Crônicas da Surdez Destaques

Sinais de que seu cônjuge pode ter perda auditiva

Fonte: We’re All Ears

A perda auditiva pode de manifestar de modo tão gradual que muitas pessoas sequer percebem que têm um problema. Em muitos casos, é o cônjuge da pessoa com deficiência auditiva não diagnosticada que percebe que há algo errado. Se você está preocupado por achar que seu cônjuge está ouvindo mal, familiarize-se com estes cinco sinais que podem indicar que é hora de levá-lo para fazer uma audiometria!

1. “Repete?”

O famoso ‘hãn’ é o sinal mais óbvio de que algo pode estar errado. Se você perceber que anda repetindo demais o que diz, pode ser porque seu cônjuge tem deficiência auditiva e está sofrendo para entender o que você fala.

2. O volume da TV está sempre altíssimo

Se o seu cônjuge põe a TV num volume desconfortável para o resto da casa, é bem possível que ele tenha perda auditiva.

3. Distância nas interações sociais

Se o seu cônjuge, outrora super falante, começar a se tornar uma pessoa quieta e introvertida nas interações sociais, pode ser porque ele não está conseguindo entender o que as pessoas falam. Não é incomum que pessoas com perda auditiva não diagnosticada/tratada tenham problemas para entender o que os outros dizem. E também não é incomum que se tornem quietos e isolados, já que precisam lidar com o stress e o constrangimento de ter que se esforçar muito para acompanhar uma conversa.

4. Confusão

A perda auditiva não faz apenas os sons ficarem mais baixos – ela tem uma gama de efeitos que podem fazer com o que o som fique abafado e a fala ininteligível. Se você perceber que seu cônjuge parece estar confuso ou desorientado no meio de uma conversa, sorrindo amarelo em vez de dar gargalhadas numa piada ou não entendendo o que alguém diz, a perda auditiva pode ser a causa do problema.

5. Frustração

É normal que pessoas com perda auditiva não tratada se sintam frustradas com aqueles que estão por perto já que sofrem para conseguir entender o que é dito. Esse sentimento é compreensível, já que desenvolver uma perda auditiva é uma experiência que muda a nossa vida. Conviver com quem tem perda auditiva não tratada requer muita paciência e energia, não tenha dúvida de que seu cônjuge se sente frustrado. Mesmo que seja difícil, tente não levar para o lado pessoal se seu cônjuge despejar sua frustração em você. Tente lembrar que na verdade não é com você que ele está frustrado, mas sim com o fato de que já não ouve como costumava ouvir.

Reconhecendo esses sinais no seu cônjuge, é hora de sugerir que ele/ela faça uma audiometria! Pode ser um assunto delicado e deve ser abordado com cuidado.

17 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 36 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.