usuário unilateral do implante coclear (por pouco tempo, em 6 dias vou fazer a cirurgia para o 2º!) e também tenho essa necessidade de “por favor, fala nesse lado que eu te entendo melhor”. Acho fundamental levar na esportiva e explicar como falar conosco quando preciso.

    E essa tua amiga parece fantástica pela sensibilidade! Quem dera mais pessoas fossem assim.

    Que ótimo que reconheces que tens sorte. Vou adaptar um ditado popular: “em terra de surdo, quem tem um ouvido é rei” hehe. Continua assim, abraços!

  • Parabéns Flavia!

    Tenho perda auditiva de severa a profunda bilateral (uso próteses auditivas) e entendo perfeitamente o que você está sentindo. Mesmo assim parabenizo você pela forma como conduz o seu dia a dia.

    Sucesso e Boa Sorte!

  • Flávia, lendo seu depoimento voltei há exatos cinco anos quando, também em meados de setembro, meu marido também foi acometido de surdez súbita unilateral (lado esquerdo). Infelizmente, ele também tinha perda significativa da audição do outro ouvido (lado direito). A opção foi se submeter ao implante coclear do lado esquerdo.
    Você reconhece isso: tem sorte! Pelo menos você ouve perfeitamente de um lado o que lhe permite ouvir com clareza e identificar todos os sons, pois, quem é implantado ouve (graças a Deus existe o implante coclear), mas na grande maioria das vezes não consegue identificar o som ou a pessoa que está falando.
    Agora aqui vai um depoimento/pedido/explicação de uma pessoa que convive com um deficiente auditivo: por favor meus queridos, não fiquem chateados, nem pensem que muitas vezes fazemos por mal em falar longe ou sem estar ao alcance visual, ou qualquer outra atitude que pode ser tomada como descaso ou falta de atenção, mas às vezes nos esquecemos de que vocês carecem de uma atenção especial.
    Nós não fazemos por mal.
    A irritação é outra constante e eu tive que aprender a conviver com a do meu marido. Tento na maioria das vezes não marcar encontros em lugares barulhentos, sempre tento receber em minha casa, mas às vezes não dá.
    Ontem mesmo foi meu aniversário (e o da minha irmã gêmea também, lógico), e na pizzaria onde fomos, determinado horário ele “apagou”, aí eu imagino ou que ele tenha desligado o implante (rsrsrs) e estou tagarelando com ele inutilmente, ou que ele deve estar se sentindo em um carnaval. Percebo mas não comento, respeito a decisão dele.
    Teria muito para falar pois o cotidiano não é fácil, mas percebo Flávia que você aprendeu a conviver com essa “perda”.
    Um grande abraço e boa sorte, você é jovem e ainda tem uma vida inteira pela frente, tem todas as chances de atingir seus objetivos e ter sucesso, pois não faz da sua perda auditiva um obstáculo.
    Parabéns pelo depoimento.

    P.S.: era para ser um comentário curto e acabou virando um capítulo, desculpem.

    • Olá Denise, adorei o seu comentário. Você tem razão tenho muita sorte, e procuro conservar a minha sorte não dando sopa para o azar. Evito ao máximo fones de ouvido e lugares com música alta (eu caixas de som somos seres incompatíveis). E você tem razão, nem sempre as pessoas que convivem conosco lembram-se 24horas por dia que temos algumas dificuldades, é normal. Achei muito bonito a forma que você se porta com relação ao seu marido, o respeitando e o compreendendo. Abraços.

      • Oi Flávia. Desculpe, mas como você mencionou que se preocupa em conservar a audição perfeita, se me permite, gostaria de dar um “pitaco”. Existem alguns tipos de doenças que podem causar surdez, como por exemplo a meningite. Apenas gostaria de sugerir que você averiguasse quais doenças são e, se possível, tome vacina, pois ela vai te proteger. Quem vai se submeter à cirurgia de implante, por exemplo, tem que tomar algumas (quase um “coquetel”) antes da cirurgia, uma vez que, algumas doenças posteriores à cirurgia podem provocar a obstrução da cóclea e aí o implante vai por água abaixo já que o resultado é a perda definitiva e irreversível da audição.
        Quanto ao tratamento que dispenso ao meu marido eu apenas tento (às vezes esqueço, não é? rsrsrs) tratá-lo como eu gostaria de ser tratada caso estivesse no lugar dele.
        Boa sorte Flávia.

  • Flavia, parabéns pelo seu depoimento.
    E sua dica de procura de tratamento urgente, fantástica!
    Assino embaixo.
    Um beijinho

    • Olá Samira. Essa dica meio que descobri depois, apesar da minha médica ter dito que se eu tivesse procurado ajuda na mesma semana talvez teria conseguido recuperar total ou parcialmente, pensei que o caso só se referisse a mim. Beijos e obrigada pelo comentário.

  • Belo depoimento! Me identifiquei bastante, mesmo sendo surda dos dois ouvidos e implantada no ouvido direito… tenho amigos que fazem isso, andar e/ou sentar ao meu lado direito… acho tão legal quando as pessoas têm essa sensibilidade! Sucesso para você, Flávia!

    • Olá Silvia, realmente a postura dos outros em relação as nossas dificuldades representam muito, e nos fazem ter um carinho especial por estas pessoas. Valeu pelo comentário, abraços e sucesso para você também.

  • Flávia, adorei seu depoimento! Com o implante, me sinto surda de um ouvido, mas na verdade, sou surda mesmo dos dois. Mas, graças ao ouvido biônico, eu tb faço minhas “artes”. Às vezes, finjo que não ouço, quando o assunto tá chato demais; tb tenho problemas com mais de uma pessoa falando e geralmente tento não me irritar, mas às vezes não dá para segurar; festas, quando o barulho tá grande demais, dou uma desligadinha no aparelho e aí fico surda mesmo, mas já não suporto ouvir muito barulho. Boa sorte pra você. Um forte abraço.

    • Olá Janise. Essa questão do irritar-se é complicada, pois não é só o ficar incomodada com aquele tanto de barulho entrando no meu ouvido direito. Não comentei no texto, mas recentemente em uma cerimônia de cumprimentos, pós formatura de uma prima minha, o cerimonial encaminhou todos para a garagem de onde estava acontecendo o evento. Menina, no começo até que foi tranquilo, mas depois eu comecei a me sentir em um filme de ficção ou, sei lá, desenho animado em que os personagens são sugados e saem rodando. Eu fiquei totalmente desnorteada,era como seu não conseguisse pensar nem me mover, foi sinistro. Mas logo que as pessoas começaram a se dispersar retornei do “buraco” de onde tinha entrado, claro com a cabeça um pouco confusa, mas me recuperei…rss. Não sei se você já teve sensação parecida.
      Abraços e obrigada pelo comentário.

      • Olá a todos. Estou em pleno processo, fui acometida há 26 dias, mas no meu caso ocorre que o ouvido afetado, no caso o esquerdo, tem muito ruído e variações desses.À noite é pior do que de manhã, devido ao acúmulo de sons dia. Gostaria de saber se alguns de vocês teve ou tem algum ruído constante no ouvido “surdo”. e se isso passa com o tempo? Abs

        • Oi Regina, conheço um cara aqui na Austrália com um caso similar ao seu. O ruído era ensurdecedor. Depois de passar por 3 especialistas eles optaram por destruir as células ciliadas da coclea dele, provocando uma surdez neurossensorial profunda e em seguida colocar o implante coclear. Como o intervalo entre a surdez total e o implante foi pequeno, assim que ele foi ativado ele passou a ouvir “normalmente” com o IC.

        • Olá a todos. Aconteceu comigo recentemente!! dia 10/03/2016 perdi totalmente a audição do ouvido direito!!! Veio acompanhado de desiquilíbrio e vômitos, tipo de labirintite!! O tratamento emergencial foi com alta carga de corticóides!!! A Audiometria pós remédios acusou perda severa da audição lado direito!!! Vou completar 50 anos agora em abril e realmente é muito estranho este desequilíbrio sensorial. São vários sons e informações entrando apenas pelo lado esquerdo. Telefone, vozes, música, businas e o som do vento…. como ficou percepitível. Espero me adaptar, pois está tudo muito confuso! As vezes me sinto flutuando… e o mau humor que tenho andado!! Fico mais tranquila em ouvir tais relatos… me dão certa Paz!! Grata a todos!!!

        • Boa Tarde Maria. Tudo bem?
          Eu passo por isso sim. No meu caso, foram encontrados 2 pequenos tumores benignos Um Schwanoma, e um Glomus Jugulare, os quais acabaram com a minha audição no ouvido esquerdo. Ainda assim, escuto muitos ruídos como uma TV fora de sintonia, ou as vezes um som metálico muito agudo. Tem sido cada vez menos e notei que dependem muito da minha pressão sanguinea. (Se subo escadas, faço esforço ou me irrito com algo o ruído aumenta muito).
          Sobre os tumores, os meus médicos disseram para eu não me preocupar, são pequenos e se crescerem, eu devo fazer cirurgia para o Schwanoma e Radio para o Glomus (Consultei médicos no Brasil, na Holanda aonde eu moro e na Alemanha).
          Ja a audição, essa não voltará mais. Infelizmente.

    • Nossa!adorei seu depoimento, tenho surdez total do lado direito, e lendo o seu texto parecia ter sido escrito por mim, todas as minhas dificuldades expostas através das suas palavras, a única diferença é que eu não divulgo minha deficiência no ambiente empresarial para não sofrer preconceitos, e até medo de perder o emprego por acharem que não sou capaz.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.