Menu
Deficiência Auditiva / Post de colaborador convidado

Devo informar que sou PCD no currículo se tenho deficiência auditiva?

É necessário informar que sou PCD (Pessoa Com Deficiência) no meu currículo? Dúvidas como essa surgem quase todos os dias, não importa se você quer se candidatar a uma vaga de ampla concorrência ou a uma vaga exclusiva para PCD.

É importante lembrar que o currículo é a porta de entrada para qualquer processo seletivo, seja você PCD ou não. Tudo começa por ele. E você pode ser excluído do mercado de trabalho ao elaborá-lo de forma errônea ou omitindo informações relevantes.

A Marcela Chaar, que participa de nosso grupo SURDOS QUE OUVEM no Facebook e atua na área de desenvolvimento e gestão de pessoas, tem algumas dicas para essa etapa: 

Montando seu currículo

Passo 1:

As informações básicas são incluídas no cabeçalho do currículo, com os dados do candidato à vaga como: nome completo, endereço, telefones e email atualizados. É aqui que você informará se você é uma pessoa com deficiência e qual tipo e grau de sua deficiência. Por exemplo:

  • Nome completo:
  • Endereço:
  • Telefone:
  • Email:
  • PCD: (tipo de deficiência):

Sobre inserir ou não a informação da deficiência no currículo em vagas abertas, ou seja, vagas para todos, não só para pessoas com deficiência, não existe certo ou errado.

A opção é sua, com base em como você se vê, e em relação às atividades da vaga, à sua realidade.

No entanto, é importante ressaltar que caso a sua deficiência interfira na rotina de trabalho, se precisa de auxílio ou alguma adaptação para executar suas tarefas, como falar ao telefone, se não usa aparelhos auditivos ou implantes e apresenta dificuldades no seu dia a dia, é fundamental informar. 

Dica:

Muito cuidado com as trocas constantes do número de telefone. Você pode perder muitas oportunidades de trabalho se o telefone estiver desatualizado em seu currículo.

E outra dica: não se usa mais “Curriculum Vitae”, esse título não é necessário.

Uma dúvida importante e recorrente é com relação a fotos. Se a empresa estiver exigindo foto, você deve anexar. Mas, observe que existem critérios, ela deve se parecer com uma foto 3×4, deve ser profissional, tenha cuidado com a roupa e jamais coloque as selfies utilizadas em redes sociais. Caso a empresa não solicite, não é necessário anexar a foto.

Passo 2

Liste o objetivo pelo qual solicita a vaga (sua intenção), que deve ser curto e direto, claro e sem subjetividades e destacando suas habilidades. Cuidado com os adjetivos de auto avaliação (por exemplo: “sou bom em.., sou excelente em…”).

Passo 3

Na parte da formação acadêmica, você irá inserir a graduação, ou nível de escolaridade, e caso tenha especializações informar as mais relevantes. Exemplo:

  • Faculdade: 
  • Curso: 
  • Conclusão: 

Dica:

Não esqueça de colocar o ano de conclusão do curso, esta informação é de extrema importância.

Passo 4:

Na experiência profissional, você apresentará todas as informações sobre as empresas ou órgãos em que trabalhou, é necessário ser objetivo na apresentação das atividades que desenvolveu ou cargo que exerceu. Pontue da mais atual para a mais antiga. Por exemplo:

  • Empresa:
  • Cargo:
  • Período: 

Dica: Ao descrever o cargo, apontar exatamente a função que exercia. Evite colocar, por exemplo, “rotinas administrativas em geral”. Tente ser mais específico. 

Passo 5:

Esta parte está relacionada à formação complementar. Informe os cursos relevantes e que tenham contribuído para sua formação. Se você tem domínio de algum idioma, é o momento de constar qual idioma, qual o nível e onde estudou, e se tiver experiências em outros países, a informação é válida. Você poderá correlacionar as informações da seguinte forma:

  • Curso – Nome da instituição – Ano.

Se você mencionar no currículo que é uma PCD e quiser detalhar a sua deficiência, poderá inserir após a experiência profissional se possui laudo médico, o grau da deficiência e informar se necessita de apoio para executar suas rotinas diárias. Este item é opcional em vagas que não sejam destinadas só às pessoas com deficiência. Em vagas somente para PCDs é de suma importância.

Lembrando que estas são apenas sugestões de como elaborar seu currículo, e sobre o layout (visual), existem diversos modelos disponíveis na internet, escolha um que goste e combine com o perfil da vaga que deseja.

Apresente-se

Uma outra dica valiosa: ao entregar o currículo em uma empresa, apresente-se formalmente e mencione que busca oportunidade de trabalho. Você sabia que existe diferença entre emprego e trabalho? Vamos lá, vou lhe explicar: no ambiente de recrutamento, o emprego significa algo que não gera satisfação profissional, é apenas uma forma de renda.

Mas se você busca oportunidade de trabalho, você busca realizar seus objetivos profissionalmente, satisfação profissional e você é remunerado mensalmente. Isso te ajudará muito na vida profissional, prefira sempre falar “trabalho” em vez de “emprego”. 

Cadastre-se nas plataformas de empregos

Existem diversas plataformas para cadastrar seus currículos e experiências, hoje muitos recrutamentos são virtuais, então é importante se cadastrar em empresas que oferecem este recurso e nas plataformas como: Infojobs, Linkedln, Vagas.com e Indeed, que são exemplos que recrutamento virtual. No Jooble, você fica por dentro de Vagas para PCD.

Além de ser visto nas plataformas virtuais, em algumas delas é possível ativar alertas em seu e-mail quando surgirem vagas perto de você e com seu perfil. Portanto, cadastre-se e mantenha sempre os dados atualizados. 

E lembre-se: planejar o currículo pode levar tempo, mas investir tempo nele apresenta um grande diferencial no processo seletivo. Faça-o com calma e boa sorte!

NOTA DO CRÔNICAS DA SURDEZ:

Aconselhamos fortemente que você informe quando tem deficiência auditiva.

Como a Marcela informou no parágrafo acima, às vezes as atribuições do cargo são incompatíveis com a nossa deficiência. Atender ao telefone, ficar o dia inteiro no atendimento ao público ou exercer funções que podem colocar a vida de outras pessoas em risco são bons exemplos.

Além disso, é possível que as atribuições do seu cargo mudem com o tempo. Imagine o funcionário que se viu preso em home office durante o COVID-19 e que não contou a ninguém que escutava mal ao telefone ou não conseguia entender reuniões em vídeo?

Ao informar este fato, você mostra que não tem problema algum em lidar com ele. A mensagem que uma pessoa passa ao tentar esconder uma deficiência é péssima. Especialmente a deficiência auditiva, que mesmo sendo invisível, é facilmente percebida por todos os que convivem conosco no dia a dia.

Se queremos mudar o modo como as pessoas ‘normais’ lidam com as PCDs, precisamos ser agentes desta mudança. Omitir uma deficiência não faz com que as dificuldades que ela traz desapareçam. E inclusão e acessibilidade têm a ver com isso: encontrar as ferramentas que o funcionário precisa para realizar o seu trabalho da melhor forma caso possua alguma limitação.

Veja modelos CVs criativos no Pinterest

No Pinterest, você fica por dentro dos CVs mais bacanas feitos por gente que tem criatividade de sobra. Seu CV não precisa ser chato nem sem graça. Seja diferente para se destacar e chamar a atenção do recrutador.

Entre para o nosso Grupo no Facebook

About Author

Moro no Rio de Janeiro e tenho 39 anos. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Sou autora dos Crônicas da Surdez e Novas Crônicas da Surdez.

4 Comments

  • […] é porque você está tentando uma vaga na cota de PCD que não deve fazer nada a respeito da sua deficiência. Pelo que me consta, recrutadores buscam talentos que antecipam a solução dos problemas, não que […]

    Reply
  • Ivone Aparecida Felizardo
    11/06/2020 at 2:08 pm

    Boa tarde, eu sou de Olimpia SP, já fazem 2 anos que foi pedido um aparelho para mim, pela Dra do Sus e até hoje não chegou
    Meu quadro de surdez, está passando para o outro ouvido, E muito zumbido, fico quase liuca

    Reply
    • Pryscilla Cricio
      03/08/2020 at 3:01 pm

      Olá Ivone,

      Tudo bem?

      Venha para o nosso grupo fechado no Facebook com mais de 15.300 pessoas com deficiência auditiva que usam aparelhos ou implantes. Para se tornar membro, é OBRIGATÓRIO responder às 3 perguntas de entrada.

      https://www.facebook.com/groups/CronicasDaSurdez/

      E para receber avisos sobre nossos eventos e cursos, por favor, clique e responda 4 perguntas (leva 30 segundos):

      https://forms.gle/MVnkNxctr1eahqR5A

      Estamos te esperando!

      Abraços,

      Equipe Surdos Que Ouvem

      Reply
      • Josiene Lopes de Carvalho Santos
        29/01/2021 at 11:43 am

        Amados, sou Josiene Lopes de Carvalho Intérprete de LIBRAS, amo a Comunidade Surda, e gostaria de participar do grupo do facebook, de vocês, que não me aceitam por ser ouvinte e agora piorou, ´por ser Intérprete de LIBRAS! (RS). Bem, aqui vou me descrever pra tentar ser inserida no grupo do Facebook. Sou uma mulher de 44 anos, casada há 20 anos, tenho um filho que amo, graças a Deus, tenho uma família. Desde 1996 me apaixonei pela Comunidade surda em um congresso de minha igreja. Desde então, fui estudar nos poucos sites que havia na época… No ano de 1997, os surdos começaram a frequentar a minha igreja, através de uma amiga que atuava na APAE, onde havia sala de aula pra eles. Eu até então, Pedagoga, ministrava aulas pra crianças, outra paixão que tenho. Depois eles começaram e me ensinar e aprendi com eles a Língua de Sinais. A convite de uma diretora escolar que me viu interpretando, fui a capital pra fazer várias provas teóricas e práticas, pra começar a atuar em contratos de escolas estaduais, em 2006, o qual me encontro até o momento. No ano de 2010, conheci uma família que havia 3 surdos, 2 surdos profunda e 1 moderada. O menino, havia feito um implante coclear, e estava se adaptando ao IC. Comecei a nível de curiosidade a ler e entender mais sobre o tema. E vi como uma brilhante solução aos surdos, porém em que havia muita desinformação na Comunidade Surda, medo, lendas, temores… Eu de lá pra cá abri meus horizontes, acredito, que todos os surdos teriam que ter o direito a esta oportunidade de abrir ao mundo ouvinte e ter acessibilidade social. Porém são poucos os intérpretes de possuem esta visão. Eu contínuo atuando profissionalmente, pra ajudar a estes surdos, que fazem uso da LIBRAS. Porém busco, conscientizar também aos familiares de surdos crianças, bebês, acerca do IC. uma grande possibilidade de inclusão social, educacional e de vida. Sou uma intérprete de LIBRAS, que vê o lado humano do surdo, que tem o direito a ouvir e falar, como todos os demais seres humanos.

        Reply
    • Lilian Izidoro
      27/05/2021 at 10:52 pm

      Olá tenho uma filha chamada Alexia ela tem 21 anos e tem perda de audição bilateral, ela fez cirurgia no ouvido esquerdo e mesmo após a cirurgia a audiometria dela consta que em um ouvido consta no ouvido direito ela só tem 40% e no ouvido esquerdo 60% pos cirurgia, ela tem laudo medico porém sempre que ela se cadastra para uma vaga de emprego Pcd informam que ela não se enquadra pois teria que sera 40% nos dois ouvidos e se ela busca por exemplo uma vaga de telemarketing sem ser pcd ela não passa devido a audição. Isso está prejudicando muito ela em questao de arrumar emprego será que vc pode me orientar.

      Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Iniciar conversa
Marque a sua consulta na Clínica Sonora