Menu
Crônicas da Surdez / Deficiência Auditiva

Cura da surdez: qualidade de vida ou sentar e esperar?

cura da surdez

Há algum tempo escrevi um post chamado Sua Surdez é Sua Responsabilidade. Preciso voltar a falar sobre isso com vocês por causa das mensagens que venho recebendo com pedidos de cura milagrosa da surdez ou, pior, como melhorar a questão da deficiência auditiva com esforço zero.

Bem, infelizmente isso não existe…

Grupo SURDOS QUE OUVEM

Você se sente sozinho? Solitário? Não tem com quem conversar sobre a sua surdez? Gostaria de tirar mil dúvidas sobre os seus aparelhos auditivos? Gostaria de conversar com pessoas que já usam implante coclear há bastante tempo? Precisa de indicação de otorrino especializado em surdez e fonoaudiólogo de confiança?

Somos 22.000 pessoas com algum grau de deficiência auditiva no Grupo SURDOS QUE OUVEM. Para ganhar acesso a ele, basta se tornar Apoiador Mensal do Crônicas da Surdez a partir de R$5.

A cura da surdez

A ‘cura milagrosa’ é você quem faz. Como? Envolve esforço pessoal, e muita dedicação.

Sentar, chorar, praguejar, agir como vítima, odiar o mundo e as pessoas ao redor e toda aquela série de comportamentos que não levam a lugar nenhum e não resolvem o problema. É interessante que você leia sobre Capacitismo e Surdez.

O que resolve é escolher qualidade de vida, na medida que for possível para você. E, em 2021, a tecnologia e a medicina são capazes de ajudar a maioria absoluta dos casos de deficiência auditiva.

Reabilitação Auditiva: a “cura” da surdez

A cura da surdez é uma realidade para várias pessoas, como, por exemplo, pessoas que têm otosclerose ou otite crônica.

A maioria dos casos de surdez não tem cura, mas tem solução.

E é a reabilitação auditiva que traz qualidade de vida para uma pessoa surda. Uns dependem do plano de saúde, outros do SUS, outros arcam do próprio bolso – mas existe solução para quase todo mundo.

A tecnologia está aí para isso, e raros são os casos em que ela é incapaz de ajudar uma pessoa com deficiência auditiva em maior ou menor grau.

Buscar qualidade de vida é algo que envolve muitas pessoas – sozinhos, não damos conta do recado. Precisamos de uma rede de apoio que nos abrace, especialmente no início da caminhada, que costuma ser o período mais duro.

A surdez é uma experiência dura e solitária, mas não precisa ser assim. Veja quem pode lhe ajudar com isso, pois apoio não falta para quem está aberto a buscar.

Otorrino + Fono

Eles são as primeiras pessoas envolvidas na sua jornada, com o diagnóstico e a indicação do tratamento.

Existem tipos e graus de surdez, e só profissionais de saúde podem avaliar isso. Neles, você encontrará grandes aliados.

A única dica que dou é: saia correndo ao se deparar com algum profissional que diz que surdez não tem tratamento ou que você deve se acostumar a ela porque é mais fácil.

Busque um otorrino especializado em surdez -peça indicação para membros do nosso grupo no Facebook.

Família

A maior parte do nosso tempo é passada com a família, e ela merece que nós nos esforcemos em prol da nossa reabilitação auditiva.

Lembro até hoje do dia em que percebi como o fato de eu passar a usar aparelho auditivo após anos me negando a fazê-lo mudou a dinâmica da minha família.

Tornei a vida mais fácil para todos quando deixei a birra e a teimosia de lado. Eu podia ajudar com várias tarefas da casa usando meus AASI: ouvir a porta, ouvir o interfone, ouvir a campainha, ouvir quando alguém me chamava de outro cômodo, cuidar de alguém se me pedissem, ouvir até os pedidos do meu cachorro!

Por que complicar quando podemos facilitar?

A reabilitação auditiva é um ato de generosidade não só conosco, mas também com aqueles que amamos.

Amigos

Eles dividem conosco as horas boas e ruins e podem nos ajudar demais com esse processo. É tão bacana quando os nossos amigos nos parabenizam porque ouvimos algo, porque estamos interagindo e conversando com eles em vez de ficarmos excluídos num canto.

E é ainda mais bacana quando se envolvem na nossa causa, falando sempre de frente para nós e nos ajudando a perder a vergonha nas mais variadas situações.

Não sei o que teria sido de mim sem os amigos que me ajudaram na escola, na faculdade, no trabalho. Devo muito a eles e à paciência, cuidado e carinho que sempre tiveram comigo.

Jamais esquecerei, e tento ser essa amiga para as pessoas que me procuram.

Rede de apoio digital

Eu acredito que o compartilhamento de experiências muda vidas, e por isso criei uma ferramenta que comprovou mais uma vez essa teoria: o Grupo Crônicas da Surdez no Facebook.

Quando temos um problema, nós queremos conversar com pessoas que não apenas entendam o que estamos passando, mas que também passem pelas mesmas coisas e vivam na pele as mesmas emoções.

Além disso, essa rede de apoio é de uma empatia tremenda: muitas pessoas se ajudam com doações de aparelhos que não usam mais, indicações de profissionais, profissionais se oferecem para ajudar.

 

Grupo SURDOS QUE OUVEM

Você se sente sozinho? Solitário? Não tem com quem conversar sobre a sua surdez? Gostaria de tirar mil dúvidas sobre os seus aparelhos auditivos? Gostaria de conversar com pessoas que já usam implante coclear há bastante tempo? Precisa de indicação de otorrino especializado em surdez e fonoaudiólogo de confiança?

Somos 22.000 pessoas com algum grau de deficiência auditiva no Grupo SURDOS QUE OUVEM. Para ganhar acesso a ele, basta se tornar Apoiador Mensal do Crônicas da Surdez a partir de R$5.







NOSSAS REDES SOCIAIS

LIVROS CRÔNICAS DA SURDEZ

Neste link você encontra os seguintes livros:

  1. Crônicas da Surdez: Aparelhos Auditivos
  2. Crônicas da Surdez: Implante Coclear
  3. Saia do Armário da Surdez

RECEBA NOSSAS NOVIDADES NO SEU EMAIL

Clique aqui para receber.

About Author

Paula Pfeifer é uma surda que ouve com dois implantes cocleares. Ela é autora dos livros Crônicas da Surdez, Novas Crônicas da Surdez e Saia do Armário da Surdez.

1 Comment

  • Valdete Silveira Curvo
    18/11/2017 at 6:31 pm

    Querida Paula, você foi um alento na minha vida, tenho 85 anos mais não me considero ” o que chamam de velha” sou ativa, gosto da vida e resolvo tudo usando minhas possibilidades físicas. Há muitos anos luto para entender o que é surdez porque nunca tive problema de saúde, então faltou experiencia, informação … as que tinha era que isso é problema da idade e eu não entendia isso, mandavam procurar aparelho auditivo mas sem explicar… procurei “milhões ” empresas e as fonoaudiólogas desistiam, se cansavam de tentar e eu sempre perdida, enquanto o problema avançava, eu usando aparelhos que resolviam por algum tempo, usei intracanal e depois extra, mas sempre tendo que fazer ajustes, nos testes, quando um ítem melhorava, outro piorava, e assim eu caminhava tentando, até que encontrei um “anjo fonoaudióloga” que me livrou destes problemas enxergando com sua sua paciência o caminho à seguir, e assim é que tomei conhecimento do exato problema: perda total de frequências agudas, no lado esquerdo e perda profunda nos dois lados. pela gravidade, não é uma perfeição o aparelho, mas é o que me ajuda, e sou muito grata à minha paciente e dedicada Fonoaudióloga. eventualmente tenho que fazer correção e o trabalho é imenso ate encontrar o caminho e morro de pena e vergonha pelo desgaste que sei, lhe causo. Sou muito grata pela sua paciência. Seu artigo foi muito importante pra mim. Obrigada.

    Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Iniciar conversa
Grupo SURDOS QUE OUVEM
Grupo SURDOS QUE OUVEM