Menu
Crônicas da Surdez / Destaques

Notícias do meu segundo implante coclear

Me desculpem pelo sumiço! Quem me acompanha pela FanPage do Crônicas no Facebook sabe que no dia 28 de maio, sábado, fiz o meu segundo implante coclear. A cirurgia foi bem tranquila, durou 1h e 30 minutos, todos os eletrodos foram inseridos e a telemetria foi ótima. Tive alta no mesmo dia e voltei para casa tão bem que nem parecia que tinha acabado de me operar. Registro aqui o meu agradecimento à toda a equipe: Dr. Arthur Castilho, Dr. Luciano Moreira, Dr. Marcelo Veloso, Dra. Andrea Goldwasser, Heloisa Gallo, Marcia Cavadas e Lena Dutra.

Essa foto do Luciano me ajudando a acordar no final tá linda né? <3

Foi tudo diferente. É meio esquisito tentar explicar, mas dessa vez fui para o hospital tão tranquila que nem me reconheci. Já sabia o que esperar, já sabia como iria me sentir, já sabia das reações adversas prováveis – talvez o excesso de conhecimento tenha me dado paz e serenidade. Só que a parte psicológica sempre prega peças na gente, não tem jeito. Dois dias depois, eu estava me sentindo super normal e, contrariando ordens médicas expressas, resolvi dar uma volta pelo Rio de Janeiro com minha vó e meu irmão. Exagerei, caminhei muito, no sol e tudo. Na terça-feira acordei um lixo! Tonta, dolorida, mal. Passei o dia encolhida em posição fetal em cima da cama tomando analgésicos…Luciano disse que eu deveria escrever um post com o título “Tudo o que você NÃO deveria fazer após uma cirurgia de IC” porque não fui nem um pouco obediente desta vez – Dr. Lavinsky teria arrepios com o meu comportamento!

Na quinta-feira acordei de madrugada com uma alucinação auditiva péssima: eu estava ‘ouvindo’ a minha mãe me chamar bem alto. Quase enfartei de susto. Na sexta-feira, ainda meio apavorada com o acontecido, passei a noite inteira acordando de um sonho repetitivo no qual eu ouvia um zumbido serra elétrica igualzinho ao da primeira cirurgia. No sábado, foi ainda pior: passei a noite inteira com alucinações auditivas. Acho que cheguei a comentar aqui tempos atrás sobre isso, que pra mim é novidade, já que nunca havia me acontecido. A primeira vez foi durante uma paralisia do sono logo após o falecimento da minha mãe e, desde então, volta e meia as alucinações voltam. Quando ficam muito feias passo algumas noites tomando Rivotril para ter sono pesado. É horrível, assustador e desagradável, e meu palpite é que isso seja causado por stress. Ou tristeza. Noite passada acordei ofegante por achar que estava ouvindo a minha própria respiração e que isso estava me impedindo de dormir direito. O fato é que o cérebro humano é mesmo uma coisa muito, muito louca.

Escrevo este post numa segunda-feira à tarde. 9 dias se passaram. Não senti muita tontura, mas estou há alguns dias com a língua formigando 24hs e praticamente sem paladar, que já foi e voltou algumas vezes desde o dia 28. O calombo já deu uma desinchada, mas ainda sinto dor  e a orelha esquerda segue dormente. Sinto que o ouvido esquerdo está cheio de água/líquido, e isso faz com que a audição através do IC no ouvido direito fique esquisita e tamponada. Resultado: tenho ficado sem IC uma boa parte do dia. E olha só que louco: meu zumbido no ouvido direito, que tinha basicamente sumido, está super alto!! Não vou mentir: ando irritada e com paciência zero. Se me deixarem, fico em casa quieta em cima da cama mais uns bons dias…

Vivo dizendo isso e essa segunda cirurgia me dá aval para repetir outra vez: o bicho pega é na parte psicológica. A dor passa, a língua volta, a orelha deixa de formigar, a tontura vai embora. Mas como lidar  – direito – com o fato de que há um novo recomeço bem na frente do meu nariz? Sem querer antecipar perrengue ou sofrimento, mas vai que não fica tão bom quanto o primeiro ou me causa um baita desgaste físico/emocional até que os dois sinais se fundam e virem uma coisa só? Viram como a cabeça vai longe? O processo é bem longo até que tudo se estabilize, e isso me trouxe muitas memórias dos meus primeiros meses com o primeiro implante. Hoje em dia me sinto tão ‘normal’ que dá um certo medo de desestabilizar essa ‘normalidade’ conseguida com tanto suor e esforço.

vo

Eu sei que é só um momento down e que esse festival de alucinações auditivas das últimas noites me enfraqueceu, sei que vai passar e sei que sou forte e vai dar tudo certo. Mas ultimamente tenho me permitido sentir as coisas, digeri-las, entende-las e só então tentar transformar o que estou sentindo. Decidi fazer o segundo IC num momento de extrema fragilidade emocional, mas não me arrependo. Era agora ou nunca!

Nessa semana de recuperação, tive uma ótima babá: minha vó Tereca. Foi muito bom ficar sendo mimada por ela esse tempo, e isso serviu para nos aproximar ainda mais. Vó (leitora assídua aqui): te amo!!!

Minha ativação foi marcada para o dia 16 de junho, na SONORA. Acho que dessa vez tô mais ansiosa pra saber como será ressuscitar meu ouvido esquerdo. Dia 16 eu volto pra contar os detalhes. Torçam por mim! 🙂

Sobre

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 38 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

14 Comentários

  • […] de fazer o implante coclear bilateral? Já que estou em contagem regressiva para o meu segundo implante coclear, vamos falar sobre isso?Lembro como se fosse hoje quando saí da cirurgia e entrei na internet e […]

    Responder
  • Edna Soledade de Oliveira
    15/08/2016 at 11:57 am

    Oi Paula.
    Tenho um sobrinho que hoje está com 11 anos. O nascimento dele foi um pouco traumático, a minha irmã teve um descolamento de placenta e fomos para o hospital, onde foi feito uma cesária. O meu sobrinho ficou na UTI mais de mês. Desde bem pequeno sempre tentamos o IC, mas o Hospital das Clínicas de Belo Horizonte-MG, sempre nos empurrou ano após ano, e hoje eles falam que esta criança passou da idade de fazer esta cirurgia. mas não vou desistir desta luta. Enquanto eu tiver vida vou lutar por este procedimento. No mais ele é uma criança saudável, super esperto, vaidoso. é um amor de pessoa. O seu nome é José. Tudo de bom para você.

    Responder
  • Vânya Pasa
    14/06/2016 at 12:07 am

    Paula, você é guerreira mesmo hein?
    Parabéns, exemplo de força e superação!
    Você terá muito sucesso em seu novo implante…felicidades!
    A vida é dos fortes…

    Responder
  • Maria José Peteira
    11/06/2016 at 8:04 pm

    Oi eu sou nova aqui ne chamo Maria,tenho 51 anos,perda auditiva significativa bilateral e sempre tive zumbido,mas d um mês pra cá ele aumentou muito,estou muito irritada e ate ja pensei em suicidio.Alguém tem dicas para diminuir o zumbido?

    Responder
  • ANA MARIA SANTANA DA SILVA
    10/06/2016 at 12:03 am

    Oi Paula, estou torcendo por você, para que a sua recuperação seja boa e o implante seja um sucesso. Eu sei que os efeitos colaterais do implante são chatos mas sabemos que são temporários e que em breve você estará plenamente recuperada. Beijos.

    Responder
  • Natália
    08/06/2016 at 6:07 pm

    Tenho certeza que vai tudo correr bem. Sempre nos animando e ajudando a superar os obstáculos da vida. bjs

    Responder
  • Márcia Paschoallin
    07/06/2016 at 5:31 pm

    Paula, minha linda, estou aqui vibrando muito para que o seu implante seja um sucesso! Você vai superar todas estas dificuldades, se Deus quiser e, Ele quer!
    Beijinhos carinhosos!!!

    Responder
  • Janete
    07/06/2016 at 1:48 pm

    Oi Paula, com o tempo tudo entra nos devidos lugares, o importante é que deu tudo certo na cirurgia. Admiro sua coragem e torço para seu sucesso. Esperando aqui sua experiência com o 2º IC para ver se me animo a enfrentar isso tudo também. Abraços

    Responder
  • Cesar Ramalho
    07/06/2016 at 11:34 am

    Oi Paula,estamos sim,todos seus leitores torcendo por voce.Deus te dara forcas.Abracos.

    Responder
  • socorro costa
    07/06/2016 at 1:41 am

    Boa noite. Com certeza vai da tudo certo. Deus e fiel, eta vendo seu esforço. bjs

    Responder
  • Lúzia
    06/06/2016 at 8:19 pm

    Linda,fica tranquila,ja deu tudo certo. Sei que a ansiedade é fogo kkkkkkk passei por isso. Deixe eu te fazer uma pergunta,quando você fez o seu primeiro IC, você ficou s paladar? Por quanto tempo? É agora como está,apos a cirurgia? Bjos te adoro,sou sua fã

    Responder
  • Bárbara Ferraz
    06/06/2016 at 7:38 pm

    Paula,
    Que bom que você veio dar notícias 🙂 Acho que o Luciano está certo, precisa fazer um post sobre O QUE NAO fazer pós cirurgia :P. Não pode esquecer que por mais que você esteja bem , o implante coclear é uma cirurgia ne . Sossega em casa uns dias, tenta relaxar, fica calma .
    Torcendo para que a sua ativação seja ótima. Não pensa muito nela não ( como se isso fosse possível) , pensa que vai ser um novo recomeço, o importante é não criar expectativas.
    Conversa com a galera que fez o bilateral com um certo intervalo de tempo , quem sabe outras pessoas podem te dar uma luz, mesmo sabendo que cada caso é um caso
    Sucesso na ativação e melhoras para esses sintomas ruins ai
    bjs

    Responder
  • Samara
    06/06/2016 at 6:56 pm

    Oiiii Paula!!!! Tudo bem? Eu também estou com esse zumbido irritante, 24 com isso, meu zumbido parece uma música, instrumento musical. Estava uma semana sem conseguir dormir por conta disso. Aí tive que tomar uns remédio de ansiedade. Não vejo a hora de ativar o aparelho, pelo menos o zumbindo vai parar né? Mas vamos conseguir Rsrs abraços

    Responder
  • Amanda Pessoa
    06/06/2016 at 6:32 pm

    Frorzinha,
    Vc vai tirar de letra, mesmo com os percalços.
    Beijo bem grande

    Responder
    • Maisa Brauner Velasquez
      10/06/2016 at 11:10 am

      Amada você vai vencer com todas as dificuldades como sempre fez. Lembra sempre você é uma lutadora e vencedora. Te amo!!! Mil beijos
      Maisa

      Responder

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Iniciar conversa
Marque a sua consulta na Clínica Sonora