Crônicas da Surdez Implante Coclear

Testando o implante coclear Nucleus 6 no ruído

BIG NEWS: fiz o upgrade para o Nucleus 6 da Cochlear. Sou usuária do Nucleus 5 desde o dia 11/11/2013 e conheci o Nucleus 6 no 13th International Conference on Cochlear Implants em Munique no ano passado (post sobre isso aqui). Difícil esquecer do cartaz enorme que dizia ‘as crianças de hoje acham que os fios pertencem à idade das trevas‘.

Pensava nele todas as vezes em que queria atender um telefonema com um cabo de áudio. O iPhone tocava, eu saía correndo atrás do cabo – e invariavelmente esquecia onde havia colocado o bendito -, conectava no iPhone depois de tirar a capinha dele, aí tinha 3 segundos para tirar o IC, abrir a entrada para o cabo, conectar, religar o IC e atender o telefonema. Até fazer isso, a pessoa já tinha desistido de falar comigo. Por essas e outras, a conexão wireless do Nucleus 6 me interessava tanto.

Assim que passei a ser uma usuária de implante coclear percebi que o próximo passo desta tecnologia seria, sem sombra de dúvida, a evolução para uma geração de IC’s sem fio. Quando pensava em ouvir TV, música, telefone, computadores, GPS e qualquer outra coisa direto no implante a frase que me vinha à cabeça era: “Isso é muito louco!!” E enquanto a gente pensa que talvez um dia isso aconteça, vários engenheiros, cientistas, médicos e fonoaudiólogos estão trabalhando a todo vapor para fazer isso acontecer! Gente, sério: eu AMO a tecnologia!!! E pensar que meu primeiro aparelho auditivo apenas amplificava todos os sons do ambiente…

Captura de tela inteira 29032015 182410.bmp

 

Sexta-feira passada fui à SONORA (logo falo sobre ela, é a clínica de diagnóstico e reabilitação auditiva que frequento em Copacabana) encontrar a fono Márcia Cavadas para ativar e mapear o N6. Colocamos nele o mesmo mapa que eu usava no N5 e mais dois programas. O segundo possui cancelamento de ruído e de barulho de vento, enquanto o terceiro é o Scan, tecnologia exclusiva do Nucleus 6. O Scan tem a capacidade de saber em que tipo de ambiente o usuário está e escolher a melhor configuração de som para ele neste ambiente. Ele percebe música, silêncio, ruído, ruído com fala e apenas fala.

Faço questão de me informar  sobre tudo, por isso, já sabia que os usuários de N5 que fazem upgrade para o N6 necessitam de um período de adaptação. Quem vai direto pro N6 após a cirurgia de IC se apaixona por ele mais rápido do que um usuário antigo de N5. Meu cérebro precisa de um pouquinho de tempo até se adaptar à todas as novidades. Sendo assim, estou indo aos poucos… Pressa e implante coclear não combinam.

Hoje, fui testar o Nucleus 6 no barulho. O local escolhido foi o Heliponto da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro. Não poderia pensar em outro local mais apropriado para ver qual dos três programas funcionava melhor num ambiente desses. Assistam o vídeo para saber como foi:

Meu mapa tem 3 programas!

  • 1 – mapa que eu usava no N5

  • 2- cancelamento de ruído e de vento

  • 3- Scan

Assim que saí do heliponto percebi que tinha esquecido o Mini Mic! Que raiva, afinal, iríamos almoçar num restaurante barulhento e eu queria testá-lo lá! O Mini Mic, no Brasil, vem no Kit Baby do Nucleus 6. Optei por adquirir este kit porque já possuía o Kit Adulto do N5 e todos os acessórios são compatíveis. Em terra brasilis, o Kit Adulto do N6 vem com o Phone Clip. Minha escolha se baseou no fato de que escuto e entendo bem no celular sem cabo de áudio, então, o Mini Mic é o acessório wireless que melhor atende às minhas necessidades. Com ele, posso participar de aulas, palestras, ir a restaurantes e locais barulhentos e até mesmo ouvir música sem fio. O objetivo é sempre o melhor entendimento de fala no ruído.

Quando cheguei em casa fui fazer o teste: ouvir música sem fio com o Mini Mic. Para isso, basta conectar um cabo no iPhone e no Mini Mic e o som chegará direto no implante coclear. Escolhi a música Get Lucky (Daft Punk) e quando ela começou foi tipo UAAAAUUUU! Som claro, limpo e, o mais importante, alto!! Olhem na foto: não precisei aumentar o volume habitual que uso para ouvir música no iPhone, até a metade. E o Mini Mic dá a possibilidade para o usuário de aumentar o volume nele mesmo, num botão lateral. Testei e devo dizer: aumenta muito!

 

IMG_7129

 

Essas são minhas primeiras impressões sobre o Nucleus 6 da Cochlear. Vou usá-lo mais um pouco e logo volto para contar minhas novas impressões. Tenho muita estrada pela frente ainda. Em tempo: tecnologia nenhuma faz milagre sozinha. Somos nós que temos a obrigação de testar, nos adaptar e descobrir de que forma ela funciona melhor dentro do que necessitamos e ela é capaz de nos dar. Portanto: persistência e resiliência quando se fala em reabilitação auditiva! Vida de deficiente auditivo é um eterno re-adaptar!  😉

32 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

10 Comentários

  • Nossa, sem conhecer o IC pessoalmente já estou apaixonando pelo N6, vejo que esses post já faz quase um ano, será que já esta disponível N6 , vou iniciar primeiros exames em maço/16 no centrinho em Bauru-SP, seria um sonho usar esse IC N6.

  • […] Tenho outro vídeo de alguns meses atrás: Como usar o Aqua+. Nas fotos acima dá pra ver direitinho como ele fica na orelha. Só pode ser usado com bateria recarregável e tem uma antena especial, é fácil de montar pra usar. Quem já usa essa capa a prova d’água com seus Nucleus 5 e Nucleus 6? […]

  • OLÁ PAULA, meu namorado tem 19 anos fez o IC aos 08 anos. Percebi que vc fala muito bem, já ele, apesar do tempo que usa, não consegue falar algumas palavras, outras palavras ele fala errado não consegue corrigir a pronuncia e tem a voz meio estranha. Isso é normal ? Ele usa o Freedom mas próximo mês já vai começar a usar o Nucleus 06, gostaria de saber como ajudá-lo a melhorar a fala. Bjus.

  • Eu gostaria de contar minha história de deficiente auditiva desde criança,mas nem sei por onde começar…porém adorei ver que tem muitas histórias e pessoas mais gloriosas e corajosas do que eu, com problemas até mais graves que o meu e conseguiram alcançar grandes êxitos e realizar seus sonhos, então…quem sabe ainda tenho tempo de realizar os meus,não é? Sigo lutando, um dia chego lá!Se não der…paciência, buscarei outros sonhos!

  • Eu tenho surdez profunda no ouvido direito, meu ouvido esquerdo escuta perfeitamente, eu posso fazer o implante coclear?

  • Bom Dia a todos usuários deste blog.
    Estou ansioso para saber quem tem informações sobre o IC NEPTUNO, se usa ou se vai implantá-lo ou se o conhece.

  • Que bom poder ver e ler seus relatos com o N6,aguardo ansiosa por suas impressões que serão sempre muito valiosas para mim na decisão da aquisição do n6 também.
    Abraços

  • Olha, Paula…não sou usuária do IC, mas de aparelhos auditivos. O que mais gostei é que vocês filmaram as aves voando em “V” no céu, isso eu acho lindo! Rs.
    Continua fazendo as suas experiências, Paula. Parece uma cobaia indo para ouvir cada som diferente, independentemente do tipo! Rs!
    É isso aí.
    Abraços. Deus te abençoe.
    Simone.

  • Paula, o mini mic funciona como o Roger??
    Outra dúvida, o que é o kit adulto do nucleos 5. Você comprou separado?
    Estou acompanhando todos os relatos sobre o n6 e adorando. Abraço

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.