Menu
Crônicas da Surdez

Atendimento de bancos a surdos oralizados

A pessoa é surda oralizada. Usa aparelho auditivo mas não fala ao telefone. A pessoa não usa e nem pretende usar telefone especial para surdos. Nem consegue escapar do trabalho para perder 2 ou 3 horas sentada enquanto aguarda atendimento ao vivo e a cores. E quer ser atendida pelo seu banco ou operadora de cartão de crédito.

AQUI COMEÇA A VIA SACRA!! 🙂

Se existe algo que me deixa fuuuuula da vida é a palhaçada que é o atendimento de bancos e cartões de crédito quando o cliente é surdo oralizado. Eles tomaram por base que todo surdo usa telefone especial e não tem acesso à internet. Amam divulgar o seu número para deficientes auditivos. Massss….

Vou contar um ‘causo’.

Sou cliente de um banco que adora trocar o gerente da minha conta sem me avisar (acho um desaforo, mas enfim). Preciso explicar cem mil vezes que eu não falo ao telefone, que quero ser atendida por email – não tenho como escapar do trabalho pra ir lá  ficar horas esperando para ouvir que eles não sabem a resposta das minha perguntas. Acho um saco e uma perda de tempo ter que ficar me explicando pra vários gerentes diferentes. Esses dias fui lá pessoalmente. Fiquei esperando 1h para ser atendida. A minha (então) gerente me passou para outra pois era seu horário de almoço. Ok, sem problemas. Só que a que me atendeu não soube responder absolutamente NENHUMA pergunta que fiz. Expliquei que tinha urgência em saber as respostas, anotei todas as dúvidas num papel, deixei meu email e pedi: me dá um retorno até amanhã sem falta. Duas semanas depois obtive o retorno – na verdade, me trocaram novamente de gerente!! Se eu falasse no telefone e já tivesse ligado para lá e ‘soltado os cachorros’ (como qualquer cliente ouvinte faria), com certeza minhas dúvidas estariam sanadas em 10 minutinhos. Mas tenho que ficar na dependência de contar com a boa vontade das criaturas em gastar 10 minutos do seu precioso tempo me mandando um email.

Clientes surdos oralizados que não falam ao telefone deveriam ter um atendimento preferencial por email. Os operadores de cartão de crédito deveriam ser avisados e qualquer problema deveria ser resolvido rapidamente por email. Qual é o drama???

Ter que se explicar trocentas vezes para trocentas pessoas diferentes, para mim, é o fim da picada. Será que é necessário essa exposição toda? Essa perda de tempo? Acho um descaso. Como é fácil tirar as pessoas para otárias com aquele papo clássico do “tem que ligar pro 0800, não tem jeito“. E ter que aguentar aquela cara de ponto de interrogação com cinismo de determinados funcionários, que te olham pensando “mas se fala normalmente, porque não fala ao telefone?”. Se eu contar que teve uma gerente que uma vez ligou pro 0800 e passou o telefone pra mim, vocês acreditam??

Uma opção para agilizar o processo é pedir para um parente ou amigo ligar para o 0800 e se passar por você. Mas não é uma vergonha ter que fazer isso?? É uma dupla exposição. Primeiro, ter quase que levar seu otorrino no banco para explicar/provar que você não fala no telefone; segundo, ter que implorar para que alguém te ajude fingindo que é você. CADÊ A ACESSIBILIDADE?? CADÊ A NOÇÃO DE QUE EXISTEM VÁRIOS TIPOS DE SURDOS??

O que vocês pensam a respeito??

About Author

Moro no Rio de Janeiro e tenho 39 anos. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Sou autora dos Crônicas da Surdez e Novas Crônicas da Surdez.

31 Comments

  • Lorhanne
    10/06/2019 at 9:31 am

    Oi gente, eu estou fazendo um projeto no meu curso, e a ideia seria criar um call center por chamada de vídeo em libras, esse call center atenderia empresas como bancos, operadoras de cartão de crédito e telefonia.
    Gostaria de saber o que vocês acham dessa ideia?

    Reply
  • José Roberto
    22/11/2016 at 6:24 pm

    Boa Noite !!
    Paula e Rodrigo e demais leitores …
    Na opinião de vocês, qual seria a melhor forma de comunicação entre o auditivo para com seus respectivos bancos ? E o que poderia ser feito para ajudar ?

    Reply
    • Paula Pfeifer Moreira
      23/11/2016 at 8:07 am

      Olá José, és surdo oralizado?

      Reply
      • José Roberto
        23/11/2016 at 11:01 pm

        Oie Paula
        Sim, sou surdo oralizado desde criança. Fiz fono e tratamentos incansáveis , nunca utilizei o 0800 para me comunicar com os bancos e quando comparecia nas agencias era um parto porque não tinha funcionário habilitado em libras ou que entendesse o que falava.
        Quero saber a opinião de todos sobre a melhora forma de comunicação surdo X bancos, gostaria de fazer algo favorável e levar a ideia na empresas a começar no que trabalho.
        Em meu celular utilizo aplicativos na minha opinião substitui perfeitamente esse tal de 0800 dos bancos, mas eu gostaria de saber de vocês se há outras opções.
        Boa Noite !

        Reply
  • Gui Chazan
    08/04/2011 at 6:14 pm

    Concordo com o post, Paula. Deveria ter atendimento especializado, mas por e-mail não é o melhor jeito, já recebi muitos e-mails fraudulentos de bancos por exemplo. A ideia de uma barreira de segurança como um código de identificação dito pela Renata Lé é importante. Ou através de torpedo/SMS, nunca tive problemas com isso. Enfim, é algo a ser pensado mesmo, tem que ser proporcionar, além de fácil acesso, segurança.

    Mesmo com IC, encontro dificuldades para falar no telefone com pessoas que não conheço, fico nervoso, a voz diferente e rápida também atrapalham.

    Muitas vezes pedi pra minha mãe ligar, ela fica de intermediária na conversa. O atendimento do banco fala, ela me diz o que responder e eu repito o que ela disse no fone, mas tem que ser jogo rápido, porque se demorar muito ou não der resposta desligam na tua cara. Teve até uma vez que ligamos, eu demorei como 2 segundos pra responder e já desligaram, é dose!

    Reply
  • Paty
    29/03/2011 at 11:12 am

    Bom. Estou me enteirando de um mundo que eu quase não conheço.
    Não tenho muita dificuldade, pois tenho perda leve.
    Mas acho um absurdo a falta de noção e sensibilidade das pessoas e instituições. Tratam as pessoas como se todos fossem iguais.
    Infelzimente no Brasil as coisas andam a passos de tartaruga e depois de décadas de luta é que se ganha alguma coisa.

    Reply
  • Anna
    25/03/2011 at 10:25 pm

    Eu tb fico revoltada!
    Acabo tenho que pedir pra minha mãe se passar por mim no 0800, pq NUNCA me dão opção nenhuma de atendimento sem ser por essa maneira.
    Uma vez, no Itaú, a moça que me atendeu explicou que eu só teria a resposta pro meu problema através do 0800; expliquei que não falava ao telefone. A resposta? “Nós temos um canal para deficientes auditivos”. Expliquei novamente que não falava ao telefone, que não discrimino sons, etc. A infeliz insistiu na idéia de que havia a linha especial para deficientes auditivos… Fico meio enraivecida tanto pela vergonha da exposição, quanto pelo pouco caso das pessoas… e também por ver que nada será resolvido a meu favor, terei sempre que no final pedir para uma boa alma ligar para mim.
    Acho que os bancos têm a obrigação de resolver todas as querelas tanto pessoalmente quanto por telefone, ficando a critério do cliente escolher o meio.
    Muito desagradável.

    Reply
    • D.Damas
      30/03/2011 at 3:29 pm

      Ola ana, quase todos os bancos realmente tem essa tal linha para o deficiente auditivo , o problema é que quase ninguem aqui tem o TDI, esse é o equipamento para entrar em contato com essas instituições financeiras , eu nao conheço uma pessoa que comprou um TDI , um TDI em Brasília é algo raro é mais facil encontrar petroleo, eu faço como todo mundo ponho amigos meus se fazem aligação por mim e mandam brasa , devidamente treinados kk para falar com eles , mas fazer o que .

      aproveitando , alguem conheçe outro equipamento equivalente ao TDI , algo que possa ser instalado num computador /notebook ?

      Reply
  • Greize
    23/03/2011 at 2:16 am

    Valeu Rodrigo, disso eu já sabia, sendo da área de Educação, sei o País que vivemos.
    É na Escola que começa tudo, é onde formam todos cidadãos mas recursos para essa área é sem comentários..aff.Bancos no Brasil tem as maiores taxas de juros do mundo.Fato. Juros altos x serviço zero.
    Qto vc reencarnar seu pai, é fogo…hahahaha.Se começar tdos antepassados já era..haha.
    Abraços.

    Reply
  • Raphael Salles
    22/03/2011 at 11:41 pm

    Nestas horas acho que deve contar qual banco em qual cidade e agencia.
    Eu sou surdo de nascenca, severa-profunda, e nunca passei por esses problemas. Nao que nao tenha lidado com estes tipos de situacoes, realmente para determinados servicos so telefone mesmo. O detalhe esta que meu gerente do banco faz tudo, e sempre deixa claro para quem esta no outro lado da linha, que esta falando em nome do cliente fulano tal, e no momento de confirmar dados pessoais eu vou ao telefone mas imediatamente passo de novo ao meu gerente. Isso eh possivel, so tem que escolher o banco ou gerente certo.

    Reply
    • Crônicas da Surdez
      23/03/2011 at 12:30 pm

      Raphael,
      Teu gerente é um anjo que caiu do céu!!!
      🙂

      Reply
      • D.Damas
        30/03/2011 at 3:31 pm

        toc toc paula vc conheçe algum outro equipamento tipo TDI, que pssa ser instalado num computador ou notebook que funcione , para ligar nesses 0800 de atendimento de deficientes auditivos ?

        Reply
  • Sun Melody
    22/03/2011 at 7:36 pm

    Meu deus! Fiquei embasbacada com esta situação toda, aqui em Portugal ocorre naturalmente, bastando mostrar o Cartão de Cidadão que equivale o antigo Bilhete de Identidade. Não sei como é aí. E isso choca-me imenso.

    🙁

    Coragem, continuem lutar pela melhor acessibilidade!

    Bjs lusitanos

    Reply
    • Rodrigo Nunes
      22/03/2011 at 9:02 pm

      NAZEUROPAS são outros quinhentos….

      Reply
      • Sun Melody
        23/03/2011 at 8:21 am

        Foi preciso muita luta para que as coisas pudessem mudar, se vocês que são imensos se juntassem com o único propósito pegando em exemplos de muitos países delineado um plano, pode resultar a longo prazo e a visão seria outra.

        Sem luta pelos direitos cívicos a coisa não rola mesmo! Gritem…! Revoltem-se…! Mostrem as vozes…!

        Reply
    • Crônicas da Surdez
      23/03/2011 at 12:31 pm

      Aqui faz falta uma ‘identificação’…
      quando vamos prestar concurso público é uma gastação de dinheiro enviando Sedex de atestado médico, tem que marcar hora no médico e pagar pelo atestado….é muito chato!!

      Reply
  • antonio campos de abreu
    22/03/2011 at 1:55 pm

    Bem vindo visitar site

    Reply
  • Renata Lé
    22/03/2011 at 1:43 pm

    Comigo tbm acontece direto, agora, mh mãe sempre se passa por mim qdo tenho que resolver alguns assuntos com banco e/ou cartão de crédito.. Minha mãe, ligou, explicou que eu era def. auditiva e tal, e mesmo assim não aceitaram, em seguida ligou de novo e se passou por mim, prontinho, problema resolvido mas é mta sacanagem, e fora, que temos que depender de outras pessoas para isso enquanto, penso eu, que pelo menos deveria ter uma política de aceitar um laudo médico atestando sua deficiencia auditiva, uma procuração de um responsável para poder fazer isso e deixar registrado no cadastro. Facilitaria para mta gente!!!! E fora que qdo tento resolver algo no banco para nao depender de alguém, , e tbm, já pedi para o gerente resolver problemas do cartão de crédito para mim.. demoro hooooraasss para isso enquanto no tel poderia facilitar ou até por email mesmo, colocando um código chave para identificar se é a tal pessoa!!!

    Reply
    • Crônicas da Surdez
      23/03/2011 at 12:32 pm

      Boa idéia essa do código chave!
      Não entendo tanta enrolação pra algo que é tão simples!
      Bjos,

      Reply
  • knownees (Rodrigo Nunes)
    21/03/2011 at 6:11 pm

    RT @sweetestpblog: NO AR no @CronicaSurdez: Atendimento de bancos a surdos oralizados, um fiasco. http://tinyurl.com/4tkxsj8

    Reply
  • Greize
    21/03/2011 at 5:46 pm

    Isso acontece direto, aliás bancos e cartões já dão trabalho para ouvintes, os que não ouve então…Não só os oralizados até os sinalizados , ja me disseram sobre envio de e-mails, mtos não usam o telefone especializado, enfim pedem parentes mesmo.O que é uó.
    Com um cartão , tive que pedir uma amiga, não teve jeito, é fraude mas eles não cancelavam e cobravam taxas.Com banco, fui no gerente, ele me respondeu por e-mail no outro dia, eu estava na tpm, do caramba falei , no banco em voz baixa:vou cancelar a conta Agora, pode cancelar ai viu.Tudo mudou na hora.hehehehe
    Mas tem outra também marcar consultas médicas tenho que pedir alguém
    aqui de casa, em pleno 2011 hospitais grandes , planos de saúde e não marcam via e-mail???

    Agora vem o melhor, um cara de uma operadora de cartões ligou pedindo para falar comigo, quem atendeu disse, ela não ouve e não usa telefone, vc tera que repassar para mim, a pessoa do outro lado respondeu:NÃO EU FALEI COM ELA SEMANA PASSADA E ELA CONFIRMOU!!! hã?Oi?Falou como?E ficou com tom de raiva.Alôooooooooo!Minhã mãe quase entrou no telefone para bater no cara, do outro lado.
    Brasil está engatinhando em Inclusão social.Só para vcs terem idéia nos EUA é obrigatório por lei ter closed capiton.
    Bjus

    Reply
    • Rodrigo Nunes
      22/03/2011 at 5:21 pm

      Greize,

      Segundo diversas pesquisas publicadas em revistas especializadas, os bancos (e consequentemente, as administradoras de cartões) são as instituições que mais gastam em tecnologia em todo o país. São milhões e mais milhões de reais investidos somente na área de Tecnologia da Informação.

      Conclusão: não é por falta de recursos que os surdos ainda sofrem com os serviços de tele-atendimento. O problema é cultural mesmo. São as pessoas e sua falta de sensibilidade.

      Abs,
      Rodrigo

      Reply
      • Crônicas da Surdez
        23/03/2011 at 12:32 pm

        Concordo totalmente!
        Não é por falta de $$ ou tecnologia, é falta de bom senso e humanidade dos funcionários mesmo.

        Reply
  • Rodrigo Nunes
    21/03/2011 at 4:09 pm

    Comigo, a experiência foi coisa do além. Não tem nada a ver com a minha surdez, mas sim com o despreparo descabido e absurdo das pessoas.

    No ano passado, uma operadora de telefonia não queria aceitar o pedido de cancelamento de um serviço porque somente o titular da linha poderia fazer tal solicitação. Nota: meu pai, falecido há 6 anos (SEEEEEEEIIIISSS ANOOOOSSS), era o titular da linha.

    Acho que a ameba atendente da operadora estava considerando uma autorização psicografada à la Chico Xavier. Desliguei o telefone e liguei de novo, agora reencarnando meu querido pai. Passei os dados dele e cancelei o serviço.

    Voilá!

    Isto é Brasil.

    Reply
    • Crônicas da Surdez
      21/03/2011 at 4:15 pm

      A Renner mandou um cartao novo pro meu avô que faleceu há 30 anos esses tempos! Te ganhei! rsrsrsrs

      Reply
      • Rodrigo Nunes
        21/03/2011 at 4:22 pm

        HAHAHAHAHAHAHA!! Tomei um laço!

        Reply
  • Juliana Santiago
    21/03/2011 at 3:59 pm

    Oi Paula….
    Absurdo né?
    Mas comigo é a mesma coisa, ligam direto… Minha mãe já fala ela não fala ao telefone, e a pessoa do outro lado aham? É ela tem problema de audição. Ainda por cima dizem, mais tarde eu ligo, ou vou ligar no celular dela.
    Tem que ter muita paciência…
    Mas tem horas que falo assim para mãe, diz que irei resolver pessoalmente e nem acabo indo, não tenho tempo.
    Poderiam cadastrar os deficientes auditivos e ao invés de ligar mandarem e-mail não é mesmo? Concordo plenamente com vc.

    Amo ler seu blog, todo dia quando tenho um tempinho eu leio, aliás, leio os dois. Apesar de nunca deixar comentários….

    Parabéns pelos blogs!

    Uma ótima semana para vc! Bj

    Reply
    • Crônicas da Surdez
      21/03/2011 at 4:15 pm

      A minha mãe tbem, e eles insistem que eu tenho que ligar, dão o numero de deficientes auditivos…peloamordedeus!!!! É quase a mesma coisa que barrar um cadeirante na entrada do banco e dizer “pula a janela, senhor!”

      Reply
  • Lak Lobato
    21/03/2011 at 3:38 pm

    Sei muito bem do que vc está reclamando!!!! Realmente é uma ABSURDO que queiram que nos adaptemos à condição do banco e não ele à nossa!!! E, pior, já me mandaram cometer fraude e mandar outro ligar se passando por mm! Pelamor, né? Que ódio!!!

    Reply
    • Crônicas da Surdez
      21/03/2011 at 4:14 pm

      Lak,
      No fim, na hora do desespero, só pedindo pra alguém se passar pela gente mesmo!!
      Acho horrível isso, é fraude, bem como tu disse.
      Mas que opção esses bancos nos dão???
      :/

      Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Iniciar conversa
Marque a sua consulta na Clínica Sonora