Menu
Aparelhos Auditivos

Como conversar com quem usa aparelho auditivo

como conversar com quem usa aparelho auditivo

Conversar com quem usa aparelho auditivo pode ser muito tranquilo se você ficar atento a algumas dicas simples e práticas. Envie esse post para amigos, colegas e familiares que ainda não aprenderam como conversar com você! 🙂

Dicas de Paula Pfeifer, do Surdos Que Ouvem

Quando eu era usuária de aparelhos auditivos costumava sofrer bastante nas conversas com pessoas novas!

Isso acontece porque os outros não sabem as melhores estratégias de comunicação conosco, e morrem de vergonha de perguntar qualquer coisa com medo de nos ofender.

Enquanto o mundo vai aprendendo sobre Capacitismo, nós, pessoas com deficiência auditiva, precisamos praticar a AutoAdvocacia.  Ela nada mais é do que informar para as pessoas próximas as nossas necessidades de comunicação, afinal, elas não são sensitivas e nem adivinhas…

Compartilho com vocês os pedidos que eu fazia às pessoas antes de usar implante coclear.

ME CUTUQUE PARA INICIAR O PAPO

Muito melhor que ouvir uns berros aleatórios e ficar com o coração palpitando de nervoso, não é mesmo? Avisar às pessoas que lhe cutuquem para começar uma conversa vai te poupar de ficar sofrendo de ansiedade. Só que você precisa pedir isso a elas, sem frescura. Caso contrário, vão achar que um berro resolve.

FALE DE FRENTE PARA MIM

Esse é o melhor pedido de todos! Falando de frente, você consegue fazer leitura labial e compreender ainda mais o que é dito.

A questão é que o uso de máscaras durante a pandemia inviabilizou muito essa nossa velha tática de guerra. Mas, ainda assim, falar de frente garante maiores chances de sucesso no entendimento da fala.

NÃO GRITE

O terror de qualquer usuário de aparelho auditivo são ruídos e barulhos altos e desnecessários, especialmente durante as conversas.

Gritar não vai melhorar a comunicação com quem usa aparelho auditivo, pelo contrário. Mas as pessoas precisam saber disso.

ARTICULE BEM OS LÁBIOS

Quando as pessoas sabem que articulando bem os lábios ao falar nós as compreendemos melhor, elas se preocupam em falar do modo mais claro possível.

SE PRECISAR, PEÇO PARA VOCÊ REPETIR

Não tenha vergonha de pedir para repetir quando não entender o que foi dito. Saiba que ser honesto com o seu interlocutor facilita a comunicação. Evite cair na cilada de fingir que entendeu alguma coisa, porque isso acaba mal – em geral, com alguma pergunta específica em sequência que vai te obrigar a confessar o que fez…

Dicas de Mirella Horiuti, Fonoaudióloga do NãoEscuto

Aparelho auditivo não é um ouvido novo

Por mais cara e sofisticada que seja uma prótese auditiva,  ela nunca substituirá nossa milagrosa natureza, ou seja, um ouvido normal sempre será melhor que um com aparelho auditivo na maioria das situações.

Há situações em que ouvir com aparelho auditivo é melhor que ter audição normal? Sim! Mas temos que considerar várias coisas: o ambiente deve ser ruidoso, o aparelho auditivo deve ter um microfone direcional ultra-mega-power sofisticado (e cá entre nós somente os aparelhos auditivos top de linha tem isso) e quem fala deve estar na frente do usuário a menos de 1 metro de distância. Bastante coisa.

Ouvintes também olham para a boca do outro quando conversam 

Isso é normal e ajuda muito! Faça o teste você mesmo.

Comece a conversar com alguém que não tenha perda auditiva e de repente (disfarçadamente) fique numa posição que a sua boca fique encoberta – atrás de um vaso por exemplo. Você vai se divertir vendo a cara da outra pessoa tentando desviar do obstáculo para enxergar sua boca.

Solicite a atenção do usuário de aparelho auditivo

Antes de começar a falar chame o usuário pelo nome ou até mesmo toque nele para chamar a atenção para você. Esse gesto simples já prepara a atenção do usuário para a conversa. Ele vai entender que precisa prestar a atenção em você e não vai perder o início da conversa.

Mantenha o contato visual

Olhe para o usuário e utilize sua expressão facial. Isso vai ajudar no contexto, fornecendo pistas se o que você está falando é bom, ruim , sério, triste, etc…

Não cubra seu rosto

Quando você estiver falando mantenha suas mãos longe do rosto. E se você for fumante, nunca fale com o cigarro na boca ou chicletes, isso atrapalha a produção da fala alterando a nitidez.

Presença de bigode pode dificultar a nitidez da fala também.

Vale a pena dizer que quanto mais iluminado o lugar que você estiver, melhor é claro ( mais pistas ficarão disponíveis)! Agora você percebeu o quanto é difícil falar da sala e querer que o usuário te entenda estando num outro cômodo da casa?

Não grite!

Isso só atrapalha pois distorce as palavras.

Não fale nem muito rápido, nem muito devagar – fale normalmente, no ritmo normal e de frente! O segredo é falar com pausas para dar tempo para que a outra pessoa processe a informação.

Reformule as frases

Em vez de apenas repetir o que você disse e o usuário de aparelho auditivo não entendeu, reformule a frase!

Fale de outra maneira. Vai ficar mais fácil para ele entender pois vai pegar algumas pistas da primeira frase e juntar com a segunda frase reformulada.

Fuja do barulho

Tente sempre conversar num local mais silencioso. Desligue o rádio, TV, tudo que estiver competindo com a sua fala.

Quando for a um restaurante ou festa, procure ficar distante da área de som, cozinha e bar pois esses ruídos podem atrapalhar.

Afinal você não sabe qual a tecnologia do aparelho auditivo do interlocutor e o redutor de ruído pode não ser muito bom ou estar bem regulado…

Pergunte qual o lado preferido da pessoa

Muitas vezes a pessoa com perda auditiva tem um ouvido que escuta melhor e prefere que o interlocutor fique daquele lado. Perguntar isso é gentil e ajuda muito na conversa.

Não mude de assunto de repente

Se você precisa mudar de assunto, faça uma pausa e use uma introdução.

Por exemplo: “Mudando de assunto, blablabla!”. Isso vai garantir que ninguém fique boiando na conversa.

REDES SOCIAIS CRÔNICAS DA SURDEZ – SURDOS QUE OUVEM

About Author

Moro no Rio de Janeiro e tenho 39 anos. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Sou autora dos Crônicas da Surdez e Novas Crônicas da Surdez.

6 Comments

  • Nivaldo Cruz
    14/11/2014 at 9:58 am

    Marta.. deveriam escrever uma cartilha pra mulheres de ¨”surdos oralizados” tbm iria me ajudar muuuuuuuito,, kkkkk
    um grande abraço

    Reply
  • Anita
    12/11/2014 at 10:44 am

    muito bom

    Reply
  • Renata Meirelles Maia
    11/11/2014 at 8:35 pm

    Oi Gente! Essa professora ai sou eu, deficiente auditiva bilateral oralizada. Pedi umas dicas a Mirella, que prontamente me atendeu. Fiz uma palestra no curso de formação de professores, sobre a inclusão de alunos que usam AASI. Foi muito boa!

    Reply
  • Marta
    10/11/2014 at 9:49 pm

    Paula, Deviam escrever uma cartilha para “maridos de surdas oralizadas” isso ia ajudar muuuuito a minha vida. kkk
    Beijos,

    Reply
    • renata
      11/11/2014 at 1:37 pm

      kkkkk…
      Marta….a minha vida tb….

      Reply
  • Ma
    10/11/2014 at 9:22 pm

    Legal!

    Alguem consegue conversar e/ou acompanhar uma conversa em grupo?
    O que fazem?

    Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Iniciar conversa
Marque a sua consulta na Clínica Sonora