Menu
Surdos Que Ouvem

Novas gerações de surdos que ouvem: crianças surdas contam seus sons favoritos

No Dia das Crianças, nada mais justo do que abrir espaço para que as crianças surdas falassem por si mesmas, roubando a cena e nos surpreendendo com fofurice extrema.

Além delas, também convidados vários pais e mães de surdos que ouvem para que dessem o seu depoimento, contando porque a família optou pela reabilitação auditiva.

Escute o futuro

Cada vez mais a tecnologia é grande aliada das pessoas com deficiência. E, no caso da surdez, ela avança e sofistica a cada ano que passa. É incrível ser testemunha desse avanço: quando eu era criança, os aparelhos auditivos não passavam de um microfone que ampliava todos os sons. Atualmente, eles fazem coisas que deixariam Os Jetsons de cabelo em pé. 🙂

Muita gente ainda não sabe que surdos podem ouvir. Que crianças surdas podem voltar a ouvir ou passar a ouvir melhor com ajuda da tecnologia, da medicina e da fonoaudiologia. Ou que o SUS possui uma das melhores políticas de saúde auditiva gratuita do mundo.

Foi por isso que decidimos convidar a nova geração de #surdosqueouvem para que eles mesmos mostrassem tudo isso. Se você ainda acha que surdo é só quem não ouve nada, que surdo não fala e que surdo não pode ouvir, fica o convite: ESCUTE O FUTURO!

Assista ao vídeo

Curso Online para Pais de bebês e crianças com perda auditiva

Se você acabou de receber o diagnóstico de perda auditiva do seu filho, não deixe de se tornar aluno do curso online que preparamos com muito carinho. São 30 aulas com profissionais renomados, cujos temas vão desde “O diagnóstico e as emoções envolvidas” até “O futuro anticapacitista“.

Para se tornar aluno, clique aqui.

Construí esse curso para que os pais das novas gerações tivessem as ferramentas necessárias para lidar com a surdez e tudo o que ele envolve da melhor forma. Surdez não significa apenas não ouvir, ou ouvir mal. São muitos medos, inseguranças e sentimentos envolvidos. Esse curso vai ser o seu farol na jornada da sua família com a deficiência auditiva. É o curso que teria feito a diferença na minha vida, se a minha mãe tivesse tido acesso a ele quando eu era criança.

Sobre

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 38 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

Sem comentários

    Escreva um comentário

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.