Menu
Crônicas da Surdez / Deficiência Auditiva / Surdos Que Ouvem

10 DESAFIOS que a SURDEZ traz para a vida dos SURDOS QUE OUVEM

desafios enfrentados pelos surdos

Quando falamos nos desafios enfrentados pelos surdos a coisa mais importante de todas é entender que “surdos” abrange uma diversidade gigante. A maioria das pessoas com deficiência auditiva não usa Libras, por exemplo. A mídia e o senso comum falam nos “surdos” se referindo apenas às pessoas que usam língua de sinais. Esse post tem o objetivo de mostrar os desafios e dificuldades enfrentados pelos surdos oralizados (que usam aparelhos auditivos, implante coclear e/ou fazem leitura labial).

10 DESAFIOS que a SURDEZ traz para a vida dos SURDOS QUE OUVEM

  1. A surdez é uma deficiência invisível
  2. A população ACHA que sabe algo sobre surdez
  3. O senso comum acredita (erroneamente) que todo surdo usa Libras
  4. As pessoas acham que língua de sinais é acessibilidade para TODOS os surdos (e é só para a minoria)
  5. Esforço auditivo extremo 24hs (aparelho auditivo não é ouvido novo)
  6. A surdez unilateral não é reconhecida como deficiência
  7. Ansiedade
  8. Zumbido
  9. Falta de acessibilidade?
  10. Capacitismo (tudo começa com o papinho de “surdo de verdade usa Libras” e vai ladeira abaixo)

??????Grupo SURDOS QUE OUVEM

Você se sente sozinho? Solitário? Não tem com quem conversar sobre a sua surdez? Gostaria de tirar mil dúvidas sobre os seus aparelhos auditivos? Gostaria de conversar com pessoas que já usam implante coclear há bastante tempo? Precisa de indicação de otorrino especializado em surdez e fonoaudiólogo de confiança?

Somos 22.000 pessoas com algum grau de deficiência auditiva no Grupo SURDOS QUE OUVEM. Para ganhar acesso a ele, basta se tornar Apoiador Mensal do Crônicas da Surdez a partir de R$5.

 

Dificuldades que a surdez impõe aos surdos oralizados

A surdez é invisível, e os desafios e dificuldades que ela traz para a a vida das pessoas surdas também são invisíveis. Isso é complicado porque nos causa um desgaste físico e emocional que as outras pessoas não percebem.

Muitos de nós enfrentam os desafios listados abaixo todos os dias – e, em muitos casos, quase TODOS esses desafios todos os dias. Temos que dar visibilidade aos desafios, além de mostrar que eles existem.

 

Desconhecimento geral da nação sobre surdez

O brasileiro padrão acredita que surdez é coisa de pessoas idosas, que todo surdo é mudo, que todo surdo usa língua de sinais e estuda em escola especial. O desafio mais intenso que enfrentamos no dia-a-dia tem a ver com o desconhecimento geral da nação sobre a diversidade da surdez. Ele acaba sendo a causa de muitas atitudes capacitistas que os ouvintes têm conosco. Como fugimos do “padrão” que o senso comum atribuiu aos surdos, acham que estamos fingindo ter uma deficiência ou que nossas próteses auditivas “curam” a nossa surdez.

Esforço auditivo extremo e cansaço auditivo

Quem ouve normalmente já fica estressado com a quantidade de ruídos e barulhos do dia a dia. Imagine uma pessoa que ouve mal, usa próteses auditivas e não consegue entender com facilidade a fala humana. Acrescente a isso o trabalho remoto, crianças gritando em casa, zumbido, obra do vizinho… A surdez envolve um esforço auditivo extremo e causa um cansaço auditivo gigantesco que passa despercebido pelos outros. Próteses auditivas não devolvem a perfeição da audição natural e muito menos curam a surdez.

Falta de acessibilidade

Embora a maioria dos surdos NÃO use Língua de Sinais, o senso comum acredita no contrário. Isso significa que a maioria das pessoas com algum grau de surdez enfrenta falta de acessibilidade, já que as LEGENDAS são quase sempre esquecidas nos eventos, palestras, aulas, reuniões, etc.

A pandemia mostrou como a maioria das pessoas jamais parou para pensar na importância da acessibilidade digital. Também ficou claro que poucos são os que conhecem a diversidade da surdez. O resultado? Os conteúdos que se dizem “acessíveis a surdos” têm apenas Libras, em 90% dos casos. As plataformas que possibilitam o trabalho remoto nem sempre são acessíveis e a acessibilidade tem um custo que poucos estão dispostos – ou aptos – a pagar.

Ansiedade 

A surdez traz inúmeros tipos diferentes de ansiedade para a nossa vida. Seja ansiedade pela preocupação de não ter ouvido alguma coisa importante, ansiedade por causa de algum compromisso de trabalho (quando não há acessibilidade digital e todos falam ao mesmo tempo) ou até mesmo por ter que sair de casa para ir a algum lugar onde você não entenderá nada do que é dito porque todos estão de máscaras. Não ouvir ou ouvir mal nos põe em estado permanente de alerta.

Zumbido

A surdez geralmente vem acompanhada de zumbido. Muitos se acostumam ao barulhinho que fica na nossa cabeça da manhã à noite, mas muitos padecem por causa disso, chegando a precisar de ansiolíticos e antidepressivos. E os golpistas do zumbido pipocam pela internet todos os dias…

Uso de máscaras por causa da pandemia

A pandemia acabou com a nossa possibilidade de fazer leitura labial, e isso nos prejudicou demais. Esse tem sido um desafio gigantesco para todas as pessoas surdas. Imagine o que foi ou o que é passar boa parte do seu dia sem entender o que as pessoas falam e lidando com o desespero que isso causa.

Auto-advocacia 24hs

Precisamos agir como educadores de ouvintes 24 horas, não tem jeito. Se não fizermos isso, ninguém mais fará, e nós somos os maiores interessados. Não adianta reclamar ou fugir da sua responsabilidade e esperar que o mundo mude sozinho e as pessoas aprendam sobre surdez magicamente. É trabalho para o resto da vida.

Excesso de equipamentos para cuidar e usar

Quando você é usuário de aparelho auditivo ou implante coclear, precisa dar conta de vários equipamentos que os acompanham. Seja um desumidificador, pilhas, carregadores, microfones remotos ou outras tecnologias assistivas. É muita coisa pra lembrar de guardar, desumidificar, cuidar, manter, proteger, comprar…

Capacitismo

Se você ainda não sabe o que é capacitismo, é todo tipo de preconceito e discriminação direcionados a pessoas com deficiência. Quando temos surdez, ouvimos constantemente coisas como: “Nem parece surdo!”, “Ué, esse aparelho não está funcionando?”, “Só ouve o que quer”, “Que voz estranha”, “Se faz de surdo pra passar bem”, “Tem surdez seletiva”, “Como assim é surdo e fala?”, “Como assim surdo que ouve? Surdo não ouve” e por aí vai.

Em muitos casos, é desconhecimento. Em tantos outros, é a mais pura maldade. De qualquer forma, é um desafio e tanto ter que lidar com o fato de que as pessoas nos reduzem à nossa deficiência auditiva. Leia sobre CAPACITISMO & SURDEZ.

Vale dar uma olhada no post Livros sobre Capacitismo e estudar um pouco este tema.

NOSSAS REDES SOCIAIS

LIVROS CRÔNICAS DA SURDEZ

Neste link você encontra os seguintes livros:

  1. Crônicas da Surdez: Aparelhos Auditivos
  2. Crônicas da Surdez: Implante Coclear
  3. Saia do Armário da Surdez

RECEBA NOSSAS NOVIDADES NO SEU EMAIL

Clique aqui para receber.

About Author

Paula Pfeifer é uma surda que ouve com dois implantes cocleares. Ela é autora dos livros Crônicas da Surdez, Novas Crônicas da Surdez e Saia do Armário da Surdez e lidera a maior comunidade digital do Brasil de pessoas com perda auditiva que são usuárias de próteses auditivas.

No Comments

    Leave a Reply

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
    Iniciar conversa
    Clube dos Surdos Que Ouvem
    Grupo SURDOS QUE OUVEM