Menu
Aparelhos Auditivos / Deficiência Auditiva / Surdez

SURDEZ e DEMÊNCIA: os motivos para proteger seu CÉREBRO

A perda auditiva – ou surdez – vai muito além de ter que aumentar o volume da TV e tem sido associada a uma série de problemas de saúde, incluindo demência. A mais recente pesquisa sobre envelhecimento não apenas mostra que os dois estão conectados, mas também leva os cientistas a acreditar que a perda auditiva pode realmente ser uma das causa do aparecimento da demência.

Esta área emergente de pesquisa tem grandes implicações, diz Frank Lin, MD, PhD, Diretor do Cochlear Center for Hearing and Public Health na Bloomberg School. Uma pergunta-chave dos pesquisadores: os aparelhos auditivos podem reduzir o risco de uma pessoa desenvolver demência? Lin explica a conexão entre as duas condições e para onde a ciência está indo.

A ligação entre surdez e demência

A surdez agora é conhecida como uma causa potencialmente evitável de demência, e pesquisas estão mostrando que  o uso de aparelhos auditivos é uma das ferramentas mais eficazes para proteger contra ela. Um estudo da Universidade Johns Hopkins, por exemplo, acompanhou mais de 600 adultos por 12 anos e descobriu que uma perda auditiva leve dobrava o risco de demência. Uma perda auditiva moderada triplicava o risco de demência, e uma perda auditiva grave aumentava o risco em cinco vezes!!

Para os milhões de adultos com perda auditiva (1,5 bilhão de pessoas têm algum grau de surdez segundo a OMS), e os estimados 150 milhões de pessoas que serão afetadas pela demência até 2050, desvendar a ligação entre surdez e demência é imperativo.

O que é demência?

Demência é um termo geral para a incapacidade de uma pessoa pensar, se comunicar e lembrar das coisas claramente, afetando seu humor, personalidade e comportamento. Existem diferentes causas, mas a doença mais comum que leva à demência é o Alzheimer. O risco de demência também aumenta com a idade, assim como o risco de perda auditiva.

Aproximadamente um terço dos idosos tem perda auditiva, então, quando os aparelhos auditivos se tornaram disponíveis sem a necessidade de receita médica nos EUA, no outono passado, muitos especialistas em medicina e saúde pública comemoraram. Não apenas os aparelhos auditivos de venda livre geralmente são mais baratos, mas menos consultas e acesso mais fácil significam que mais pessoas manterão a linguagem oral, uma ponte para a comunicação e cognição – nossa capacidade de pensar.

“Linguagem e cognição são dois processos distintos, mas são altamente interdependentes”, disse Brooke Hatfield, diretora associada de serviços de saúde em patologia da fala e linguagem na Associação Americana de Fala, Linguagem e Audição, em um e-mail. “A linguagem serve como um quadro interno para raciocínio, resolução de problemas, memória e outras habilidades de pensamento”.

A surdez e o cérebro

Se você tem perda auditiva, tem uma chance maior de desenvolver demência, de acordo com um relatório da comissão Lancet de 2020 que lista a perda auditiva como um dos principais fatores de risco para demência.

Tensão cerebral e isolamento social

A perda auditiva faz o cérebro trabalhar mais, forçando-o a se esforçar para ouvir e preencher as lacunas. Isso ocorre às custas de outros sistemas de pensamento e memória. Outra possibilidade: a perda auditiva faz com que o cérebro envelhecido encolha mais rapidamente. Uma terceira possibilidade é que a perda auditiva leva as pessoas a se envolverem menos socialmente, o que é extremamente importante para permanecer intelectualmente estimulado. Se você não consegue ouvir muito bem, pode não sair tanto de casa, então o cérebro fica menos engajado e ativo.

Quantificando o impacto da surdez

Estima-se que a perda auditiva seja responsável por 8% dos casos de demência. Isso significa que a perda auditiva pode ser responsável por 800.000 dos quase 10 milhões de novos casos de demência diagnosticados a cada ano.

Reduzindo o risco de demência no caso da surdez

Johns Hopkins está liderando um grande estudo do National Institute on Aging para ver se os aparelhos auditivos podem proteger os processos mentais dos idosos. O estudo tem vários locais e recrutou quase 1.000 pessoas com idades entre 70 e 84 anos com perda auditiva. Um grupo recebe aparelhos auditivos, enquanto outro grupo recebe educação para idosos. No início de 2023, o estudo deve fornecer resultados definitivos sobre se o tratamento da perda auditiva reduzirá o risco de declínio cognitivo. Em essência, saberemos se o uso de aparelhos auditivos pode potencialmente reduzir o envelhecimento cerebral e o risco de demência.

Outros efeitos da surdez na saúde

A perda auditiva tem efeitos de longo prazo na saúde, como o aumento do risco de quedas e depressão. Também leva a maiores custos com saúde: pessoas com perda auditiva têm, ao longo de 10 anos, um aumento de 47% na taxa de hospitalização.

Frank R. Lin, MD, PhD, é o diretor do Cochlear Center for Hearing and Public Health. Ele é professor de Otorrinolaringologia e Medicina na Johns Hopkins School of Medicine, bem como professor de Saúde Mental e Epidemiologia na Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health.

Fonte: Johns Hopkins – Bloomberg School of Public Health

O que você deve fazer se tem algum grau de surdez?

Se você tem algum grau de surdez, ou se desconfia que tenha, procure imediatamente um médico otorrino especializado em surdez, cirurgias da audição e reabilitação auditiva.

 

CLUBE DOS SURDOS QUE OUVEM: junte-se a nós!

grupo de surdos que ouvem deficiência auditiva surdez

A sua jornada da surdez não precisa ser solitária e desinformada! Para que ela seja mais leve, simples e cheia de amigos, torne-se MEMBRO do Clube dos Surdos Que Ouvem. No Clube, você terá acesso às nossas comunidades digitais (grupos no Facebook, Whatsapp e no Telegram), conteúdos exclusivos, descontos em produtos e acesso aos nossos cursos*.

São 21.700 usuários de aparelhos auditivos e implante coclear com os mais diferentes tipos e graus de surdez para você conversar e tirar suas dúvidas a respeito do universo da deficiência auditiva (direitos, aparelhos, médicos, fonos, implante, concursos, etc).

MOTIVOS para entrar para o Clube dos Surdos Que Ouvem:

  1. Estar em contato direto com quem já passou pelo que você está passando (isso faz toda a diferença!)
  2. Economizar milhares de reais na compra dos seus aparelhos auditivos
  3. Aprender a conseguir aparelho de audição gratuito pelo SUS
  4. Não cair em golpes (a internet está abarrotada de golpistas do zumbido, de aparelhos de surdez falsos e profissionais de saúde que não são especializados em perda auditiva!)
  5. Conversar com milhares de pessoas que têm surdez, otosclerose, síndromes e usam aparelhos para ouvir melhor
  6. Conhecer centenas de famílias de crianças com perda auditiva
  7. Fazer amigos, sair do isolamento e retomar sua qualidade de vida
  8. Pegar indicações de médico otorrino especialista em surdez e fonoaudiólogos do Brasil com pessoas de confiança

Se você for mãe ou pai de uma criança com perda auditiva, uma das comunidades digitais do Clube é um Grupo de Telegram com centenas de famílias se ajudando mutuamente todos os dias.

o melhor aparelho auditivo

Os erros que você NÃO PODE cometer ao comprar APARELHO AUDITIVO

Eu já passei pela saga da compra de aparelhos auditivos várias vezes. Já fui convencida a me endividar para comprar um aparelho auditivo “discreto e invisível” que sequer atendia a minha surdez. Já fui enganada ao levar um aparelho auditivo para o conserto na loja onde o comprei: a fonoaudióloga disse que ele não servia mais para mim sem sequer verificá-lo ou fazer uma nova audiometria. Já quase caí no conto do vigário de gastar uma fortuna num aparelho auditivo para surdez profunda “top de linha”, cujos recursos eu jamais poderia aproveitar devido à gravidade da minha surdez. Já fui pressionada a comprar um aparelho auditivo porque supostamente a “promoção imperdível” duraria apenas até o dia seguinte. E também quase cometi a burrada de comprar um aparelho de surdez que já estava quase saindo de linha por causa de um desconto estratosférico que ‘acabava amanhã’.

Mas VOCÊ não precisa passar por isso.

Criei um curso online rápido de 1h e 30min de duração que reúne tudo o que aprendi sobre comprar aparelho auditivo em 42 anos convivendo com a surdez 24hs por dia e que vai te fazer economizar muito dinheiro, tempo e energia para voltar a ouvir. Nele, você vai conhecer as PIORES PRÁTICAS da indústria da audição e tudo o que você precisa saber e perguntar ao profissional de saúde que estiver testando AASI com você.  Torne-se aluno AQUI.

O que você tem que saber ANTES de comprar um APARELHO AUDITIVO para não cometer ERROS:

Aqui estão as aulas que você vai assistir para comprar o seu aparelho de audição com segurança:

CURSOS SURDOS QUE OUVEM

 


About Author

Paula Pfeifer é uma surda que ouve com dois implantes cocleares. Ela é autora dos livros Crônicas da Surdez, Novas Crônicas da Surdez e Saia do Armário da Surdez e lidera a maior comunidade digital do Brasil de pessoas com perda auditiva que são usuárias de próteses auditivas.

No Comments

    Leave a Reply

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.