Aparelhos Auditivos Crônicas da Surdez

Vergonha de usar aparelho auditivo?

Foto: Shutterstock

Você sente vergonha de usar aparelho auditivo? Saiba que não está sozinho e que essa é a primeira reação da grande maioria das pessoas ao saber que estão com algum grau de perda auditiva. A verdade? É uma grande besteira e perda de tempo sentir vergonha de usar aparelho auditivo, cuja missão é nos dar qualidade de vida e nos permitir ouvir o mundo e nos comunicar com as pessoas. 🙂

Só que o ser humano é assim: algumas das nossas reações emocionais são imprevisíveis. Tem gente que passa a vida tentando esconder a surdez (missão impossível!!) ou rejeitando aparelhos auditivos porque sente vergonha não deles, mas de si mesmo.

Vamos aconselhar uma leitora?

“Olá, Paula! Me Chamo R., tenho 23 anos, sou deficiente auditiva desde que nasci. Nasci com má formação no tímpano. E aos 2 anos de idade, tive que começar a usar aparelho e falar. Sempre tive acompanhamento médico, tenho perda neurosensorial bilateral moderada. O uso do aparelho auditivo me ajuda muito, escuto tudo! Faço leitura labial também – sou craque nisso! Bom, amei seu blog, ele me ajuda muito a refletir. Tenho um complexo muito grande por causa de uso do aparelho até hoje, tento esquecer isso, mas nao dá! Quero muito deixar esse complexo pra lá e nao estar nem aí para os outros, para o que eles falam, mas mesmo assim me sinto mal! Me ajuda se tiver alguns conselhos? Obrigada! Continue assim, que vai ajudar bastante gente! Beijão!”

Quem já é leitor das antigas do Crônicas da Surdez conhece os meus conselhos a respeito disso.

Por isso, hoje eu queria pedir aos leitores que aconselhassem a R., pois penso que é bom ler opiniões diversas sobre o assunto que tanto nos incomoda. Particularmente, eu não dou a mínima para o que os outros acham/pensam no que toca à minha deficiência auditiva – e me importo menos ainda com o fato de alguém achar estranho/anormal que eu use aparelhos auditivos. Eu sou o que sou, e quem quiser que aguente! Rsrsrsrsrs!! Falando sério, não enxergo nenhum motivo racional para sentir vergonha de algo que só nos ajuda. E aliás, COMO ajuda. Pra mim é Deus no céu e meus aparelhos auditivos na Terra, porque sem eles me sinto nua e não sou ninguém, já que detesto ficar presa no silêncio.

E aí pessoal, quem se anima a me ajudar a aconselhar a R.?

27 amaram.

Sobre a Autora

Paula Pfeifer Moreira

Escrevo o Crônicas da Surdez desde 2010, e também escrevo o blog Sweetest Person desde 2007. Sou bacharel em Ciências Sociais pela UFSM, escritora e empresária. Moro no Rio de Janeiro e tenho 34 anos. Meu diagnóstico é de deficiência auditiva bilateral neurossensorial e progressiva. Tenho Implante Coclear nos dois ouvidos. Em 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez (Ed. Plexus) e em 2015, Novas Crônicas da Surdez: epifanias do implante coclear (Ed. Plexus), que já foi traduzido para o inglês.

52 Comentários

  • Perdi audição a 10 meses deviso medicamentos fortes. ..tive infecção hospitalar fiquei 24 dias na UTI e fui para o quarto até completar 60 dias..Depois de 2 dias de alta pedi audição. .perda de audição severá morte das células auditivas..Estou usando aparelho testei 3 esse é o melhorzinho, mas está difícil adaptar. .ter que pedir sempre pra pessoa repetir pra eu compreendera. .voltei a trabalhar depois que coloquei aparelho, mas as vezes penso em desistir de td..abraços

  • O poder da globalização , coisa boa sem querer achei teu Blog e fiquei emocionada com tantos depoimentos . Tenho 51 anos e passei minha infância e adolescência com vergonha da surdez , tenho surdez congênita unilateral do ouvido direito . E quando fui mãe do meu primeiro filho , ele também nasceu com surdez , chorei muito imaginando tudo que ele iria enfrentar. Mas ele reagiu de outra forma sempre quis que as pessoas soubessem , nunca se sentiu inferior e até mesmo quando alguém faz alguma brincadeira de mal gosto ele apenas ignora, sorri . Nunca permiti que ele usasse aparelho de surdez e creio que mesmo ele tendo entendimento sobre a surdez , isso causou uma certa dificuldade . Hoje ele está com 23 anos. Ainda sinto dificuldade de falar que sou surda . Lembro que quando não compreendia algo que me pediam, ficava paralisada pela vergonha e sempre tinha alguém que gritava ” fala auto , ela é surda ” . Cresci e vivi esse problema em silêncio, jamais comentei o quanto era agressivo pra mim ser surda. Hoje com uma certa idade já não me incomodo e até finjo que não escutei mesmo . Obrigada por esse blog tão libertador , obrigada pôr ajudar pessoas , obrigada , obrigada.
    Toda positividade pra vc sempre.

  • Olá , boa tarde. Meu filho de coração (enteado) usa aparelhos auditivos desde quase 7 anos, quando perdeu a audição. Foi em fevereiro pouco antes de começar as aulas, quando chegou na escola com os aparelhos fez sucesso , os coleguinhas adoraram! Diziam que legal teu aparelho Pedro… Isso ajudou bastante , sendo que eles já eram colegas e amigos do Pedro desde o primeiro ano na escola, não quero jamais tirar ele dessa escola pq estão todos acostumados então ele não sofre preconceito e nem brincadeiras de mal gosto. Esses dias ele estava brincando com uns meninos filhos de uma vizinha e depois contou que eles estavam rindo dos aparelhos auditivos dele, falamos para nao dar bola que eles eram uns bobos, passando alguns dias ele quis ir brincar novamente com eles ,acho que pelo fato de ser criança não deu bola, achei que ele não iria querer brincar mais com eles. Me incomoda mas já estou acostumada a ir nas lojas e em supermercados e as pessoas ficarem olhando e dizerem “coitadinho” usa aparelhinho tão criança ainda… Até Entendo o lado das pessoas…antigamente víamos mais pessoas idosas com aparelhos auditivos , hj em dia não sei se ficou mais acessível ou se as pessoas perderam um pouco a vergonha… Que vemos pessoas de tudo que é idade…eu acho super normal…ele é tão acostumado que as vezes só se da conta de tirá-los quando escuta o barulho do chuveiro, aí lembra … Vamos vencer o preconceito, li um comentário que me preocupou de um adolescente que nao quer usar mais…tenho medo que ele faça isso também. ..
    Adoro esse blog , dicas maravilhosas para deficientes auditivos, ou ate mesmo mães preocupadas como eu!
    Um abraço a todos do blog

  • Estou esperando para começar a textar o aparelho,mas já sofro muito, o meu problema é surdez severa ,a fonodióloga disse q os aparelhos menores não servem pro meu caso,por isso preciso usar o maior.
    Alguém sabe me dizer se é isso mesmo?

    • Oii Teresinha, sim isso procede. Não necessariamente significa que serão os maiores aparelhos. Mas terão que ser retroauriculares (atrás da orelha).

  • Olá, tenho perda auditiva bilateral Leve à moderada. Tenho 24 anos e uso aparelho apenas à 6 meses. Tenho muita vergonha de deixar o aparelhos visível, porém muitas vezes me canso do esforço para esconde-lo. Não tenho coragem de contar para as pessoas que não escuto bem, e isso me prejudica pois por mais q eu não admita, as pessoas precisam conversar de forma mais clara comigo e como não conto, acabo muitas vezes caindo na dinâmica de fingir q entendi. Queria poder me aceitar também, mas isso é um processo, que a gente vai conquistando aos poucos!!

  • Olá, tenho 30 anos, tenho surdez moderada a severa congênita, que piorou um pouco com a otite crônica. Tentei usar aparelhos quando era criança, mas não me adaptei, o som ficou muito abafado e também tinha vergonha de usar. Então só retornei o uso no final da faculdade, que acabei fazendo com muito custo e leitura labial. Bom no começo tinha muita vergonha de usar o aparelho, do que os outros iriam pensar ou achar, etc. Mas tudo se resolve com o tempo. Acho que melhor solução é falar sobre sua deficiência, sobre o seu aparelho, como ele te ajuda. Hoje não consigo ficar sem usar na rua, sinto que falta uma parte de mim. É algo que me ajuda muito no dia a dia. A minha dica é fale muito sobre sua deficiência, mostre para os seus amigos e familiares o aparelho, assim perde a vergonha, porque eles vão perceber. Os meus amigos notaram que podiam falar mais baixo comigo. Mas a adaptação é demorada, para mim foram 6 meses no mínimo.
    Um abraço e boa adaptação

  • Oi, tem 20 anos que uso aparelho auditivo e confesso que NUNCA na vida senti vergonha alguma em usá-lo. Aliás sinto vergonha de ter que pedir pras pessoas ficarem repetindo o que disseram. Isso sim é MT chato. Entendo que existam pessoas que sintam vergonha, mas pensem comigo: pra que ter vergonha de usar um objeto que praticamente faz parte do meu corpo? Com ele sim eu me sinto completa e IGUAL aos outros. Sem eles eu mesma estaria me excluindo da sociedade e deixando de aproveitar o máximo que a vida tem a oferecer. Eu tenho muito amor e orgulho pelos meus aparelhos. Abraço a todos.

  • Acho que vcs não devem ter vergonha de usar o Aparelho auditivo. Eu fiquei surdo por um motivo: Porque sempre achei lindos os aparelhos auditivos. (me chame de louco se quiser) eu mesmo me surdei de propósito só pra poder usá-los. E acho que não seria lindo sem eles
    Beijo

  • olá, tem um filho deficiente auditivo, usa o aparelho desde os quatro anos, hoje está com onze anos. Ultimamente, acredito que por causa da fase de adolescente, ele não quer usar. Ele sabe que precisa muito, pois sem o aparelho não escuta direito. O não uso do aparelho o prejudica na aprendizagem do conteúdo e na interação social, pois não compreende e como não assimila muito bem não é compreendido. Já conversei muito com ele sobre a importância e a necessidade dele usar, mas meus argumentos não têm surtido efeitos.
    Está fazendo acompanhamento com uma psicóloga, mas também não vejo progressos…
    Não sei o que fazer…

  • Não sou deficiente mas meu filho é. Ler estes comentários doeu demais meu coração.
    Ai, que droga de sociedade preconceituosa e com tanta gente com falta de educação e caráter !!

  • – Bom, o que eu vou falar aqui é a respeito de mim mesmo. Sou Deficiência Auditiva também. Gostaria de agradecer a Paula pela inciativa de ter criado esse blog que está sem dúvida ajudando milhares pessoas com esse problema que temos. Descobri desse blog só hoje, e estou refletindo e pensando muito. Como é bom saber que não somos únicos nesses mundos e ainda por cima saber pessoas que já superaram barreiras, que está ai dando a força de que vale a pena lutar.
    E você R. Acredita você já é GUERREIRA só de chegar aonde você chegou. Até mais, Guerreiros e Guerreiras vai um meu Grande Abraços.

  • A partir do momento que você se aceita como é, tudo fica mais fácil, da minha infância ao começo da adolescência eu não suportava a idéia de ser “diferente” da grande maioria, resumindo não usava aparelho auditivo, a galera me zuava, e tudo mais, sofri bastante, e hoje não vivo sem o aparelho auditivo, a galera me aceita de boa, e quando conheço novas pessoas, elas chegam a pensarem que sou “gringa” por conta do meu sotaque kkkkk e olha que meus amigos ainda falam: “Ela não é brasileira”. Enfim como disse um amigo: Ou você aprende a levar isso numa boa ou passa sua vida sofrendo. Pense bem, a vida é curta pra desperdiçar com sofrimento e coisas pequenas

  • Amei esse blog….mesmo assim…gostaria de saber porque não investem em aparelhos coloridos e modernos assim como óculos…poxa ia ajudar muito….super beijo a todos…

  • Eu estou chorando com os comentários e pots desse site 🙁
    Sou Deficiente Auditiva Bilateral leve a moderado..
    Descobri por volta dos 06 anos de idade e ai então comecei a usar os aparelhos auditivos quando fui pra escola com o ” Aparelho Auditivo ” todos da minha sala ficaram rindo me chamando de surda sofri muito com isso até que cheguei um dia em casa e falei vó não vou usar mais isso não quero e deixei de usar sentava na frente e fazia a ” Leitura Labial ” e assim se foi consegui concluir o 2 grau.. Teve dias que saia de casa com o Aparelho e no meio do caminho tirava fazia isso no escondido e quando estava voltando pra casa colocava com medo dos meus pais brigar comigo..
    Hoje cresci amadureci, me aceitei como eu sou e não o que os outros falam, faço faculdade uso os aparelhos e vejo que tem pessoas que são realmente ” Deficientes de Caráter ” pois não sabem respeitar, acha que somos um monstro de 7 cabeças. O Sociedade Difícil vejo que quando uma pessoa vem falar comigo que primeiramente repara o meu aparelho e fica observando me dói muito 🙁 mais a cada dia que passa estou amando a mim mesma e aprendendo a aceitar como eu sou 🙂

  • Olá, R.
    Tenho 45 anos, tenho 2 filhos, divorciada e desempregada. Sou deficiente bilateral, moderada e severa, neurossensorial. Uso aparelho auditivo desde da adolescência, depois que formei a graduação. Tenho vergonha dos meus aparelhos auditivos, uso o meu cabelo para escondê-los. Nunca assumi perante os colegas de escola, de trabalho e vizinhos. Estou buscando forças e sabedoria para encarar a realidade. Pois como dizem os colegas aqui, somos o que somos e devemos assumir o que somos. Em primeiro lugar o preconceito vem de nós mesmo. Se assumirmos esta deficiência com naturalidade o outro tende aceitar da mesma forma. Isto é o que eu estou aprendendo. Não é fácil, mas a vida não é fácil para ninguém. Vejamos o lado bom da nossa vida, temos a opção de usar aparelhos auditivos que compensa a falta. Temos diferenças e devemos aceitá-las.É preciso saber usar da inteligência para que essas diferenças não produzam insatisfação. Seja feliz, R.
    Gostaria de trocar sugestões, idéias, experiências. Pois não tenho amigos deficiente auditivo. E-mail: elenice.miranda20@gmail.com
    Bjs.

  • Ola meu nome é Thamires tenho 18 e uso aprelhos auditiva nos dois ouvidos, uso desde dos meua 13 anos, enfim no inico eu tinha bastante vergonha sempre escondoa os cabelos atras da orelha, ate hoje faço isso tenho um,pouco de vergonha ainda mt agente acha estranho isso acaba mim prejudicando ate arranja um namorado tenho vergonha , apesar q ja namorei dois meninos e eles n se importava ddoi ai q eu,comecei deixar a vergonha um pouco,de lado..

  • Olá,
    Não uso aparelho, minha esposa usa.
    As pessoas deveriam ter mais problemas com óculos e aparelhos dentários
    que com aparelhos de surdez, alias é claro que não deveríamos ter nenhum tipo de problemas com acessórios que nos ajudam. Podemos usar óculos de sol mas o de grau que ajuda a enxergar melhor é problemático, fone de ouvido, e brincos enorme, e maquiagem e roupas de gosto por alguns duvidoso. Mas o que nos é útil ficamos receosos. Aparelhos auditivos são as coisas mais discretas que já vi, fica escondido atrás da orelha e na maioria das vezes tampado pelo cabelo. Sua utilidade é imprescindível. Desde que minha esposa começou a usa-lo ficou muito melhor nossa relação, tudo ficou melhor. E definitivamente a invejo quando ela diz que vai desligar para dormir, se pudesse ter controle sobre o que escuto iria ser ótimo. Não se envergonhem do aparelho, o melhor é desencanar logo e tocar a real, e dai? Que diferença vai fazer para os outros? Quem tiver preconceito é que vai ficar envergonhado, afinal é só o “ultimo modelo de mp3 do mercado”.

  • “Quem já é leitor das antigas do Crônicas da Surdez conhece os meus conselhos a respeito disso.”

    Procurei e não achei qual sua visão a respeito do assunto. Pode me passar o link do ost onde você fala sobre isso, Paula?

  • estou surda do ouvido esquerdo não aguento mais ficar escutando barulho no ouvido estou pra ficar louca sera que tem cura

  • Meu nome é Rafael, Tenho 27 anos eu uso aparelho auditivo desde 2002 mais ou menos, na verdade eu tenho muita vergonha de usar os aparelhos. eu vejo q eles são muito importanti pra mim, mas é dificíl a vergonha ta me derrotando, oa aparelhos que uso e do grau leve a moderado.
    As unicas pessoas que sabem q eu uso é a minha familía e a minha noiva, eu contei pra minha noiva qie eu usava aparelhos depois de um ano e seis meses, nossa eu chorei quando eu contei pra ela, ela me aceitou, ela me incentiva a usar frequentemente, mas eu ainda tenho muita vergonha, ela quer que eu use no dia do nosso casamento, eu prometi isso pra ela, confesso que ainda eu to com vergonha de usar em publico. só que promessa é promessa e a minha noiva diz n vai ter vergonha de mim. Eu quero vencer essa vergonha.
    abraços a todos… tudo di bom.

  • Olá! Meu nome é Raisllan da Cunha Oliveira, e tenho 15 anos de idade, Pois eu Uso aparelho de auditivo e escondidos do cabelo, pois meu cabelo ta grande, quando cortar o meu cabelo ai fica pequeno que eu não uso aparelho de auditivo, por que eu tenho vergonha, so que as pessoais ficam olhando o meu aparelho de auditivo. 🙁
    Pois queria que voce podem me ajuda pra eu ouvir bom melhor sem aparelho de auditivo.
    Então depois alguns dias, começei a rezar e pedido todo dia e toda semana e todos mesés , Pedi de deus pra o deus mi dar o ouvir bom de audição na perda. Pois ja pedi ainda mais tempos e ainda não mi deu, agora ja to esperando a paciente!! Se quiz que adcs do facebook é Raisllan Mazonni ou http://www.facebook.com/XLalan . Abraços!

  • Olá! Meu nome é Raisllan da Cunha Oliveira, e tenho 15 anos de idade, Pois eu Uso aparelho de auditivo e escondidos do cabelo, pois meu cabelo ta grande, quando cortar o meu cabelo ai fica pequeno que eu não uso aparelho de auditivo, por que eu tenho vergonha, so que as pessoais ficam olhando o meu aparelho de auditivo. 🙁
    Pois queria que voce podem me ajuda pra eu ouvir bom melhor sem aparelho de auditivo.
    Então depois alguns dias, começei a rezar e pedido todo dia e toda semana e todos mesés , Pedi de deus pra o deus mi dar o ouvir bom de audição na perda. Pois ja pedi ainda mais tempos e ainda não mi deu, agora ja to esperando a paciente!! Abraços.

  • Meu nome é Diogo tenho 21 anos, sou deficiente auditivo comunico por fala e leitura labial, tenho muita vergonha de usar aparelho porquê as pessoas ficam olhando e as crianças ficam achando engraçado e dando risada do aparelho. E eu fiquei muito magoado e parei de usar o aparelho quando eu era criança era super feliz e hoje a minha vida mudou muito e fico meio silêncio :(… Por favor estou precisando de alguém para ajudar! e manda pelo meu email diogo.leonardo1990@yahoo.com.br

  • Olá, meu nome é Gabriela, surda bilateral profunda e severa. Sentir vergonha de aparelho, eu tive apenas na adolescência, mas assim, a única coisa que me incomodava era: Que negócio é esse no teu ouvido? Eram as perguntas e nunca os olhares.

    Tenho 24 anos, e estou no meu 4° aparelho, gente, um conselho, sempre haverá um curioso que perguntará, apontará, vai ser uma criança, adulto e idoso, e isso é, na minha sincera opinião, super normal, isso não me incomoda mais. Deixem que perguntem e apontem, e use seu aparelho, mesmo que ajudo pouco, esse pouco é o máximo pra nossa vida.

    Eu nem ligo mais, vivo com meu aparelho pra tudo que é lugar e buraco, e sempre tem alguém olhando, só não gosto que toquem. Uma vez um colega meu, na 7° série, derrubou de propósito da minha orelha, quase eu arranquei o couro dele e depois ele me pediu desculpas, sempre tem um idiota hahahaha

    Viva tranquilamente com seus aparelhos!

  • Infelizmente, embora o aparelho nos seja útil tem sempre aquele componente de vaidade ferida pois a maioria dos seres humanos, não gosta de ter uma auto imagem imperfeita…. Mas, é necessário coragem para assumir nossas imperfeições, afinal ninguem, mas ninguem mesmo é perfeito!

  • Uau…

    R. lendo sua historia e lendo os comentarios de muitos leitores do cronicas vi algo que realmente me permitir passar mais superei é a vergonha de usar aparelhos auditivo, isso aconteceu quando eu era adolescente no ensino medio tinha muita vergonha de usar e meus colegas achavam muito da hora…rsrs mais isso não mudou meu jeito então eu acabei perdendo cedo de mais… e fiquei anos sem usar pois o aparelho foi doado pela maçon. Quando fiz 18 anos e tive meu primeiro emprego comprei meu aparelho que ate a 4 meses atras eu tinha e depois perdi de novo…rsrs enfim quando usava aparelho não tinha vergonha nenhuma deles pois eles me ajudavam muito…sabe eu cultivei amigos e inimigos…pois a sociedade não esta preparada para tem Deficientes visuais, auditivos, mentais e etc.. no “mundinho deles” são poucos que se sentem privilegiados por te em sua companhia amigos deficientes pois eles nos veem como superação de vida.

    Então R. ergua a cabeça bota um sorriso brilhante na boca e sai rebolando pois nos estamos aqui pra aprender com as pessoas e eles tambem. E não deixe eles te intimidar, voce vai encontra muitas pessoas que tem orgulho de voce e muitos que são ignorantes.

    Faz que nem eu seja uma luva de Boxe e não o saco…
    Ta certo que o soco pode doer mais a porrada sera forte…rsrs

    É claro que eu não brigo com a sociedade, mais não deixo ninguem levar vantagem sobre mim. O que me envergonha é como as pessoas são é triste de ver…

    Beijos… e tudo de bom pra Você…rsrs

  • R., não se preocupe com o que as pessoas pensam ou falam do seu aparelho. Pense como a vida se torna bem mais fácil quando se pode escutar e o seu aparelho te proporciona isso. Seja feliz, aproveite a vida e aceite seu aparelho como um grande amigo.

  • R.,vendo minha filha de 5 anos pedir para colocar as próteses imediatamente após o banho e logo que acorda ,penso que os aparelhos fazem parte dela ,os ligam com o mundo ,não tem porque ter vergonha.Sinto orgulho dela simplesmente em usá-los pela sua determinação .Supere isso viva bem ,seja feliz.

  • Ola a todos!!!Gostaria de parabenizar a Paula por nos dar a oportunidade de expor nosso problema em seu blog.Bem,me chamo Michelle,tenho 31 anos,sou casada e tenho um filhinho.Dou DA de modo severo a profundo.Tambem uso proteses auditivas e sem elas nao sem mais viver.Tamebnm ja passei por varios constragimentos pelo uso delas e de tanto resisitir ao uso meu ouvido esquerdo piorou fazendo com que o uso do aparelho agora seja só pra me dar equilibrio de sons.Se pudesse voltaria ao tempo e colocaria a protese esquerda a 11 anos atras quando vi que sem o aprelho no melhor ouvido que é odireito nao poderia enfrentar a sociedade.Infelismente,exite muit preconceito em relação ao uso de proteses auditivas mas nos surdos precisamos e vamos conseguir vencer esses obstaculos.Amei conhecer o blog,nao tenho amigos deficientes,e gostaria muito de fazer amizades com pessoas que tem o mesmo problema que o meu.Trocar experiencias é muito bom e nos fortalece a cada dia pra enfretarmos situações constragedoras.Meu e-mail é michellemendonca2008@hotmail.com.Ficarei muito feliz em recebr e-mails de voces amigos do blog.
    Um grande abraço;
    Michelle.

    • Vou entrar em contato contigo, Michelle. Já sofri tanto com a surdez, que atualmente me sinto fortalecida, graças ao Implante. Como me fez bem! Abraço carinhoso, Janise

  • Olá, R. Tenho 57 anos e perdi a audição com quase 54 anos. Com 55 anos comecei o tratamento no HCFMUSP e me deram um aparelho, mas como perdi totalmente a surdez, o aparelho acabava mais me atrapalhando, pq as pessoas imaginavam que eu ouvia alguma coisa com ele. E eu sofria muito por usar uma coisa que não estava sendo útil. Felizmente, em dezembro/11, fiz o implante coclear e em 1º de fevereiro deste, foi ativado, com o uso de um processador. Ele é visível, só não enxerga quem não quer, mas eu tô FELIZ, porque ouço. Pouco me importa o que as pessoas dizem a meu respeito por causa de ser surda e usar este aparelho que fica acima do ouvido… Tô completamente feliz com ele. Sofri muito mais não tendo nenhum aparelho ou com aparelho na mais completa surdez. Não posso usá-lo quando vou dormir, tomar banho e o pior é quando lavo a cabeça, porque tenho que esperar o cabelo secar. Permaneço com o aparelho, no mínimo, 15 horas por dia. E agradeço todos os dias o fato de tê-lo, pois sei que vou ouvir e poder responder. Ultimamente, tenho me encantado com o som de bem-te-vi. E sei que sem o aparelho não me emocionaria com nenhum barulho. Sabe, R., seja feliz ao seu modo, pq a felicidade nós é quem devemos buscá-la e às vezes está tão perto da gente e a gente não vê. Um abraço carinhoso.

    • O i Janise perdi minha audição quando tinha 18 anos desde então sou usuária de aparelhos auditivos, hoje estou com 22 anos, são raras as vezes em que consigo entender o que me falam, gostaria de saber se você realmente entende tudo o que as pessoas falam com o seu implante coclear?

      • Olá, Suzane! Na maioria das vezes, ouço bem, sim. Mas, quando tenho dificuldade em entender, pergunto o que foi dito. Minha sogra tem uma péssima dicção. Normalmente, peço pro meu marido me auxiliar no que foi dito por ela. Vou ao HC fazer mapeamento do processador, atualmente, a cada 3 meses. Olha, se vc tiver a possibilidade de fazer o implante, não tenha medo. Você vai ver como é bom! Um forte abraço, Janise – qualquer dúvida, pode me contatar no jbsuardi@uol.com.br

  • olá! acredito que quando tinha a sua idade eu também era envergonhada. Hoje não ligo muito, mas ficou 90% do tempo com o cabelo sobre os aparelhos não por vergonha, mas porque me encomodo com pessoas que não param de olhar, além de já ter reparado, inúmeras vezes , que aquela pessoa que sempre falou comigo na boa depois que vê os aparelhos resolve ficar no”mute”, rss. Uma vez, por estar muito calor, prendo a cabeleira e fui ao banco e de repente a caixa fala assim: vc usa aparelho? eu também!!! E me mostrou o dela. Nesse dia fiquei mega feliz de estar mostrando meus aparelhos!!!

  • Olá R.

    O problema de rejeição a usar aparelho está na cabeça de cada um.

    Tem pessoas realmente curiosas e sem semancol, mas vamos fazer o que?

    Deixe elas viverem a vida delas e você viva a sua, é lógico com aparelhos.

    Bjs

    • Gê Santos e outros

      sou bilateral anacusia e profunda.

      Eu adorava usar aparelho.

      Larguei quando eu tinha 22 anos. Faz 26 ano que nao uso de aparelho.

      As vezes, sinto saudade.

      Nao tenho vergonha de usar aparelho. Nao uso aparelho porque eu nao quero ouvir som.

      Sou oralismo e bilinguismo!

      abracos sinalizados para todos

      Andrea

  • Olá pessoal e a R!

    Como minhas perda começou em 2005,entrei em luto.

    Tenho muita vergonha do meu aparelho auditivo. Ele é enorme. Qdo experimente o Pure que é bem discreto, fiquei bastante a vontade. Porém, o meu aparelho é grande e além disso, uso óculos. Me sinto desconfortável e com vergonha.

    Já deixei de sair de acas e eme encontrar com as pessoas por causa do aparelho.

    Há poucos meses atrás, tomei uma decisão: não me importar com o que os outros dizem ou pensam.

    Porém, está difícil…mesmo quem já me conhece, ao me cumprimentarem, já olham o aparelho…

    Está sendo difícil, mas se eu não mudar, não vou conseguir ter uma vida normal.

    Então R, saiba que vc não está sozinha. Temos que mudar nossa atitude. Dando um passo de cada vez para podermos nos sentir confortáveis com o aparelho e não se ferir com os olhares das pessoas.

    Eu realmente acho que isso é possível, mas o processo de mudança tem que ser dentro de nós.

  • R.
    Eu sou Simone, moro no interior de SP, sou mãe de 2 meninos, atualmente não trabalho (se alguém souber alguma vaga na área administrativa, entra em contato comigo, agradeço-lhe! simone_bernardo@hotmail.com)Nasci, sendo surda (rubéola da minha mãe durante a gravidez), tenho 44 anos bem-vividos, rs!
    Bem…concordo com os demais acima que citaram.
    Amar a si mesmo(a). Inteligente? Esperta? Sensual?(rs)Poderosa? Incrível? Maravilhosa? Linda? E assim por aí!! Rs.
    Ignorar as pessoas quando veem os aparelhos auditivos. Principalmente as crianças. Na verdade, eu escondo isso com os meus cabelos.
    Aceitar as próprias limitações. Mas legal seria pensar positivamente – conseguir fazer as coisas – estudar, trabalhar, casar, ter filhos, viajar, passear, etc, etc!!
    Os aparelhos auditivos só melhoram com o tempo – ou seja, com a ajuda da tecnologia. Mas cada caso é um caso.
    A gente depende dos aparelhos auditivos, sim, dificíl viver sem eles.
    Olhe ao seu redor. Tem gente feia, infeliz, chata, e assim por diante? Essas pessoas são deficientes mesmo, sem saberem o que é isso! Enquanto VOCÊ PODE.
    A família, os amigos, os professores, podem ser seus aliados, podem te ajudar e muito.
    Aprendendo e vivendo. 😉

  • Oi! Como a Marcela Gomes, tb não entendo pq as pessoas reparam nos aparelhos e tal. Muitas pessoas usam óculos (deficientes visuais, portanto) e quem repara? Eu sou surda total desde os 12 anos, sem chance de usar aparelhos, só tenho leitura labial e a própria leitura escrita para me comunicar. Eu levaria uma caixa no alto da cabeça se isso me fizesse ouvir. Trabalhei 40 anos anos até me aposentar, sempre entre ouvintes. Agora sou independente e não ligo a mínima para opiniões e reparos de ninguém. Faça o mesmo, querida!

  • Não sou deficiente auditiva, mas convivi com minha avó materna que era! Sinceramente não entendo porque existem pessoas que possam fazer comentários principalmente maldosos a respeito de uma necessidade de uma pessoa e de sua “deficiência”! Fala-se tanto em modernidade, tecnologia, conquista dos direitos das mulheres mas parece q a humanidade insiste em ser cruel em alguns aspectos! Com certeza,ser deficiente auditiva não te faz ser incapaz nem “menos” do que ninguém! Existe muita gente sem “deficiência física” mas que é deficiente de caráter! Então R, bola pra frente! Pensa nos teus valores como pessoa, eleva tua auto-estima e pensa assim: “Coitada dessa pessoa atrelada ao preconceito”!Vc precisa do aparelho para ter melhor condição de vida e quem não precisa deveria se envergonhar por ser tão medíocre!Muitas vezes a humanidade me envergonha! Bjs e boa sorte!

  • Tudo o que foi dito se traduz bem em uma pequena atitude que costumo pôr sempre em prática, um traquejo social que levo comigo e que serve para o dia a dia.

    Sempre surge aquela abordagem indelicada de um desconhecido que pergunta “o que é isso no teu ouvido?”, eu retorno com um receptivo sorriso e digo que “se trata do mais moderno MP3 lançado no mercado japonês, ainda sem previsão no Brasil!”. kkkkkk

    A pessoa, obviamente, fica confusa, mas interessada, tanto que vejo várias demonstrações de surpresa diante dessa novidade (as frases mais frequentes: massa, que bacana, pô quando será que terá um desses por aqui!?). Daí eu começo a rir e explico, gentilmente, que na realidade eu sou usuário de prótese auditiva.

    Ninguém fica sem rir, sempre acabam agindo de forma descontraída quando conto a verdade – bem, até hoje foi assim. Dessa maneira, eu sinto que consigo afastar de mim aquela resistência inicial de me expor e explicar, em tom de vítima do destino, que sou sim usuário de prótese auditiva.

    O resultado é que cativo as pessoas e aproveito para revelar algumas coisas curiosas do nosso mundo. Elas passam a ficar mais interessadas. Informo também que existe milhões de usuários e que o aparelho será, um dia, tratado como se trata o óculos de grau, afinal ninguém fica perguntado para que servem os óculos!

    Então, R., curta a sua vida, aprecie-a sob um ângulo que é particularmente especial, realize seus sonhos, projete suas metas e dê oportunidade das pessoas se aproximarem de você, cative-as e seja feliz!

    • “se trata do mais moderno MP3 lançado no mercado japonês, ainda sem previsão no Brasil!”
      kkkkkkkkkkkkkkk rachei de rir!
      Muito bem!
      Essa resposta eu vou pegar pra mim.

    • Sou servidora do TRE-PA e fico muito triste em saber q um colega meu não soube lidar com a deficiência de um mesário, pois somos treinados para garantir a acessibilidade de nossos eleitores, um absurdo.

  • Olá R.!

    -Sou deficiente auditivo bilateral, de moderado a severo desde que me entendo por gente.
    Comecei a usar aparelho apenas em 2004, qdo comecei a fazer um curso de auxilar de enfermagem (afinal, não queria ficar pedindo pro paciente repetir).
    Confesso que por razões estéticas, comprei um aparelho intra-canal. Ele nunca atendeu plenamente minha deficiencia, mas ajudava e muito. Poucos percebiam ele(usava um só em vez de dois como precisava), no geral quem percebia eram as crianças rs
    Desde o ano passado, meu aparelho começou a rachar a “caixa”. Fui na Oticon/Telex onde comprei o aparelho e quiseram me cobrar um novo pra fazer a manutenção. Desde que me falaram isso vim pesquisando novos aparelhos, e como teria que gastar, resolvi que iria gastar bem.
    Pesquisei na internet e achei o AQUARIS. O que mais me encantou nele foi o fato de poder mergulhar na piscina com ele! Confesso que fui DECIDO. “Dane-se se as pessoas vão ficar me olhando, o que importa é ter um aparelho como eu quero e que me sirva ao que eu preciso”.
    Pois bem, comprei um par do Aquaris e estou vivendo o despreparo da sociedade. O aparelho é maravilhoso, nem preciso falar muito dele, sons que não ouvia, passsei a ouvir e ainda de quebra comprei o minitek, que transforma ele em fone de ouvido sem fio rs. O problema é que as pessoas que não me conhecem se chocam em ver eu de aparelho. É impressionante!
    Fui mesário (pelo terceiro ano seguido) nas últimas eleições. E confesso é que estranho as pessoas olharem pro seu aparelho (normal) mas não saberem ser discretas! É constrangedor demais, PRINCIPALMENTE quando ficam te encarando e não desembucham(falam) logo a curiosidade que tem. E pior, quem mais fez isso foram os servidores do TRE mesmo. Ou seja, justamente quem deveria estar plenamente preparado para lidar com pessoas com deficiencia.
    É chato, mas faz parte da nossa luta diária. Nossa vida não pode se resumir no que os outros pensam e devemos pensar na nossa qualidade de vida.
    Esses meus novos aparelhos reestabeleceram a minha alegria nas pequenas coisas do dia a dia. Descobrir novos sons é intrigante, desafiador!
    Lembre-se que cada um faz sua própria vida. Não deixe que algum “trauma” faça você desistir daquele que melhora su qualidade de vida 🙂
    Abraços!

  • Ola R.!!
    Acho que todos nós, usuários de aparelhos auditivos, já passamos pela mesma vergonha que você. As pessoas infelizmente não são tão compreensivas como achamos que elas deveriam ser. Mas saiba que o primeiro passo vem de você mesma. Tente mover o mundo: o primeiro passo será mover a si mesmo, já dizia Platão. Eu passei bons anos da minha vida isolada, envergonhada, solitária, até que um dia eu resolvi aceitar a mim mesma!!

    Quando a gente se aceita e aprende a tirar proveito disso, tudo muda. Ame a si mesma em primeiro lugar e então as pessoas a amarão também.

    Você já parou para pensar que existem deficiências muito piores do que a auditiva? Existem pessoas tão deficientes de caráter, de bondade. Isso é muito mais doloroso, muito mais vergonhoso. Você só tem uma pequena limitação que pode ser compensada com um aparelho auditivo, olha que sorte! E ainda bem que eles existem!! Imagine se nem isso tivéssemos? Agora pense em pessoas que são deficientes da alma, pessoas que são mesquinhas, egoístas, são covardes, e não existe nenhuma prótese ou cura para elas? Como é triste! E pessoas tímidas?? Pessoas que são tão envergonhadas que sequer conseguem conversar com outras?? Elas não têm nenhuma limitação, e ainda assim é incrivelmente doloroso para elas ser daquela maneira. Como corrigir a timidez de forma tão simples?

    Você também precisa saber que nem todas as pessoas irão compreender. Algumas sim, outras não. Infelizmente o mundo é desta maneira. Mas vale a pena se esforçar, e você só vai saber tentando. Diga às pessoas que você usa um aparelho, diga para elas terem um pouquinho de paciência com você se você não as entender tão bem. Mostre que não é nenhum bicho de sete-cabeças. E se algumas pessoas ainda assim se afastarem, que pena, estão perdendo uma excelente oportunidade de te conhecer melhor. Mas é problema delas.

    Você não pode possuir algo que não te pertence. O que depende de você, você é capaz de mudar, mas o que não depende, você não pode dar importância. Não depende de você se outra pessoa te julga ou não pelos aparelhos, isso é da pessoa. Então deixe para ela tomar as decisões. Você pode, no entanto, mudar a sua postura, andar de cabeça erguida, ser feliz. Isso depende de você.

    Você não é diferente de ninguém por usar aparelhos. Você é tão esperta e inteligente e bonita como qualquer pessoa, lembre-se disso. E a melhor parte é poder usufruir dessa nossa deficiência da melhor maneira. Eu, por exemplo, adoro a possibilidade de dormir silenciosamente, de aumentar e abaixar o volume da minha audição, de ler os lábios de alguém que está conversando longe de mim…

    Eu passei anos da minha vida infeliz, até que um dia percebi que não poderia continuar daquela maneira. Me aproximei das pessoas, dei abertura a elas, contei da minha história, mostrei que sou igual a todas elas. Expliquei que não adiantava gritar meu nome que eu não ia ouvir, expliquei que preciso olhar para elas enquanto elas falam… Aceitei como eu sou e elas também me aceitaram de volta!!!! Experimente sair um dia com os cabelos presos e os aparelhinhos bem visíveis, mas com uma postura firme, decidida, imponente!! Você verá que não é nada de mais, é só um detalhe bobo. Coisas bobas não merecem tanta atenção nossa. Só vale a pena dar atenção aquilo que é realmente importante.

    E a sua felicidade é importante!!!!!
    Beijos

    • Jamile,amei sua resposta,até certo tempo morria de vergonha,aos poucos fui me soltando,mas ainda sofro um pouco quando as pessoas dizem as coisas e não entendo e elas riem de mim e também quando estou em um ambiente com mais pessoas conversando e fico totalmente perdida,aff é muito ruim.Mas graças a Deus tenho os aparelhos que por sinal ganhei e uso desde 2003 esse já é o 3º que ganho e agradeço a Deus pelas Universidades que tem estes programas de doação de Próteses Auditivas!

  • Olha R., posso te entender perfeitamente, pois já passei por isso e sei o quanto é difícil. Eu tentava esconder das pessoas que eu usava aparelhos. Ficava muito encomodada, zangada e até envergonhada, quando minha mãe falava para as pessoas da minha deficiência. Só depois de muito tempo
    foi que comecei a entender que tudo aquilo era bobagem, que a surdez fazia parte da minha vida e que os aparelhos são a minha salvação. Passei a valorizaá-los ainda mais e é bem como a Paula falou: é Deus no Céu e eles da Terra. Sem eles não sou ninguém. Um abração!

Deixe seu comentário