Acessibilidade, Aparelhos Auditivos

Aparelho auditivo compatível com aro magnético

18/01/2017

Eu sei que meus implantes cocleares têm o T-Coil (telecoil, chave T, bobina magnética), que é uma tecnologia super comum nos Estados Unidos e na Europa e basicamente desconhecida no Brasil. Ela está presente na grande maioria dos aparelhos auditivos e implantes cocleares mas, assim como eu, tenho certeza que a grande maioria de vocês jamais fez uso desta ferramenta. O T-Coil – ou chave T como é conhecida por aqui – melhora muito a audição em ambientes ruidosos e de escuta difícil. Se ela estiver disponível no AASI ou IC, ele se torna compatível com a maravilhosa tecnologia do hearing loop, conhecida aqui como aro magnético. 🙂 É uma das tecnologias mais comuns e antigas disponíveis em aparelhos auditivos e ninguém fala sobre ela no nosso querido país – a não ser a Sônia Almeida no blog SULP, fervorosa defensora do aro magnético. Existe desde 1969 e é uma tecnologia sem fio,…

Leia Mais...

Crônicas da Surdez, Deficiência auditiva

Coisas legais para dizer para uma pessoa surda

16/01/2017

Muita gente fala sobre as coisas que não se deve dizer a uma pessoa surda, por isso, decidi escrever sobre coisas legais para dizer para uma pessoa surda. Já temos negatividade, stress, drama e complicações demais na vida por causa da deficiência auditiva, e é muito legal quando um ouvinte nos diz coisas fora do óbvio sobre isso. Por isso, aqui vão algumas dicas de coisas bacanas para se dizer para alguém que não ouve ou ouve mal… 🙂 Qualquer coisa que ela pedir para repetir Aprenda de uma vez por todas que não há nada mais grosseiro do que, quando uma pessoa surda lhe pedir para repetir algo que ela não ouviu ou não entendeu, você responder com algo tipo “deixa pra lá”, “não era nada“. Pior que isso só se fizer cara feia dizendo que ela não ouviu porque ‘não quis’, ou ‘não estava prestando atenção’. O mundo…

Leia Mais...

Histórias dos Leitores

A história da Ana Carla

13/01/2017

‘Sou mãe de uma linda princesa de 9 anos chamada Ana Carla, que é deficiente auditiva bilateral desde os 6 anos de idade. Esta semana fizemos uma audiometria e parece que a perda aumentou de moderadamente severa para severa. Estamos fazendo uma série de exames para identificar o melhor tratamento pra ela, se é fazer o IC ou continuar com os seus aparelhos auditivos. Em um primeiro instante me desesperei, pois há uma grande chance dela ter que fazer a cirurgia de implante coclear. Eu era completamente leiga no assunto, até buscar informações e ler relatos de outras pessoas na mesma situação, e pude perceber que será um grande passo que minha filha dará em sua vida se puder fazer o IC. Em breve iremos para Belo Horizonte fazer uma série de exames para ver se ela é candidata, e mais uma vez entrego a minha Ana nas mãos de Deus e que…

Leia Mais...

Deficiência auditiva, Histórias dos Leitores

Deficiência auditiva: a história do Marcus

11/01/2017

O Marcus Novello foi meu colega durante o tempo em que trabalhei na L’Orèal – o pessoal logo foi nos apresentando pois ambos tínhamos deficiência auditiva. Ele é uma das pessoas mais alto astral que já conheci, tira a surdez de letra e trata tudo isso com uma leveza contagiante. É claro que não desisti até que ele enviasse o seu depoimento para o Crônicas! 🙂  *Foto: Contente Entretenimento ‘Eu tive perda auditiva por conta de um nascimento prematuro em casa e sem auxílio médico. O médico deu indicações de que a minha mãe deveria ficar em casa e depois parou de atender as ligações dos meus pais. Acabei nascendo em casa e meus pais entraram em contato com um vizinho, que era cirurgião plástico. Ele foi à nossa casa, nos ajudou, indicou a UTI perinatal e avisou que um bebê estava à caminho. Após ser encaminhado para a UTI, fiquei três…

Leia Mais...

Acessibilidade, Crônicas da Surdez, Deficiência auditiva

Dicas para aprender leitura labial

09/01/2017

Quer ou precisa aprender leitura labial? Então esse post foi feito para você! Quem leu meus livros sabe que eu descobri que lia lábios muito cedo, bem pequenininha mesmo, ao perguntar para a minha vó Tereca enquanto assistia um pronunciamento do presidente americano George Bush: “Vó, você não acha que esse homem não mexe direito a boca?“. Um pingo de gente tentando fazer leitura labial numa língua que ainda não conhecia, o inglês. Lembro disso direitinho até hoje… Embora meu diagnóstico de surdez tenha vindo muito tarde na vida, ela já estava comigo há vários anos, e por isso minhas memórias que têm a ver com leitura labial são super claras. Lembro, por exemplo, de ler a boca da minha mãe de ponta cabeça e ainda assim conseguir entender o que os lábios dela me diziam. Até hoje, quando penso em alguém, o que me vem à mente não é o rosto…

Leia Mais...