Menu
Deficiência Auditiva / Histórias dos Leitores / Implante Coclear

As gêmeas Ana Letícia e Ana Laís – ouvindo com implante coclear

IMG_20150731_234611

 

“Olá sou a Michele, a mamãe da Ana Letícia. Ela tem uma irmãzinha gêmea chamada Ana Laís, elas nasceram de 33 semanas, prematuras e com baixo preso extremo: a Ana Laís nasceu com 1 quilo e a Ana Letícia com 1 quilo e 500 gramas, passaram dois meses e 15 dias na UTI neo Natal.

Receberam alta do hospital e logo fui fazer os exames delas, pezinho,orelhinha e olhinho, deu tudo ok. Quando as Anas completaram 6 meses de vida comecei a perceber algo estranho com a Letícia, tipo alguns sons que antes ela respondia -como uma batida de porta ou até mesmo palmas – ela não respondia mais e sequer notava. No dia seguinte já fui ao otorrinolaringologista. Fizemos alguns exames, como teste da orelhinha novamente e o Bera. O diagnóstico foi de perda auditiva severa a profunda no ouvido esquerdo, e tinha um pouco de resposta no direito.

O médico nos explicou o que estava acontecendo e ficamos em choque – e podemos dizer também que ficamos de luto por algum tempo. Mas o que fazer? Decidimos acompanhar o desenvolvimento da Ana Letícia e esperar mais um pouco para tomar alguma decisão, em função da prematuridade e por não saber ao certo o porquê da perda auditiva dela!

O médico já nos falou do implante coclear e começamos a pesquisar sobre o assunto. Nas primeiras pesquisas foi bem complicado porque era tudo muito recente e ainda estava aceitando a idéia da deficiência auditiva da Ana Letícia. Não me agradava a ideia dela tão bebezinha numa sala de cirurgia, só de pensar me dava uma dor no peito.

Quando a Ana Letícia completou dois anos, fizemos todos os exames novamente e deu que ela tinha perdido por completo a audição (perda severa a profunda bilateral), chorei muito e não nego que lá no fundo do meu coração ainda tinha certa esperança de que fosse passageiro e que de alguma  forma ela iria voltar a ouvir novamente. Mas infelizmente não foi isso que aconteceu. Então o que restou foi encarar a realidade e procurar alguma solução. Decidimos fazer o que seria melhor pra ela, e retomei minhas pesquisas sobre o Implante coclear. Nesse mesmo tempo vi uma entrevista da Paula Pfeifer, aí me apaixonei mesmo por essa linda tecnologia – e disse SIM ao implante coclear. 🙂

Posso garantir que a cirurgia foi tranquila e o pós operatório nem se fala, a Ana Letícia ficou mais triste porque no tempo em que ficou internada não viu a irmãzinha Ana Laís, mas quando chegou em casa aquela tristeza passou. Eu é que quase fiquei doida, porque as duas só queriam brincar e pular, rsrsrs. A Ana Letícia teve uma ótima aceitação ao implante, já aprendeu o nome dela, já diz algumas palavras como papa, mama, e au que é tchau, briga quando quer algo… Ela está mais sociável na escola, interage mais com os amiguinhos e brinca mais também com a irmã – antes ela gostava mais de brincar sozinha, então já mostrou muita diferença nessa parte também. E é bem interessente que ela já identifica as músicas, quando ela ouve já começa a dançar.

Depois de muita pesquisa, de muita conversa com o médico e com a equipe médica, e também com pessoas implantadas e pais de implantados, decidimos o Rodrigo e eu, que seria o melhor pra ela. Que seria a escolha certa, já que ela tinha a chance de ouvir, porque não dar essa chance para a nossa pequena? Queremos nossa filha independente e o que pudermos fazer para melhorar a qualidade de vida dela óbvio que faremos.

Meu conselho a quem tem filhos com deficiência auditiva é: não esperem!! A precocidade é fator fundamental no implante coclear. O fato de ser uma cirurgia pode ser assustador mas é super tranquilo e a recompensa vem em dobro. O IC foi a melhor escolha que fizemos pra Ana Letícia. Ela é implantada há 3 meses e a cada dia me encanto mais com essa linda tecnologia. Minha filha ficou mais sorridente, quando ela solta um sorriso bobo só por ter ouvido algum som meus olhos se enchem de lágrimas e o meu coração transborda de alegria! Sei que é só o começo, mas vou ajudar no que for preciso.

Se quiserem me contatar: Instagram @michelevitoriano | E-mail: michelevitoriano@hotmail.com “

Sobre

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 38 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

9 Comentários

  • Renata
    01/02/2017 at 5:04 pm

    Oi, tenho gêmeas com surdez neurossensorial bilateral, e realmente estou na fase do medo por elas terem que fazer cirurgia para por o implante. Queria saber como foi o procedimento pois é bem cara a cirurgia e tal.

    Responder
  • Ana Cláudia Rufino
    23/09/2015 at 5:56 pm

    Amei a história. Implantes cocleares são bençãos da tecnologia. E mudam a história de uma criança radicalmente! Fico emocionada.

    Responder
  • Janise
    17/09/2015 at 10:21 pm

    VIVA O IMPLANTE COCLEAR!

    Responder
  • Samira
    17/09/2015 at 12:10 pm

    Amei!!!

    Responder
  • Janete
    17/09/2015 at 11:17 am

    Sempre me emociono com histórias de crianças. Parabéns Michele e Rodrigo, com certeza, vocês fizeram a escolha certa. A Ana Letícia será muito grata a vocês.

    Responder
  • Paloany
    17/09/2015 at 1:08 am

    Sua historia faz lembrar a minha quando fiz 19 anos descobri que estava gravida do meu primeira filha assim que ela nasceu fizeram o teste do ouvidinho nela na mesma hora ja contou ausente nos dois ouvidos dias depois fizemos o reteste deu a mesma coisa eu sei q fizemos umas 5 vezes o teste na minha filha depois disso o medico pediu o bera fizemos deu no exame que minha filha tinha surdez bilateral profunda nossa na hora chorei mto fiquei me perguntando pq meu Deus pq comigo mais emfim procurei especialista nisso foi quando conheci uma mulher que mudou minha vida ela passou o telefone da Fonoaudióloga do filha dela pra mim e logo ja marquei um consulta com ela levei todos os exames da minha filha pra ela ai ela ja marcou logo um otorrinolaringologista pra minha bebe em São Paulo bom ai começava outra jornada na minha vida quando fomos em São Paulo nesse medico levamos os exames que tínhamos em mãos ele olhou e nos falou da cirurgia de implante coclear que eu tbm não conhecia ai ele nos explicou como funcionava ai conversei com meu esposo e decidimos fazer a cirurgia refazemos todos os exames ai logo o medico marcou a cirurgia da minha filha ela tinha 1 e 2 meses quando operou o lado direito a cirurgia foi um sucesso
    depois que ligou o aparelho quando tinha 1 e 6 meses primeira palavra que falou foi papai
    depois quando tinha 2 anos e 6 meses fez a cirurgia do lado esquerdo
    hj ela tem 5 anos e fala tudo é super inteligente
    eu recomendo a cirurgia de implante coclear sim que tiver oportunidade de fazer faça que é muito bommm

    Responder
  • Renata
    16/09/2015 at 8:43 am

    Me apaixonei pelas meninas! São fofas e lindas! Michele, é tão bom ver pais que se importam com as crianças e fazem de tudo para proporcionar o melhor a elas, para inclui-las no mundo sonoro. Sua filha com certeza, terá grande admiração por vcs!

    Responder

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.