Menu

Decidi tirar o meu Vale Social como Pessoa com Deficiência no Estado do Rio de Janeiro depois de ler com calma a legislação. No Rio de Janeiro, o requisito para tirar o Vale Social – que dá direito à gratuidade no transporte público dentro da cidade e dentro do Estado – é ser enquadrado como pessoa com deficiência pela lei. Diferente de outros Estados brasileiros, o Rio de Janeiro não faz (ainda) a exigência de baixa renda para ter acesso a esse benefício.

Se você é PCD, morador do Estado do Rio de Janeiro e pretende tirar o seu Vale Social, clique aqui e comece lendo com calma e atenção a lei sobre isso.

Como foi a minha experiência com o Vale Social?

Comecei mal, pois fui a um posto de cadastramento no Pavão-Pavãozinho no local errado. O endereço informado no site é de um posto de saúde, o posto é no topo do morro (e os taxistas não querem levar os passageiros até lá). Irônico: um posto para fazer pedido de Vale Social PCD fica num local inacessível a cadeirantes. Entrei em contato com a Ouvidoria, que me informou que eu deveria me dirigir ao SETRANS, no Centro. Chegando lá, local errado outravez. Lá fica o escritório do RioCard. Fiquei igual barata tonta. Para não ir parar no terceiro local errado, pedi ajuda a uma segurança do metrô, que me levou até a administração. Lá, me disseram que eu deveria ir à Fundação Leão XIII. Peguei um táxi e fui.

Chegando lá, mais uma vez, me mandaram ir ao andar errado. Eu já estava cuspindo fogo de raiva. Finalmente cheguei ao andar correto. A funcionária que me atendeu foi atenciosa e prestativa. Mais uma ironia: eles não têm email de contato e você só consegue informações se ligar, mesmo se for surdo. Bizarro.

Protocolei o meu processo no dia 10 de fevereiro. Ele só foi aparecer no sistema em abril. E no início de maio, foi liberado. Portanto, se você tem urgência, recomendo que leia esse post e já comece a ir atrás dos documentos necessários para dar entrada no seu Vale Social o mais breve possível.

Tudo é feito para que a PCD desista de tirar o Vale Social no Rio de Janeiro: locais inacessíveis, informações desencontradas, dificuldades mil, espera eterna. Mas não desista!

Quem a lei considera pessoa com deficiência auditiva?

Eu me enquadro como pessoa com deficiência auditiva pela lei. Neste post você descobre se a sua surdez também é considerada deficiência auditiva.

Quem tem direito ao Vale Social no Rio de Janeiro?

Segundo o site oficial, têm direito ao Vale Social  Deficientes (Físico, Auditivo, Visual ou Mental) ou Doentes Crônicos que estejam em tratamento médico ou medicamentoso, em Unidade Pública de Saúde ou conveniada ao SUS, cuja interrupção possa acarretar risco de morte.

O laudo médico de PCD pode ser de médico particular?

Sim, o laudo médico para o Vale Social no Rio de Janeiro, no caso de pessoas com deficiência, pode ser emitido por médico particular. Está na lei que rege o assunto. No caso de doenças crônicas, o laudo médico deve ser de médico do SUS.

O que deve constar no laudo médico?

  • Deficiente Auditivo: Laudo médico mais audiometria atualizada que indique o grau de deficiência auditiva

O que a funcionária da Fundação Leão X me disse foi que quanto mais completa a documentação médica apresentada, mais rapidamente a análise médica seria seria concluída. Levei uma audiometria e um laudo bem recentes.

Como conseguir o Vale Social de PCD no Rio de Janeiro:

  1. Entre no site oficial do Vale Social
  2. Baixe o formulário e vá ao Posto de Cadastramento mais próximo (peça para alguém ligar antes para conferir o local pois nem sempre o que está no site condiz com a vida real)
  3. Leve todos os documentos e foto 3X4 ao posto de cadastramento e entregue ao responsável
  4. Não saia do posto sem o protocolo de atendimento
  5. 40 dias úteis após ter feito isso, comece a consultar semanalmente o seu pedido no site do Vale Social
  6. Se o pedido for aprovado, volte ao Posto para buscar o seu Vale Social

Quanto tempo dura o Vale Social no Rio?

Em caso de deficiência permanente, até 4 anos. Em caso de deficiência transitória, até dois anos. Após esse período de tempo, você terá que ir fazer prova de vida para a renovação do Vale Social.

Quantas passagens o PCD tem direito no mês?

Para pessoas com deficiência será concedido o Vale Social com gratuidade em 60 (sessenta) viagens para cada modal citado no caput do artigo primeiro, na forma do parágrafo primeiro deste artigo. Viagem = 1 passagem de ida + 1 passagem de volta.

Meu Vale Social foi deferido: o que faço agora?

No meu caso, só solicitei o modal metrô. O próximo passo é  ir ao Metro Rio, conforme instruções do site oficial, para continuar a burocracia infinita. Devo comparecer ao Posto de Gratuidade na Estação Central, que funciona de segunda a sexta-feira, nos dias úteis, das 8h às 18h. Haja paciência, hein?

Infelizmente, em todos os Estados brasileiros os direitos das pessoas com deficiência esbarram em falta de acessibilidade e falta de informação. Recebi várias informações erradas. Imagine quem não tem tempo e recursos $$ para ficar perambulando para lá e para cá! Imagine quem não pode se dar ao luxo de perder um dia de trabalho para ficar zanzando pelo Rio de Janeiro para resolver essas burocracias absurdas em lugares distantes.

A PCD acaba desistindo de conseguir algo que lhe é muito necessário porque o poder público não organiza o processo e nem o torna acessível. É patético que, em pleno 2022 pós-pandemia, tenhamos que comparecer pessoalmente para entregar papéis, quando tudo poderia ser feito online….

Lembro que a segurança do metrô que me ajudou comentou sobre a quantidade de fraudes e golpes que muitas pessoas tentam aplicar, passando-se por pessoas com deficiência. Isso prejudica ainda mais o processo. É um tema complexo. Acredito que todas as PCDs devem cobrar do governo do Rio de Janeiro melhorias e adequações, porque, do jeito que está, a maioria das pessoas com deficiência que precisam muito do Vale Social não conseguirão obtê-lo.

 

CLUBE DOS SURDOS QUE OUVEM: junte-se a nós!

clube dos surdos que ouvem

A sua jornada da surdez não precisa ser solitária e desinformada! Para que ela seja mais leve, simples e cheia de amigos, torne-se MEMBRO do Clube dos Surdos Que Ouvem. No Clube, você terá acesso às nossas comunidades digitais (grupos no Facebook e no Telegram), conteúdos exclusivos, descontos em produtos e acesso aos nossos cursos*.

São 21 mil usuários de aparelhos auditivos e implante coclear com os mais diferentes tipos e graus de surdez para você conversar e tirar suas dúvidas a respeito do universo da deficiência auditiva (direitos, aparelhos, médicos, fonos, implante, concursos, etc).

MOTIVOS para entrar para o Clube dos Surdos Que Ouvem:

  1. Estar em contato direto com quem já passou pelo que você está passando (isso faz toda a diferença!)
  2. Economizar milhares de reais na compra dos seus aparelhos auditivos
  3. Aprender a conseguir aparelho de audição gratuito pelo SUS
  4. Não cair em golpes (a internet está abarrotada de golpistas do zumbido, de aparelhos de surdez falsos e profissionais de saúde que não são especializados em perda auditiva!)
  5. Conversar com milhares de pessoas que têm surdez, otosclerose, síndromes e usam aparelhos para ouvir melhor
  6. Conhecer centenas de famílias de crianças com perda auditiva
  7. Fazer amigos, sair do isolamento e retomar sua qualidade de vida
  8. Pegar indicações dos melhores médicos otorrinos e fonoaudiólogos do Brasi com pessoas de confiança

Se você for mãe ou pai de uma criança com perda auditiva, uma das comunidades digitais do Clube é um Grupo de Telegram com centenas de famílias se ajudando mutuamente todos os dias.

  como comprar aparelho auditivo

OS ERROS QUE EU JÁ COMETI ao comprar aparelho auditivo

Eu já passei pela saga da compra de aparelhos auditivos várias vezes. Já fui convencida a me endividar para comprar um aparelho auditivo “discreto e invisível” que sequer atendia a minha surdez. Já fui enganada ao levar um aparelho auditivo para o conserto na loja onde o comprei: a fonoaudióloga disse que ele não servia mais para mim sem sequer verificá-lo ou fazer uma nova audiometria. Já quase caí no conto do vigário de gastar uma fortuna num aparelho auditivo para surdez profunda “top de linha”, cujos recursos eu jamais poderia aproveitar devido à gravidade da minha surdez. Já fui pressionada a comprar um aparelho auditivo porque supostamente a “promoção imperdível” duraria apenas até o dia seguinte. E também quase cometi a burrada de comprar um aparelho de surdez que já estava quase saindo de linha por causa de um desconto estratosférico.

Mas VOCÊ não precisa passar por isso.

Crieir um curso online rápido de 1h e 30min de duração que reúne tudo o que aprendi em 41 anos convivendo com a surdez 24hs por dia e que vai te fazer economizar muito dinheiro, tempo e energia para voltar a ouvir. Torne-se aluno AQUI.

CURSOS SURDOS QUE OUVEM

 



About Author

Paula Pfeifer é uma surda que ouve com dois implantes cocleares. Ela é autora dos livros Crônicas da Surdez, Novas Crônicas da Surdez e Saia do Armário da Surdez e lidera a maior comunidade digital do Brasil de pessoas com perda auditiva que são usuárias de próteses auditivas.

2 Comments

  • Bárbara
    27/07/2023 at 02:21

    Não podemos desistir dos nossos direitos.

    Reply
  • Anna
    19/08/2022 at 14:25

    Olá, eu tentei tirar o vale social no rio também. Tive os mesmos problemas que você, a falta de acessibilidade pra chegar nos locais certos é tremenda! No entanto, meu pedido foi negado por dizerem que eu não cumpro os critérios para ser reconhecida como deficiente auditiva pela lei. O que não é verdade, pela média do número de dB de perda nas frequências de 500Hz, 1000Hz, 2000Hz e 3000Hz eu tenho 45dB de perda, o que me enquadra como deficiente. Mesmo assim negaram meu pedido e falaram que posso pedir recurso mas tenho medo de negarem de novo por estarem interpretando de forma errada minha audiometria. O que fazer?

    Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.