Menu
Acessibilidade / Crônicas da Surdez / Deficiência Auditiva

Fila especial para deficientes, idosos e gestantes

Segunda-feira de Carnaval, e resolvi encarar um Carrefour, acompanhada de uma tia-avó que tem quase 70 anos. Eu NUNCA entro em filas especiais, seja em banco, supermercado, repartição pública ou onde for. Mesmo que a lei me conceda esse direito, nunca me importei de esperar mais tempo numa fila ‘normal’.

Aí, na primeira vez que resolvo entrar numa fila especial, olha só o que me acontece. Minha tia me pediu pra esperar na fila enquanto ela ia buscar algo que tinha esquecido de colocar no carrinho. Bastou ela sair, que duas senhoras se plantaram na minha frente com ar de deboche e num tom de voz irônico e falando aos berros para que todo mundo visse e me hostilizasse junto, disseram: “Ué, a fila especial é aqui?

Eu: “É, mas o fim da fila é lá atrás!” (a fila não era em linha reta e bem confusa, por sinal)

Elas: Mas então o que é que tu tá fazendo aqui minha filha? Tu tá grávida por acaso?” (gritando)

Eu tenho sangue frio, e vivo comentando que meu sonho de consumo é xingar alguém que merece ser xingado exatamente no momento em que isso deve ser feito. Só pra variar, não consegui. Minha educação sempre fala mais alto.

Eu: “Não senhora, não estou grávida. Eu tenho deficiência auditiva (apontando pros AASI) e estou também acompanhando uma senhora de 70 anos!“.

As duas me olharam com um misto de vergonha e cara de nojo, deram as costas e foram embora. Quem estava bem perto quase começou a cavar um buraco de vergonha alheia. E eu fiquei com cara de tacho pensando que perdi a chance de rodar a baiana em público e dar uma aula de civilidade para duas senhoras mal educadas e grossas que não precisavam ter dado o tal showzinho. Fiquei tão sem graça que saí da fila, fui até o caixa e perguntei se a fila era somente para pessoas com deficiência física, mas ela disse que não, era para pessoas com QUALQUER DEFICIÊNCIA. Voltei pro meu lugar, esperei até ser atendida e fui embora.

Quando cheguei em casa, consultei a legislação e, realmente, eu tinha pleno direito de usar a fila especial. Aí fiquei me perguntando porque nunca tinha feito isso, e cheguei à conclusão de que acabo sentindo pena de quem está em situação pior ali de pé e abro mão. Foi então que me liguei que essa atitude é errada.

Não existe deficiência pior ou melhor, o que existe é a mentalidade de que precisamos sentir pena do deficiente. E nós mesmos, que somos pessoas com deficiência, fazemos exatamente isso – basta perguntar a qualquer DA porque ele abre mão desse direito. E porque? Porque a surdez é a deficiência invisível, aquela que ninguém nota, aquela difícil de ser explicada (especialmente se você é surdo oralizado ou não usa aparelhos auditivos), aquela que não causa pena aos olhos de quem vê. Entre pagar o mico que paguei hoje e ir direto pra fila normal sem ser importunado, todo mundo prefere a segunda opção.

Por último, acho que aquela placa que sinaliza a fila especial é errada. Ela tem uma figura de um idoso, de um cadeirante e de uma grávida em 99% dos casos. E ainda diz “idosos, deficientes e gestantes”. Aí as pessoas olham para as figuras e ficam achando que só tem direito a estar ali o deficiente que for cadeirante. Aí você percebe que o imaginário coletivo acha que surdos, cegos, etc não saem de casa, não vão ao banco, ao mercado, blablabla. Devem ficar escondidos numa caverna ou coisa do tipo!

Me pergunto: será que os gerentes de mercados, bancos, etc, estão preparados para lidar com eventuais barracos (nem todo mundo tem sangue frio como eu) e conhecem a legislação na ponta da língua para defender aquele que está sendo atacado injustamente?? No fim das contas, realmente me desagrada ter que ficar dando satisfações a respeito da minha vida e da minha deficiência para estranhos que eu nunca vi na vida, num lugar público, sendo julgada de antemão por gente que eu não conheço e que não tem nada a ver com o fato de eu estar numa fila especial.

Quem já passou por isso e como agiu?

About Author

Moro no Rio de Janeiro e tenho 39 anos. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Sou autora dos Crônicas da Surdez e Novas Crônicas da Surdez.

70 Comments

  • Flávio Oliveira
    15/09/2021 at 12:32 pm

    Tenho Perda total da Visão Direita e perda de parte da Esquerda. Sou Portador de VISÃO MONOCULAR.
    Tenho RG (identidade) de PcD emitida normalmente pelo DETRAN/RJ e isso me evitou muuuitas discussões inúteis.

    Mas sempre passo por alguma situação chtata ou consgtrangedora onde sempre me questionam:
    “Ah, mas nem tem como VER se você é Deficiente ou não…”
    Eu respondo: “Sim! Eu também NÃO CONSIVO VER…”

    (Você não consegue ver a Deficiência do outro, e muitas vezes, o Deficiente também não consegue VER”).

    Reply
  • Camila
    27/03/2021 at 9:55 pm

    Aconteceu o seguinte fato comigo hoje em um mercado proximo a minha casa, chamado Mercado Mello, tenho visão monocular e pela primeira vez entrei em uma fila preferencial, como estava com o carrinho de compras cheio fui deixando os idosos passarem na minha frente e esperei eles serem atendidos, a moça do caixa ficava me olhando e derrepente gritou para todos ouvirem, aqui e caixa preferencial a senhora tem direito? Uma simples pergunta mas constrangedora pois não precisava berrar para o mercado todo ficar me olhando e procurando algo de errado em mim, eu respondi a altura.
    Disse que sabia ler e se eu não tivesse direito não estaria ali, passei e fui super mal atendida, quando sai do caixa o gerente do mercado foi perguntar para a funcionária pq ela me atendeu na fila prioritária, esperei ele voltar e informei sobre minha deficiência.
    Ai fico me perguntando, precisamos andar com uma placa na testa, escrito o número do nosso CID e qual nossa deficiência, para termos nossos direitos preservados? Difícil, acho que o povo precisa se educar mais.

    Reply
    • Flávio Oliveira
      15/09/2021 at 12:12 pm

      Tenho a mesma “condição Física / Visual” sua.
      Utilizo o RG (Identidade) de Portador de Deficiência Visual.
      Documento normal de Identidade Civil, emitida pelo DETRAN normalmente.
      Basta lebar os laudos, e a taxa é isenta para Deficientes.
      Me evitou muitas discussões.
      Qualquer dúvida, fique à vondade para perguntar. 😉
      (24)98147-7732

      Reply
  • Marta
    26/08/2020 at 4:35 pm

    infelizmente esta é a realidade de muitos DA,que por muitas vezes nao andam com aparelhos auditivos à mostra (cabelo preso)
    Ja passei por diversos constrangimentos ,ja tirei aparelho auditivo e mostrei para duas idosas atrás de mim na fila, e a caixa falou para mim: ” ta gravida?!”, ai eu ri e mostrei aparelho pra ela também, que morreu de vergonha e calou a boca: se tenho direito,vou usufruir pois cumpro com meus deveres de cidadã! Agora com a disposição de RG para necessidades especiais,facilitou muito nestas questões burocráticas e de gente que não se informa e tende a ser chata pela ignorância.A gentr mostra a carteirinha com.a deficiência,o cid e é o paraíso na terra….

    Reply
  • Rodrigo Araújo
    06/12/2019 at 9:49 am

    Eu não nasci deficiente, mais me tornei depois que descobrir que tenho Doença de Wilson.
    Hoje tenho Monoparesia de membro superior, uma deficiência quase imperceptível e por isso não usava do meu direito a prioridade.
    Mais após uma seção de Psicologia em Grupo, onde a Psicóloga orientou a todos nós que somos deficientes, usar o nosso direito garantido por lei.
    E desde então sempre uso e não tô nem ai para os cochichos.

    Reply
    • Anne
      03/05/2020 at 1:25 am

      Isso é verdade.
      A maioria das vezes eu sofro preconceito na fila quando vou usar o meu direito de pessoa especial, pois não possuo deficiência física.
      Eu tenho deficiência mental e sempre estou acompanhanda de alguém da família.
      A maioria das vezes preciso mostrar minha carteira de preferencial .
      Algumas pessoas inconvenientes querem saber o tipo de deficiência .
      Eu respondo que se não está escrito não minha carteira não sou obrigada a dar satisfação da minha deficiência.
      Isso é muito constrangedor.

      Reply
      • Pryscilla Cricio
        04/08/2020 at 2:36 pm

        Olá Anne,

        Tudo bem?

        Venha para o nosso grupo fechado no Facebook com mais de 15.300 pessoas com deficiência auditiva que usam aparelhos ou implantes. Para se tornar membro, é OBRIGATÓRIO responder às 3 perguntas de entrada.

        https://www.facebook.com/groups/CronicasDaSurdez/

        E para receber avisos sobre nossos eventos e cursos, por favor, clique e responda 4 perguntas (leva 30 segundos):

        https://forms.gle/MVnkNxctr1eahqR5A

        Estamos te esperando!

        Abraços,

        Equipe Surdos Que Ouvem

        Reply
  • Gilcer Alves
    10/02/2018 at 8:02 pm

    Infelizmente, o grande problema do nosso país, é a hipocrisia exacerbada. As pessoas passam a julgar o que é certo ou errado sem ter a mínima noção da coisa. Ora, a lei dá o direito dos surdos terem acesso prioritário em filas e acabou! Não há o que se falar se é justo ou não, será que os questionadores sabem pelo menos o que significa a palavra ” justiça?

    Reply
  • Edimirson
    07/12/2017 at 9:54 pm

    Boa Noite nao sei se vc vai me responder más se responder agradeço muito. sou deficiente visual e estou na fila de deficientes tranquilo ja ouvi indiretas nao sei se são para mim más digamos que façam alguma confusão que estou na fila. eae como provo minha deficiencia? preciso provar? pra estar naquela fila na frente de idosos e outros deficientes?

    Reply
    • joyce
      30/06/2019 at 11:21 pm

      laudo ou carteirinha de deficiente

      Reply
    • Flávio Oliveira
      15/09/2021 at 12:14 pm

      Tenho a mesma “condição Física / Visual” sua.
      Utilizo o RG (Identidade) de Portador de Deficiência Visual.
      Documento normal de Identidade Civil, emitida pelo DETRAN normalmente.
      Basta lebar os laudos, e a taxa é isenta para Deficientes.
      Me evitou muitas discussões.
      Qualquer dúvida, fique à vondade para perguntar. 😉

      Reply
  • Kátia Abreu
    04/08/2017 at 3:15 am

    Eu passo por isso sempre aff…E tem as vezes uns sem noção que ainda tem a cara de pau. De perguntar qual é a minha deficiência.Mesmo eu provando com a minha carteirinha de deficiente pode isso? Mais me olham dos pés a cabeça e me julgam…Essa aí não tem nada…aff antes eu até fica quieta calada, hj em dia após anos e anos passando por essa humilhação…Hj eu brigo pelo meu direito…chuto o pau da barraca como vc disse kkkk kkkk ainda mais com esses funcionários mal informados….. E eu não tenho apenas uma deficiência não aparente,tenho 3….. já chorei muito por passar esse tipo de chateação,mais hj eu ando até com a lei , as deficiências que dão direito a esse atendimento preferencial,faço eles ficarem de cara no chão não eu…bjsss amei seu artigo….

    Reply
  • YANE
    23/06/2016 at 5:56 pm

    Quando se trata de fila, ninguém é amigo de ninguém. Eu sou obrigada a ir ao banco todos os dias, fazer um deposito pra minha mãe, chego lá pego a senha e sento e aguardo minha vez, antes quando n tinha senha, a moça morria de gritar próximo e eu não aparecia. Um certo dia chegou um rapaz com deficiência no braço, foi na frente e foi atendido. Quando chegou na minha vez eu perguntei moço pq ele tem prioridade e eu não tenho?? a resposta foi ” pq se ele ficar muito tempo sentado doí o braçado dele”. As zombarias não param, e o respeito pelas depois que deveriam ter não tem mínimo é chato isso, e depois o culpado são nós mesmo que não corremos atrás de nossos direitos. Eu já passei por altos e baixo mas isso nunca derruba meu alto estima, então pra não ser punida e poupar falatórios eu pego a senha e aguardo minha vez.

    Reply
  • josimara
    29/11/2015 at 1:04 pm

    Olá entrei no seu site pq estava procurando artigos na Internet sobre se um surdo tem direito a sentar em assento reservados no metrô, sou surda oralizada e faço uso da libras. Estava sentada no assento reservado no metro e uma senhora sentada do meu lado tbm no assento reservado se curvou para cochichar no meu ouvido, eu a informei por sinais que era surda então ela apontou pra outra senhora em pé que eu estava sentada no “lugar de velho”, até então não a tinha avistado, eu cedo, mesmo guando sento num acento normal eu cedo para grávidas e idosos, mas como eu percebi nas palavras da senhora que falou comigo que ali era assento só para velho eu quiz mostrar que nao que um surdo tem direito a usar e continuei sentada, eu respondi em sinais que nao era destinado só pra idosos que portadores de outras deficiências podem fazer uso, ela insistiu e apontou o desenho no assento “aqui lugar pra velho” então mostrei pra ela a palavra “pessoas com deficiencias” ela fez bico e se calou. Mas outra senhora sentada na fileira da frente no assento reservado deve ter ouvido a abordagem da senhora do meu lado se manifestou para o homem do seu lado “deficiência é pessoa que não anda não vê e idoso ela e só surda deficiente não é eu percebi isso por meio leitura labial. Então o surdos não são considerados deficientes, mas aqui no rio eu tenho passe de acesso gratuito nos ônibus trens e metrô e para ter direito tive que provar que sou surda, para fazer uso do cartão e ter acesso ao embarque no trem e no metro tenho que me dirigir a fila prioritária certo? Então tenho direito de sentar no assento prioritário tbm! A senhora que estava em pé nada se manifestou ela aparentava sem mais jovem que senhora do meu lado e deve ter ouvido a mesma ter se referido a el como sendo velha, eu não uso esta palavra uso idoso é mais educado, bem ela acabou sentando num outro assento, eu não cedi lugar a ela não por falta de consideração mas porque vi a necessidade de mandar uma mensagem para os presentes que um surdo tbm direito a usar os assentos reservados. Tbm já sentir na pele constrangimento ao fazer uso da fila prioritária muitas vezes os idosos passam a frente mas o pior é você sentir os olhares dirigidos, olham de cima abaixo não vêem deficiência e nem barriga, se resmungam eu não sei pq não posso ouvir então nem aí, mas se tentam falar comigo faço uso da libras pra responder pq daí conseguem ver a deficiência, é cada deficiente seja qual for a sua precisa uma luta diária para vencer sua limitações e fazer uso dos seus direitos só assim os direitos a nos concedidos e conquistados saem do papel.

    Reply
  • Carlos
    04/08/2015 at 5:08 pm

    Boa tarde, sou portador de visão monocular, no olho direito cegueira total e no olho esquerdo a acuidade é 20/20 mas é agravado por glaucoma. Gostaria de saber se tenho direito de aposentadoria e se posso participar do atendimento prioritário em estabelecimentos públicos? Att.

    Reply
    • Flávio Oliveira
      15/09/2021 at 12:21 pm

      Aposentadoria “normal”, porém aos 60 anos.
      Tenho a mesma “condição Física / Visual” sua e “cansei-me” de ter “dificuldade a vida inteira” e hoje, aos 46 anos resolvi “ter uma vida mais amena”, e utilizo as “facilidades” que a “LEI NOS PROPORCIONA”..
      Utilizo o RG (Identidade) de Portador de Deficiência Visual e utilizo Vagas (com cartão de Deficiente no Veículo), filas, recentemente prestei Concurso Público para Deficientes (Tudo dentro da Lei).
      É um documento normal de Identidade Civil, emitida pelo DETRAN normalmente.
      Basta levar os laudos, e a taxa é isenta para Deficientes.
      Me evitou muitas discussões nessas filas, vagas, etc.

      Reply
  • Adelaide
    26/01/2015 at 10:51 pm

    eu sou contra essas leis. o que tem que prevalecer é o bom senso e a educação das pessoas. tem pessoas de 60 anos mais saudáveis do umas de 30. gestante só quando a barriga tá muito grande e pesada.deficiente só quando é penoso ficar de pé na fila. por que um surdo ou um cego não pode ficar na fila como qualquer outra pessoa ? enfim penso que tem que acabar com as filas.

    Reply
    • Olá, Adelaide – e demais internautas! No caso de uma pessoa com deficiência visual (cega ou com baixa visão), a prioridade na fila se justifica pelo seguinte motivo: a pessoa é mais devagar para se locomover.
      Então, a necessidade de ficar menos tempo na fila é para compensar o enooorme tempo que ela leva para se deslocar de um lugar a outro no dia-a-dia. (para chegar até ali, e depois para sair dali).
      Quem tem visão normal, após pegar uma fila demorada, pode andar rápido depois ao ir a outro lugar ou mesmo dirigir (para compensar o tempo perdido na fila). Já o cego e o indivíduo com baixa visão, não. Sua locomoção é lenta e demorada, devido à falta de visão.

      Logo, imagine se um cego tivesse de esperar na fila o mesmo tempo que as demais pessoas? Se ele tem de ir em vários lugares onde se pega fila, ela vai gastar o dia inteiro em filas e em deslocamentos mais demorados que o de uma pessoa de boa visão… e que hora que vai ”sobrar” para a pessoa cega estudar, trabalhar, fazer outros compromissos, dar conta das obrigações cotidianas? 😉
      Então, o motivo é esse, pelo que sei. Certinho?? Grande abraço!

      Reply
      • David macena de Araújo
        21/01/2020 at 8:33 am

        Por favor me informe onde esta escrito esta regra da pessoa com deficiência cega ou baixa visão pra eu diser ao maus educados que perguntam

        Reply
        • Kerolin
          24/04/2021 at 8:29 pm

          Eu acho que as pessoas precisam de informação, e tudo depende da forma como a pergunta é feita. Se é feita em tom mal educado, aí é complicado. Se é feita em tom de curiozidade, procure informar a pessoa.

          Reply
      • kerolin ferreira
        24/04/2021 at 8:26 pm

        Olá, sua esposta é incorreta. Nós, pessoas com deficiência visual, geralmente não temos problemas nas pernas, isso se chama deficiência múltipla. A única coisa correta aí é que quem enxerga pode pegar o carro e dirigir até outro local, mas nós andamos tão rápido quanto qualquer pessoa e, se precisamos chegar em algum lugar bem rápido, podemos andar bem depressa, chamar um uber pelo celular ou pegar um ônibus. Sua resposta nos fez parecer pessoas extremamente lentas e com uma dificuldade gigante de locomoção. A prioridade na fila é, além de lei, uma forma de acessibilidade. Se ficarmos em uma fila grande, precisamos pedir à pessoa da frente que nos diga toda vez que a fila andar, o que é um pouco constrangedor já que a maioria das pessoas se incomoda até com esse simples ato. Na fila preferencial, como o tamanho geralmente é menor, eu geralmente me guio pela proximidade da voz da/o atendente. Espero ter esclarecido a dúvida da amiga que perguntou acima, e espero também que as pessoas pesquisem um pouquinho antes de dar informação. Continuem perguntando, mas por favor não levem informação errada! Não somos tartarugas!

        Reply
    • Kátia Abreu
      04/08/2017 at 3:24 am

      É porque não é com vc o problema nem com seu filho,mais uma coisa é certa vc não sabe o seu dia de amanhã bjsss

      Reply
      • Kátia Abreu
        04/08/2017 at 3:27 am

        Opa essa resposta era pra outro comentário

        Reply
        • Kátia Abreu
          04/08/2017 at 3:31 am

          Opa essa resposta era pra outro comentário
          Era pro comentário anterior a esse pro comentário da Adelaide..

          Reply
          • Kátia Abreu
            04/08/2017 at 3:32 am

            Perdão

    • Samuel
      17/12/2019 at 5:43 pm

      Porque já tá dizendo que é lei meu amor !se vc quer também ter prioridade fure seu olho pra vc ver.

      Reply
  • Soraya
    27/08/2014 at 10:01 pm

    Queria saber se é obrigado a andar com laudo médico provando que sou lactante. Todo dia quando passo na fila das barcas uma funcionária me pergunta isso, é sempre a mesma. Me sinto constrangida.

    Reply
  • Roziane
    26/03/2014 at 12:13 pm

    Eu tenho uma irma deficiente visual, e por nao saber dos direitos dela me sentir muito humilhada , pois tive que fazer um saque no banco Bradeco, e tive que leva-la pois precisava dela para receber o beneficio do Nss. E ao entrar na fila preferencial com ela uma mulher que estava gravida , comecou a me olhar com o olhar de nojo, ela estava na frente da minha irma e ao chegar a vez dela, ela falou para a atendente que minha irma estava no lugar errado e que a minha irma nao tinha nada, e quando chegou a vez d minha irma , a atendente chamou a atencao da gente dizendo que minha irma nao tinha direito de pegarta fila preferencial, eu dissea ela que ela era deficiente visual mas mesmo assim disse ela , tem que pegar a fila normal , aquilo me deixou muito triste uma sensacao de humilhacao. E sempre q eu preciso leva-la no banco eu opito por deixala sentada pego a fila e quando esta perto eu pego ela e levo até o caixa, mas agora eu vou correr atras dos direitos dela pois ela nao escolheu ser sega.

    Reply
  • Patricia Torelly Muniz
    24/01/2014 at 1:15 pm

    É sempre extremamente constrangedor para nós que perdemos a audição muito cedo, e , em consequência disso a maioria das vezes as pessoas não acreditam na surdez, só quando olhamos meio idiotas ( nós não escutamos)que se dão conta , e o pior muitas vezes debocham.

    Reply
  • Flávio Costa
    10/01/2014 at 12:37 pm

    Excelente texto! Também sou um deficiente “invisível” e já passei por várias situações parecidas, principalmente por ser jovem e ser aparentemente saudável, segundo as pessoas que me julgam.

    Reply
  • deise mare de melo guimarães
    27/10/2013 at 1:14 pm

    tenho lupús agora estou com uma inflamação na patela será que tenho direito a fila preferencial!mas ando normal embora meu joelho doa as vezes!

    Reply
  • Gê Santos
    08/07/2013 at 9:28 pm

    Olá!

    Sou DA oralizada, faço uso da fila preferencial, pois me enchi de ficar na fila comum e pagar mico as pessoas vem falar comigo não entendo o que elas falam e respondo o que elas não perguntam. Então meu lugar é na fila especial quando alguém vem falar alguma coisa faço sinal que não entendo e fica tudo certo.

    Reply
  • Delcina Reiznautt Pereira
    06/07/2013 at 2:51 pm

    Sou mãe de uma menina DM que em lugares muito agitados não pára.Fui ao Banco do Brasil e peguei uma senha com preferência,passei a maior vergonha quando o caixa falou bem alto que o benefício não era da menina era meu, e que iria me atender só desta vez.Gostaria de saber se realmente não tenho direito.

    Reply
  • Mariana
    29/05/2012 at 9:12 am

    Bom dia! Olha essa semana aconteceu uma coisa horrível comigo e meu namorado. Meu namorado é deficiente visual. Eu geralmente só pego a preferencial quando o serviço é para ele. Ultimamente algumas pessoas tem me falado que eu preciso pegar a preferencial porque é um direito dele um tempo menor de espera. Bom ontem fui ao banco com ele porque estávamos juntos e pedi a preferencial. A preferencial estava com problema e tive que pedir a uma das caixas para priorizara senha. Ela priorizou e eu fui atendida. Estava resolvendo as coisas e o atendimento excelente do senhor e a mulher da senha me pergunta: a senha era pra você? Eu disse: sim! Ela retruca: Eu dei a senha porque achei que era para ele e não para você. Aí eu respondi: Olha o direito ele é equiparável. O acompanhante dele também tem direito. Aí a mulher entrou na internet começou a fuçar em uma lei de 1989 lá no site. Comentou com o outro bancário lá sobre a lei. Ainda escutei ele dizendo que só servia para carro. Ai eu me senti tão mal, tão mal. Que na hora que eu sai do banco cai no choro. Desde ontem eu to mal demais. Meu namorado ficou preocupado comigo. Foi horrível!

    Reply
  • claudia
    25/05/2012 at 4:27 pm

    tenho lupus,tenho direito a fila preferencial?Como comprovar ?Temos que fazer alguma carteirinha Para constatar?

    Reply
  • carmela
    15/05/2012 at 4:09 pm

    Olá!! Estava lendo os post antigos e vi esse. No carrefour aqui em santa maria, nunca entrei na fila especial, mas no big na minha cidade quando vou com a minha vó ela pede pra eu entrar na fila especial pra idosos, deficiente e gestantes, e como e quilometrica, ai eu entro logo q chegamos se vamos comprar só alguma coisinhas, nao é por mim por ser deficiente auditiva e sim pela vó pra fazer as compras e nao eesperar muito tempo em pé. ai certa vez lá tinha uma senhora na minha frente e eu estava sozinha sem a vó ainda e ela: ta com quantos meses? e eu “surda” olhei pra ela com uma cara tipo nao entendi.. e perguntei COMOOOO? e ela me responde bem disaforada, se tu nao ta gravida nem nada, da o lugar pra quem ta atras de ti passando por muito mais trabalho. bom eu fui mal educada nao quiz responder, pq sou grossa de mais hehehehe, e qnd a vó chegou eu fiz de proposito falar pra vó e ela viu dai q eu tava com uma senhora e depois comecei a me fazer, mas olha nas plaquinhas diz deficiente e nao especifica qal é a deficiencia entao eu tbm posso estar aqui e dai tava bem perto da senhora e ela viu meu aparelho e fico loca de vergonha nao via a hora de sair dali, mas nao sao só essas situações, assim como no onibus pra ir pra univerdade, nao sei se tbm fizemos parte desse direito? teu blog ta maravilhoso! bjs

    Reply
  • Maraisa
    17/04/2012 at 8:24 pm

    Olá sou Assistente Social e uma mãe veio me questionar sobre uma “tal de carteirinha” para comprovar que o filho dela é deficiente intelectual, para poder pegar a fila especial para deficientes. Vc poderia me ajudar, como procede com a mãe da criança vai utilizar a fila?….se existe essa carteirinha?….qual a lei que vc se baseia para garantir seus direitos de pegar qualquer fila especial. Obrigada

    Att, Maraisa

    Reply
  • Maressa
    11/04/2012 at 12:23 pm

    Oi,

    Sempre usei as filas preferencias desde que comecei a trabalhar, e saber mais sobre meus direitos..Sou DA Bilateral desde os 2 anos de idade, estudei em escola normais e falo muito bem, faço uso do Aparelho auditivo apenas no OE e tenho perda total no OD. O primeiro constrangimento que passei foi no supermercado Extra de Guarulhos, estava no horario de almoço e tinha apenas 25minutos ai entrei na fila preferencial pela primeira vez ,nisso a atendente questionou dizendo que era preferencial, ai eu falei que era DA e ela não acreditou tive que tirar meu aparelho para ela ver…ai ela passou minha compra e pediu desculpa e que precisava confirmar..Ate então tudo bem deixei passar pois estava atrasada para o trabalho.. chegando lá, contei o ocorrido para o pessoal e eles falaram que eu podia te processado, chamado policia e enfim…Daí então so entrava na fila quando necessario… Tres anos se passaram e fui de novo no Extra de guarulhos e era num sabado vespera de pascoa e como de costume estava super cheio, esta eu acompanhada do meu namorado e falei para ele me esperar na fila pois ia pegar mais coisa ai o clientes da outras filas preferencias comecaram a olhar com cara feia para o meu namorado nisso eu voltei e uma senhora do lado que nem 60 anos tinha começou a discutir falando que era fila preferencial e eu não tinha que esta lá nisso meu namorado começou a explicar que eu era DA, ai a mulher olhou com cara de deboche pra mim e pra ele, ai ele pegou minha carterinha de PNE e ai a mulher pegou e furou fila na minha frente e eu nem liguei mais meu namorado fico muito chateado e revoltado….chegou no caixa a atendente falou de novo que era caixa preferencial e eu falei que era DA …Fiquei super tranquila so meu namorado que ficou revoltado..pois não entendia porque eu pegar fila preferencial..e eu disse que esta no meu direito, então quem reclamar eu respondo..não tenho vergonha de ser surda e sim tenho vergonha do ignorantes que são mal educados. Quando nova tinha vergonha de ser surda e tinha medo das pessoas…e Hoje aceito minha deficiencia de cabeça erguida e ai de quem falar alguma coisa pois chamo policia e desço do salto…rsrs

    Então é isso ai nada de se privar de seus Direitos e sabe ser Impor..e não deixar barato quando alguem te humilhar…

    Amei sabe que tem um site para Deficientes…muito bom estão de PARABÉNS…

    Obrigada…Que DEUS ABENÇOE E ILUMINE O CAMINHO DE TODOS QUE ESTÃO NESSA LUTA PELOS SEUS DIREITOS, AMANDO E RESPEITANDO O PROXIMO.

    Reply
    • Marta
      26/08/2020 at 4:18 pm

      isso é vergonhoso! A gente para entrar numa fila preferencial ,temos que atestar a nossa deficiência! Ja me sconteceu diversas vezes,agora também to com minha carteira de PCD e vou dar carteirada ,pois os próprios estabelecimentos tem que se informar,e a gente passa cada constrangimento terrível,por conta da ignorância alheia!

      Reply
  • Ana Saleme
    25/03/2012 at 8:19 pm

    Sempre que estou com meu filho Biel ( deficiente auditivo), entramos em filas de atendimento prioritário: supermercados, lojas, aeroportos,bancos…, por acreditar ser este um direito do meu filho e por acreditar que assim estou mostrando a ele que seus direitos existem, e que ele também precisa respeitar as deficiencias de outras pessoas.

    Reply
  • Ana Cristina Claro
    16/03/2012 at 2:11 am

    Eu também já passei por isso, sempre vou na fila preferencial nos supermercados, nas farmacias, nos bancos e etc.
    Há tanta reclamação é as idosas contra de mim… eu fiquei muito triste e chateada que elas ficam reclamando muito… e fico com raiva e fria com elas “Senhoras, olhem eu sou deficiente surdez e olhe o aparelho, viu?”
    E ai, elas se calaram…
    Há muitos preconceitos contra de mim…. e fico com muita raiva e luto com a minha atitute contra eles… Ainda bem, sou muito determinada.

    Reply
  • Maíra Bonna Lenzi
    01/03/2012 at 12:32 pm

    Semana passada passei por isso, entrei na fila especial não pela surdez, mas por outro motivo. Teve uma senhora que me pediu para ler a placa que dizia quais pessoas poderiam estar naquela fila. Fingi que não tinha notado a ironia dela e li. E ela me diz “ah, eu acabei de fazer 60 anos, então eu posso estar aqui.” E, por fim, respondi, “pelo mesmo motivo que vc acha que eu não deveria estar aqui, eu também acho que você não deveria estar aí. Uma senhora de 60 anos, super bem saudável querendo se privilegiar de algo.”
    Quase sai entre tapas. Quando mostrei o meu motivo, ela calou-se e ficou roxa de sem graça.
    Mas é assim mesmo, civilação brasileira! eeeeeeeeeeee

    Reply
  • D.damas
    27/02/2012 at 10:33 pm

    Ola pessoal , as filas especiais são para todos mesmo , não ha distinção da deficiência, mas no geral raramente utilizo as filas especiais, não porque eu não queira , mais por comodidade , um exemplo , aqui em Brasilia tem uma agencia do Bradesco , atendimento via senhas normal e especial, que ela normalmente é sempre lotada , e tem apenas um caixa para atendimento especial , e outros 8 caixas normais , é um tempo enorme na fila especial com uns 50 idosos.
    Mas quando é diferente utilizo normalmente a fila especial , caso alguem reclame mostro minha carteira de deficiente (especial) é uma carteirinha que utilizamos para o transporte do metrô e de onibus aqui em Brasília.
    Em supermercados nunca utilizei pelos motivos acima, fila complicada e a probalidade da lei de gerson aparecer é muito grande deixo os mais necessitados utilizarem sendo que a maioria dos mercados tem filas de caixa rapido de 10 unidades. nao compensa enfrentar uma idosa com o mau humor do presidente do irã numa fila não . é isso ai pessoal abcs

    Reply
  • Jussara
    26/02/2012 at 1:07 pm

    Boa tarde! Eu sou DA oralizada uso próteses e não tinha conhecimento deste direito até lê este email. Mas cinceramente algumas filas preferenciais são tão demoradas que você sai mais rápidos nas comuns. Mas é bom saber dos meus direitos e poder usá-los quando necessário. E tentar manter a paciência e compostura quando alguém olha para você com cara de deboche ou te achando uma perfeita idiota por ser DA. Não imaginam que pode acontecer com qualquer um. Para finalizar gostaria que se possível você me enviasse a legislação por email ou informações onde conseguir. Parabéns pelo Crônicas da Surdez. Obrigada!

    Reply
    • Crônicas da Surdez
      26/02/2012 at 1:18 pm

      Na figura que ilustra o post esta o número das leis.
      Basta buscar No Google.
      Um abraço,

      Reply
  • Ewerton Luiz
    25/02/2012 at 4:19 pm

    Sempre ficava me perguntando se teria direito de usar filas especiais e era algo que me deixava encucado, afinal eu SÓ não ouço direito não tenho nenhuma outra dificuldade como de locomoção, por exemplo.

    Até hoje não usei deste direito e não me sinto bem em entrar nestes tipos de filas, por que o que interessa no caso é o atendimento e banco nenhum prepara funcionários devidamente, no fim das contas prevalece o bom senso do atendente.

    É como no caso acima citado de locais de estacionamento para deficientes o símbolo já diz tudo, para cadeirantes.

    Dá para ver que discordo frontalmente com muitos leitores, portanto o bom senso também depende de nós.

    Reply
  • liliane
    24/02/2012 at 10:12 am

    eu simplesmente perguntei a menina que me mandou sair da fila se ela era ceca porque isso explicaria ela não te visto nas minhas orelhas os aparelhos auditivo, e ainda ameacei chamar a policia e fazer um bo ,se eu to na fila especial e porque eu tenho alguma deficiência ela calou na hora e foi embora procurar outra fila. isso me aconteceu na fila das lojas marisa.

    Reply
  • Cinara
    24/02/2012 at 9:52 am

    Eu passei por uma situação mais ou menos parecida, só que foi em uma lanchonete. Sabe quando você faz um pedido e senta na mesa né? Normalmente eles levam na mesa ou mostram a senha. So que nesta lanchonete nao fazia nenhum dos dois, e o meu pedido ficou pronto e a mulher lá me chamou, eu nao ouvi pois estava barulhento lá dentro. E fiquei meio distraida com o meu ipod. E esta infeliz mulher gritou e toda a lanchonete ficou olhando pra mim com a cara de nojo e seilá. Eu fui lá e peguei meu pedido e falei “Nao precisava gritar, eu tenho deficiencia auditiva e nao surdez. Obrigada” Ela ficou me olhando com nojinho. Sinceramente, se eu fosse mais estourada eu iria xingar ela de tudo quando é jeito, mas me segurei. Isso já aconteceu várias vezes

    Reply
  • Taís
    24/02/2012 at 1:50 am

    Oi Paula!
    Nossa…nunca pensei que DA tivesse tbm direitos de filas preferenciais…fiquei decepcionada comigo mesma! Como posso deixar de usufruir esses direitos!!! Preciso pesquisar mais sobre issso?!
    Parabéns pelo post!!

    Bjos!

    Reply
  • Fernando
    23/02/2012 at 11:54 pm

    Boa noite.
    Tenho lido seus posts a algum tempo pois tenho um filho com deficiência auditiva e suas estórias e esperiências me tem sido bastante úteis.
    No caso das filas especiais porém não creio que o fato de se ter um direito (e você tem!) justifique incondicionalmente o seu uso.
    No meu ponto de vista (e não estou dizendo que estou certo) as filas especiais tem o objetivo de minimizar o “sofrimento” das pessoas que por alguma razão tem baixa tolerância a essa situação: idosos, gestantes, cadeirantes, mães com crianças de colo, etc. Elas só existem devido a falta de respeito e individualismo das pessoas que, mesmo vendo pessoas com restrições, não lhes cedem seus lugares. Se isso ocorresse não seriam necessárias filas especiais!
    Então, se a deficiência auditiva lhe causa algum incomodo ao ficar muito tempo na fila, exerça seu direito. Se o incomodo que sente é o mesmo que as pessoas sem deficiência sentem, talvez não seja o caso.

    Reply
    • Crônicas da Surdez
      24/02/2012 at 8:46 am

      Ola Fernando,
      Como eu escrevi no inicio do post, foi a primeira vez que entrei numa fila especial, e fiz isso pois estava com a minha tia idosa e precisava ajudá-la!!
      Uma pena que a gente nao possa contar com a boa vontade das pessoas, como vc disse, é o individualismo que impera. Em função disso são criadas essas leis que garantem os direitos de quem precisa.
      Seja bem-vindo ao Crônicas.
      Abraço,

      Reply
    • Gê Santos
      25/02/2012 at 10:58 pm

      Utilizo a fila para deficiente, não por intolerância, mas porque o atendimento é diferenciado.
      A deficiência auditiva é invisível.
      Quando estamos em fila especial a pessoa que nos atente ao perceber que temos deficiência o atendimento é melhor , ou seja, mais compreensivo.
      Fui ao Shopping da minha região, e na praça de alimentação não tem fila para deficiente, fui para fila do Mcdonalds e pedi um lanche, a moça falava comigo, acho que estava oferecendo alguma coisa e eu dizia que não entendia(na praça de alimentação o barulho é insuportável não entendo nada o que as pessoas falam), ela chamou outra moça e fez comentário e ambas riam, percebi que o motivo do riso era eu. Se tivesse uma fila especial eu e outros não passaríamos por essa situação.

      Reply
  • greize
    23/02/2012 at 6:33 pm

    Desde que perdi a audição, li meus direitos e sempre usei tudo que é preferencial para deficientes.Nunca entendi pq tdos sempre diziam:”EU NUNCA usei”.
    A questão é, se os DA/surdos não usarem como as pessoas vão saber da “deficiência invisível” ??? É nosso direito.Como eu perdi adulta e penso se perdi o direito de muita coisa, vou usufruir de tudo que me dá direito a essa perda.
    No mais eu entro, nas filas mesmo, tdos olham, eu aponto para o Aparelho e deixo falarem o que quiserem.Quem vai me tirar o meu direito.
    Já tentei não usar as filas, não entendi o que a caixa de um banco falou, e tdos atrás começaram a Gritar, e o próprio caixa.Essa humilhação não passo mais.
    Vou na preferencial, pq são treinados para terem mais paciência e assim eu uso meu direito e os outros aprendem que exitem surdos no mundo também.Se é para lutar por diretos que lutemos e usemos todos.
    Bjuss
    Paula, saudades de vc aqui no coments.rs

    Reply
  • Janise
    23/02/2012 at 3:06 pm

    Oi, Paulinha!
    Como você deve saber, fiquei surda ao tomar antibióticos, por causa de uma cirurgia de prótese de joelho, onde depois de quase 3 meses, tive uma infecção bacteriana.
    Antes de colocar a prótese, andava com dificuldades e usava uma bengala.
    Deixei de ir a um supermercado que eu gostava muito, porque não tinha vaga para deficientes, idosos e isso dificultava muito para mim.
    Passei a ir em outro supermercado, “Compre Bem” (que agora virou “Extra”, ambos da rede Pão de Açúcar), que além de ter vaga para colocar o carro, o estacionamento fica num lugar plano, diferente do outro.
    Só que minha alegria acabava na hora de pagar… Existia o caixa para deficientes, grávidas, idosos, só que muitas pessoas que iam pagar suas compras, não se enquadravam nestas condições. E eu reclamava muito. Conclusão: deixei de ir a este supermercado, de livre e espontânea vontade, mesmo porque o outro supermercado melhorou o acesso para os deficientes e tem um elevador ótimo… Há males que vêm pra bem mesmo, né?
    Um abraço.

    Reply
  • De fato, a fila preferencial é para pessoas com qualquer tipo de deficiência – e não apenas para aquelas deficiências que impeçam a pessoa de ficar em pé por muito tempo na fila; e isso faz muito sentido, sim! Certíssimo! 🙂

    Veja o caso, por exemplo, de um deficiente visual (que não possui outra deficiência concomitante): tudo bem que ele até que consegue ficar parado esperando a sua vez, mas tem duas coisas que merecem ser consideradas- para justificar a sua necessidade de fila preferencial:

    Primeira: o cego, por si só, demora muito mais tempo para se deslocar até um estabelecimento no qual ele tenha de enfrentar fila, se comparada a uma pessoa “normal”. Certinho? Aí, se ele tiver de enfrentar uma looooonga fila “normal” para fazer o que necessita … e depois levar um enooorme tempo adicional para se deslocar a outro lugar… ele vai “perder” todo o dia para fazer uma tarefa simples – fato que não ocorreria se ele não fosse cego, já que uma pessoa dita “normal” pode até demorar mais tempo numa fila, mas “compensa” depois agilizando no deslocamento de um local para outro, dentro de suas possibilidades. O cego, por sua vez, gasta mais tempo se locomovendo, mas pode compensar encurtando o tempo gasto na fila ao ser atendido na fila preferencial.

    Dessa forma, a fila preferencial para cegos pode ser vista, na verdade, como uma forma de compensar essa lentidão no deslocamento de um cego, a fim de tentar equiparar o tempo total gasto na tarefa (deslocamento de ida, fila, deslocamento de volta) com uma pessoa “normal”.

    Segundo: da mesma forma que os DAs, os DVs podem precisar de ajuda extra no atendimento propriamente dito, o que demanda maior atenção e tempo do atendente. Sendo assim, a permanência de um DV numa fila “normal” acabaria por atrasar o andamento desta… ;-(

    Então, a fila especial é de grande ajuda para quem não enxerga, sim!!! B-)

    Reply
  • Raquel
    23/02/2012 at 12:35 pm

    A maioria dos idosos é assim mesmo. Acham que por serem idosos, tem direito a TUDO. Mas não é bem assim, acho que depende da necessidade da pessoa. No metrô, já vi muitos idosos pedirem pra gestantes sentarem no lugar deles. A diferença é a educação.
    Já aconteceu isso comigo, mas a senhora somente avisou que a fila era especial, falei que sou surda e que se a senhora quisesse, podia passar na minha frente. Ela não quis, mas eu insisti. A diferença é que a senhora foi educada e quis ser gentil com ela. Se ela tivesse me humilhado, não teria deixado ela passar na frente e dependendo do meu humor, teria chamado a atenção dela ou explicado que todos deficientes, gestantes, pais com crianças no colo e idosos tem o mesmo direito na fila especial.
    Eu entro em fila especial em qq lugar. Nós temos esse direito.

    Reply
  • Sérgio Gomes
    23/02/2012 at 12:11 pm

    Oi, sempre enfrento fila especial em shows, supermercado, loterias e etc… Já fui críticados por várias pessoas especiais e pessoas comuns que me viram numa fila especial, sou deficiente auditivo e portador de aparelho auditivo, essas pessoas que me crítica e blabla, eu não me ligo, fico na tranquilidade e converso com aquela pessoa que não aceita, explico com calma, caso ela não aceita, e diga que vai fura minha fila, vai chama o gerente, polícia, eu fico a vontade de chamar, porque na minha realidade eu acho q eu estou certo, a fila especial é feito p todos deficiente, gestantes e idosos, caso se tem alguma coisa errado? Até hoje não vi o motivo que eu estou errado, sempre estou enfrentando fila especial. Quem acha que eu estou errado?
    Favor manda um código de lei ou informação para que eu posso lê.
    Obrigado!

    Reply
  • Gê Santos
    23/02/2012 at 12:06 pm

    Faço uso de fila, assento especial, …. e se alguem fala alguma coisa, não respondo, faço de conta que não tem ninguém falando comigo, deixo a pessoa pagando mico sozinha.

    Reply
  • Magda Vagli Zobra
    23/02/2012 at 10:41 am

    Bom Dia,

    Falando sobre filas em banco já usei algumas vezes, mas também achava que não tinha direito. Outra coisa que descobri, só no ano 2011, eu gosto de fazer corrida de rua e não sabia que para participar não precisaria pagar, é que algumas não são tão baratas. Poucas pessoas sabem disso. Mesmo em corrida a gente sofre um pouco de preconceito, porque normalmente as pessoas com deficiência qualquer uma pode largar lá na frente, meus amigos não todos já se acostumaram e normalmente eu tiro o aparelho pra correr. É um direito que nós temos e devemos usá-lo..
    bjs

    Reply
  • Silvia
    23/02/2012 at 10:38 am

    Ai, Paula. Eu sou implantada e nunca usava fila especial. Até porque trabalhei em banco por 9 anos e tudo eu resolvia lá dentro, rsrs. E hoje graças ao IB raramente preciso ir em banco. No BB tenho tido um atendimento ótimo, recebo sms qdo o cartão está na agencia para pegar, o gerente me manda email. Qto a fila especial em supermercados, já usei, mas também evito…vou pensar seriamente em usar sempre =D
    Lembro-me que certo dia estava no Galeão, fui pro RJ a trabalho e estava mto cansada ,cheguei e vi a fila enorme no check in. Não hesitei, fui pra especial mas ninguém me olhou torto… na hora do check in a moça não questionou nada, só quando ela falou comigo sem me olhar eu pedi para repetir e falei que era surda. Não tive constrangimento nem nada, e agora quando vou a aeroportos uso sempre a fila especial. Qdo voltei contei o ocorrido para minha colega que é médica, e ela me disse: “Vc tem de estar na fila especial… como aconteceu, a atendente teve de repetir algo para vc, o seu atendimento pode demorar alguns minutos a mais conforme a situação, e alguns minutos em fila de check in é mto tempo! Então o certo é vc ir na fila especial porque isso também ajuda quem está na fila normal – …”
    Ela me deu o argumento que eu precisava rs, e é verdade, numa fila normal voce pode ter de esclarecer alguma dúvida e o atendente precisar repetir, isso vai fazer com que a fila normal demore mais… ou seja cada deficiência tem suas dificuldades que precisam ser respeitadas. E temos sim direito ao atendimento especial.

    Reply
  • Iracema Dantas
    23/02/2012 at 8:28 am

    Excelente sua observação.
    Em Goiânia, o problema que enfrento como cadeirante são os obstáculos colocados em locais de acesso com rampa. Ontem, fui a uma Lotérica e no final da rampa tinha uma senhora que Não saiu para a cadeira entrar. Precisei pedir licença alto. Ela me olhou com cara de deboche. Nas lojas, geralmente, tem móveis, bicicletas e outros obstáculos bem ao final da rampa. Geralmente, eu empurro o que posso, dando a entender aos funcionários qual atitude eles devem tomar. De vez em quando, falo com o gerente e exponho o problema. Muita coisa está sendo melhorada. Graças a Deus!

    Reply
  • Maíra F.
    23/02/2012 at 12:03 am

    É muito raro eu usar a fila especial.
    Primeiro não vejo a necessidade de usar esse tipo, e segundo, é bom esperar na fila comum para relaxar a mente e faz bem! A paciência agradece! rsrss

    Beijos.

    Reply
  • Camila Lopes Nascimento
    22/02/2012 at 11:19 pm

    Clap clap clap! Estou fazendo a coleção de histórias sobre de ficar na fila ” especial “, mas sou firme no meu objetivo. Afinal a fila especial se abrange aos todos os tipos de deficientes por isso vou na fila especial mesmo, e nem me intimido diante dos olhares fuzilantes! Basta me cutucar no ombro e interrogar – me o que estou fazendo e respondo com sorriso no rosto: sou deficiente auditiva ou surda. Daí calam mesmo a boca! e continuo na fila até chegar a minha vez de ser atendida. Geralmente, procuro levar numa boa pois infelizmente a maioria das pessoas agem na sua própria defesa por ingnorância ao ver uma jovem com aparência perfeita na fila especial……
    Vai entender mesmo!

    Reply
  • Mariana
    22/02/2012 at 10:43 pm

    Em banco, lojas (TIM, por ex), GEAP, etc, quando vou nesses lugares em que uma pessoa te dão uma senha, eu aviso que sou DA e caso se façam de sonsos, eu exijo senha preferencial. Mas nos supermercados, nunca uso. Não que eu acho errado a gente usar, porque não acho, mas não quero usar. Quando eu vou fazer feira com mamãe que é def. visual, aí sim, nós vamos pra fila preferencial. Às vezes, quando mamãe se senta, esperando que eu passe a feira, vem gente me dizendo que é uma fila preferencial e eu explico, “estou acompanhando minha mãe que é deficiente visual”, aí se calam bonitinho. Quando eu vou a banco com mamãe (cadê acessibilidade pra pessoas cegas nesses lugares?), eu uso fila preferencial e muitas vezes já me olharam feio. Pra que isso, meu deus? Vão catar coquinho, minha gente.

    Agora, tem DA que estaciona nas vagas especiais. Isso aí eu já não concordo. Pra mim, as vagas deveriam ser destinadas apenas para pessoas com def. física, ou com alguma limitação física, idosos, gestantes, pais com bebê no colo…

    Reply
  • Samira Fonoaudióloga
    22/02/2012 at 5:59 pm

    Boa tardeeeee!
    Podes postar ou enviar-me a parte da legislação que consultastes? Sou fonoaudióloga, usuária de AASI, trabalho com a Siemens em Florianópolis, e desejo ter esta info para mim, e repassar para os pacientes. 🙂
    Obrigada! bj

    Reply
  • Deni
    22/02/2012 at 2:58 pm

    Olha, sempre soube que temos direito à fila especial, mas nunca a usei simplesmente por não sentir necessidade mesmo e não porque poderiam me olhar feio já que não veriam que não escuto. Por outro lado já usei-a como acompanhante de minha avó de 85 anos e os cabelinhos branquinhos da vovó + a bengala nunca permitiram que algum ignorante viesse de gracinhas. Mas muitas vezes quando a presença dela não é necessária mesmo e se tiver um lugar onde ela possa sentar, vou eu mesma resolver, pagar sem estresses na fila que dá para entrar; pois fila especial nem sempre significa atendente paciente com treinamento especial… enfim… nossa sociedade ainda tem muito o que aprender em educação para depois exigir educação!

    Reply
  • Maria
    22/02/2012 at 2:02 pm

    Eu tenho o hábito de pegar a fila especial de vez em quando, dependendo da situação do momento, se o lugar está muito cheio ou se está vazio.

    Uma vez eu tava no Carrefour, peguei a fila especial porque a normal estava longa demais. Eu tava lá, e uma senhora idosa ficou me olhando. Aí eu resolvi falar pra ela: “ah, eu sou surda ok?” e ela respondeu: “e eu sou idosa!”. Achei bem grosso da parte dela. E ela estava furando a fila, na minha frente.

    A minha vez da fila ainda não tinha chegado, e a mulher do caixa me olhou e gritou: “você está grávida?”. Eu não escutei/vi, minha mãe que ouviu e disse: “ela é surda!” e a caixa ficou quietinha no canto dela. O ruim é que tinha um doido na minha frente que escutou essa cena, ficou puto com o ocorrido e começou a fazer um discurso contra a ditadura, como se ainda estivesse na época antes da década de 80. “Abaixo a didatura, abaixo a repressão!”. Nossa, eu dei graças a deus por ser surda porque não queria ouvir o monólogo desse cara, fiquei com pena de quem estava a volta dele esperando a sua vez. Fiquei doida pro caixa se apressar e pagar para ficar livre desse doido!

    Eu sempre pego a fila especial nos bancos, nunca reclamaram, nem nada. Gosto de usar este meu direito de entrar na fila especial porque quero ser bem atendida nos bancos. O uso da fila é para isso, ter um atendimento especial feito por alguém que tenha mais paciência.

    Reply
  • Tânia Yamazaki
    22/02/2012 at 1:56 pm

    Olá!
    Eu nunca passei por isso, mas tenho um irmão que é cadeirante e total dependente e as vezes gosto de sair com e qdo vamos ao cinema por exemplo sempre entro na fila especial mas por q vou exercer o direito do meu irmão e mta gente me olha feio.
    Respeito e educação é o que falta pras pessoas infelizmente.

    Bjsss

    Reply
    • Lala
      28/02/2016 at 4:25 pm

      Eu entendo que a lei determine que o deficiente seja atendido primeiro, mas no caso do deficiente auditivo não vejo o por quê. Ser surdo não implica em dificuldade de locomoção, e eu acho que quando um surdo entra na frente na fila, ele, que não tem dificuldade nem nos braços nem nas pernas e está apto a esperar, acaba fazendo quem tem mobilidade reduzida aguardar mais tempo. Me desculpe, mas não acho justo isso.

      Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Iniciar conversa
Marque a sua consulta na Clínica Sonora