Clipping Palestras

V EIFONO da UFSM

Eis que não consegui resistir ao convite para dar uma palavrinha no V Encontro Integrado de Fonoaudiologia da UFSM, no dia 26/11. Por dois motivos muito especiais: a Adriana Laybauer, a fono que cuida do meu Implante Coclear, daria uma palestra; o evento foi organizado pelas minhas queridas Michele Vargas Garcia e Themis Kessler, do Departamento de Fonoaudiologia da UFSM. Lembram que dei a Aula Inaugural da Liga de Audiologia da UFSM, né?

Primeiro, quero fazer alguns agradecimentos: Emporio Benegustto, La Peregrina, Beer Code, D’Castro, Mari M Lingerie – amigos queridos que enviaram vários presentes maravilhosos para sortearmos entre as 150 alunas de graduação e pós-graduação presentes. Foi um sucesso!!! Sorteamos dois livros Crônicas da Surdez também!

1466276_592747317440366_1429130470_n 1394785_592746834107081_1125703334_n 0eb515ae575511e386680a1f45c6a357_8

Foi a primeira vez que falei sobre como me sinto com um IC de um lado e um AASI de outro. Agradeço demais a oportunidade porque não existe público mais entusiasmado do que um que seja formado por estudantes de fonoaudiologia. Foi super bacana que a Adriana levou dois vídeos: um do Rodrigo Panceri (que fez um monte de gente chorar, eu incluída) e outro do Gui Chazan com recadinho especial pra mim, que vivo reclamando dos vídeos sem legendas. Aliás é por isso que até hoje não publiquei o vídeo da minha ativação, não sei editar e muito menos colocar legendas hahaha! Mas já estou providenciando isso 😉

O ponto alto do dia foi entender o que o professor Saravanan Elangovan, da Universidade do Tennessee, dizia. Detalhe que ele é indiano falando inglês, todo mundo que eu conheço reclama do sotaque e diz que é super difícil de entender. Mas as palavras que conhecia, consegui entender numa boa – com IC + leitura labial. As ‘fonecas’ (bonecas da fono) me fazem sentir sempre que nem a Xuxa, fico me sentindo a última bolacha do pacote, são absurdamente fofas comigo – é foto, é beijo, é abraço. Passei a tarde lá, prometi que encontraria o pessoal num restaurante depois mas…não consegui. Cheguei em casa zonza (150 pessoas + microfone + caixas de som + showzinho de uma banda) e me ‘desliguei’. Aos poucos vou conseguindo aumentar o tempo que aguento em ambientes barulhentos.

Ah, e fiz todas tirarem foto pra campanha OUVIR É TUDO DE BOM! 😀

Por último, tô aqui contando as horas pro meu primeiro mapeamento, dia 16/12, em Porto Alegre. Sou louca por querer o dobro do volume que tenho agora com o IC? Não, né! Vou levar meu caderninho de anotações – que por sinal é muito engraçado. Já quase fui atropelada algumas vezes nas últimas semanas passeando com os cachorros por não ouvir um carro passando de repente por perto, mas ao mesmo tempo ouço todo tipo de pássaro num raio de 1km e até água borbulhando dentro de uma chaleira. Vai entender!! O que mais tenho sentido falta é de música. Era uma delícia ouvir música via bluetooth direto nos AASI! Sinto uma mega falta disso…

27 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

1 Comentário

  • Que momento mágico e maravilhosa oportunidade dos profissionais saírem dos livros e conhecerem a realidade dos pacientes! Simpósios e encontros assim proporcionam aprendizados únicos! Com a autorização dos autores, poste pra gente os vídeos apresentados pela Adriana… Estou muito feliz pelo sucesso do seu implante comprovado pelo mapeamento!Bjus

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.